População Flashcards Preview

Geografia > População > Flashcards

Flashcards in População Deck (34):
1

Alguns conceitos demográficos são fundamentais para a análise da população, dentre os quais destacam-se:

- população absoluta
- população relativa
- superpovoamento
- recenseamento ou censo
- crescimento vegetativo
- taxa de natalidade
- taxa de fecundidade
- taxa de mortalidade
- crescimento demográfico
- mortalidade infantil
- expectativa ou esperança de vida.

2

Explique o que é população absoluta:

Corresponde a população total de um determinado lugar. Quando uma localidade a apresenta uma numerosa população absoluta, podemos dizer que ela é populosa China, Índia, Estados Unidos da América, Bangladesh e Brasil estão entre os países mais populosos do mundo.

3

Explique o que é população relativa:

É a média de habitantes por quilômetros quadrados. Para se obter essa média, basta dividir a população absoluta pela área. Diante desse aspecto, quando a população relativa de um local é numerosa, dizemos que este local é povoado. Apesar de o Brasil ser um país com grande população absoluta, relativamente ela se encontra mal distribuída, ou seja, a densidade demográfica no Brasil é baixa, com o país apresentando vazios demográficos, como na Amazônia, Bangladesh e Coreia do Sul são exemplos de países povoados.

4

Explique o que é superpovoamento:

Corresponde a um descompasso entre as condições socioeconômicas da população e a área ocupada. Isso significa que o superpovoamento não depende apenas da densidade demográfica, mas principalmente das condições de vida da população.

5

Explique o que é recenseamento ou censo:

Corresponde a coleta periódica de dados estatísticos dos habitantes de um determinado local.

6

Explique o que é crescimento vegetativo:

Possibilita determinar o total de habitantes de um local, correspondendo a única forma possível de determinação do crescimento e da redução da população mundial. Para definir esse numero basta realizar há diferença entre os nascimentos e mortes em determinado período (geralmente um ano). CV= natalidade - mortalidade.

7

Explique o que é taxa de natalidade:

É a relação entre o número de nascimentos ocorridos em um período de um ano e o total de habitantes de um local. Para chegar a essa taxa, basta multiplicar por 1000 o número de nascimentos ocorridos durante um ano e dividir o resultado pelo número que representa a população absoluta.

8

Explique o que é taxa de mortalidade:

É a relação entre o número de óbitos ocorridos em um período de um ano e o total de habitantes de um local. Para chegar a essa taxa, basta multiplicar por 1000 ou número de óbitos ocorridos durante um ano e dividir o resultado pelo número que representa a população absoluta.

9

Explique o que é crescimento demográfico:

É determinado pelo somatório do crescimento vegetativo e a taxa de migração, que é a diferença entre a entrada e a saída de pessoas da área considerada. Tendo como referência essas duas taxas, o crescimento populacional poderá ser positivo ou negativo.

10

Explique o que é taxa de fecundidade:

É a relação entre o número de crianças com menos de 5 anos de idade e o número de mulheres em idade reprodutiva (entre 15 e 49).

11

Explique o que é mortalidade infantil:

é o número de crianças que morrem antes de completar o primeiro ano de vida.

12

Explique o que é expectativa ou esperança de vida:

É o número de anos que se espera que uma pessoa viva, considerando os seus recursos de uma nação.

13

Explique a teoria malthusiana:

Para malthus, a população se não ocorrerem guerras, epidemias, desastres naturais e etc, tenderia a duplicar a cada 25 anos. Ela cresceria, portanto, em uma progressão geométrica. Já o crescimento da produção de alimentos ocorreria apenas em progressão aritmética. Essa diferença resultaria em problemas sociais, como o aumento da pobreza e da Fome.

14

Para evitar esse flagelo, ou seja, a escassez de alimentos para abastecer as necessidades de consumo do planeta, Malthus:

Que era economista e Padre da igreja anglicana, na época contrária aos métodos anticoncepcionais, propunha que as pessoas só poderiam ter filhos se possuíssem terras cultiváveis para poder alimentá-los. Outras medidas para garantir o abastecimento satisfatório seriam: retardar o casamento, abstinência sexual, planejamento familiar, coibir ações assistencialistas do Estado.

