336 Diálise no tratamento de doença renal Flashcards Preview

*2 Nefrologia > 336 Diálise no tratamento de doença renal > Flashcards

Flashcards in 336 Diálise no tratamento de doença renal Deck (106):
1

Qual a principal causa de morte no doente com doença renal em estádio terminal?

- Principal causa de morte - Complicações  cardiovasculares - 40% das mortes 

- 2ª causa de morte - Infeções - 10%

2

Verdadeiro ou falso

Os doentes com doença renal terminal sob terapêutica dialítica têm maior mortalidade e frequência de eventos cardiovasculares que os doentes transplantados renais.

Verdadeiro. Apesar de ser extremamente alta em ambos

3

Qual a principal complicação do enxerto arteriovenoso?

Trombose do enxerto e falência do enxerto, devido a hiperplasia da íntima na anastomose

4

Em que situações é ideal realizar um enxerto ou cateter ao invés de uma fístula?

- Doentes com veias de pequeno calibre

- Doentes com veias lesadas pela venopunção múltipla

- Após hospitalização prolongada

5

Quais os valores ideais do dialisante no que toca ao sódio, potássio e cálcio?

Sódio 136-140 mmol/L

Potássio 0-4 mmol/L

Cálcio 1,25 mmol/L (2,5 mEq/L).

6

Qual a principal complicação aguda da hemodiálise? Qual o grupo de doentes particularmente afectado pela mesma?

Hipotensão, particularmente nos doentes com diabetes

7

Para além das doencas cardiovasculares, que outras complicações são frequentes nos doentes com doença renal terminal?

- Infecções

- Catabolismo proteico aumentado

- Grande fragilidade

- Deterioração cognitiva

8

Quais as principais reacções adversas ao dialisante?

Do tipo A: reacções de hipersensibilidade IgE mediadas ao óxido de etileno utilizado na esterilização dos dializadores. Ocorre logo após o início da sessão e pode evoluir para uma anafilaxia completa. É necessária a interrupção da sessão.

Do tipo B: são mediadas pelo complemento e citocinas, ocorrem algum tempo depois do início da sessão e manifestam-se como dores torácicas e nas costas inespecíficas. Desaparecem com o tempo.

9

A dose de diálise é definida como o clearance de ________ durante um único tratamento de diálise.

A dose de diálise é definida como o clearance de UREIA durante um único tratamento de diálise.

10

Na diálise peritoneal a taxa de transporte de solutos varia com que factores?

- Presença de infecção (Peritonite)

- Fármacos

- Factores físicos (posição e exercício)

11

O que é o teste de equilíbrio peritoneal? Quais as moléculas envolvidas?

- Avaliação das características da membrana peritoneal. .

- Mede a taxa de transferência de Creatinina e Glicose através da membrana peritoneal.

12

Definição de peritonite na diálise peritoneal

- Aumento das leucócitos no líquido peritoneal (100/uL, dos quais pelo menos 50% são PMN)

Critério mais apertado devido à presença de dextrose que facilita a proliferação bacteriana.

13

Quais os agentes mais comuns da peritonite na diálise peritoneal?

- Coccos gram-positivos como Staph aureus

-Indicam origem cutanea

14

Quais as principais causas de DRT?

Diabetes - 45% da DRT

HTA - 30% da DRT

15

Qual é a sobrevida a 5 anos de doentes em diálise nos EUA?

A sobrevida a 5 anos de doentes em diálise nos EUA é cerca 35-40%

16

Quais os preditores de mortalidade na DRT?

- Idade avançada

- Sexo masculino

- Diabetes mellitus

- Desnutrição

- Patologia cardíaca subjacente

- Raça NÃO NEGRA

17

Uma TFG de 10-14 ml/min é indicação para iniciar diálise. Verdadeiro ou falso?

Falso. Só há benefício em iniciar diálise em doentes com TFG inferior a 10ml/min

18

A diálise peritoneal é tão eficiente quanto a hemodiálise na clearance de solutos. Verdadeiro ou falso?

Falso.

- É muito menos eficiente na clearance de solutos.

- No entanto, os outcomes são SEMELHANTES à hemodiálise

19

Na hemodiálise, quanto maior/menor a molécula, maior/menor a velocidade de transferência.

Na hemodiálise, quanto MAIOR a molécula, MENOR a velocidade de transferência. A ureia (mais pequena - 60 Da) tem uma velocidade de transferência maior que a creatinina (113 Da)

20

Relativamente à hemodiálise, a fístula AV é colocada numa maioria dos doentes nos EUA. Verdadeiro ou falso?

