Apendicite Aguda Flashcards Preview

Gastroenterologia > Apendicite Aguda > Flashcards

Flashcards in Apendicite Aguda Deck (41):
1

Qual a principal causa de abdome agudo inflamatório?

Apendicite Aguda (principalmente 15-30 anos)

2

Qual o processo fisiopatológico básico da apendicite?

Obstrução do lúmen apendicular

Principal causa: fecalito
Outras: hiperplasia linfoide, sementes, tumores

3

Após a obstrução do lúmen apendicular, quais os processos fisiopatológicos seguintes?

1)Obstrução: causa distensão

2)Inflamação: a obstrução facilita a hiperproliferação bacteriana

3)Necrose da parede: a distensão do apêndice causa redução do retorno venoso e nutrição arterial, resultando em necrose

4)Perfuração
*Bloqueada pelo omento ou peritônio (abscesso)
*Livre (peritonite)

4

Como é a dor típica da apendicite aguda?

Dor inicialmente periumbilical ou epigástrica (visceral) que após cerca de 12 h migra para a fossa ilíaca direita (referida)

A dor referida decorre da irritação do peritônio parietal, que ocorre QUANDO HÁ NECROSE DA PAREDE.

5

Qual outro sintoma é bastante frequente no quadro de apendicite aguda?

Anorexia

Outros que podem estar presentes: náuseas, vômitos, alteração intestinal (constipação + frequente)

6

V ou F: a perfuração bloqueada (com formação de abscesso) é muito mais comum que a perfuração livre (peritonite) na apendicite aguda

Verdadeiro

7

V ou F: em crianças e idosos a perfuração do apêndice na apendicite aguda é mais frequente do que em adultos de forma geral, pois esses casos se manifestam atipicamente, o que retarda o diagnóstico

Verdadeiro

8

Em caso de perfuração bloqueada na apendicite (formando abscesso), qual alteração pode ser vista no exame físico?

Palpação de plastrão inflamatório (massa)

Esses pacientes são oligossintomáticos quando comparados a perfuração livre = peritonite difusa (abdome em tábua, febre elevada, sinais de sepse)

9

Qual a complicação mais comum da apendicite aguda?

Perfuração com formação de abscesso

10

Descompressão dolorosa indicando irritação peritoneal. Sinal de:

Blumberg

11

Dor na FID quando se comprime a FIE. Sinal de:

Rovsing

12

Paciente em decúbito lateral esquerdo, com dor à extensão da coxa direita. Sinal do:

Psoas

13

Paciente em decúbito dorsal, com dor hipogástrica à flexão da coxa esquerda + rotação interna. Sinal do:

Obturador

14

Dor na FID que piora com a tosse. Sinal de:

Dunphy

15

Diferença entre a temperatura retal e axilar superior a 1 grau. Sinal de:

Lenander

16

Dor à compressão da FID enquanto paciente eleva o membro inferior esticado. Sinal de:

Lapinsky

17

Qual a urgência cirúrgica extra-uterina mais comum na gestante?

Apendicite aguda

Tratamento é a cirurgia laparoscópica ou aberta

18

Em quais trimestres gestacionais a apendicite aguda é mais frequente?

Primeiro e segundo trimestre

19

Por que há dificuldade em se diagnosticar apendicite aguda em gestantes com IG mais avançada?

Porque o útero gravídico desloca o apêndice para o hipocôndrio direito.

Gestante com dor abdominal aguda em hipocôndrio direito = suspeitar de apendicite como diagnóstico diferencial da colecistite

20

Como é feito o diagnóstico de apendicite aguda?

Clínico (anamnese + exame físico)

21

Qual o sintoma mais confiável para diagnóstico de apendicite aguda?

Padrão clássico de migração da dor do mesogástrico para FID

22

V ou F: a solicitação de exames de imagem na suspeita de apendicite deve ser feita apenas em caso de dúvida diagnóstica ou suspeita de complicações (> 48 h)

Verdadeiro

23

Quais exames complementares de imagem são solicitados para elucidação diagnóstica na apendicite? Qual o de maior acurácia?