15

Quais foram os erros de previsão da teoria de Malthus?

Contudo, as previsões não se concretizaram, pois não houve um crescimento populacional como o previsto é a produção de alimentos se acelerou graças ao desenvolvimento tecnológico. Os erros de previsão estão relacionados às limitações da época para a coleta de dados, já que malthus tirou suas conclusões partindo da observação do comportamento demográfico, em uma determinada região, com população predominantemente rural, e os considerou válidas para todo o planeta no transcorrer da história. Outro erro foi a não previsão dos efeitos decorrentes da urbanização na evolução demográfica e do Progresso tecnológico aplicado a agricultura.

16

Cite uma principal crítica feita a teoria malthusiana:

Uma importante a crítica feita essa teoria é o fato de ser preconceituosa e excludente, uma vez que só seriam permitidos relacionamento sexual e paternidade as pessoas que tinham renda. A fome que castiga mais da metade da população mundial é resultado da má distribuição da renda e não da carência na produção de alimentos.

17

Explique quando surgiu a teoria neomalthusiana:

Elaborada após a Segunda Guerra Mundial, foi uma tentativa de explicar a ocorrência da fome e do atraso nos países subdesenvolvidos. Ela é a defendida por setores da população e dos governos dos países desenvolvidos e por setores dos países subdesenvolvidos, com o intuito de se esquivarem das questões econômicas.

18

Explique a teoria neomalthusiana:

Para essa teoria, a grande população dos países subdesenvolvidos demanda grandes investimentos nos setores sociais de educação e saúde. Devido a isso, os recursos despendidos para os investimentos nos setores de agricultura e Indústria seriam menores, dificultando o pleno desenvolvimento das atividades econômicas e, consequentemente a melhoria das condições de vida da população. Portando, segundo os neomalthusianos, quanto maior o número de habitantes de um país, menor a renda per capita e a disponibilidade de capital a ser distribuída pelos agentes econômicos. Em meados da década de 1960, a difícil situação socioeconômica dos países pobres, ou seja, a reduzida a renda per capita, aliada à questão da explosão demográfica, levou adeptos dessa teoria a propor políticas antinatalistas, principalmente nos países com elevado crescimento vegetativo, com a finalidade de conter o aumento populacional.

19

Cite uma crítica feita a teoria neomalthusiana:

Uma crítica feita a essa teoria é a considerar a renda per capita (calculada a partir da renda nacional pela população) como fator de medição do grau de desenvolvimento de um país. Esse indicador não pode medir o desenvolvimento, pois em muitas nações subdesenvolvidas/emergentes, como o Brasil, a renda é concentrada nas mãos de uma parcela da população, ou seja, não significa que a renda está bem distribuída. Os neomalthusianos apresentam outras interpretações como a de que o crescimento demográfico acelerado e desordenado dos países subdesenvolvidos pressiona a retirada de recursos naturais de áreas que apresentam grande biodiversidade do planeta. Controlar o crescimento populacional é uma das formas de preservar a natureza. Essa outra análise prioriza a relação pelo enfoque dos recursos naturais, ou seja, se a população continuar com seu crescimento vegetativo atual, os recursos naturais não suportarão e se esgotarão, o que pode inviabilizar a vida no planeta. Contudo, devemos destacar que a sociedade de consumo está mais presente nas economias centrais do que nas periférias, portando, são nessas Nações que a pressão sobre o meio ambiente é maior, devido ao elevado padrão urbano-industrial.

20

O que foi a teoria reformista ou marxista:

em resposta a teoria neomalthusiana, representantes de países subdesenvolvidos elaboraram a teoria reformista, inspirada no Marxismo, chegando à conclusão inversa à das duas teorias já mencionadas.

