Prova de Título 1 Flashcards Preview

Mão > Prova de Título 1 > Flashcards

Flashcards in Prova de Título 1 Deck (127)
Loading flashcards...
1

Quais devem ser as prioridades em uma reconstrução de mão?

1) Cobertura de exposição óssea
2) Estabilização articular
3) Nervo
4) Tendão

2

Radiografias básicas em cirurgia da mão

Dedo: AP / P
Punho: dor em lado radial - PA com desvio ulnar / AP com punho fechado (LES) / P / OBL
dor em lado ulnar - PA / P / OBL

3

Segundo Wilgis, qual o tempo necessário de soltura do garrote de MMSS após 2 horas de procedimento, para que o pH volte ao normal

15 a 20 min

4

Segundo Green, quanto tempo é tolerado o garroteamento de MMSS com anestesia local

20 min em braço
30 min em antebraço
Podem ser potencializados com sedações

5

Qual a posição básica no pós operatório de imobilização na mão segundo Green

Punho: 30 a 45º de extensão
MF: 50 a 75º de flexão, nunca em extensão total
IFP: extensão quase total

6

Quais são as indicações relativas e contra-indicações absolutas e relativas do uso de anestesia local (bloqueio de plexo)

1) Contra-indicações absolutas:
- Recusa do paciente / Infecção no local de inserção da agulha

2) Contra-indicações relativas:
- Necessidade de avaliação pós operatória de função nervosa ou síndrome de compartimento
- Fenômeno de dupla queda (bloqueio regional piorar lesão nervosa preexistente
- Terapia de anticoagulação
- Procedimentos bilaterais

3) Indicações relativas:
- Cirurgia microvascular (bloqueio simpático prolongado provoca vasodilatação e melhora o fluxo regional, além de diminuir o vasoespasmo)
- Pacientes pediátricos (melhora da dor pós op)
- Pacientes grávidas (1º trimestre deve-se evitar anestesia geral)
- Pacientes com artrite reumatóide (risco de complicações respiratórias por imobilidade da coluna cervical / uso crônico de corticóide, assim possuem resposta de estresse endócrino diminuída

7

Cite anestésicos utilizados em bloqueios locais e sua duração anestésica aproximada

Procaína / curta duração / 45 - 90 min
Xylocaína / média duração / 1:30 - 3 hs
Bupivacaína / longa duração / 3 - 10 hs

8

Como previnir a toxicidade sistêmica (colapso cardiovascular) dos anestésicos, principalmente a bupivacaína ?

- Evitar injeção intravascular
- Use adrenalina para retardar absorção sistêmica
- Uso de benzodiazepínicos como pré anestésicos
- Fracionar a dose

9

Descreva o bloqueio interescaleno

- Realizado entre o escaleno anterior e médio, ao nível da cartilagem cricóide
- Bom para ombro, terço lateral da clavícula
- Rápida execução e localização
- Cobertura incompleta do tronco inferior do plexo (ulnar n pega), assim ruim para antebraço e mão

10

Descreva o bloqueio supraclavicular

- Borda lateral do esternocleidomastóideo e superior á clavícula
- Primeira costela é margem de segurança
- Anestesia de todo o braço
- Desvantagem: risco de pneumotórax (1 a 4%) e início lento do bloqueio

OBS: uso de USG diminui risco de pneumotórax

11

Descreva o bloqueio infraclavicular ou coracóide

- 2 cm medial e inferior ao coracóide
- Bom para todo MS, menos ombro
- Ideal com auxílio de USG
- Improvável de anestesiar nervo frênico, portanto boa para procedimentos bilaterais
- Desvantagem: lesão de artéria subclávia

12

Descreva o bloqueio axilar

- Mais distal dos bloqueios de plexo
- Bloqueio regional mais antigo e tradicional
- Palpação de artéria axilar
- Pode ser necessário anestésico no músculo coracobraquial para pegar nervo músculocutâneo
- Risco de lesão em artéria braquial

