Hepatites crónicas Flashcards Preview

4. :( > Hepatites crónicas > Flashcards

Flashcards in Hepatites crónicas Deck (63):
1

Percentagem de evolução de hepatite B aguda para crónica?

Infância – 90%; adultos – 1%.

2

Fármacos de 1a linha? + potente? + caro? + seguro grávida?

PEG IFN, entecavir e tenofovir. Entecavir. PEG IFN. Lamivudina.

3

Objectivos terapêuticos na hepatite crónica AgHbe negativa?

Suprimir HBV DNA e manter a ALT normal (seroconversão AgHbs).

4

Na coinfecção HBV/HIV melhor fármaco? Nunca usar em monoterapia?

Tenofovir e entricitabina. Lamivudina.

5

Tratamento antiviral na cirrose descompensada?

Entecavir, tenofovir ou lamivudina/telbivudina + adefovir

6

Prevenção da hepatite B após transplante hepático?

Imunoglobulina + 1 agente oral.

7

Coinfecção HBV/HDV aumenta probabilidade de cronicidade?

Não.

8

Transplante hepático com melhores resultados na hepatite crónica B ou D?

D

9

Percentagem evolução de hepatite C aguda para crónica? Crónica para cirrose?

50-70 até 85%. 20-25 até 50%.

10

Genótipo IL28B mais favorável? Menos? Vantagens?

C/C. T/T. Resposta à terapêutica e resolução espontânea da hep aguda.

11

Auto-anticorpos na hepatite C? Que outra hepatite também os apresenta?

LKM 1. Hepatite autoimune tipo 2.

12

Standard of care na hepatite C crónica?

PEG IFN + ribavirina.

13

Resposta virológica equivalente à cura na hepatite C crónica? Preditor desta? Genótipos mais favoráveis?

Resposta virológica sustentada. Resposta virológica precoce (12 semanas). Genótipos 2 e 3.

14

Terapêutica antiviral para hepatite C não recomendada quando? E quando se faz
tratamento de manutenção?

Cirrose descompensada, grávidas e CI fármacos. Vasculite cutânea e glomerulonefrite da crioglobulinemia mista essencial.

15

Grau e estadio das hepatites cronicas?

Grau -> atividade necroinflamatoria(inclui inflamação periportal (necrose em saca-bocados; necrose-confluente). necrose intra-lobular, inflamação espaço porta
estadio -> fibrose

16

Anticorpos anti LKM (faz a ligação)
- LKM 1
- LKM 2
- LKM 3
Hepatite C cronica; hepatite D cronica, hepatite medicamentosa, hepatite auto imune tipo 2

Anticorpos anti LKM (faz a ligação)
- LKM 1 - hepatite C cronica, Hep auto imune tipo 2
- LKM 2 - hepatite medicamentosa
- LKM 3 - Hepatite D cronica

17

Probabilidade de cronicidade na hepatite B quando a infeção é adquirida no periodo neonatal?
e no inicio da vida adulta?

Probabilidade de cronicidade na hepatite B quando a infeção é adquirida no periodo neonatal? 90%
e no inicio da vida adulta? 1%

18

25% dos doentes com hepatite B cronica leve tem progressão para cirrose/hepatite cronica grave a +/- 10 anos. V ou F

V

19

Em qual das hepatites virais cronicas é que o nivel da carga viral se correlaciona com o grau de lesao hepatica e risco de progressão?

Hep B!
Na C isso n se verifica.

20

Hepatite B cronica
Em que pacientes se verifica uma dicotomia entre os niveis muito altos de replicação e niveis negligenciaveis de lesao hepatica?

Aqueles que adquiriram a infeção na infancia, principalmente nos paises asiaticos nas primeiras decadas da sua infeção. Nos outros casos há correlação!
Tem niveis mais altos de tolerancia - menos lesao hepatocitaria

21

A hepatite B crónica AgHBe negativa é mais comum do que a AgHBe reactiva nos países mediterrânicos, europeus e Ásia. V ou F?
A maioria destes doentes tem mut pre-core nas fases mais avançadas da sua doença.V ou F?

Duas V

22

Nos doentes com Hep B cronica qual é o FR mais importante para cirrose e CHC?

Nivel de replicação do HBV

23

A obtenção de respostas sustentadas que permitam a interrupção do tratamento é mais provável nos doentes AgHBe negativos ou positivos?

