267 Exame Fisico do Sistema Cardio-Vascular Flashcards Preview

Cardio > 267 Exame Fisico do Sistema Cardio-Vascular > Flashcards

Flashcards in 267 Exame Fisico do Sistema Cardio-Vascular Deck (155):
1

(Pressao arterial) Na hipotensao ortostatica, a ausencia de taquicardia compensatoria normal, que sugere insuficiencia autonomica, pode ser observada em doentes com.. (2)

diabetes ou doença de Parkinson

2

(Exame fisico CV) No exame fisico da cabeça e pescoço, muitos doentes com doença cardiaca congenita apresentam ..(3)

Hipertelorismo
Pavilhao auricular de implantaçao baixa
Micrognatia

3

(Pulso venosa jugular) O sinal de Kussmaul é definido ..; classicamente associado a .. mas tb relatado em casos de ..(5)

definido pela subida ou ausencia de queda da PVJ com inspiraçao (o normal é cair pelo menos 3 mmHg)

classicamente associado a pericardite constritiva

mas tb (5)
- cardiomiopatia restritiva
- embolia pulmonar maciça
- enfarte do VD
- insuf cardiaca sistolica avançada do VE
- estenose tricuspide

4

(Pulso venosa jugular) A estimativa é feita em cm de agua mas deve ser convertida em mmHg (..cm H2O igual a ...1 mmHg)

1,36 cm de H2O igual a 1 mmHg

5

(Doença pericardico) V ou F? O exame fisico constitui uma componente insubstituivel do algoritmo diagnostico e pode dar informaçoes acerca do prognostico

V

6

(Pulso arterial) Os pulsos arteriais perifericos que devem ser avaliados por rotina, incluem os pulsos ..(8)

1. Subclavio
2. Braquial
3. Radial
4. Cubital
5. Femoral
6. Popliteo
7. Pedioso
8. Tibial posterior

9. examinar arterias temporais se suspeita de arterite temporal ou polimialgia reumatica

7

(Auscultaçao cardiaca) Um sopro mesossistolico pode ser causado por fluxo sanguineo acelerado na ausencia de doença cardiaca estrutural como no caso de ..(5)

1. Febre
2. Tireotoxicose
3. Anemia
4. Gravidez
5. Adolescencia nao patologica

8

(Pulso arterial) V ou F? Os pulsos carotideos nunca devem ser examinados simultaneamente ou antes de ter sido pesquisada a presença de sopros

V
Aplicar uma pressao ligeira na avaliaçao dos pulsos carotideos para evitar a sindrome de hipersensibilidade carotidea e sincope em individuos idosos

9

(Inspecçao e palpaçao do coraçao) Um choque de ponta mantido é sinal de sobrecarga de pressao, tal como pode ser observado na ... ou na..

Estenose aortica ou na hipertensao cronica

10

(Pulso venosa jugular) A onda c pode refletir..

pulsaçao carotidea no pescoço e/ou aumento sistolico da pressao na AD

11

(Pressao arterial) V ou F? Em geral, as mediçoes de pressoa arterial feitas por medicos sao mais baixas

F - mais altas

12

(Pulso venosa jugular) Em pacientes com taquicardia de complexos largos, a presença de ondas a em canhao no pulso venoso jugular identifica o ritmo como origem..

Ventricular

13

(Pulso venosa jugular) V ou F? O sinal de Kussmaul aparece ocasionalmente como unica alteraçao em doentes sujeitos a cirurgia cardiaca e sem alteraçoes hemodinamicas

F - FREQUENTEMENTE (e nao ocasionalmente)

14

(Pulso arterial) V ou F? Se um sopro se estender ate à diastole ou existir algum fremito, a obstruçao é, geralmente, severa

V

15

(Pulso arterial) A pesquisa de sopros ao nivel das arterias.. (4) deve ser feita por rotina

Arterias:
- carotida
- subclavia
- aorta abdominal
- femoral

16

(Auscultaçao cardiaca) Um desdobramento S2 diminuido ou ausente, ie S2 unico, é caracteristico de--

Hipertensao arterial pulmonar

17

(Pulso venosa jugular) A estimativa precisa da pressao venosa central ou da auricula direita à cabeceira atraves do pulso venoso jugular tem sido dificil e tradicionalmente é medida pela..

Distancia vertical entre o topo da pulsaçao venosa jugular e o ponto de inflexao esternal (angulo de Louis)

18

(Auscultaçao cardiaca) V ou F? O atrito pericardico é um som de alta intensidade e ocorre ligeiramente apos o estalido de abertura, correspondendo ao timing de paragem abrupta da expansao ventricular dps da abertura da valvula tricuspide

V

19

(Pressao arterial) V ou F? O indice tornozelo-braço (ITB) é um importante fator preditivo da mortalidade CV a longo prazo

V

20

(Auscultaçao cardiaca) O S1 corresponde ... e pode-se observar um desdobramento normal de S1 em ..(2)

Corresponde ao encerramento da valvula tricuspide e mitral

Pode-se observar um desdobramento normal de S1 em doentes jovens ou com bloqueio de ramo direito

21

(Pulso venosa jugular) V ou F? A distancia entre a AD e o angulo de Louis varia consideravelmente em funçao do tamanho corporal e do angulo do paciente em que a mediçao é realizada (30, 45 ou 60 graus)

V

22

(Inspecçao e palpaçao do coraçao) O S3 pode estar presente mesmo quando nao se ausculta galope ventricular?