21

Explique a teoria reformista ou marxista:

Para os reformistas, a situação de pobreza ocorre devido à intensa exploração realizada pelos países ricos ou desenvolvidos sobre os pobres ou subdesenvolvidos. A elevada população de jovens, para esses teóricos, não é a causa, mas a consequência do subdesenvolvimento. A população de jovem só se tornou um empecilho ao desenvolvimento das atividades econômicas nos países subdesenvolvidos por que não foram realizados investimentos sociais, principalmente em educação e saúde. Essa situação provocou uma grande contingente de mão de obra sem qualificação, que continuamente entra no mercado de trabalho. Essa realidade tende a rebaixar o nível médio de produtividade para o trabalhador e empobrecer parcela da população desses países. É necessário o enfrentamento, em primeiro lugar, das questões sociais e econômicas, como a distribuição de renda e investimentos em saúde e educação para que a dinâmica demográfica entre em equilíbrio.

22

O que é a transição demográfica?

É a passagem de um primeiro período de elevada taxa de natalidade e mortalidade para o momento futuro de baixa dessas duas taxas. Essa transmissão se apresenta dividido em quatro fases distintas.

23

Explique a primeira fase da transição demográfica:

Essa frase se caracteriza pela elevada taxa de natalidade, devido ao predomínio de uma economia rural, com as famílias tendo muitos filhos para serem utilizados como força de trabalho. A taxa de mortalidade também é elevada, pois as condições médicas e sanitárias são precárias, o que leva a população a apresentar uma baixa expectativa de vida. Nesse momento, o crescimento vegetativo é positivo e lento. As Nações desenvolvidas vivenciaram nessa fase até o século XVIII, no entanto, algumas nações subdesenvolvidas ainda se encontram nessa fase da transição demográfica, como alguns países da África Negra, da Ásia e da América Latina.

24

Explique a segunda fase, apelidada de explosão demográfica da transição demográfica:

É uma fase que apresenta um grande crescimento vegetativo, devido à manutenção das elevadas taxas de natalidade e a queda significativa das taxas de mortalidade. Os países desenvolvidos vivenciaram esse período a partir do século XIX, com a revolução médico-sanitária proporcionada pela segunda revolução industrial. A ampliação da infraestrutura básica de saneamento, a descoberta de vacinas, antibióticos e outros medicamentos estão por trás dessa queda da mortalidade. Alguns países emergentes entraram nessa fase após a Segunda Guerra Mundial (1950) por meio da ampliação da urbanização e da revolução médico-sanitária.

25

Explique a terceira fase da transição demográfica:

Marca a contínua e progressiva queda da mortalidade, e da evolução da Medicina preservativa. Essa fazer se inicia na década de 1970 nos países desenvolvidos, já nos emergentes, no início da década de 1980, levando a gradativa redução do crescimento vegetativo. Países como o Brasil, Argentina, México, China e Estados Unidos da América estão passando pela fase 3 da transição.

26

A terceira fase da transição demográfica, ocorre a queda da taxa de natalidade, devido a que fatores:

devido a inúmeros fatores, como:
- ampliação do custo de vida Urbano
- entrada da mulher no mercado de trabalho em busca de sua independência e/ou devido ao aumento do custo de vida urbano
- planejamento familiar
- retardamento de casamento
- políticas abortivas
- utilização dos métodos anticoncepcionais.

27

Explique a quarta fase da transição demográfica:

Fase comum em nações desenvolvidas - europeias, Canadá e Japão -, caracterizada pela baixa taxa de natalidade e mortalidade, o que leva um baixo crescimento vegetativo. Tal situação ocorre pelo aprofundamento das características que levaram à Queda da mortalidade durante a fase 2 e da natalidade na fase 3. Contudo, em alguns países, como Alemanha, Itália, Rússia, entre outros, observa-se Em alguns momentos a reversão das taxas de natalidade e mortalidade. Com isso, o crescimento vegetativo passa a ser negativo. alguns estudiosos denominam essa fase como implosão demográfica.

28

Explique O que é implosão demográfica?