AgHBe positivos

24

Caracteristicas laboratoriais podem distinguir uma hepatite B histoligicamente leve de uma grave?

Nao!

25

Auto-anticorpos na hepatite B cronica
Na viral aguda podemos ter. Na cronica eles mantém-se e até sobem! V ou F?

Falso! Na cronica nao temos hiperglobulinemia nem auto-anticorpos circulantes.

26

Tx hep B cronica - IFN-alfa
- efeitos na sobrevida, na histologia, na dim/perda HBsAg, cirrose e CHC?
- Era eficaz em crianças pequenas, doença decompensada e imunocomprometidos?
- Efeito na Hep-B HbeAg negativa?
- Qual é a complicação/efeito secundário que n é reversivel com a paragem do tx?

- efeitos na sobrevida, na histologia, na dim/perda HBsAg, cirrose e CHC? Melhora tudo!
- Era eficaz em crianças pequenas, doença decompensada e imunocomprometidos? Não!
- Efeito na Hep-B HbeAg negativa? Quase nunca resultou em respostas sustentadas
- Qual é a complicação/efeito secundário que n é reversivel com a paragem do tx? Tiroidite auto-imune

27

Tx hep B cronica - lamivudina
- mecanismo de ação?

Hep HbeAg + VS HbeAg -
- qual tem mais redução do DNA viral?
- melhoria histologica e normalização das AT?
- mais tempo de tratamento mais resposta?

- mecanismo de ação? inibe a transcriptase reversa do HBV e do HIV

Hep HbeAg + VS HbeAg -
- qual tem mais redução do DNA viral? A negativa
- melhoria histologica e normalização das AT? semelhante nos dois.
- mais tempo de tratamento mais resposta? sim!

28

Tx hep B cronica - lamivudina
HEp HbeAg +
- nivel da ALT tem alguma influencia na resposta ao tx?
-Ponto stop/de paragem na terapia?
- depois disso para-se abruptamente a tx?
- a cirrose pode regredir?

- nivel da ALT tem alguma influencia na resposta ao tx? Sim. Individuos com ALT normal costumam nao elaborar resposta ao HBeAg. ALTs mais altas -> mais resposta
-Ponto stop/de paragem na terapia? Quando temos elaboração de resposta do HbeAg (a partir daqui a resposta sera duradoura com seroconversao do HbsAg em 80%)
- depois disso para-se abruptamente a tx? Não! Fazemos tx de consolidação durante 6 meses/1 ano para manter a remissao
- a cirrose pode regredir? Sim! Pode regredir para estados pre-cirroticos

29

Tx hep B cronica - lamivudina
HEp HbeAg neg
- tem ponto de stop na terapeutica?

- tem ponto de stop na terapeutica? Não! por isso quando paramos a terapeutica a reativação é a regra!

30

Tx hep B cronica - lamivudina
- Exacerbações pos tx. Em que doentes elas sao tendencialmente mais graves?
- monotx a longo prazo com lamivudina esta associada a mut na DNA polimerase do HBV (mut YMDD). Como resolvemos isto?
- pode ser usada na descompensação da hepatite? E na gravidez?

- Exacerbações pos tx. Em que doentes elas sao tendencialmente mais graves? Nos cirroticos
- Resolvemos acrescentando um farmaco ao qual as variantes YMDD sejam sensiveis (Tenofovir/adenofovir)
- pode ser usada na descompensação da hepatite? E na gravidez? Sim para os dois! (ate pode reverter descompensação)

31

Tx hep B cronica - Adefovir
Hep HbeAg + VS HbeAg -
- qual tem mais redução do DNA viral?
- melhoria histologica e normalização das AT?
- mais tempo de tratamento mais resposta?
- Ponto stop? Mesmo
- negativa - reativação e a regra (=) Mergirna mesma pergunta

Hep HbeAg + VS HbeAg -
- qual tem mais redução do DNA viral? A negativa
- melhoria histologica e normalização das AT? semelhante nos dois.
- mais tempo de tratamento mais resposta? sim!

32

Tx hep B cronica - Adefovir
- resistencias? O que fazer?
- nefrotoxicidade?