Sim

23

(Pulso arterial) Relativamente ao pulso paradoxal, este pulso pode ser palpavel ao nivel das arterias braquial ou femoral quando as diferenças de pressao excedem os .. mmHg; esta queda na pressao sistolica durante a inspiraçao é uma consequencia exagerada da dependencia interventricular

15 mmHg

24

(Pulso venosa jugular) V ou F? A utilizaçao do angulo esternal como referencia leva a uma sistemaitica sobrestimaçao da PVJ. Por este motivo deveria ser usado mais no sentido de ..

F - SUB-estimaçao

Por este motivo deveria ser usado mais no sentido de distinguir entre uma PVJ normal e uma PVJ aumentada

25

(Pulso arterial) Pulso bifido ou Bisferiens (sao observados 2 picos sistolicos) observam-se em q situaçoes? (2) E o pulso dicrotico (um pico na sistole e outro na diastole)? (2)

Pulso bifido ou bisferiens: (2)
- Alguns casos de Insuficiencia Aortica avançada (RARO)
- Cardiomiopatia hipertrofica obstrutiva

Pulso dicrotico: (2)
- Balao de contra-pulsaçao aortico
- Sepsis

26

(Pulso arterial) V ou F? O pulso paradoxal (queda na pressao sistolica mais de 10 mmHg com a inspiraçao) é medido pela diferença entre a pressao sistolica à qual sao audiveis os sons de Korotkoff de fase 1 (durante a expiraçao) e a pressao sistolica à qual os sons de Korotkoff sao audiveis em todos os batimentos cardiacos, independentemente da fase; entre estas 2 pressoes os sons de Korotkoff sao ouvidos de forma intermitente e durante a expiraçao; a pressao da braçadeira deve ser diminuida lentamente para poder identificar este achado

V

27

(Auscultaçao cardiaca) A ... constitui a causa classica de um sopro meso a telediastolico

Estenose mitral

- sopro de baixa frequencia
- introduzido por um estalido de abertura nas fases iniciais de doença valvular reumatica
- mais audivel ao nivel do apex em decubito lateral esquerdo

- acentuaçao pre-sistolica refere-se ao aumento de intensidade do sopro imediatamente antes de S1 e ocorre em doentes em ritmo sinusal - logo ESTA AUSENTE EM DOENTES COM FA

28

(Pressao arterial) Normalmente, as pressoes sistolicas do membro inferior sao ate .. mmHg inferiores/superiores (?) às do braço; se a diferença for superior .. (2 diag)

MI sao ate 20 mmHg superiores às do braço (remember quanto mais distal, maior pressao sistolica, menor diastolica)

Se a diferença for superior:
- Regurgitaçao aortica cronica
- Doença arterial periferica extensao das extremidades inferiores

29

(Doença pericardico)V ou F? É necessario auscultar o coraçao em varias posiçoes

V

30

(Exame fisico CV) Se a cabeça e o pescoço estao ligeiramente cianoticas com grande aumento da pressao venosa sem pulsaçoes visiveis pensar ..

S. da Veia Cava Superior

31

(Exame fisico CV) Pulsaçoes sistolicas sobre o figado pode significar..

Regurgitaçao tricuspide severa

32

(Auscultaçao cardiaca) Um desdobramento paradoxal pode estar presente em q situaçoes? (5)

- Bloqueio ramo esquerdo
- Estenose aortica severa
- Cardiomiopatia hipertrofica obstrutiva
- Pacing apical do VD
- Isquemia aguda do miocardio

33

(Pulso arterial) V ou F? A ausencia de sopros exclui a existencia de obstruçao luminal significativa

F - NAO EXCLUI

34

(Doença pericardico) Pode diagnosticar-se tamponamento cardiaco com uma sensibilidade de 98%, especificidade de 83% e um VPP de 5.9 pela presença de um pulso paradoxal que excede os ..mmHg num doente com grande derrame pericardico

excede 12 mmHg

Ps: pulso paradoxal definido como queda de mais de 10 mmHg na inspiraçao
tb presente em (5)
- tamponamento cardiaco (este caso)
- embolia pulmonar maciça
- choque hemorragico
- doença pulmonar obstrutiva severa
- pneumotorax de tensao

35

(Doença pericardico) V ou F? O atrito desaparece à medida que o volume de qualquer derrame pericardico aumenta

V

36

(Auscultaçao cardiaca) O estalido de abertura de alta intensidade na estenose mitral (EM) ocorre apos um intervalo muito curto depois do segundo som cardiaco; o intervalo A2-estalido de abertura é .. proporcional ao gradiente de pressao diastolica entre a auricula e o ventriculo esquerdos

INVERSAMENTE

37

(Pressao arterial) A Hipotensao ortostatica é definida como ..

uma queda na pressao sistolica maior q 20 mmHg ou queda na pressao diastolica de maior q 10 mmHg quando assumida a posiçao ortostatica partindo da posiçao de decubito dorsal, dentro de um periodo de 3 minutos

Ps: causa COMUM de tontura/ sincope postural;
exacerbada pela idade avançada, desidrataçao, alguns farmacos, alimentos, falta de condiçao fisica e temperatura ambiente

38

(Auscultaçao cardiaca) O P2 é considerado aumentado quando ..(3)

- a sua intensidade excede a do A2
- quando pode ser palpavel na area pulmonar ou
- quando ambos os componentes de S2 podem ser observados no bordo inferior esquerdo do esterno ou no apice

39

(Pulso arterial) V ou F? A integridade do sistema de circulaçao colateral da mao é avaliada pela realizaçao do teste de Allen, que é realizado por rotina antes de intervençoes cirurgicas da arterial cubital

F - arteria radial

40

(Inspecçao e palpaçao do coraçao) V ou F? Muito raramente, em casos de miocardiopatia hipertrofica obstructiva, o choque de ponta pode apresentar uma cadencia tripla

V

41

(Auscultaçao cardiaca) O sopro de Austin Flint da IA severa é um sopro de baixa frequencia meso a telediastolico apical, que pode ser confundido com EM; como se faz o DD em relaçao aos vasodilatadores?