Fenômeno que pode gerar problemas de reposição da população economicamente ativa (PEA), elevação dos gastos com a previdência Social e com a saúde e infraestrutura para os idosos, além da perda da população responsável pela propagação e manutenção dos valores culturais daquele país.

29

Se a pirâmide etária apresenta uma forma triangular, com base larga e topo estreito, significa que?

Se a pirâmide apresenta uma forma triangular, caracterizada por base larga (elevada taxa de natalidade) e topo estreito (baixa expectativa de vida), significa que esse país é subdesenvolvido e está localizado na primeira fase da transição demográfica.

30

Explique a causa e de soluções para evitar a implosão demográfica:

No caso francês, alemão é de grande parte dos países desenvolvidos, os investimentos devem ser feitos no topo da pirâmide, ou seja, na população de idosos. Esses investimentos passam por reformas na Previdência Social, a fim de evitar uma possível falência desse sistema. Além disso, devem ser feitos investimentos no setor de saúde para os idosos e em infraestrutura urbana para atender as dificuldades dessa população. Contudo, é importante investir em uma política que estimule a natalidade -bolsas para quem tiver mais de um filho, por exemplo- pois esses países corre o risco de comprometer a oferta de mão de obra, o mercado consumidor é a manutenção dos aspectos culturais e linguísticos entre outros. Entretanto, tal política não vem se mostrando bem-sucedida e o aumento do número de imigrantes, que visa suprir essa carência de mão de obra e de mercado consumidor, gera alguns problemas como a xenofobia e a perda simbólica do grupo etário que representa a nação.

31

O Brasil é considerado um país emergente, já com índices de urbanização e levados. Esses aspectos confere a pirâmide brasileira:

- Base: esse setor vem se estreitando, o que representa a redução da taxa de natalidade e de fecundidade. Isso possibilita ao governo reduzir os investimentos quantitativos em educação, redirecionado os investimentos para aplicação da qualidade no setor educacional e na educação continuada - ensino superior, mestrados e doutorados.
- Corpo: É o maior setor da pirâmide brasileira, representa a população economicamente ativa (PEA), o que leva o governo a investir na geração de empregos. O governo Lula, em seu segundo mandato, adotou a PAC com esse intuito gerar empregos a partir de investimentos em obras de infraestrutura.
- Topo: Assim como o corpo, o tempo passa por um processo de alargamento, o que demonstra a ampliação da expectativa de vida no país. O investimentos na saúde e infraestrutura urbana para essa população idosa é a reforma da Previdência são cada vez mais necessário em nosso país.

32

Sintetize os setores econômicos os setores de produção em:

-Setor primário: inclui a agricultura como todas as formas de pecuária, a caça, a Pesca e a explorações vegetais.
- Setor secundário: abrange a atividade industrial, com suas subdivisões, as indústrias de transformação de bens, de consumo e de produção e de construção civil e a extração mineral.
- Setor terciário: agrupar as atividades relacionadas a prestação de serviços -bancos, transporte, saúde, educação etc.

33

Explique o que é o índice de desenvolvimento humano (IDH)?

o índice de desenvolvimento humano é um indicador que mede o desenvolvimento humano. Ele evidencia os resultados médios de três dimensões básicas do desenvolvimento humano alcançados por um país: Esperança de vida ao nascer, taxa de alfabetização e renda per capita.

34

Explique um país que promove campanha de incentivo à natalidade, apresentando uma justificativa para isso:

A dinâmica do crescimento populacional, nos dias de hoje, comportamentos diferenciados entre os países no mundo. Enquanto nações pobres da África e da América Latina ainda mostra um crescimento relativamente elevados, alguns países ricos mostram a diminuição de seus contingentes populacionais. Entre os países com crescimento populacional negativo estão o Japão, a Itália, a Alemanha e a Suécia. Esses países elaboraram Políticas de incentivo à natalidade com objetivo não só de repor a mão de obra nacional e reduzir a necessidade de importação de mão-de-obra estrangeira, como também de aumentar arrecadação de impostos e diminuir os débitos previdenciários.