13

Descreva o bloqueio de cotovelo

- Pouco utilizado como técnica primária
- Usado para complementar bloqueios de plexo
- Mediano: Superior a uma linha ligando epicôndilos
- Radial: 3 a 4 cm acima do epicôndilo lateral
- Ulnar: Entre olécrano e epicôndilo medial

14

Descreva os bloqueios de punho

- Muito utilizados pela cirurgia da mão
- Mantém extrínsecos, paralisa intrínsecos
- Mediano: Entre palmar longo e flexor radial do carpo
- Ulnar: Medialmente ao flexor ulnar do carpo
- Radial: Ao nível do estilóide radial, seguindo para ulnar (leque)

15

Descreva o bloqueio digital

- Bloqueio transtecal: Nível da prega palmar digital, agulha até a falange, anestésico entre tendão flexor e periósteo
- Bloqueio transmetacarpal: Nível da prega palmar distal, 1cm proximal a articulação MF, anestesia de nervo digital comum
- Bloqueio subcutâneo: Nível da prega palmar digital, agulha inserida verticalmente em cada canto do dedo, anestesiar região dorsal / evitar anestesiar em anel (necrose)

16

Incidência de parestesia no pós operatório de bloqueio regional

Inferior a 3%, a maioria com resolução com 4 semanas

17

Incidência de neuropraxia prolongada no pós op de bloqueio regional

Raros, 0,02%

18

Cite a bactéria localizada em infecção por picadas e mordidas de animais

Pasteurella multocida e estreptococos

19

Cite a bactéria localizada em infecção por mordida humana

Eikenella corrodens

20

Infecção por bactérias anaeróbias são mais encontradas em pacientes:

Diabéticos e usuários de drogas injetáveis

21

Qual a cepa predominante em infecções da mão

S. aureus
60% destes MRSA CA (adquiridos na comunidade)

22

O que é a toxina PVL(Panton-Valentine-leukocidin)

- Toxina potente presente em bactérias MRSA CA, que leva a necrose de tecido, principalmente central (característica dermonecrótica)
- Variante H no Brasil / Variante I nos Eua

23

Descreva a anatomia da unha

Leito ungueal / placa ungueal / matriz ungueal / perioníquio / hiponíquio (queratina entre placa e leito, resistência à infecção, liga unha distal à polpa digital) / eponíquio (cutícula)

Foto

24

Fator predisponente de paroníquia crônica?

Imersão de mãos em soluções alcalinas (detergentes)

25

Diagnóstico diferencial de paroníquia aguda e crônica

Aguda: paroníquia herpética
Crônica: tumor ou cisto

26

Porcentagem de infecção na mão por felon

15 - 20%

27

Tipos de drenagem no felon

1) Incisão em boca de peixe
2) Incisão em taco de hóquei
3) Incisão Through-and-Through
4) Incisão volar (transversal e longitudinal)
5) Incisão longitudinal lateral

28

Técnicas cirúrgicas de paroníquia aguda e crônica

Agudo:
- Descolamento com instrumento rombo, incisão em perioníquio de distal p/ proximal
- em caso de comprometimento do eponíquio, realizar abertura bilateral de perioníquio + retirada de porção proximal de placa ungueal
Crônico:
- Marsupialização eponíquial

29

Cite os 4 sinais cardinais de Kanavel para tenossinovite piôgenica dos flexores

- Posição de semiflexão do dedo
- Alargamento simétrico de todo o dígito (edema fusiforme)
- Sensibilidade excessiva limita o movimento
- dor intensa na extensão passiva do dedo (dor ao longo da bainha do tendão)

30

O que é o espaço de Parona?

- Situa-se entre a fáscia do pronador quadrado e a bainha dos tendões FPD
- Continuidade do espaço mediopalmar
- Infecção normalmente acontece devido a ruptura de bursa radial ou ulnar