Sopro de estenose mitral:
- aumenta de intensidade apos vasodilatadores (pq aumenta o debito cardiaco)
- acompanhado por um estalido de abertura

Sopro de Austin Flint:
- sopro diminui de intensidade apos vasodilatadores

42

(Pressao arterial) O braçal deve ser insuflado ate cerca de .. e desinsuflado a um ritmo de ..

insuflado ate cerca de 30 mmHg acima da pressao sistolica esperada e desinsuflado a um ritmo de 2-3 mmHg/s

43

(Auscultaçao cardiaca) A presença de S3 tem maior prevalencia em doentes com insuficiencia cardiaca cou ou sem disfunçao sistolica do VE?

Prevalencia IGUAL

44

(Exame fisico CV) As evidencias que relacionam os achados da historia e exame fisico com presença, gravidade e prognostico da doença CV foram estabelecidas mais rigorosamente para ..(3)

DAC
IC
Doença valvular cardiaca

45

(Pressao arterial) O comprimento e largura do braçal devem ser ..% e ..% da circunferencia do braço, respectivamenet

80% comprimento
40% largura

Ps: uma fonte COMUM de erro é o uso de um braçal demasiado pequeno ou demasiado grande

46

(Auscultaçao cardiaca - valvulas cardiacas protesicas) V ou F? Uma valvula aortica biologica esta SEMPRE associada a um sopro mesossistolico na base ou logo abaixo do ponto supra-esternal

V

47

(Auscultaçao cardiaca) A intensidade de um sopro cardiaco é classificada segundo uma escala de 1 a 6 sendo que a presença de fremitos é indicador de sopro classificado como de grau ..

grau 4 ou maior intensidade

48

(Auscultaçao cardiaca) S2 corresponde a..

encerramento da valvula aortica e pulmonar

49

(Pulso arterial) O tipo de pulso é mais facilmente observado ao nivel da arteria ..

carótida

50

(Auscultaçao cardiaca) V ou F? É muitas vezes dificil de distinguir entre esclerose aortica e estenose aortica mais avançada

V

51

(Auscultaçao cardiaca) A maioria dos sopros esquerdos diminui de intensidade e duraçao durante a fase de tensao da manobra de Valsalva; quais sao 2 notaveis excepçoes?

Os sopros associados a
PROLAPSO DA VALVULA MITRAL e
MCHO

52

(Auscultaçao cardiaca) V ou F? Nao esta presente S4 em casos de fibrilhaçao auricular

V

53

(Pulso venosa jugular) A hipertensao venosa pode ser evidenciada atraves do reflexo abdominojugular ou pela elevaçao passiva dos membros inferiores, fazendo -se compressao do quandrante sup dir durante pelo menos 10 segs a resposta positiva é definida por..; se positivos está-se perante..

uma resposta positiva é definida por uma elevaçao da pressao venosa jugular superior a 3 cm durante pelo menos 15seg apos terminar a compressao

se positivos, esta-se perante um estado de sobrecarga de volume, num territorio venoso com limitaçao da compliance

54

(Pressao arterial) V ou F? A mediçao depende de varios fatores

V

55

(Pulso arterial) V ou F? A palpaçao simultanea dos pulsos radial e femoral pode ajudar a identificar um atraso no pulso femoral em doentes com hipertensao e suspeita de coartaçao da aorta

V

56

(Auscultaçao cardiaca) Causas menos comuns de sopros mesodiastolicos incluem.. (3)

- Mixoma auricular
- Bloqueio completo de ramo
- Valvulite mitral reumatica aguda

57

(Auscultaçao cardiaca) Sopro protossistolico: Insuficiencia mitral aguda severa V ou F? Sopro em decrescendo - atenuaçao progressiva do gradiente de pressao entre a AE e VE durante a sistole devida à subida rapida e acentuada da pressao na AE

V

58

(Pulso venosa jugular) O q indica onda a em canhao?

- dissociaçao auriculo-ventricular
- contracçao auricular direita contra uma valvula tricuspide fechada

59

(Auscultaçao cardiaca) Um sopro telessistolico, mais intenso no apice, indica .. que pode ou nao ser precedido de um estalido e o padrao de irradiaçao do sopro pode ajudar a identificar o folheto valvular implicado..

