Câncer de Mama Flashcards Preview

Ginecologia > Câncer de Mama > Flashcards

Flashcards in Câncer de Mama Deck (44):
1

Neoplasias mais comuns na mulher

  1. Mama
  2. Intestino
  3. Colo do útero

*Ca mais comum = pele não melanoma

2

Derrame ou descarga papilar lacteo - causas

Galactorreia = Hiperprolactinemia

  • Fisiológica (gestação) 
  • Prolactinoma
  • Medicamentosa (antagonistas da dopamina) >> plasil, ranitidina, neurolépticos

*o problema não está na mama

3

Derrame papilar multicolor - causas

Verde/amarelo/marrom - não é leite nem sangue

Tranquiliza!

 

AFBM (alteração funcional benigna da mama) - principal causa!

Ectasia ductal

4

Ectasia ductal

Alteração benigna

Inflamação crônica do ducto - ele dilata e fica secretando conteúdo amarronzado

5

Derrame papilar sanguíneo/serossanguíneo - causas

Papiloma intraductal - maior causa!!

Carcinoma papilífero

Gestação

6

Quando investigar a descarga papilar?

Espontâneo

 Uniductal,

Unilateral

“água de rocha” ou sanguinolento

 

Oposto ao aleitamento

7

COMO investigar a descarga papilar?

RESSECAR DUCTO

Mamilo considerado como relógio - Expressão radial de fora para dentro - localizar ponto de gatilho

 

Citologia negativa não exclui diagnóstico!! (material hipocelular)

8

Conduta frente a queixa de nódulo

EXAME CLÍNICO

Confirmar a presença de nódulo

 

Dúvida com glândula - pedir para paciente palpar na primeira semana do ciclo (fase lútea tardia confunde)

9

Dados do exame clínico que sugerem malignidade do nódulo palpável

Sugere BENIGNIDADE: móvel, regular, bem delimitado, fibroelástico, sem retração da pele

Sugere MALIGNIDADE: aderido, irregular, duro, com retração de pele

 

 

10

Local mais comum de palpação do Câncer de Mama

Quadrante Superior Externo ou Lateral

Mais glândulas

11

Primeira conduta frente a um nódulo palpável

PAAF

1. Líquido amarelo-esverdeado

não deve ser câncer ...ainda assim, solicitar exames de acordo com a idade ⇒ MAMOGRAFIA(>35/40 anos)  OU USG

 

2. BIOPSIA, além da imagem

Líquido sanguinolento, > 2 recidivas,

Massa residual ou nódulo sólido

 

12

Indicações de USG na avaliação da mama

MMG inconclusiva (Bi-rads 0)

Diferenciação sólido x cístico

 Avaliação de nódulo em jovem e gestante

 

US mamas NÃO faz rastreio de CA de mama

13

Sugere benignidade do nódulo no US de mamas

Anecoico (preto)

Homogêneo

Bem delimitado

Reforço acústico posterior (mancha branca)

14

Sugere malignidade do nódulo no US de mamas

Misto (cístico + sólido)

Heterogêneo - infiltração

Mal delimitado

Sombra acústica posterior (mancha preta - SOMBRIO)

 

BIOPSIA

15

Indicações da ressonância na avaliação da mama

Exame complementar

 

dúvidas em casos de prótese mamária

múltiplas cirurgias (cicatriz no parênquima >> assimetria focal no parênquima na MMG)

BIRADS 0

doença multicêntrica

16

Quais as desvantagens da ressonancia na avaliação da mama?

não mostra lesões < 2mm ou microcalcificações ...

NÃO É RASTREIO DE CA

17

Mamografia - incidências

MEDIOLATERAL (identifica o que é superior/ inferior)

 

CRANIOCAUDAL (identifica o que é medial/ lateral)

  • Externo ou lateral: em cima
  • interno ou medial: em baixo

 

Glândula - branco / Gordura - preto

18

BI-RADS - classificação e conduta

BI-RADS 0 -  MMG inconclusiva (ex: densa) ⇒ USG ou RNM

BI-RADS 1: Nenhuma alteração ⇒ Repetir de acordo com a idade

BI-RADS 2: Alteração benigna. Regular, homogêneo, calcificação grosseira  ⇒ Repetir de acordo com a idade

BI-RADS 3: Duvidosa (provável benigna) ⇒ Repetir em 6 meses

BI-RADS 4/5: Suspeita/fortemente suspeita. Espiculado, microcalcificação pelomórfica agrupada (LETRA CHINESA) ⇒ Biopsia

19

Por quanto tempo acompanhar BI-RADS 3?

3 anos!

6m/6m no 1º ano e anual após OU 6m/6m

Após 3 anos de estabilidade - reclassifica para BI-RADS 2

20

Nas lesões com indicação de biopsia, como realiza-la?

Sempre que possível = tentar fazer a biópsia ambulatorialmente – CORE BIOPSY (punção com agulha grossa - PAG) ou MAMOTOMIA >> somente para lesões palpáveis

PAG é preferencial

 

Lesão impalpável = estereotaxia (marcação pré-cirúrgica)

21

Biopsia ambulatorial negativa - Conduta

Se  forte suspeita (exame clínico/ exame de imagem) ... >> BIÓPSIA CIRÚRGICA!

É o padrão-ouro

  • Biópsia incisional: retira parte do tumor. Lesões maiores
  • Biópsia excisional: retira todo tumor. Lesões menores

biópsia excisional = é também o método de escolha para cistos suspeitos.