- resistencias ao adefovir sao baixas. No primeiro ano de tx n se detectaram. mas nos anos subsequentes começaram a emergir.
- O que fazer? Mutantes para o adefovir quase invariavelmente respondem a lamivudina
- nefrotoxicidade? Sim. Mas com as doses eficazes para o HBV isso raramente acontece. Se ocorrer e tendencialmente reversivel.

33

Tx hep B cronica - Adefovir
- Como é a sua potencia em relação aos outros agentes orais?

- Como é a sua potencia em relação aos outros agentes orais? Menos possante -> menos probabilidade de seroconversao do AgHbe e em quase 50% dos doentes não suprime o DNA viral

34

Tx hep B cronica - Peg IFN
- Como é administrado?
- combinação com a lamivudina tem beneficio?
-igual a lamivudina e ao adefovir na cena das HbeAg..
- desaparecimento do HbeAg esta relacionado com o genotipo. Ordena por ordem decrescente.
- resistencias são problema importante?
- Respostas sustentadas Vs outros agentes?

- Como é administrado? injeção 1x semana
- combinação com a lamivudina tem beneficio? Não
- desaparecimento do HbeAg esta relacionado com o genotipo. Ordena por ordem decrescente. A>B>C>D
- resistencias são problema importante? Não. Mas são menores com os novos agentes
- ao fim de um ano a terapia resulta em mais respostas sustentadas do que os orais mas os orais nao sao suspensos ao fim de 1 ano

35

Tx hep B cronica - Entecavir
- como é a sua potencia?
- ef secundários?
- resistencias nos virgens de tratamento?
- é farmaco de primeira linha?
- boa escolha nos doentes resistentes a lamivudina?
- Como é potencia contra o HIV?

- como é a sua potencia? é o mais possante dos antivirais
- ef secundários? é tao bem tolerado como a lamivudina
- resistencias nos virgens de tratamento? baixas!
- é farmaco de primeira linha? Sim
- boa escolha nos doentes resistentes a lamivudina? Não! até 43% de resistencia em doentes com resistencia a lamivudina (resistencia ao entecavir -> mut YMDD + outra)
- Como é potencia contra o HIV? Não e grande coisa e por isso n deve ser usado como monoterapia nos doentes co-infetados

36

Tx hep B cronica - Telbivudina
- como são as resistencias?
- efeitos secundários?
- é farmaco de primeira linha?

- como são as resistencias? 22% de resistencia aos dois anos. Tem um perfil de resistencia pouco favoravel
- efeitos secundários? Neuropatia periferia e elev da CQ (efeitos pouco frequentes)
- é farmaco de primeira linha? Não

37

Tx hep B cronica - Tenofovir
- Semelhante ao adefovir. ______ (mais/menos) potente na supressão do DNA e na indução da resposta ao HbeAg.
- É utilizado no tx da Hep resistente a lamivudina? E na com resposta lenta/limitada ao adefovir?
- toxicidade?
- resistencias?
- e primeira linha?

- Semelhante ao adefovir. MAIS potente na supressão do DNA e na indução da resposta ao HbeAg.
- É utilizado no tx da Hep resistente a lamivudina? E na com resposta lenta/limitada ao adefovir? Sim para as duas!
- toxicidade? diminui a densidade ossea e tem toxicidade renal insignificante
- resistencias? Baixas
- e primeira linha? sim! Suplantou o adefovir na selvagem e na resistente a lamivudina.

38

Tx hep B cronica
terapia combinada nao esta preconizada. Qual a excepção?

Combinar farmacos com perfil de resistencia diferente como a lamivudina com o adefovir/tenofovir

39

Para quais destas situações e que n esta recomendado o tx com anti-viricos?
- portadores inativos
-Doentes AgHBe reactivos com ALT ≤2x normal e HBV DNA >2x10^3
- Doentes AgHBe reactivos com ALT > 2x normal e HBV DNA >2x10^3
- Doentes AgHBe negativo com ALT > 2x normal e HBV DNA >2x10^3
-Doentes AgHBe negativos com ALT ≤2x normal e HBV DNA >2x10^3

- portadores inativos
-Doentes AgHBe reactivos com ALT ≤2x normal e HBV DNA >2x10^3
-Doentes AgHBe negativos com ALT ≤2x normal e HBV DNA >2x10^3

Nos individuos com carga viral alta se eles tiverem fatores de risco imp para progresão - hist de ca, histologia pouco favoravel... considerar tx

40

Tx hepatite B cronica
Tx indicado na cirrose compensada? E na descompensada?
O PEG IFN é o tx de primeira linha nestes casos?