Indica Prolapso da Valvula Mitral

Folheto Anterior irradia posteriormente para a Axila
Folheto Posterior irradia anteriormene para a base

60

(Pulso venosa jugular) Onda v representa..

enchimento auricular e ocorre durante a sistole ventricular

61

(Auscultaçao cardiaca - valvulas cardiacas protesicas) Um sopro holossistolico apical ou de alta frequencia é indicador de.. (2)

Fuga paravalvular ou
Regurgitaçao bioprostetica

Pode ocorrer rapida deterioraçao clinica apos as primeiras manifestaçoes de falencia da valvula prostesica

62

(Exame fisico CV) V ou F? Uma PVJ elevada implica uma etiologia CV

V

63

(Exame fisico CV) V ou F? Ao contrario do q se pensa, a aquisiçao de novas aptidoes torna se cada vez mais dificil devido à agenda demasiado ocupada dos medicos

V

64

(Pulso arterial) V ou F? O pulso torna-se mais rapido e ascendente à medida que aumenta a distancia ao coraçao, um fenomeno que reflecte o estado da parede muscular das arterias mais perifericas bem como a soma das ondas transmitidas e reflexas

V

65

(Auscultaçao cardiaca - valvulas cardiacas protesicas) V ou F? Os sons cardiacos de uma valvula protesica biologica sao semelhantes aos sons das valvulas nativas

V

Protese biologica mitral:
- sopro mesossistolico de grau 2 ou 3 ao longo do bordo esternal esquerdo
- sopro mesodiastolico suave que ocorre com echimento ventricular normal - pode, muitas vezes, ser ouvida apenas na posiçao de decubita lateral esquerdo ou apos exercicio

66

(Pulso venosa jugular) Normalmente, a pressao venosa deve cair PELO MENOS .. mmHg durante a INSPIRAÇAO

3 mmHg

67

(Pulso venosa jugular) 3 caracteristicas da onda a

- reflete a contraçao pre-sistolica da auricula direita
- ocorre imediatamente depois da onda P no ECG
- precede S1

68

(Pulso venosa jugular) V ou F? O aumento do PVJ tem importancia no prognostico de doentes com IC sintomatica e disfunçao sistolica do VE assintomatica

V
A presença de uma PVJ elevada esta associada a maior risco de hospitalizaçao e/ou morte por insuficiencia cardiaca

69

(Pressao arterial) Quais sao as melhores condiçoes para mediçao da pressao arterial?

Posiçao SENTADO, com o braço ao NIVEL DO CORAÇAO, com o braçal de TAMANHO ADEQUADO, apos 5-10 min de RELAXAMENTO

Ps: quando é medida na posiçao de decubito o braço deve ser elevado ate ao nivel da auricula direita

70

(Exame fisico CV) O PVJ é o exame mais importante à cabeceira para estimar o volume; a veia preferida é a interna ou a externa e pq? E é utilizada para discriminar entre q?

A veia jugular interna é a preferida pq a veia jugular externa é valvulada e nao esta directamente em linha com a veia cava superior e auricula direita

Utilizada para discriminar entre pressao venosa central alta e baixa

71

(Exame fisico CV) Espondilite anquilosante (cifose severa com flexao compensatoria lombar, pelvica e dos joelhos) deve se fazer uma auscultaçao cuidada para ..

o sopro de regurgitaçao aortica

72

(Pressao arterial) V ou F? A hipertensao da bata branca pode nao beneficiar de terapeutica farmacologica, mas tem maior risco de desenvolver hipertensao mantida ao longo do tempo

V

73

(Auscultaçao cardiaca) (Mesodiastolicos) V ou F? Os achados auscultatorios em doentes com estenose reumatica tricuspide sao ocasionalmente ofoscados por episodios das cavidades esquerdas, embora sejam semelhantes aos da EM

F - TIPICAMENTE (nao ocasionalmente)

74

(Exame fisico CV) A presença de um sopro arterial no abdomen sugere..

doença aterosclerotica de alto grau, embora a sua localizaçao precisa seja dificil

75

(Auscultaçao cardiaca) V ou F? Todos os sopros sao indicadores de doença cardiaca estrutural

F - nem todos

A identificaçao precisa de um sopro sistolico benigno ou funcional pode evitar a realizaçao de testes adicionais em individuos saudaveis

76

(Auscultaçao cardiaca) V ou F? À excepçao do som de ejecçao pulmonar, os sopros direitos aumentam de intensidade com a inspiraçao e diminui com a expiraçao; no caso das cavidades esquerdas verifica-se o oposto (100% sensibilidade, 88% especificidade)

V

77

(Pulso venosa jugular) A onda v é determinada .. (2)

pela compliance auricular direita e pela quantidade de sangue que retorna à AD (via anterograda ou retrograda)

78

(Auscultaçao cardiaca) V ou F? A estenose "funcional" mitral ou tricuspide consiste no aparecimento de sopros mesodiastolicos criados pelo aumento e aceleraçao do fluxo diastolico transvalvular na ausencia de obstruçao valvular

V

79

(Pulso venosa jugular) Uma distancia .. numa elevaçao de 30 graus é considerada anormal

mais de 4,5cm

80

(Pulso venosa jugular) A onda a esta presente nao fibrilhaçao auricular

A onda a NAO ESTA PRESENTE na fibrilhaçao auricular

81

(Exame fisico CV) V ou F? Os achados cardiacos sao reconhecido apenas por uma monoria dos internistas e dos medicos de familia

V

82

(Auscultaçao cardiaca) V ou F? Um S3 esquerdo em doentes com insuficiencia cardiaca é um fator preditivo de morbilidade e mortalidade CV

V

83

(Auscultaçao cardiaca) V ou F? O 4o som cardiaco (S4) ocorre durante a fase de contraçao auricular (telediastole) e indica a expansao pre-sistolica do VE; o S4 é mais comum em doentes em que o enchimento ventricular é feito sobretudo à custa da contracçao auricular, tal como doentes com hipertrofia cronica do VE ou doença cardiaca isquemica

