226. Abordagem ao doente com doença CV Flashcards Preview

Cardiologia > 226. Abordagem ao doente com doença CV > Flashcards

Flashcards in 226. Abordagem ao doente com doença CV Deck (5):
1

Num indivíduo adulto cujo exame físico revela sopro cardíaco e tendo em mente a realização ou não de ecocardiograma, assinale a afirmação verdadeira. (2006)
A
Não se justifica se não houver sintomas ou outras manifestações de doença associadas
B
Só se justifica se o sopro for diastólico ou contínuo
C
É justificada se o sopro for sistólico tardio independentemente da presença de sintomas ou de outros sinais de doença cardíaca
D
É obrigatória desde logo se o sopro for de grau II e mesosistólico
E
Mesmo na ausência de outras manifestações subjectivas ou objectivas de doença, incluindo a normalidade do ECG e da radiografia do tórax, está sempre indicada

C
É justificada se o sopro for sistólico tardio independentemente da presença de sintomas ou de outros sinais de doença cardíaca

Indicações Eco e Doppler:
- sopro sistolico intenso
- sopro holo / telessistolico
- maioria dos sopros diastólicos e contínuos

2

A estimativa da capacidade funcional do doente cardíaco é um passo importante da sua avaliação e podemos fazê-lo na clínica relacionando sintomas com grau de actividade física que os determina, como preconiza a classificação funcional da NYHA. Assim sendo, assinale a afirmação certa: (2006)
A
Na avaliação funcional do doente, o padrão de referência deve ser a capacidade funcional de um indivíduo adulto sem doença cardíaca, de 75 kg de peso, moderadamente activo
B
Para avaliar a capacidade funcional do doente, a actividade física de referência deve ser aquela que ele executava regularmente sem queixas antes do aparecimento do sintoma que o traz ao médico
C
A estimativa da capacidade funcional pode ser útil para a avaliação inicial da gravidade da doença, mas é destituída de interesse para seguir a respectiva evolução
D
O conhecimento da terapêutica em curso não tem interesse para a valorização do resultado da avaliação da capacidade funcional do doente
E
A classificação funcional da NYHA agrupa os doentes em 5 classes correspondendo a última presença de sintomas em repouso

B

Correção das falsas:
A
Na avaliação funcional do doente, o padrão de referência deve ser a capacidade funcional anterior do proprio vs. actual
C
A estimativa da capacidade funcional pode ser útil para a avaliação inicial da gravidade da doença, e para seguir a respectiva evolução
D
O conhecimento da terapêutica em curso tem interesse para a valorização do resultado da avaliação da capacidade funcional do doente
E
A classificação funcional da NYHA agrupa os doentes em 4 classes correspondendo a última presença de sintomas em repouso

3

Depois de um diagnóstico cardíaco completo ter sido estabelecido, é falso que: (2007)
A
Na ausência de evidências de doença cardíaca o doente não deverá ser solicitado a fazer exames a intervalos regulares
B
Na ausência de evidências de doença cardiovascular, mas na presença de um ou mais factores de risco para doença coronária, o doente deverá ser controlado regularmente
C
Doentes assintomáticos ou ligeiramente sintomáticos portadores de doença valvular cardíaca severa, deverão ser avaliados cada 2 anos através de exames clínicos e não invasivos
D
Na doença valvular cardíaca, o agravamento da disfunção ventricular, pode implicar, nalguns casos, a necessidade de terapêutica cirúrgica de forma a evitar sintomas incapacitantes, lesão miocárdica irreversível, ou um risco cirúrgico excessivo
E
É muito importante definir a forma de tratamento do doente com doença coronária (médico, cirúrgico, ou intervenção coronária percutânea)

A e C

Na ausência de evidências de doença cardíaca e ausência de FR o doente não deverá ser solicitado a fazer exames a intervalos regulares

Doentes assintomáticos ou ligeiramente sintomáticos portadores de doença valvular cardíaca severa, deverão ser avaliados cada 6-12meses através de exames clínicos e não invasivos

4

Numa mulher de 28 anos, com sopro cardíaco sistólico, em que situação não está indicado realizar mais exames diagnósticos? (2007)
A
Sopro de Grau IV
B
Sopro holosistólico
C
Cardiomegália na Radiografia do Tórax
D
Sopro de grau II, assintomático com RX Tórax e ECG sem alterações
E
ECG com bloqueio de ramo

D
Sopro de grau II, assintomático com RX Tórax e ECG sem alterações

5

Relativamente à presença e diagnóstico de doença cardíaca, todas as afirmações estão correctas, excepto uma. Indique a afirmação incorrecta: (2001)
A
Podem não existir quaisquer sintomas em repouso ou durante esforços
B
A dispneia e a dor retrosternal não são patognomónicas de presença de doença cardíaca
C
Um diagnóstico correcto deve identificar a etiologia e as anomalias anatómicas e fisiológicas
D
A classificação da New York Heart Association quantifica a gravidade das limitações funcionais em 5 classes
E
Uma história familiar de cardiopatia isquémica pode não estar relacionada com a genética

D
A classificação da New York Heart Association quantifica a gravidade das limitações funcionais em 4 classes