272 - Angiografia Coronária e Cateterismo Cardíaco Diagnóstico Flashcards Preview

(Cardio - 2017 COPY) > 272 - Angiografia Coronária e Cateterismo Cardíaco Diagnóstico > Flashcards

Flashcards in 272 - Angiografia Coronária e Cateterismo Cardíaco Diagnóstico Deck (69):
1

Qual é o exame considerado gold standard para avaliação da anatomia e fisiologia do coração e da sua vasculatura?

Angiografia coronária

2

V ou F

Cateterismo cardíaco é o 2º procedimento invasivo mais comum nos EUA

V

3

Quais são os doentes que não necessitam realizar cateterismo cardíaco antes de cirurgia cardíaca?

Pode ser dispensada em alguns doentes jovens portadores de cardiopatia congénita ou valvulopatia cardíaca que:

• tenham sido bem definidas com exames de imagem não invasivos
E
• NÃO se apresentem com sintomas ou FR sugestivos de doença arterial coronária concomitante

4

Em que situações deverá ser feita angiografia coronária independentemente de existirem sintomas ou não de doença coronária?

• Elevado risco de evento adverso com base em métodos de imagem não-invasivos;
• Morte súbita cardíaca;
• Taquicardia ventricular monomórfica sustentada (>30s);
• Taquicardia ventricular polimórfica não-sustentada

5

V ou F

Os doentes com necessidade de transplante cardíaco devem realizar angiografia antes e a após a cirurgia.

V

6

Em que situações deverá ser feita angiografia coronária em doentes com doença coronária sintomática?

• Angina classe II, III ou IV da CCS com terapia médica;
• Síndrome Coronário Agudo (Angina instável ou EAM sem supra ST);
• Síndrome dor torácica de etiologia não esclarecida com achados equívocos em exames não invasivos.

7

Em que situação deverão os doentes com doença do pericárdio realizar angiografia coronária?

Caso sejam doentes sintomáticos com suspeita de tamponamento ou pericardite constritiva

8

Quais são os riscos associados à realização da angiografia coronária?

• EAM 0,05%
• AVC 0,07%
• Morte 0,08-0,14%
• Taqui/bradiarritmias que requerem cardioversão
• IRA com necessidade de diálise
• Complicações vasculares
• Hemorragia no local de acesso

9

Qual é a complicação mais comum da angiografia coronária?

É a hemorragia no local de acesso, que ocorre em 1,5 a 2% dos doentes.

10

V ou F

A hemorragia no local de acesso na angiografia coronária está associada a pior prognóstico a curto e a longo prazos

V

11

Em que situações é que o risco de existirem complicações com a angiografia coronária aumenta?

• Emergente
• Durante EAM
• Doentes hemodinamicamente instáveis

12

Quais as contraindicações absolutas à realização da angiografia coronária?

NÃO HÁ contraindicações ABSOLUTAS quando o procedimento é realizado em antecipação a uma intervenção life saving

13

Quais são as contraindicações relativas à realização da angiografia coronária?

• ICC descompensada
• IRA / IRC grave (exceto se diálise planeada)
• Bacteriémia
• Reacção anafilática/anafilactóide a agentes de contraste
• Hemorragia GI ativa
• Anormalidades HE graves não corrigidas
• Alergia/broncospasmo ao AAS
• AVC agudo

14

As reacções alérgicas ao contraste ocorrem em menos de __% dos casos, sendo que estas podem ser graves em __ a __% dos doentes.

5% dos cases, sendo que estas podem ser graves em 0,1 a 0,2% dos doentes

15

Que medidas preventivas devem ser realizadas nos doentes com história de reacção anafilática/anafilóide ao contraste?

Pré-medicar com: CCT e Anti-histamínicos (bloq H1 e H2)

Usar: agentes de contraste não iónicos e com baixa osmolaridade

16

Como se faz o diagnóstico de nefropatia de contraste?

- Aumento da creatinina sérica >0,5 mg/L
OU
- Aumento de 25% da creatinina acima do valor basal em 48-72h

17

A nefropatia de contraste ocorre em __-__% dos doentes, com taxas de __-___% nos doentes com elevado risco.

A nefropatia de contraste ocorre em 2-7% dos doentes, com taxas de 20-30% nos doentes com elevado risco.

18

Que patologias configuram alto risco para o desenvolvimento de nefropatia de contraste?

- DM
- ICC
- DRC
- Anemia
- Idosos

19

Qual é a percentagem de doentes que necessita de diálise aquando da nefropatia de contraste?

0,3- 0,7%

Esta está associada a um aumento da taxa de mortalidade intrahospitalar em 5x

20

Que medidas revelaram ser eficazes para todos os doentes que necessitam de contraste de forma a reduzir a incidência de nefropatia de contraste?