- Tx indicado na cirrose compensada? Sim (independentemente do HbeAg e da ALT), desde quea carga viral seja >2x10^3 . O tx diminui a progressão!
- Na descompensada para tratar so e necessário que o DNA viral seja detectavel.
- O PEG IFN é o tx de primeira linha nestes casos? Não! Está contra-indicado na cirrose!

41

Que farmacos e que sao recomendados como tx de 1a linha para a hep B cronica?

Peg-IFN, Entecavir, tenofovir

42

Agentes orais tem melhoria da histologia hepatica ate 90%. V (suprimem mais profundamente o DNA do que o PEG IFN.
- iFN tem propriedades antiproliferativas e n deve ser usado na gravidez. V
- apesar de o IFN ter mais resposta sustentada ao fim de um ano, os agentes orais conseguem igualar essa eficacia ao fim do segundo ano

V Merds para juntar em cima

43

Com excepção da lamivudina todos os outros agentes anti-virais devem ser evitados ou usados com muita cautela durante a gravidez (v)

Merds para juntar em cima

44

Destes qual é o tx de escolha para os co-infetados com HIV-HBV?
- tenofovir + entricitabina
- adefovir + entricitabina
- lamivudina

Destes qual é o tx de escolha para os co-infetados com HIV-HBV?
- tenofovir + entricitabina

45

Como é que diminuimos o risco de reativação da hep B depois do termino da QT?

Antes de fazer QT tratamos com lamivudina/outro agente oral para diminuir a carga viral.

46

Hep D cronica
- qual é que esta mais associada a progressão para inf cronica com virus D: a co-inf ou a super-inf?
- Hep cronica B mais D é por regra leve ou grave/progressiva?
- qual o tx preferido?
- se a hep D recidivar no figado transplantado sem o virus B a lesao hepatica e extensa ou limitada?

- A super-infeção esta mais associada a progressão para inf cronica com virus D
- E por regra uma inf grave/progressiva
- IFN (alfa/peguilado) em altas doses e prolongado.Os analogos dos nucleosideos nao sao eficazes
- se a hep D recidivar no figado transplantado sem o virus B a lesao hepatica é Limitada (resultado do transplante e melhor para a hep D do que para a B)

47

Variações nos SNP do cromossoma 19 estao associados a resposta à terapeutica e tambem a resolução espontanea da Hep C, sendo o haplotipo CC o mais associado a auto-limitada. V ou F?

F

48

Hep C progride para cirrose em 20-25% dos casos. Mas em alguns estudos atinge os 50%. V ou F?
- o prognostico a longo prazo dos pacientes é relativamente benigno. V ou F?

V para as duas!
Dizem que a hepatite C e uma doença insidiosa, lentamente progressiva e em alguns pacientes pode nem mesmo progredir

49

Hep C
Quais destes não estao associados a progressão da doença?
- idade avançada
- idade jovem
- quantidade de ferro hepatico
- genotipo 3
- genotipo 1
- HIV
- obesidade
- duração mais prolongada da infeção

Dos que estao associados qual e o mais importante?

- idade jovem - isto é na Hep B que quando se adquire a inf numa fase mais precoce tem mais tendencia a cronicizar.
- genotipo 3

Dos que se associam o mais importante é a duração mais prolongada da infeção

50

Hep C
- Qual é o melhor indicador prognostico da Hep C?
- as complicações extra-hepaticas por deposição de IC são mais comuns na hep B ou C?

- A histologia hepática é o melhor indicador prognostico da Hep C
- as complicações extra-hepaticas por deposição de IC são mais comuns na hep B ou C? Mais na B, com excepção da CME (+ na C)

51

Tx da Hep C
- Qual é o padrão atual de tx?
- A % de RVS com o tx padrão é de 55% no global, >40% no genotipo 1 e 4; mais de 80% nos genotipos 2 e 3. (v ou f?)
- ribavirina isolada é eficaz?

- padrão atual: combinação do PEG-IFN de ação longa e ribavirina 24 sem para o genotipo 2 e 3 e 48 sem para o genotipo 1 e 4.
- A % de RVS com o tx padrão é de 55% no global, >40% no genotipo 1 e 4; mais de 80% nos genotipos 2 e 3. V
- ribavirina isolada não é eficaz.

