PNM- PAC Flashcards Preview

Infectologia > PNM- PAC > Flashcards

Flashcards in PNM- PAC Deck (32):
1

Típica: clínica

Febre ALTA, tosse com EXPECTORAÇÃO PURULENTA, semiologia clássica.


Germes TÍPICOS

2

Germes Típicos

Que imitam PNEUMOCOCO: CORAM pelo gram e RESPONDEM AOS BETALACTÂMICOS (penicilina e cefalosporinas)

3

Atípica: clínica

"Gripe"


Germes ATÍPICOS (não coram pelo gram e não respondem bem aos betalactâmicos. Tto com MACROLÍDEO)

4

RX...

NÃO é necessário para diagnóstico. É feito em busca de complicações!

5

Típica: RX

BRONCOPNM (+comum no brasil) e PNM lobar

6

Atípica: RX

Broncopnm e INTERSTICIAL (+classicamente)

7

Agentes mais comuns (5)

1º: PNEUMOCOCO (típico)


2º: Micoplasma (atípico)


3º: Vírus (atípico)


4º: C. Pneumoniae (atípico)


5º: Haemophilus (típico)

8

Agentes típicos mais comuns no DPOC

1º HAEMOPHILUS


2º Pneumococo


3º Moraxella

9

Streptococcus Pneumoniae

TÍPICO


DIPLOCOCO G+


+ COMUM


Pode causar DERRAME PLEURAL, PNM "REDONDA" ou PSEUDOTUMOR.


Sorotipo 3: também pode causar PNM NECROSANTE e/ou ABSCESSO

10

H. Influenzae

TÍPICO;


COCOBACILO G-


Pcte DPOC

11

Moraxella

TÍPICO


DIPLOCOCO G-


Pcte DPOC

12

Klebsiella

TÍPICO


BACILO G-


PNM GRAVE em ETILISTAS e DIABÉTICOS


"PNM DE LOBO PESADO"

13

S. aureus

TÍPICO


COCO G+


Em LACTENTES, PÓS INFLUENZA, FIBROSE CÍSTICA, USUÁRIOS DE DROGAS EV, BRONQUIECTASIA


Pode causar PNEUMATOCELES (pode progredir para PIOPNMTX), DERRAME PLEURAL, PNM NECROSANTE (<2 cm) ou ABSCESSO (≥2cm)

14

Pseudomonas

TÍPICO


BACILO G -


GRAVE


FIBROSE CÍSTICA, BRONQUIECTASIA, NEUTROPÊNICOS e em uso de CE.

15

Mycoplasma pneumoniae

ATÍPICO


5-20 anos


Sd gripal ARRASTADA, OTALGIA geralmente associada (MIRINGITE BOLHOSA), ANEMIA HEMOLÍTICA, AUMENTO DE IgM (crioaglutininas), STEVEN-JOHNSON, RAYNAUD e GUILLAIN-BARRE.

16

Vírus Influenza: clínica

ATÍPICO


SD GRIPAL (tosse ou dor de garganta) + FEBRE + "ALGIAS" que pode evoluir para SRA GRAVE (sd gripal + dispnéia, Sat < 95%, aumento da FR ou desconforto, redução da PA e/ou piora da dça de base).

17

Vírus Influenza: diagnóstico

Diagnóstico com PCR, SOROLOGIA, SECREÇÃO NASOFARÍNGEA.

18

Vírus influenza: tto

Tto em ATÉ 48 HORAS com OSELTAMIVIR/ZANAMIVIR se SRA ou ALTO RISCO (extremos de idade, imunodepressão, indígena, IMC maior ou igual a 40, gestante e puérpera)

19

Legionella

ATÍPICO


BACILO G-


Quadro TÍPICO e GRAVE. Relação com AR CONDICIONADO


SINAL DE FAGET (Alta temp., Baixa FC)


Diarreia, dor abdominal


Baixo Sódio, Aumento de transaminases


Escarro, em geral, negativo. Solicitiar ANTÍGENO URINÁRIO

20

Agente Anaeróbios

POLIMICROBIANO


Dentes em MAU ESTADO + MACROaspiração (alcoólatra, nível de consciência rebaixado, distúrbios da deglutição)


Evolução Lenta


Também pode causar PNM NECROSANTE e ABSCESSO

21

Tto: ambulatorial x hospitalar

PORT: + eficaz


CURB-65: + usado

22

CURB-65: 1 ponto cada

Confusão mental


Uréia ≥ 43/50


Respiração ≥ 30 irpm


Blood Pressure com PAS<90 OU PAD ≤ 60


Idade ≥ 65 anos

23

CURB-65: conduta pela pontuação

0-1: AMBULATORIAL


2: Considerar internação


≥3: INTERNAR

24

CURB ≥ 3: enfermaria ou UTI?

Considerar UTI se 1 MAIOR ou 2 MENORES:


- Maiores: Necessidade de VM ou CHOQUE séptico


- Menores: P/F<250, Multilobar, PAS<90, PAD ≤ 60

25

Tto: Paciente HÍGIDO

AMBULATORIAL, 5 dias.


BETALACTÂMICO (amoxicilina, cefalosporinas)


OU


MACROLÍDEO (azitro)

26

Tto: COMORBIDADES, ATBO PRÉVIO (até 90 dias) ou INTERNAÇÃO EM ENFERMARIA

BETALACTÂMICO (amoxi, cefalo de 2ª/3ª especialmente se internação em enfermaria) + MACROLÍDEO (azitro)


OU


QUINOLONA RESPIRATÓRIA (moxi/levofloxacino)

27

Tto: CTI

BETALACTÂMICO (ampi/sulbactam, cefalo de 3ª geração) + MACROLÍDEO ou QUINOLONA

28

Complicações: DP + PNM

1º: avaliar se PUNCIONÁVEL (>20% do hemitórax em PA, P com altura > 1 cm, Lawrell com altura>1 cm)


2º: Diagnóstico: EXSUDATO? É parapneumônico simples, complicado (empiema)?


3º: Se SIMPLES, MANTER ATBO. Se COMPLICADO/EMPIEMA, ATBO+DRENAGEM. Se mesmo assim, SEM melhora, realizar PLEUROSCOPIA+LISE das aderências.

29

Derrame complicado/ EMPIEMA: análise da coleta

Bacteriologia +


GLICOSE<40-60


pH<7,2


LDH>100


Loculado


Pleura espessa


>50% do hemitórax

30

Derrame não "correu" em lawrell...

USG: derrame septado? avaliar pleuroscopia.

31

Complicações: ABSCESSO

CLINDAMICINA ou AMOXICLAV ou OXACILINA


Sorotipo 3 do pneumococo, staphilo ou anaeróbio


Se SEM melhora em até 5 dias ou >6-8 cm, DRENAR

32

Retirar dreno de tórax quando...

MELHORA do pcte


Drenagem <50ml/dia


REEXPANSÃO completa da cavidade