V

84

(Auscultaçao cardiaca) V ou F? A intensidade de S1 e do estalido de abertura da estenose mitral aumentam com a progressiva calcificaçao e rigidez dos folhetos valvulares posteriores

F
- DIMINUI (nao aumenta)
- folhetos ANTERIORES (nao post)

85

(Auscultaçao cardiaca - valvulas cardiacas protesicas) V ou F? Doentes com trombose da valvula protesica apresentam-se clinicamente com sinais de choque, sons cardiacos apagados e sopros intensos

F - SUAVES

86

(Auscultaçao cardiaca) Os cliques de NAO EJECÇAO relacionam-se com o PROLAPSO DA VALVULA MITRAL e podem ser unicos ou multiplos; os cliques de nao-ejecçao podem introduzir um sopro; V ou F? Este complexo clique-sopro afasta-se de S1 com manobras que aumentam a pre carga ventricular, tais como estar de cocoras; na posiçao ortostatico sucede-se o mesmo

F - na posiçao ortostatica o complexo move-se para junto de S1

87

(Auscultaçao cardiaca) V ou F? A existencia de um sopro continuo baseia-se na persistencia de um gradiente de pressao entre 2 cavidades ou vasos durante a sistole e a diastole; começam tipicamente na sistole, envolvem o segundo som cardiaco e continuam durante parte da diastole; muitas vezes sao dificeis de distinguir de sopros sistolicos e diastolicos individualizados em doentes com patologia valvular mista

V

88

(Pulso arterial) V ou F? Se necessario, a auscultaçao cardiaca simultanea pode ajudar a identificar atrasos no pulso arterial

V

89

(Auscultaçao cardiaca) Qual é o exemplo classico de um sopro continuo? E 2 tipos de sopros continuos benignos?

Classico - sopro associado à PERSISTENCIA DO CANAL ARTERIAL normalmente audivel no 2o ou 3o espaço intercostal a uma pequena distancia do bordo esternal

2 benignos:
- ZUMBIDO VENOSO CERVICAL (ausculta-se em crianças e adolescentes na fossa supraclavicular; pode ser abolido pela compressao do diafragma do estetoscopio, especialmente se o examindado inclinar a cabeça na direcçao do examinador)
- "SOPRO MAMARIO" DA GRAVIDEZ (esta relacionado com o aumento do fluxo arterial nas mamas durante a gestaçao; o componente diastolico do sopro pode ser abolido pela compressao firme do estetoscopio)

90

(Auscultaçao cardiaca) V ou F? A mudança de intensidade de um sopro sistolico no primeiro batimento apos uma extrassistole ou no batimento que se segue a um ciclo prolongado em doentes com FA sugere EA em vez de IM, particularmente em doentes idosos nos quais o sopro de EA pode ser facilmente transmitido ao apice (efeito de Gallavardin)

V
O sopro da MCHO tambem aumenta de intensidade no primeiro batimento apos uma extrassistole !!

A intensidade do sopro na IM NAO SE ALTERA na contracçao pos-sistole, pq ha apenas uma alteraçao ligeira no gradiente de pressao auriculo-ventricular ou qlqr outra alteraçao no fluxo mitral

91

(Pulso arterial) Relativamente ao pulso parodoxal, pode ser dificil medir o pulso paradoxal em doentes com .. (3)

Taquicardia
Fibrilhaçao auricular
Taquipneia

92

(Doença pericardico) O atrito é ouvido como um som de couro ou aspero de dois ou tres componentes, embora possa ser monofasico; classicamente os 3 componentes sao..

- Sistole ventricular
- Enchimento ventricular rapido
- Fase final de enchimento pre-sistolico apos contraçao auricular em pacientes com ritmo sinusal

93

(Pulso arterial) V ou F? Quando o pulso alternans esta associado a alternancia das ondas T no ECG, o risco de um evento aritmico parece estar aumentado

V

94

(Pressao arterial) A hipertensao da bata branca é definida por..

no minimo, 3 mediçoes clinicas maiores q 140/90 mmHg e pelo menos 2 mediçoes nao clinicas menores q 140/90 mmHg na ausencia de evidencia de lesao de orgao alvo

95

(Pulso arterial) V ou F? A correlaçao entre a existencia de um sopro e do grau de obstruçao é alta

F - BAIXA

96

(Auscultaçao cardiaca) Um desdobramento fixo de S2 é caracteristico de ..

Comunicaçao interauricular tipo ostium secundum

97

(Pulso arterial) O pulso alternan (variabilidade de amplitude do pulso entre batimentos) é um achado em doentes com ... e pensa-se que esteja relacionado com alteraçoes ciclicas do calcio intracelular e da duraçao dos potenciais de acçao

Insuficiencia Ventricular Sistolica Esquerda Severa

98

(Auscultaçao cardiaca) V ou F? O sopro na MCHO assume um comportamento semelhante ao do PVM, tornando-se mais suave e curto com o agachamento (95% sensibilidade, 85% especificidade) e mais longo e intenso quando o doente retoma rapidamente a posiçao ortostatica (95% sensibilidade, 84% especificidade)

V

99

(Pressao arterial) V ou F? Deve-se suspeitar de hipertensao mascarada quando se determinam valores de pressao arterial normais ou baixos em doentes com doença aterosclerotica avançada (principalmente se tiverem lesoes de orgao-alvo ou sopros audiveis)