Expansão do volume intravascular com soro fisiológico a 0,9% por 3-12h antes do cateterismo e mantida por 6-24h após o procedimento

21

V ou F

O pré tratamento com N-acetilcisteína reduz o risco de LRA induzida por contraste

F

O pré tratamento com N-acetilcisteína NÃO reduz o risco de LRA induzida por contraste, não sendo actualmente recomendada de forma rotineira

22

Os doentes diabéticos devem interromper metformina ___h antes de realizar a administração de contraste, por forma a reduzir o risco de __________ láctica

Os doentes diabéticos devem interromper metformina 48h antes de realizar a administração de contraste, por forma a reduzir o risco de ACIDOSE láctica

23

Todos os doentes com suspeita de DAC devem ser pré-tratados antes da angiografia coronária com ___ mg de ______.

325 mg de aspirina

24

Nos doentes que realizam angiografia coronária na qual há a probabilidade de este evoluir para uma ICP, deve ser acrescentada um ________ (fármaco).

Inibidor do receptor P2Y12 (clopidogrel, prasugrel, ticagrelor)

NOTA: prasugrel deve ser EVITADO em doentes com Hx de AVC ou AIT

25

V ou F

Não há necessidade de ATB profilática para a angiografia coronária

V

26

A varfarina deve ser interrompida durante __-__ dias antes do cateterismo, devendo-se obter um INR inferior a ___.

A varfarina deve ser interrompida durante 2-3 dias antes do cateterismo, devendo-se obter um INR inferior a 1,7.

27

Por norma, o cateterismo cardíaco é realizado através de uma técnica percutânea que entra pela artéria/veia femorais. Qual o vaso utilizado para avaliar as câmaras direitas e as câmaras esquerdas?

A veia femoral é utilizada para visualizar as câmaras direitas do coração e a artéria femoral para visualizar as câmaras esquerdas do coração

28

Quando é que é utilizado o acesso pela artéria braquial/radial em vez da femoral para o cateterismo cardíaco?

- Doença arterial periférica na aorta abdominal/vasos ilíacos/femorais
- Tortuosidade importante da art. Ilíaca
- Obesidade mórbida
- Preferência pela deambulação precoce

29

A utilização da veia jugular interna ou veias antecubitais para cateterismo cardíaco ocorre em que situações?

- Quando existe filtro na VCI
OU
- Necessária monitorização hemodinâmica prolongada

30

V ou F

A utilização das artérias braquial/radial está associada a uma menor taxa de hemorragia associada ao local de acesso, quando em comparação com a artéria femoral

V

31

Apesar do cateterismo cardíaco diagnóstico direito já não fazer parte da avaliação rotineira, deve ser considerado em que situações?

• Dispneia inexplicável
• Valvulopatia cardíaca
• Doença pericárdica
• Disf. Ventricular
• Cardiopatia congénita
• Suspeita de shunt intracardíaco

32

V ou F

Se prótese valvular aórtica de disco basculante, a passagem do catéter pela válvula é contraindicada

V

33

Na ausência de doença valvular, durante a diástole, com a abertura das válvulas tricúspide e mitral, as aurículas + ventrículos são considerados uma câmara ______.

Câmara única

34

Na ausência de doença valvular, durante a sístole, com a abertura das válvulas pulmonar e aórtica, os ventrículos + tratos de saída são considerados uma câmara ______.

Câmara única

35

Quando temos uma estenose aórtica, existe um gradiente sistólico entre...

pressão VE – aorta

36

Quando temos uma estenose mitral, existe um gradiente diastólica entre...

pressão em cunha pulmonar (AE) - VE

37

O que é que o sinal de Brockenbrough-Braunwald permite distinguir e em que é que consiste?

O sinal de Brockenbrough-Braunwald permite distinguir entre EA e MCHO e consiste num aumento do gradiente de pressão entre o VE e Aorta em simultâneo com uma diminuição na pressão de pulso aórtica aquando de uma contração prematura ventricular.

Estes achados estão AUSENTES na estenose aórtica

38

Na insuficiência valvular há um aumento de volume e pressão na câmara cardíaca receptora. V/F?

V

39

V ou F

Na insuficiência aórtica grave, há diminuição da pressão da aorta durante a diástole

V

40

No tamponamento cardíaco há uma _______________ das pressões em todas as câmaras cardíacas durante a diástole.

No tamponamento cardíaco há uma EQUALIZAÇÃO das pressões em todas as câmaras cardíacas durante a DIÁSTOLE

41

No tamponamento cardíaco há um ____________ (aumento/diminuição) da pressão AD + ___________ (aumento/diminuição) da onda y

No tamponamento cardíaco há um AUMENTO da pressão AD + DIMINUIÇÃO da onda y

42

Na pericardite constritiva há uma pressão _______________ (convergente/divergente) no VD e VE em _____________ (expiração/insipiração).

Na pericardite constritiva há uma pressão DIVERGENTE no VD e VE em INSPIRAÇÃO.

Este fenómeno é o MAIS ESPECÍFICO para o dx

43

Na pericardite constritiva há um aumento da pressão ao nível da ____, ____ e ____ e onda __ proeminente.