Ultrassonografia de abdome: preferível em crianças e gestantes
Tomografia computadorizada

MAIOR ACURÁCIA: TC

24

Quais são os achados imagenológicos esperados em caso de apendicite aguda?

Apêndice distendido (> 7 mm diâmetro AP), borramento da gordura mesentérica, líquido livre periapendicular, presença de fecalito

25

V ou F: o tratamento da apendicite aguda é SEMPRE CIRÚRGICO

Verdadeiro

26

V ou F: se não houver perfuração ou necrose da parede do apêndice, apenas uma dose profilática de ATB está indicada (cobertura gram - e anaeróbio)

Verdadeiro

27

Na presença de história de apendicite com > ou = 48 horas de evolução, qual a justificativa de solicitar exame de imagem?

Para avaliar a presença de abscesso

Apendicite aguda < 48 h = sem necessidade de exame de imagem

28

Qual a conduta diante de um abscesso associado a apendicite aguda?

Abscesso > 4 cm: ATBterapia por 10-14 dias + drenagem percutânea + apendicectomia de intervalo (6 semanas) + colonoscopia após 4 semanas

Abscesso < ou = 4 cm: ATBterapia por 10-14 dias + apendicectomia de intervalo (6 semanas) + colonoscopia

29

Por que se justifica a realização da colonoscopia após 4 semanas de tto em adultos após diagnóstico de abscesso apendicular na colonoscopia?

Para excluir outras causas, como Doença de Chron

30

Quais as modalidades cirúrgicas de tratamento da apendicite? Qual é a preferível?

Cirurgia aberta:
*Incisão transversal (Davis-Rockey)
*Incisão oblíqua (McArthur McBurney)

Cirurgia laparoscópica (é a preferível se não houver contra-indicações)

Laparotomia = indicada se peritonite

31

Quais são as bactérias (gram negativa e anaeróbia) mais frequentemente envolvidas na apendicite aguda?

E.coli
Bacteroides fragilis

32

Qual a principal neoplasia maligna do apêndice?

Adenocarcinoma mucinoso

33

Qual a condição gerada quando o Adenocarcinoma mucinoso de apêndice rompe para a cavidade peritoneal?

Pseudomixoma peritonei (carcinomatose mucinosa do peritônio)

34

O que é um tumor carcinoide? Qual o principal sítio de neoplasia carcinoide? Quais sintomas podem ser decorrentes da síndrome carcinoide?

DEFINIÇÃO: tumor de células neuroendócrinas (enterocromafins) de potencial maligno variável

LOCAL MAIS COMUM: apêndice (livro de cirurgia) ou íleo (livro de clínica)

MANIFESTAÇÃO: maioria assintomático, causam síndrome carcinoide (decorrente da serotonina e outros mediadores): flushing cutâneo, diarreia, lesões valvares (fibrose)

35

V ou F: a maioria dos casos de apendicite aguda cursa com febre baixa

Verdadeiro

36

Quais são as fases da apendicite?

*Fase edematosa ou catarral: hiperemia + edema
*Fase úlcera flegmonosa ou flegmatosa: exsudato fibrinoso
*Fase gangrenosa: necrose transmural
*Fase perfurativa: perfuração livre ou bloqeuada

37

V ou F: a apendicectomia não é uma cirurgia de emergência, mas de urgência (realizada em até 24-36 h)

Verdadeiro. Estudos em população pediátrica mostram que atrasos em até 18 h não apresentam impacto significativo na morbimortalidade

38

A cirurgia laparoscópica associa-se a menor infecção de sítio cirúrgico em relação a cirurgia aberta

Verdadeiro

39

Quais achados ultrassonográficos sugerem apendicite aguda?

Parede do apêndice espessada
Apêndice distendido (> 7 mm)
Imagem de apendicolito
Borramento da gordura periapendicular
Abscesso periapendicular
Líquido periapendicular

40

V ou F: no caso de apendicite não complicada, a profilaxia antibiótica poderá ser feita com cefoxitina, um atb com boa cobertura para gram-negativos e anaeróbios entéricos

Verdadeiro

41

Qual a complicação mais comum da apendicectomia?

Infecção de sítio cirúrgico