V

100

(Pulso venosa jugular) O reflexo abdominojugular é util para prever uma pressao de encravamento da arteria pulmonar superior a ...mmHg em doentes com IC

15 mmHg em doentes com IC

101

(Pulso venosa jugular) A onda y segue-se ao pico da onda.. e corresponde ...; pode tornar-se prolongada ou achatada quando..

v

corresponde à queda da pressao auricular apos abertura da valvula tricuspide

pode tornar-se prolongada ou achatada quando ocorre obstruçao ao influxo do ventriculo direito, nomeadamente em casos de estenose tricuspide ou tamponamento pericardico

102

(Pulso arterial) Em geral, o tipo e contorno do pulso arterial depende.. (4)

- volume de ejecçao
- velocidade de ejecçao
- compliance vascular
- resistencia vascular sistemica

103

(Exame fisico CV) V ou F? Em pacientes nao obesos, a aorta palpa-se entre o epigastro e a regiao umbilical sendo q a sensibilidade da palpaçao para a detecçao de um aneurisma da aorta abdominal (massa pulsatil e expandivel) diminui com o aumento da massa corporal

V
Como a palpaçao sozinha nao é suficientemente exacta para o diagnostico, a ecografia é aconselhavel

104

(Exame fisico CV) V ou F? Progressiva sobre-utilizaçao de estudos imagiologicos nao invasivos mesmo perante uma baixa probabilidade de doença significativa

V

105

(Auscultaçao cardiaca - valvulas cardiacas protesicas) V ou F? Um sopro diastolico de IA é SEMPRE patologico

V

106

(Pulso venosa jugular) Onda x reflete..

Queda de pressao na AD

107

(Exame fisico CV) Cianose diferencial é ..

- cianose isolada que afecta as extremidades inferiores mais nao as superiores
- ocorre em pacientes com larga patencia do ducto arterioso (PDA) e hipertensao pulmonar secundaria com shunt D-E ao nivel dos grandes vasos

108

(Auscultaçao cardiaca) V ou F? Em constraste com alguns sopros sistolicos, os sopros diastolicos significam sempre doença cardiaca estrutural

V

109

(Auscultaçao cardiaca) Qual é o UNICO som direito que diminui de intensidade com a inspiraçao?

O clique de ejecçao pulmonar

110

(Pulso arterial) V ou F? O pulso alternans esta presente apenas quando todos os outros sons da fase 1 de Korotkoff sao audiveis, à medida que a pressao na braçadeira é lentamente diminuida, tipicamente em doentes com ritmo cardiaco regular e independentemente do ciclo respiratorio

V

111

(Exame fisico CV) Ao exame fisico da pele, xantomas das pregas palmares sao ESPECIFICOS de..

Hiperlipoproteinemia tipo III

112

(Pressao arterial) Valores de pressao diastolica muito baixos (mesmo de .. mmHg) pode ser obtidos em doentes com insuficiencia aortica cronica severa ou com grandes fistulas arteriovenosas devido ao "run-off" diastolico aumentado; nestas circunstancias devem determinar-se os sons de Korotkoff das fases ..

mesmo de 0 mmHg

sons de Korotkoff das fases IV e V

113

(Pulso arterial) Uma oximetria de pulso anormal (diferença de saturaçao entre dedo da mao e do pe de .. %) pode ser usada para detectar doença arterial periferica das extremidades inferiores, sendo comparavel/ nao sendo comparavel (?), em termos de performance, ao indice de tornozelo-braço

Diferença de saturaçao maior q 2%

Sendo comparavel ao ITB

114

(Auscultaçao cardiaca) Em doentes com prolapso da valvula mitral, o estalido e o sopro aproximam-se/ afastam-se (?) de S1 na posiçao de cocoras; e o inverso quando se assume rapidamente a posiçao ortostatica

na posiçao de cócoras o estalido e o sopro AFASTAM-SE de S1

o inverso acontece quando se assume rapidamente a posiçao de ortostatismo

115

(Pulso arterial) Pulso paradoxal (queda na pressao sistolica de mais de 10 mmHg com a inspiraçao) esta associado a ..(5)

- Tamponamento cardiaco
- Embolia pulmonar maciça
- Choque hemorragico
- Doença pulmonar obstrutiva severa
- Pneumotorax de tensao

116

(Auscultaçao cardiaca - valvulas cardiacas protesicas) V ou F? A primeira pista de que a disfunçao da valvula protesica pode contribuir para sintomas recorrentes é frequentemente uma alteraçao na qualidade dos sons cardiacos ou o aparecimento de um sopro de novo

V

117

(Pressao arterial) As pressoes sistolica e diastolica sao definidas pelos .. e .. sons de ..., respectivamente

1o e 5o sons de Korotkoff

118

(Auscultaçao cardiaca) S1 é mais audivel em fases precoces ou tardias de estenose mitral reumatica? E com intervalo PR curto ou longo?

Fase PRECOCE da estenose mitral reumatica
Intervalo PR CURTO
Ps: tb mais audivel em Estados circulatorios hipercineticos

S1 menos audivel em 4:
- Estadios TARDIOS da estenose mitral reumatica
- Intervalo PR LONGO
- Apos exposiçao a bloq-beta
- Disfunçao da contractilidade do ventriculo esquerdo

119

(Pulso venosa jugular) A clavicula pode ser uma referencia mais facil; pulsaçoes venosas acima deste nivel na posiçao sentada sao anormais, ja que a distancia entre a AD e a clavicula é de pelo menos..