Da pressão ao nível da AD, VD e Artéria pulmonar e onda Y proeminente

44

Na pericardite constritiva há um enchimento __________ (rápido/lento) do VD durante a diástole da AD

Na pericardite constritiva há um enchimento RÁPIDO do VD durante a diástole da AD

45

A Interrupção abrupta do enchimento ventricular na pericardite constritiva origina o sinal da ________.

Raiz quadrada

46

Características da miocardiopatia restritiva

• Aumento da Psist VD e Psist AP (>60 mmHg)
• Diferença entre Pdiast nos VE e VD >5 mmHg
• Variação concordante entre pressões de enchimento diastólico no
VD e VE em inspiração (aumento Pdiast VD e Pdiast VE)

47

O débito cardíaco pode ser medido através de que métodos?

Método de Fick e técnica de termodiluição

48

O método de Fick é mais fiável na presença de insuf tricúspide e estados de baixo débito. V ou F?

V

49

Fórmula para cálculo do DC segundo Fick

DC = [consumo de O2 (mL/min)]/[diferença de O2 arterio-venoso(mL/L)]

50

Em que é que consiste o método de termodiluição?

Variação da temperatura na AP aquando da injeção de 10 ml de
P solução salina à temperatura ambiente na AD

51

A resistência vascular pulmonar pode diminuir com que fármacos?

• O2
• Nitroprussiato
• BCC
• Prostaciclina
• Inalação de NO

52

Como é que é calculada a resistência vascular?

A partir da extrapolação da lei da resistência elétrica de Ohm

53

Quando é que se deve suspeitar de um shunt intracardíaco?

• Dessaturação arterial não explicada de outra forma -> shunt DIR-ESQ;
OU
• Aumento da saturação de O2 no sangue venoso -> shunt ESQ-DIR.

54

Como é que é feita a localização do shunt?

O shunt é localizado pela diferença dos níveis de saturação de O2 de 5-7% entre câmaras cardíacas adjacentes

55

A ventriculografia é utilizada em que situações?

• Função do VE
• Aneurismas
• Pseudoaneurismas
• Divertículos
• Prolapso e insuficiência da válvula mitral

56

A aortografia é utilizada para identificar que situações?

1. Anomalias na aorta ascendente: aneurisma, disseção
2. Identificação de enxerto patente com a veia safena
3. Identificação de shunts: ducto arterioso patente
4. Avaliação qualitativa da regurgitação aórtica

57

A anatomia das art. coronárias é muito variável, embora geralmente sejam identificáveis __ óstios coronários + __ vasos coronários principais.

2 óstios coronários (direito e esquerdo)
+
3 vasos coronários principais (DAE, circunflexa esq, coronária dir)

58

Qual a dominância (%) dos vasos coronários (dominância direita, esquerda e co-dominância, respetivamente)?

- Dominância DIREITA ~85%
- Dominância ESQUERDA ~5%
- Co-dominância ~10%

59

O que é que define a dominância nos vasos coronários?

- A artéria que dá origem a Art. nó AV, Art. descendente posterior e vasos laterais posteriores

60

Existe uma anomalia das artérias coronárias em __-__% dos doentes

Existe uma anomalia das artérias coronárias em 1-2% dos doentes

61

Qual é a anomalia das artérias coronárias mais comum?

A mais comum é a ocorrência de ostios independentes para as art. descendentes anterior esquerda e circunflexa esquerda

62

A partir de que percentagem de obstrução do lúmen de uma artéria coronária é que há obstrução significativa?

Mais de 50%

63

Angiografia quantitativa permite avaliação mais precisa da % estenose e reduz tendência a _________________ (sobestimar/sobrestimar) visualmente a gravidade da estenose

Angiografia QUANTITATIVA permite avaliação mais precisa da % estenose e reduz tendência a SOBRESTIMAR visualmente a gravidade da estenose

64

Uma ponte miocárdica é mais comummente encontrada na artéria ____________.

art. descendente anterior esquerda

Esta pode ser confundida com uma ESTENOSE

65

O segmento estenosado da ponte miocárdica retorna ao normal durante a diástole. V ou F?

V

66

V ou F

A presença de TIMI (Trombolysis in myocardial infarction) grau 1 ou 2 sugere que uma estenose significativa de artéria coronária está presente

V

67

A medição do Fractional Flow Reserve possibilita avaliação ___________ da estenose e é mais preciso para prever outcomes clínicos a _______ (curto/longo) prazo

A medição do Fractional Flow Reserve possibilita avaliação FUNCIONAL da estenose e é mais preciso para prever outcomes clínicos a LONGO prazo

68

V ou F

Um Fractional Flow Reserve inferior a 0,8 indica uma estenose hemodinamicamente significativa que beneficiaria de intervenção.

V

69

V ou F

A utilização de dispositivos para encerramento da arteriotomia é superior à compressão manual relativamente a complicações

F

A utilização de dispositivos para encerramento da arteriotomia NÃO são SUPERIORES à compressão manual relativamente a complicações