 

22

Fibroadenoma - principais características e conduta

Tumor sólido benigno + comum da mulher jovem (20-35 anos) - 20 a 35 mm

Bem delimitado, fibroelástico, móvel, sem retração

 

Acompanhar

RETIRAR se >35 anos OU >35mm

23

Tumor Filoides - principais características e conduta

Parece fibroadenoma, mas com crescimento rápido >> BX

benigno, com comportamento agressivo

 

Conduta: ressecção com margem cirúrgica (caso contrário = recidiva)

24

Esteatonecrose - principais características

Nódulo após trauma (recente e em mulher jovem)

25

AFBM - Principais características e conduta

Adensamentos, cistos e mastalgia

Pode simular nódulo e descarga tbm!

 

Conduta: orientações para a paciente –explicar que se trata de alteração benigna

26

Mastalgia - causas

CÍCLICA: Mais na fase lútea, Bilateral em QSE. Ex.: AFBM - orientar

 

ACÍCLICA - Confirmar se é mamária ou não, Unilateral. Ex.: mastite, abscesso, nevralgia, angina,..

 

27

Mastalgia - medicações

Não se usa

 

Tamoxifeno (⬆risco de ca de endometrio) e danazol (hiperandrogenismo)

Vit. E não tem comprovação científica

28

Fatores de risco para câncer de mama

  • Sexo feminino
  • Idade (a partir de 40 anos)
  • História familiar (1º. grau)
  • Mutação BRCA
  • Nuliparidade
  • Menacme prolongado (menarca precoce < 11 anos e menopausa tardia)
  • Dieta rica em gordura
  • Carcinoma in situ e hiperplasias atípicas

Adenocarcinoma hormoniodependente

Amamentação parece ter efeito protetor

29

Tipos histológicos de câncer de mama

  • Precursoras: DUCTAL e LOBULAR IN SITU
  • Tipo invasor mais comum: DUCTAL INFILTRANTE
  • Tendência a bilateralidade e multicêntrico:  LOBULAR INFILTRANTE
  • Tumor localmente avançado: CARCINOMA INFLAMATÓRIO >> invade pele
  • Diferencial de eczema: DOENÇA DE PAGET

30

Características diferenciais do Paget e do eczema mamário

DOENÇA DE PAGET: Descamação da mama unilateral + pouco pruriginoso + destruição/ deformidade do complexo areolo-papilar (define), não responde a corticoide tópico (prova terapêutica)

 

ECZEMA: Geralmente bilateral, Não destrói papila, Intensamente pruriginoso Responde a corticoide

31

Rastreamento de Câncer de Mama pelo ministério da saúde

Mamografia bienal de 50 a 69 anos

2015: MS contraindicou autoexame e exame clínico passou a benefício incerto

32

O que a mulher de alto risco para câncer de mama e como fazer o rastreamento nela?

Parente 1º grau < 50 anos

Parente 1º grau bilateral

Parente Cãncer mama masculino

 

Exame clínico  + MMG anuais > 35 anos

33

Tipos de cirurgia da mama no tto do câncer de mama

Cirurgia radical - mastectomia - Hasteld (tira os 2 peitorais); Patey (tira o peitoral menor); Madden (deixa os 2 peitorais)

Cirurgia conservadora - não é mastectomia: segmentectomia ou quadrantectomia

34

Como decidir pela cirurgia da mama no cancer de mama (conservadora x radical)?

Conservadora - Avaliar a relação tumor/mama: até 3,5 cm que corresponda a  menos de 20% da mama

Radical: Doença multicêntrica, impossibilidade de radioterapia pós operatória

35

Quando avaliar o linfonodo no tratamento da neoplasia de mama?

TUMOR INFILTRANTE = AVALIAR LINFONODO

Esvaziamento completo (3 níveis da cadeia axilar) X Linfonodo sentinela

36

Fator de prognóstico isolado mais importante para recidiva de cãncer de mama

Linfonodo comprometido

Indício de doença sistêmica

37

O que é o linfonodo sentilnela?

Primeiro linfonodo a drenar a região tumoral (corante azul ou tacnécio 99-ROLL)

Negativo evita dissecção axilar radicla

Não fazer axila cinicamente positiva

38

Complicação cirurgia esvaziamento radical

ESCÁPULA ALADA

Lesão do nervo torácico longo - m. serrátil anterior (ajuda na estabilização da escápula)

39

Indicações de quimioterapia adjuvante no tto do cancer de mama?

Tumores > 1 cm

Linfonodo positivo (N≥1)

Metástase hematogênica (M1)

40

Indicações de quimioterapia neoadjuvante no tto do cancer de mama?

Tumores muito grandes (diminuir o tumor e melhorar as condições da cirurgia)

TU localmente avançado

 

Não precisa de adjuvante depois

41

Indicações de radioterapia adjuvante no tto do cancer de mama?

Cirurgia conservadora

Tumores > 4 cm

42

Indicações de imunoterapia adjuvante no tto do cancer de mama?

Imunohistoquímica: Receptor estrogênio (+) >> usar tamoxifeno

ou inibidores de aromatase por 5 anos

43

Classe farmacológica e ação do tamoxifeno

SERM - Modulador seletivo do receptor de estrogênio 

Ação diferente em estruturas diferentes

Antagonista no estrogênio na mama e agonista no endométrio

44

O que é terapia alvo dirigida e qual sua indicação no tto do câncer de mama?

Medicação que atua de forma mais seletiva no tumor

TRASTUZUMABE

(Ac monoclonal para pacientes que superexpressam HER-2)

Indicação: Superexpressão de HER-2 = relação com pior prognóstico e agressividade