10 cm

120

(Pressao arterial) A melhor avaliaçao da pressao arterial é feita ao nivel da arteria ..., embora tb possa ser medida ao nivel das arterias ..(3)

arteria braquial

mas tb podem ser nas arterias radial, poplitea ou pediosa

121

(Pulso venosa jugular) O q indica uma onda a proeminente?

Diminuiçao da compliance ventricular direita

122

(Auscultaçao cardiaca) V ou F? A intensidade dos sopros associados a IM, CIV e IA aumentam com manobras q aumentam a pos-carga do VE (aperto de mao e vasodilatadores). A intensidade destes sopros diminui com a exposiçao a agentes vasoconstritores

F - Vasodilatadores e vasoconstritores estao trocados

123

(Auscultaçao cardiaca) Em que situaçoes o desdobramento de S2 esta aumentado? (2)

- Bloqueio do ramo direito (devido ao atraso no encerramento da valvula pulmonar)

- Regurgitaçao mitral severa (devido ao encerramento prematuro da valvula aortica)

124

(Inspecçao e palpaçao do coraçao) V ou F? Fremitos sistolicos e diastolicos significam fluxo sanguineo turbulento e de alta velocidade; a sua localizaçao ajuda a identificar a origem de sopros cardiacos

V

125

(Inspecçao e palpaçao do coraçao) O choque de ponta sente-se num diametro inferior a 2 cm e afasta-se rapidamente dos dedos, sendo mais facilmente sentido no final da inspiraçao ou expiraçao?

EXPIRAÇAO

Ps: deve se avaliar o tamanho, amplitude e ritmo

126

(Exame fisico CV) Ascite é um achado nao especifico; 4 causas..

IC direita cronica avançada
Pericardite constritiva
Cirrose hepatica
Malignidade intraperitoneal

127

(Exame fisico CV) A endocardite associa se a que 3 lesoes das extremidades?

Lesoes de Janeway:
- lesoes hemorragicas, ligeiramente elevadas, INDOLORES, na palma das maos e plantas dos pes

Nodulos de Osler:
- nodulos elevados e DOLOROSOS na polpa dos dedos das maos ou dos pes

Hemorragias sub-ungueais:
- petequias LINEARES na regiao MEDIA da unha
- diferente das petequias traumaticas, geralmente mais proximas do bordo distal da unha

128

(Pulso arterial) Um sopro cervical é um fraco/forte (?) indicador do grau de estenose da arteria carotida

FRACO indicador do grau

129

(Exame fisico CV) Atrofia muscular ou ausencia de pelos nas extremidades é consistente com ..(2)

Insuficiencia arterial severa ou
Doença neuromuscular primaria

130

(Auscultaçao cardiaca) Um sopro mesosistolico começa depois de S1 e acaba antes de S2; tem uma configuraçao tipica em crescendo-decrescendo; qual a causa MAIS COMUM de sopro mesosistolico num adulto?

ESTENOSE AORTICA, sendo q é mts vezes dificil estimar a gravidade da lesao valvular com base nos achados do exame fisico, especialmente em doentes hipertensos idosos com arterias carotidas rigidas ou pacientes com baixo debito cardiaco

131

(Auscultaçao cardiaca - valvulas cardiacas protesicas) V ou F? A disfunçao de valvula mecanica pode ser sugerida, inicialmente, pelo aumento de intensidade do som de abertura ou de encerramento

F - DIMINUIÇAO de intensidade (nao aumento)

132

(Inspecçao e palpaçao do coraçao) V ou F? A zona de retracçao entre os impulsos dos VE e VD pode ser observada em doentes com sobrecarga de volume ou pressao do VD quando o doente em decubito lateral esquerdo

V

133

(Auscultaçao cardiaca) O sopro da MCHO possui caracteristicas quer de obstruçao ao fluxo de saida do VE e de IM; o sopro da MCHO pode ser distinguido com base na sua resposta à manobra de Valsalva, elevaçao passiva dos membros inferiores e ortostatismo /cócoras.. (resultados das manobras)

- manobras que DIMINUEM a pre-carga do VE, como na fase de pressao maxima da manobra de Valsalva ou quando se assume o ortostatismo, o SOPRO AUMENTA

- manobras q AUMENTAM a pre-carga ou pos-carga do VE, como na elevaçao passiva das pernas ou posiçao de cócoras, DIMINUI o SOPRO

134

(Exame fisico CV) Ao exame fisco das extremidades o S. de Holt-Oram associa-se a .. e o S. Marfan a ..

S. de Holt-Oram - polegar nao oponivel

S. Marfan - aracnodactilia, sinal do polegar e do punho

135

(Pulso venosa jugular) A onda do pulso venoso jugular pode ser dificil de distinguir do pulso carotideo, especialmente durante a inspecçao causal; o pulso venoso tem varias caracteristicas tipicas, e os seus componentes podem ser apreciados na maioria dos doentes; nos pacientes em ritmo sinusal, o pulso venoso é tipicamente ..., enquanto que o impulso carotideo ascendente é ..

bifasico

monofasico

136

(Pulso venosa jugular) V ou F? Em pacientes com regurgitaçao tricuspide, a onda v é acentuada e a subsequente queda de pressao (onda y) é rapida; à medida que aumenta o grau de IT, a onda v funde-se com a onda c, e as ondas de pulso da auricula direita e jugular tornam-se "ventricularizadas"

V

137

(Auscultaçao cardiaca) V ou F? O plop tumoral é um som de alta amplitude que pode, raramente, ser ouvido em casos de mixoma; so pode ser ouvido em algumas posiçoes e resulta do prolapso diastolico do tumor na valvula mitral

F - BAIXA amplitude

138

(Exame fisico CV) V ou F? Clubbing implica a presença de shunt D-E central embora tb tenha sido descrito na endocardite

V

Ps para relembrar:
Clubbing raramente se associa a DPOC; pensar mais em carcinoma do pulmao

139

(Exame fisico CV) Sindrome das costas direitas (perda da cifose normal da regiao toracica) pesquisar..