52

Tx da hep C
- A melhoria histologica pode ocorrer na ausencia de melhoria virulogica?
- O que acontece as AT quando o tx e bem sucedido?
- Quando é que ocorre 90% das respostas virologicas? e as recaidas?

- A melhoria histologica pode ocorrer na ausencia de melhoria virulogica? Sim! (em 75% dos casos!)
- O que acontece as AT quando o tx e bem sucedido? Baixam! (dif do que acontece na hep B)
- Quando é que ocorre 90% das respostas virologicas? e as recaidas? Nas primeiras 12 sem de tx

53

Uma responsividade virulogica sustentada à terapia anti-viral para a Hep C é equivalente a uma cura. V ou F?

V

54

Seleciona as variaveis que se correlacionam com maior probabilidade de RVS com o tx padrão da HEp C:
- sexo feminino
- genotipo 2 e 3
- alt histologicas leves
- idade

variaveis que se correlacionam com maior probabilidade de RVS com o tx padrão da HEp C:
- sexo feminino
- genotipo 2 e 3
- alt histologicas leves
- idade

55

Tx da hep C - genetica
- variantes do IL28B que codifica o IFN-gama 3 correlaciona-se com a responsividade ao tx. V ou F?
Os homozigotos para esse alelo (CC) tem mais probabilidade de ter RVS. V ou F

V

56

Tx hep C - ribavirina
- qual o efeito colateral mais pronunciado com a ribavirina?
-se anemia sintomatica o quer fazer?
- e segura na gravidez?

- qual o efeito colateral mais pronunciado com a ribavirina? HEMOLISE
-se anemia sintomatica o quer fazer? Red a dose (nao abaixo dos 60% para n perder a RVS) ou dar Epo
- e segura na gravidez? Nao. E teratogenica

57

Se individuo atingir uma resposta virulogica precoce ( queda de 2log10 aos 3 meses) ou uma resposta virulogica rápida (4 sem) tem mais probabilidade de atingir uma RVS. V ou F?
Devemos medir o RNA aos tres meses/12 sem para documentar a probabilidade de RVS.

V

58

Tx Hep C - PEG-IFN
- entre o 2a e o 2b qual é que tem a sua administração ajustada ao peso corporal?
- qual é mais bem tolerada?

- entre o 2a e o 2b qual é que tem a sua administração ajustada ao peso corporal? 2b - baseado no peso
- qual é mais bem tolerada? 2a (apesar da neutropenia e exantema que foram mais frequentes)

59

Tx da Hep C
- tx bem sucedido pode reverter a cirrose?
- mesmo na ausencia de RVS, o tx baseado no IFN reduz o risco de CHC?

- tx bem sucedido pode reverter a cirrose? SIm
- mesmo na ausencia de RVS, o tx baseado no IFN reduz o risco de CHC? Não, na ausencia de RVS n é bem sucedido XD

60

Tx da Hep C - indic
- o tx esta indicado para doentes com RNA detectavel + histologia moderada/grave, independentemente dos niveis das AT. V ou F
- tx esta indicado na cirrose? E na descompensada?
- o tx na CME com ou sem GN deve ser curto ou prolongado?
- duração do tx na co-inf HIV/Hep C?

- o tx esta indicado para doentes com RNA detectavel + histologia moderada/grave, independentemente dos niveis das AT. Verdadeiro!
- tx esta indicado na cirrose? E na descompensada? Esta indicado na cirrose compensada mas nao na descompensada
- o tx na CME com ou sem GN deve ser curto ou prolongado? Prolongado!
- duração do tx na co-inf HIV/Hep C? 48 sem independentemente do genotipo

61

A recorrencia da hep C pos transplante é a regra e a velocidade de progressao da doença e maior do que nos imunocompetentes.V ou F?

V. Alem disso a ribavirina + PEG IFN nao tem uma resposta satisfatoria.

62

Futuro do tx da Hep C
- terapia triplice com boceprevir/telaprevir + PEG IFN + ribavirina induz RVS em mais de 50% dos individuos com recidiva prévia/nos resistentes ao tx. V ou F

V

63

Tx da Hep C
- A duração do tx dos genotipos 1 e 4 pode ser reduzida para as 24 sem se estes apresentarem RVR e que tenham baixo nivel basal de RNA. V ou F?

V