tumores via biliar Flashcards Preview

hepato > tumores via biliar > Flashcards

Flashcards in tumores via biliar Deck (39)
Loading flashcards...
1

tumor de klatskin

tumor de via biliar na confluência dos ductos hepáticos E e D

2

quadro clinico de tumor de Klatskin

perda peso + dor abdominal + prurido + ictericia + vesícula não palpável

3

diagnostico de tumores vias biliares

colangio-RM ou biópsia via CPRE ou por aspiração percutânea

4

qual quadro clincio sugestivo de tumores periampulares

1-ictericia progressiva
2-vesicula palpavel
3-perda peso

5

quadro clinico de carcinoma de papila de Vater

1- ictericia flutuante
2- vesicula courvoisier terrier
3- melena

6

frente a um paciente com icterícia sabidamente colestática, a principal dúvida que se impõe é

calculo nas vias biliares ou neoplasia periampular ou neoplasia peri-hilar (colangiocarcinoma)

7

Ao exame clínico, o sinal mais importante para diferenciação entre as causas de colestase é o

sinal de courvoisier terrier
(É a regra quando uma neoplasia obstrui o colédoco: na cabeça de pâncreas, colangiocarcinoma distal, neoplasia do duodeno e metástases)

OBS.; no colangiocarcinoma peri-hilar,a vesicular nao e palpavel a despeito da ictericia

8

No _____ não haverá dilatação da vesicula biliar, mas se encontrará murcha.

colangiocarcinoma peri-hilar (tumor de Klatskin)

9

causas de ictericia flutuante

coledocolitiase
carcinoma de papila duodenal

10

na USG, Tumor na confluência dos ductos
hepáticos ou tumor de Klatskin vai revelar qual achado ?

dilatação das vias biliares intra-hepá-
ticas, mas não extra-hepáticas

11

quando suspeitar de carcinoma de vesicula bilair

quadro clinico assintomatico ou dor biliar episodica + icterícia progressiva, emagrecimento.

12

USG na suspeita de CA vesicula vai mostrar

massa heterogênea ocupando a vesícula ou paredes irregulares

13

como está o laboratório diante de suspeita de colangiocarcinoma

1-bilirrubina > 10-15 mg/dl
2-FA elevada.
3-TAP alargado (passível de correção pela vitamina
K).
4- Pode aumentar o CA 19-9

14

Bilirrubina > X é indicação de drenagem por CPRE ou CTP

10 mg/dl

15

exames inicias diante de suspeita de colangiocarcionoma

USG e a TC de abdome.

A USG não confrma o diagnóstico, mas revela o tipo de dilatação.

A TC só é capaz de detectar com efcácia o colangiocarcinoma intra-hepático

16

sd colestatica + suspeita de neoplasia com
Dilatação extra e intra-hepática ______
Dilatação intra-hepática somente_____

avaliar neoplasia periampular (entre elas, o colangiocarcinoma distal).

suspeitar de colangiocarcinoma hilar!

17

O colangiocarcinoma é um tumor raro, anatomicamente dividido em três grupos:

intra-hepático, peri-hilar e distal

18

Este tumor/colangiocarcinoma é de pior prognóstico pois sofre uma disseminação mais fácil quando em comparação com ous outros subtipos de colangiocarcionoma

colangiocarcinoma proximal, no hilo hepático (na bifurcação dos hepáticos)

pior devido a maior proximidade com o fígado do que os tumores de terço médio e inferior da árvore biliar

19

4 causas de ictericia colestatica progressiva com sinal de courvoisier

- Carcinoma de cabeça de pâncreas (85% dos casos);
- Carcinoma da ampola de Vater;
- Colangiocarcinoma distal (colédoco);
- tumor de duodeno próximo à ampola de Vater

20

A presença de uma história recente de pancreatite aguda + ictericia sugere fortemnte

pseudocisto (sintomas compressivos)

21

quadro clinico sugestivo de CA cabeça de pancreas

síndrome colestática clássica, evoluindo com a tríade: icterícia + dor epigástrica + emagrecimento.

A icterícia é contínua e progressiva, associada à colúria, à hipocolia fecal e ao prurido intenso. A dor é constante e pode ter irradiação em barra

22

este marcador pode aparecer em títulos aumentados em outros tumores malignos como colangiocarcinoma, Ca vesícula biliar, mama, pulmão, cólon, estômago e ovário. Além disso, pode vir associado a condições benignas biliares e pancreáticas

CA 19-9

23

TRATAMENTO DA DOENçA RESSEcáVEL CA pancreas : O procedimento de escolha é

CIRURGIA DE WHIPPLE (duodenopancreatectomia).

24

TRATAMENTO DA DOENçA IRRESSEcáVEL CA cabeça pancreas

1-Combate à icterícia : endopróteses em colédoco por CPRE ou derivação biliodigestiva

2- Para obstrução duodenal : gastrojejunostomia

3-A dor é tratada inicialmente com analgésicos
escalonados. Caso não se obtenha melhora a opção é o bloqueio de plexo celíaco

25

tratamento cirurgico definitvo para CA ampola vater

CIRURGIA DE WHIPPLE (duodenopancreatectomia).

26

tratamento cirurgico definitvo para Colagniocarcinoma distal

CIRURGIA DE WHIPPLE (duodenopancreatectomia).

27

diagnostico de Colagniocarcinoma distal

cpre

28

Alívio esporádico da icterícia + melena é característica de

CA ampola de Vater

29

Exame mais sensível para tumores periampualres

TC trifasica

30

Tumores periampulares

1.CA cabeça de pâncreas;
2.CA ampola de Vater;
3.Colangiocarcinoma;
4.CA duodenal.