Prolapso da valvula mitral e suas variantes

140

(Auscultaçao cardiaca) V ou F? A intensidade de qlqr som cardiaco pode ser diminuida por qlqr processo que aumente a distancia entre o estetoscopio e o evento cardiaco responsavel pela produçao do som

V

141

(Pulso venosa jugular) Num grande estudo de doentes com IC avançada, pressoes da auricula direita maiores q .. mmHg (previstas no exame à cabeceira) tiveram um valor preditivo positivo de ..% para pressoes de encravamento da arteria pulmonar maior q .. mmHg

maior q 10 mmHg
VPP 88%
maior q 22 mmHg

142

(Auscultaçao cardiaca - valvulas cardiacas protesicas) A presença de um sopro sistolico apical de alta frequencia em doentes com valvula mitral mecanica e um sopro diastolico em decrescendo em doentes com valvula aortica mecanica sao indicadores de..

Regurgitaçao Paravalvular

143

(Pressao arterial) No geral a pressao sistolica diminui/aumenta (?) e a pressao diastolica diminui/aumenta (?) à medida que a sua determinaçao é feita em arterias mais distais

pressao sistolica aumenta
pressao diastolica diminui
à medida q as determinaçoes sao mais distais

144

(Auscultaçao cardiaca) V ou F? A intensidade de A2 e P2 diminui em casos de estenose aortica e pulmonar, respectivamente e pode ser audivel um unico som S2 sem desdobramento nos seus componentes

V

145

(Pulso arterial) V ou F? O exame do pulso pode induzir em erro doente com baixo debito cardiaco e naqueles com arterias rigidas devido ao envelhecimento, hipertensao cronica ou doença das arterias perifericas

V

146

(Doença pericardico) A presença de atrito pericardico tem uma ESPECIFICIDADE de aprox ..% para o diagnostico de pericardite; a sensibilidade deste achado nao é tao alta, pq o atrito pode aparecer e desaparecer no curso de uma doença aguda ou ser muito dificil de identificar

100%

147

(Auscultaçao cardiaca) O 3o som cardiaco S3 ocorre durante a fase de enchimento rapido ventricular da diastole e pode ser um achado normal em ..(3) no entanto em .. é indicador de ..

Pode ser achado normal em
- crianças
- adolescentes
- adultos jovens

No entanto, em doentes mais velhos é indicador de Insuficiencia Cardiaca

148

(Exame fisico CV) V ou F? Em doentes com cardiopatias congenitas cianotcas pode haver uma assimetria do torax, com deslocamento anterior do hemitorax esq

V

149

(Inspecçao e palpaçao do coraçao) O batimento do apice do VE pode ser visivel ..(local)

na linha medio-clavicular, no 5o espaço intercostal em adultos magros

150

(Auscultaçao cardiaca) Em individuos normais ou com desdobramento fisiologico, o intervalo A2-P2 é menor/maior (?) na inspiraçao e menor/ maior (?) na expiraçao

Menor na expiraçao
Maior na inspiraçao

151

(Exame fisico CV) Qual a causa mais comum de edema das extremidades inferiores sem aumento da PVJ? E outras causas?

Insuficiencia venosa mais comummente
Obstruçao venosa ou linfatica
Pitting edema (uso de dihidropiridinas)
TVP - sinal de Homan (dor na barriga da perna durante a dorsiflexao do pe contra resistencia) nao é NEM SENSIVEL NEM ESPECIFICO para diagnostico de TVP !!!!

152

(Pulso arterial) O pulso parvus e tardus (fraco e retardado) associa-se a..; e o pulso anacrotico (curva de elevaçao de pulso lenta, entalhada ou interrompida (pulso anacrotico) com um fremito)? E o pulso de Corrigan ou Martelo de água (o pulso carotideo apresenta uma curva ascendente rapida seguida de um colapso rapido)?

Pulsus parvus e tardus - Estenose Aortica Grave

Pulsus anacrotico - Estenose Aortica

Pulso de Corrigan ou Martelo de água - Insuficiencia Aortica Cronica Severa

153

(Auscultaçao cardiaca) V ou F? Os cliques de ejecçao sao, muitas vezes, mais perceptiveis na base do coraçao do que no bordo inferior esquerdo do esterno

F - é ao contrario - sao mts vez mais perceptiveis no bordo inf esq do esterno

154

(Pulso arterial) Embora um dos 2 pulsos pediosos possa nao ser palpavel em individuos normais (ate ..% dos casos), o pulso deve ser simetrico

ate 10% dos casos

155

(Pressao arterial) A pressao arterial deve ser medida em ambos os braços, e a diferença deve ser inferior a .. mmHg; se maior.. (4 diag)

inferior a 10 mmHg

se maior q 10 mmHg (4):
- doença aterosclerotica ou inflamatoria da arteria subclavia
- estenose aortica supravalvular
- coartaçao da aorta
- dissecçao da aorta