Câncer Colorretal Flashcards Preview

Gastroenterologia Medcurso > Câncer Colorretal > Flashcards

Flashcards in Câncer Colorretal Deck (30):
1

Qual o principal tipo histológico de câncer colorretal?

Adenocarcinoma de cólon

2

O CA colorretal pode se apresentar esporádico OU associado a síndromes hereditárias. Qual forma é mais comum?

CA colorretal esporádico (75% dos casos). Apesar de ser esporádica, pode se originar da sequência adenoma-carcinoma.

3

Quais as SÍNDROMES HEREDITÁRIAS estão associadas com o adenocarcinoma colorretal? Qual é a mais comum? Qual a diferença entre elas?

*Câncer Colorretal Hereditário Não Polipose (Síndrome de Lynch)
*Polipose Adenomatosa Familiar (PAF) e suas variantes (Gardner e Turcot)

MAIS COMUM: síndrome de Lynch

DIFERENÇA: na PAF há a sequência adenoma-carcinoma, enquanto na síndrome de Lynch não ocorre essa sequência.

4

Quais os critérios da síndrome de Lynch?

Critérios de Amsterdam modificados

*CA colônico ou qualquer outro relacionado (endométrio, pelve, ureter, delgado) em 3 ou mais familiares, sendo que um deles obrigatoriamente deve ser parente de 1º grau dos outros dois
*Ao menos um caso de CA colorretal < 50 anos
*CA colorretal em duas gerações
*Ausência de síndrome de polipose familiar

5

Quais os tipos de síndrome de Lynch? Qual a diferença entre ambos?

*Lynch tipo I = apenas CA colorretal

*Lynch tipo II = risco para outros CA além do colorretal (principalmente endométrio)

6

Quais são os fatores de risco associados ao CA colorretal?

*Dieta pobre em verduras e fibras e rica em carnes e carboidratos
*Obesidade
*Tabagismo e etilismo
*Doenças Inflamatórias Intestinais (RCU e DC)

7

Como é a indicação de rastreio de CA colorretal em pacientes com Polipose Adenomatosa Familiar (PAF), Síndrome de Lynch e em pacientes com familiar de 1º grau acometido por CA esporádico?

POLIPOSE ADENOMATOSA FAMILIAR (PAF)
-Rastreio iniciado aos 10 anos e vai até os 40 anos (retossigmoidoscopia anual)

SÍNDROME DE LYNCH
-Rastreio iniciado aos 20 anos com colono bianual; a partir dos 40 anual; se sexo feminino, exame pélvico anual a partir dos 18 + USGTV, biópsia de endométrio anual a partir dos 25 anos, EDA para rastreio de CA gástrico a partir de 30 anos

FAMILIARES DE 1º GRAU COM CA ESPORÁDICO
-O rastreio diferenciado é indicado apenas para algum: 1)CA colorretal em familiar de 1º grau < 60 anos OU 2)dois familiares de 1º grau acometidos

-Iniciar rastreio aos 40 anos ou 10 anos a menos que a idade em que o familiar de 1º grau apresentou o CA, com colono a cada 5 anos

8

Como é a indicação de rastreio de CA colorretal na população geral (idade de início e métodos disponíveis)?

IDADE: iniciar aos 50 anos e vai até os 75 anos

MÉTODOS:
*Colonoscopia a cada 10 anos
*Retossigmoidoscopia a cada 5 anos
*Pesquisa de sangue oculto anual = se alterado, indica colonoscopia

9

Quais as duas principais vias de sequência carcinogênica envolvidas na patogênese do CA colorretal?

SEQUÊNCIA ADENOMA-CARCINOMA
*Associada a Polipose Adenomatosa Familiar (PAF) e ao CA esporádico
*Mutação no gene APC com posterior mutação no gene K-ras e p53

MUTAÇÃO DE GENES DE REPARO DE DNA (gera instabilidade de minissatélites)
*Associada a Síndrome de Lynch
*Mutação em genes associados ao reparo do DNA (hMSH2 e hMLH1)

10

Qual a primeira e segunda localizações mais comuns do CA colorretal?

1º Ceco e cólon ascendente (direito): 38%
2º Retossigmoide: 35%

OBS: CA colorretal associado a síndrome de Lynch é mais comum no cólon direito

*A maioria dos CA colorretal esporádico se localizam no retossigmoide

11

Como é a apresentação clínica do CA colorretal (conforme topografia do CA)?

*Cólon direito e ceco: sangramento oculto + anemia

*Cólon esquerdo e sigmoide: alteração do hábito intestinal (obstipação, fezes em fita, diarreia)

*Reto: tenesmo + hematoquezia (este último é o mais comum)

12

Por que no CA colorretal (em cólon direito e ceco), as alterações do hábito intestinal são menos frequentes?

Porque o calibre do cólon direito e ceco é maior e além disso as fezes são mais líquidas (a obstrução portanto é mais difícil).