Falso.

Apesar de ser o tipo de acesso vascular com maior taxa de patência a longo prazo, são colocadas numa minoria de doentes nos EUA. Mas incentivados como primeira linha!

21

Uma complicação frequente de colocação de um catéter na veia subclávia é ___________.

a estenose da veia (impede acesso do membro ipsilateral)

22

A midodrina, agente alfa-1 adrenergico, é um dos agentes usados para o tratamento da hipotensão na hemodiálise. Verdadeiro ou falso?

Falso.

Não há evidência suficiente quanto à sua segurança e eficácia que suporte o seu uso.

23

As cãibras são uma complicação _____ da hemodiálise, relacionada com _____________________ e com ____________________.

As cãibras são uma complicação COMUM da hemodiálise, relacionada com remoção excessivamente rápida de volume e com remoção abaixo do peso seco do doente.

24

Na diálise peritoneal, os produtos do metabolismo são removidos tal como na hemodiálise. Verdadeiro ou falso?

Verdadeiro.

- São removidos por uma combinação de difusão e convecção

25

O dialisado usado na diálise peritoneal é caracterizado pela hipotonicidade da solução. Verdadeiro ou falso?

Falso.

O dialisado é caracterizado pela sua HIPERTONICIDADE, que induz a remoção de solutos e liquido.

26

A taxa de falência da diálise peritoneal correlaciona-se em maior extensão com a perda da funçao residual renal do que com perda da capacidade da membrana peritoneal. Verdadeiro ou falso?

Verdadeiro.

Em geral, os doentes em diálise peritoneal têm bons resultados se mantiverem função renal residual

27

Tal como na hemodiálise, a dose ótima de diálise peritoneal é desconhecida. Verdadeiro ou falso?

Verdadeiro.

28

Quais são as complicações major da diálise peritoneal?

- Peritonite

- Infecções não peritonite associadas ao cateter

- Hiperglicémia e ganho ponderal

- Perda de albumina e outras proteínas

- Urémia residual (especialmente na ausência de função renal residual)

29

A diálise peritoneal é raramente usada na IRA. V ou F?

Verdadeiro.

Na IRA usa-se:

- Terapia de substituição renal contínua

- Diálise lenta de baixa eficiencia

30

Uma fracção reduzida dos casos de doença renal terminal resulta de um episódio prévio de IRA. V ou F?

Falso.

Uma fracção CONSIDERÁVEL, principalmente se DRC prévia.

31

As infecções são responsáveis por 20% das mortes dos doentes em diálise. V ou F?

Falso.

10%

32

Diátese hemorrágica não é uma indicação para iniciar diálise de manutenção. V ou F?

Falso.

É uma indicação!

33

Em que % dos casos de doença renal terminal se usa a hemodiálise como terapêutica renal de substituição?

90%

34

De que fatores depende a taxa de transporte por difusão na hemodiálise?

1. Magnitude do gradiente de concentração

2. Área de superfície da membrana

3. Coeficiente de transferencia da membrana

35

O coeficiente de transferencia da membrana na hemodiálise depende da porosidade da membrana, do tamanho da molécula e do gradiente de concentração. V ou F?

Falso.

Depende da porosidade da membrana, do tamanho da molécula e DAS CONDIÇÕES DE FLUXO.

36

No dialisador o dialisado circula em feixes de tubos capilares e o sangue na zona externa do feixe de fibras. V ou F?

Falso.

O sangue circula em feixes de tubos capilares e o dialisado na zona externa do feixe de fibras.

37

O uso de dialisadores descartáveis tem diminuído. V ou F?

Falso. Tem aumentado.

38

A regulação do sódio previne a _____ e as _____ mas não é recomendada em doentes _______.

Previne a hipotensão e as cãibras musculares. Não recomendada em hipertensos.

39

Quais as dificuldades ou complicações das fistulas?

Podem não maturar o suficiente. 

Podem sofrer trombose

40

Os cateteres com maior risco de infecção são os da veia ____

Femoral

41

Qual o acesso vascular com maior taxa de infecção?

- Cateter. Seguido pelo enxerto.

Ambos apresentam uma muito mais elevada taxa de infecção comparativamente à fistula.

42

Que fatores orientam a dose de diálise?

1. Tamanho do doente

2. Função renal

3. Ingestão dietetica proteica

4. Grau de anabolismo/catabolismo

5. Co-morbilidades

43

As metas actuais da diálise são uma razão de redução da ureia de ____ e KT/V de _____.

superior a 65-70% superior a 1,2 ou 1,05

44

A hemodiálise noturna frequente apresenta vantagens comparativamente à diálise convencional. V ou F?

Falso.

Sem impacto na massa do VE nem na self reported health.

45

A substituição do acetato pelo HCO3 como tampão no dialisado, é um dos fatores que contribui para a diminuição da ocorrência de hipotensão. V ou F?

Verdadeiro

46

Fistulas ou enxertos podem ter como complicação o aumento do debito cardíaco, sendo frequentemente necessária a ligação dos mesmos. V ou F?

Falso .

É RARAMENTE necessária a ligação da fistula ou enxerto

47

Qual a principal diferença entre o dialisado na hemodiálise e na diálise peritoneal?

Na diálise peritoneal a movimentação de solutos E água é induzida pela HIPERTONICIDADE do dialisado.

Na hemodiálise a remoção de solutos depende dos GRADIENTES DE CONCENTRAÇÃO e a remoção de fluidos depende da PRESSÃO TRANSMEMBRANAR

48

Os cuffs do cateter peritoneal são colocados a ___cm da superfície cutânea, no plano____ e servem para_____.

- 2 cm

- Plano pré-peritoneal

- Servem para fixar o cateter, impedir a passagem de bactérias e impedir o leak de fluido peritoneal

49

Transportadores altos necessitam de menos trocas e uma permanência do liquido mais longa. V ou F?

Falso.

Precisam de MAIS TROCAS e permanencia mais CURTA. Com permanencia longas perdem mais albumina e proteinas e absorvem mais glicose.

50

A peritonite por pseudomonas ou leveduras pode ser tratada com antibióticos sem necessidade de remoção do cateter. V ou F?

Falso.

Nestes casos é necessario remoção do cateter de forma a garantir a erradicação da infeção

51

Estatinas não demonstraram redução significativa dos eventos e morte CV em doentes com doença renal terminal. V ou F?

Verdadeiro.

Apenas a combinação sinvastatina e ezetimibe mostrou redução de 17% dos eventos CV major e morte CV

52

A diálise peritoneal é mais frequentemente usada nos países desenvolvidos. V ou F?

Falso.

É mais usada nos países em desenvolvimento devido ao seu menor custo.

53

A diálise peritoneal é frequentemente utilizada no tratamento de IRA nos países desenvolvidos devido à diminuição do risco de infeção. V/F?

Falso.

A diálise peritoneal é raramente utilizada no tratamento de IRA nos países desenvolvidos devido ao aumento do risco de infeção e menor eficiência.

54

A taxa de incidência de DRT é de cerca de 357 casos por milhão de pessoas por ano. V/F?

V.

Proporção disproporcionalmente mais alta em Afro-americanos

55

Doentes em diálise têm uma sobrevida a 5 anos de __-__.

35-40%

56

Não existe benefício em iniciar diálise com uma TFG entre 10-14 ml/min comparativamente a iniciar dialise com sintomas urémicos. V/F?

V

57

Estudos recentes sugerem que uma fração considerável da DRT resultam de episodios de insuficiência renal aguda, particularmente se DRC prévia. V/F?

V

58

A maioria dos dialisadores são compostos por membranas de celulose. V/F?

Falso

- Maioria são membranas sintéticas biocompatíveis!

- As membranas de celulose bioincompativeis levam à activação do complemento

59

A taxa de ultrafiltraçao varia com a pressão hidrostática negativa aplicada do lado do dialisado e com o coeficiente de ultrafiltração da membrana de diálise. V/F?

V

60

A maioria dos cateteres tunelizados são colocados na veia jugular externa. V/F?

Falso.

Veia jugular interna

61

Os cateters são raramente usados na IRC e IRA. V/F?

Falso.

Frequentemente

62

Os cateteres e os enxertos apresentam uma menor taxa de falência do acesso relativamente às fistulas. V/F?

Falso.

Os cateteres e os enxertos apresentam uma MAIOR taxa de falência do acesso relativamente às fistulas

63

O estudo HEMO não mostrou diferenças na mortalidade associadas a diferentes clearances de ureia. V/F?

V

64

Na maioria dos doentes são necessárias 9-12h por semana divididas em __ sessões iguais

3 sessões /semana

65

Um estudo recente demonstrou melhor controlo da HTA e hiperfosfatémia, diminuição da massa do VE e melhoria da saúde reportada pelo doente com hemodiálise realizada 6 vezes por semana. V/F?