13

V ou F: os CA colorretais encontrados em cólon direito e ceco se encontram em estágio mais avançado e são maiores do que os encontrados no cólon esquerdo

Verdadeiro. Como há maior espaço para o tumor crescer (calibre do cólon direito é maior), leva mais tempo para manifestações clínicas ocorrerem e também para ser diagnosticado.

APESAR DISSO, A LOCALIZAÇÃO DO CÂNCER NO CÓLON NÃO É FATOR PROGNÓSTICO.

14

Diante de um paciente (> 60 anos) + ANEMIA FERROPRIVA + modificação do hábito intestinal + perda de peso, deve-se suspeitar de:

Adenocarcinoma colorretal

15

Qual o exame padrão-ouro para diagnóstico de Adenocarcinoma colorretal?

Colonoscopia + biópsia

16

V ou F: o estadiamento clínico (ou seja, por exames complementares) do T e N do adenocarcinoma colorretal não é confiável (mas pode ser feito por USG endoscópica), sendo este definido com precisão apenas após a cirurgia. O estadiamento M pode ser definido pela TC

Verdadeiro

17

Como é o estadiamento de Dukes (do CA colorretal)?

A: limitado à submucosa
B1: limitado à muscular da mucosa
B2: limitado à serosa ou gordura pericólica
B3: se estende à órgãos adjacentes
C: linfonodos acometidos
D: metástase à distância

18

V ou F: na grande maioria dos pacientes com CA colorretal a cirurgia curativa é possível, pois mesmo nos casos de metástase à distância o tumor deve ser ressecado para evitar complicações (como obstrução)

Verdadeiro

19

V ou F: não há diferença entre o tratamento do CA colônico e o CA retal

Falso

20

Qual a técnica cirúrgica indicada para tratamento do CA COLÔNICO?

Ressecção do segmento colônico afetado com margem de 5 cm + linfadenectomia (pelo menos 12 linfonodos para estadiamento)

21

V ou F: não há indicação de QT ou RT NEOADJUVANTE para CA colônico. Porém a QT adjuvante pode ser indicada em casos de N1.

Verdadeiro. A RT poderia resultar em complicações como enterite actínica e prejudicar a absorção do DELGADO e além disso não tem benefício.

A QT adjuvante está indicada em caso de linfonodo acometido (N1 para mais), mais precisamente para estágio II do CA em diante. Lembrando:
0 linfonodo = N0
1-3 linfonodo = N1
> 3 = N2

22

Quais as técnicas cirúrgicas de operação do tumor retal? Qual a vantagem da RAB? Em quais situações está indicada cada uma?

Ressecção Abdominal Baixa (RAB)
*Ind: tumores > 5 cm da margem anal (tumor alto)
*Vantagem: preserva parte do reto e o esfíncter anal (maior qualidade de vida)
*Anastomose colorretal

Ressecção Abdomino-Perineal (RAP)
*Ind: tumores < 5 cm da margem anal
*Desvantagem: não preserva o reto e nem o esfíncter anal, há fechamento do orifício anal
*Colostomia definitiva

23

V ou F: diferentemente do câncer colônico, o câncer retal se beneficia de RT e QT neoadjuvante para redução do tumor, havendo possibilidade de uma técnica cirúrgica que proporcione melhor qualidade de vida (RAB)

Verdadeiro

24

Quando há indicação de RT e QT NEOADJUVANTE em caso de CA retal?

Para todos os casos é possível fazer, exceto T1/T2 N0 M0 (significa que o tumor é tão pequeno que não se beneficia da terapia neoadjuvante).

25

Qual a validade do CEA (antígeno carcinoembrionário) no CA colorretal?

Não tem valor diagnóstico, mas marcador prognóstico antes da cirurgia e para o controle de cura pós-operatório e indicativo de carga tumoral (maiores neoplasias estão associadas a maiores cargas de CEA).

26

V ou F: o CA colorretal associado a síndromes hereditárias (PAF e Lynch) são mais precoces

Verdadeiro

27

Qual o mecanismo de ação do bevacizumabe no adenocarcinoma colorretal?

Anticorpo monoclonal cujo mecanismo é a inibição da neoangiogênese e consequente hipervascularização tumoral.

Pode ser associado a quimioterapia.

28

Qual o sintoma mais comum do câncer colorretal?

Hematoquezia

29

Como é o estadiamento TNM do câncer colorretal (adenocarcinoma)?

T1 = limitado à submucosa
T2 = limitado à camada muscular
T3 = extensão à subserosa e gordura adjacente (tecidos pericolorretais)
T4 = perfura peritônio visceral (a) ou órgãos adjcacentes (b)

N0 = sem linfonodos acometidos
N1 = 1-3 linfonodos
N2 = > 3 linfonodos

M0 = sem metástase à distância
M1 = metástase à distância

30

Qual o pólipo colorretal benigno mais comum?

Adenoma tubular (seguido pelo tubulo-viloso e após viloso)