V

Comparativamente as habituais 3x/semana

66

Um estudo recente demonstrou que hemodiálise nocturna frequente diminuiu a massa do VE e melhorou a saúde reportada pelo doente. V/F?

Falso.

Hemodiálise noctura frequente - SEM IMPACTO

67

Um estudo demonstrou aumento da mortalidade e hospitalizações após intervalo interdialítico longo que ocore durante fim de semana. V/F?

V

68

A preveção da hipotensão na hemodiálise pode ser feita através da avaliação do peso seco e modelação da ultrafiltração. V/F?

V.

De forma a haver maior remoção de água no inicio

69

As reações anafilaticas ao dialisados, particularmente no primeiro uso, tem sido referidas mais frequentemente com as membranas bioincompativeis. V/F?

V

Com celulose

70

Na diálise peritoneal, a taxa de difusão diminui com o tempo e eventualmente pára. V/F?

V

71

Na diálise peritoneal, cerca de 1,5 a 3L de solução salina isotónica é infudida na cavidade peritoneal com permanência por período variável de tempo, geralmente 2 a 4h. V/F?

Falso

Solução com dextrose hipertónica

72

Estudos demonstraram uma ultrafiltração mais eficiente na diálise peritoneal com o uso de icodextrina. V/F?

V

Tipicamente usada na ultima troca nos doentes cm DPCC ou na permanência mais longa na DPAC

73

O uso de grandes volumes de dialisado permite uma maior clearance de solutos, particularmente da dialise peritoneal ambulatoria continua em doentes transportadores baixos e médio-baixos. V/F?

V

74

Estudo recente demonstrou diminuição da mortalidade e complicações em doentes com maior taxa de clearance de ureia na dialise peritoneal. V/F?

Falso

NÃO DEMONSTROU

75

Muitos doentes com peritonite necessitam de hospitalização. V/F?

Falso

Muitos não necessitam

76

A maioria dos casos de peritonite associada a dialise peritoneal pode ser tratada com antibiotico oral ou intraperitoneal. V/F?

V

77

Nenhum estudo demonstrou beneficio consistente na redução do risco cardiovascular em doentes com IRC terminal. V/F?

V

78

A maioria dos especialistas recomenda a adopção de estratégias cardioprotectoras convencionais em doentes a realizar diálise. V/F?

V

79

Alvos actuais da hemodiálise incluem uma taxa de redução da ureia superior a 80-90%. V/F?

Falso

65-70%.

80

Critérios para iniciar diálise

1. Sintomas urémicos

2. Hipercaliémia refractária a tx médica

3. Expansão vol extracel refractário a tx médica

4. Acidose refractária a tx médica

5. Diátese hemorrágica

6. Cl Cr ou TFG inferior a 10 mL/min/1,73 m2

81

V ou F

A monitorização da pressão venosa durante a diálise e do fluxo do acesso podem ajudar na detecção precoce da falência iminente do acesso vascular

V

82

V ou F

Diversos estudos demonstraram que sessões de hemodiálise mais longas podem ser benéficas, independentemente da clearance de ureia

V

83

V ou F

Doentes com fistulas AV e enxertos podem desenvolver IC de alto débito devido ao shunt de sangue através do acesso da diálise

V

84

V ou F

Algumas infecções não peritonite associadas ao cateter são graves o suficiente para necessitar de internamento com AB parentérico e remoção do cateter

V

85

V ou F

Os doentes que fazem diálise peritoneal tem maior incidência de complicações relacionadas com a resistência à insulina, como hipertrigliceridémia

V

Isto é particularmente verdade nos doentes com DM

86

V/F

Durante cada sessão de dialise os doentes são expostos a cerca de 120L de água

V

87

V/F

Na hemodiálise, grandes concentrações de Na no dialisado e "modeling do Na" podem colocar o doente num estado de balanço negativo do Na.

F

Balanço positivo

88

V/F

O aumento da sede é uma das consequências do balanço positivo do Na. Por esta razão esta estratégia pode não ser desejada em doentes hipertensos ou em dontes com grandes ganhos de peso entre sessões.

V

89

V/F

Para os doentes com complicações várias nos acessos vasculares e sem outras opções permanentes de acesso vascular, os catéters tunelisados podem ser a ultima linha.

V

90

V/F

Abordagens Translombar ou Transhepáticas para a veia cava inferior podem ser necessárias caso a veia cava superior ou outra veia central suprior esteja trombosada ou estenosada.

V (bue dramático)

91

(Objectivo da dialise)

O procedimento consiste em bombear sangue heparinizado pelo dialisador a..(valor) com o dialisado em contracorrente a ..(valor)

300-500 mL/min

500-800 mL/min

92

A sinvastatina associada a ezetimibe mostraram, num estudo recente, diminuir ..% eventos CV major e morte CV em DRC com ou sem dialise

17%

93

(Dialise peritoneal)

Os produtos de metabolismo sao removidos (tal como na hemodialise) por ..(2 mecanismos)

Difusao (gradiente de concentraçao)

Convecçao (ultrafiltraçao)

94

(Dialise)

Quais sao as 5 principais causas de doença renal terminal? % das 2 primeiras?

Diabetes 45%

HTA 30% (será causa ou consequencia a HTA?)

GN

Doença poliquistica

Uropatia obstrutiva

95

(Complicaçoes da hemodialise)

V ou F?

As reaçoes anafiloides ao dialisador, particularmente no seu 1o uso têm sido referidas mais frequentemente com as membranas mais bioincompativeis (com celulose)

V

96

Qual o trat da hipotensao aquando de hemodialise? (4 alternativas)

  • Descontinuar ultrafiltraçao ou
  • Administraçao de 100-250 mL de soro isotonico ou
  • 10 mL de soro hipertonico (saturaçao 23%) ou
  • Albumina com baixo teor de sal

Prevençao: avaliaçao do peso seco e modelaçao da ultrafiltraçao (maior remoçao de agua no inicio)

Manobras adicionais: ultrafiltraçao mais dialise sequenciais; refrigeraçao do dialisado; evicçao de refeiçoes pesadas; MIDODRINA - sem evidencia suficiente

97

(Hemodialise)

Qual é o tipo de acesso vascular com maior taxa de patência a longo prazo?

Fístula

mas sao colocadas numa minoria dos doentes nos USA; encorajadas como acesso de primeira linha podem nao maturar suficientemente para servirem de acesso podem sofrer trombose precocemente no seu desenvolvimento

98

Na dialise peritoneal faz se infusao de ...L de soluçao com dextrose na cavidade peritoneal com permanencia por periodo variavel de tempo (em geral..)

1,5 - 3L

2-4h

99

(Dialise peritoneal) V ou F?

Transportadores medios-baixos e transportadores baixos têm bons resultados com menos trocas sendo q o uso de grandes volumes de dialisado (paricularmente nestes doentes) permite uma maior clearance de solutos

V

100

(Hemodialise)

Em doentes em hemodialise de manutençao sao usados cateteres tunelizados quando a fistula e enxerto falharam/ nao sao viaveis (podem ser a ultima linha para hemodialise) sendo que os cateteres tunelizados diminuem...

a translocaçao bacteriana da pele pelo que diminui as infecçoes

101

V ou F?

Na dialise peritoneal pode ocorrer perda de albumina e outras proteinas o que obriga a maior ingestao proteica mas por outro lado permite uma dieta mais liberal devido à remoçao continua de K e P

V

102

(Objectivos da dialise)

Na maioria dos doentes sao necessarias... h por semana divididas em ... sessoes de igual/diferente (tempo)

9-12h por semana

3 sessoes iguais

103

V ou F?

A hemodialise baseia-se no principio de difusao do soluto atraves de membrana semipermeavel, com os produtos do metabolismo a moverem se contrariamente ao gradiente de concentraçao, da circulaçao para o dialisado

F,

de acordo com o gradiente de concentraçao

104

(Objectivo da dialise)

A eficiencia da dialise é determinada por.. (3)

Fluxo sanguineo

Fluxo do dialisado

Caracteristicas do dialisador (eficiencia na remoçao de solutos)

105

A dose de dialise é definida como o clearance de .. durante um unico tratamento de dialise orientada (individuazida) por: ..(5)

UREIA

Tamanho do doente

Funçao renal residual

Ingestao dietetica proteica

Grau de anabolismo ou catabolismo

Presença de comorbilidades

106

(Hemodialise)

Os enxertos e cateteres como forma de acesso vascular tendem a ser usados ..(3); desvantagens perante fistulas

  • em pessoas com veias de pequeno calibre
  • em pessoas com veias danificadas (venipuntura repetida)
  • apos hospitalizaçao prolongada

Para alem da maior taxa de falencia de acesso, apresentam muito mais elevada taxa de infecçao comparativamente a fistulas (particularmente cateteres)