2. Ética na saúde Flashcards Preview

Deontologia Veterinária > 2. Ética na saúde > Flashcards

Flashcards in 2. Ética na saúde Deck (18):
1

As profissões da saúde passam atualmente pelo processo de reorientação da formação acadêmica, porque?

Porque estão em busca de um perfil de egresso mais capaci-tado a uma assistência humanizada, de alta qua- lidade e resolutividade.

2

Qual desafio central e comum a todas as profissões da saúde?

Uma formação ética de seus estudantes para que desenvolvam competências profissionais e, ao mesmo tempo, de cidadãos prudentes, responsáveis e socialmente comprometidos.

3

Valores humanizadores são valores morais, componentes fundamentais do mundo humano. Conceitue valor.

É o caráter objetivo consistente na dignidade positiva ou negativa (desvalor) que reconhecemos quando valoramos algo ou alguém. Em outras palavras, são qualidades reais das pessoas, das coisas, das ações, das instituições e dos sistemas, que nos permitem analisar o mundo e modificá-lo para que possamos viver nele plenamente como pessoas

4

O que Ortega y Gasset afirma?

Ortega y Gasset partia da constatação da universalidade do fenômeno humano de valoração para compreender os valores como qualidades objetivas. Diferentemente dos fatos que percebemos, os valores estimamos e valoramos. São duas faculdades psicológicas distintas (o perceber e o estimar) e fundamentais. A valoração é um processo absolutamente necessário, que realizamos a todo momento, permitindo-nos projetar ações e prever consequências, e que nos caracteriza como seres inevitavelmente morais.

5

Porque é importante o desenvolvimento moral do estudante?

Os valores estão no cerne do processo de desenvolvimento moral, entendido como o processo de valoração de atos, comportamentos e características do indivíduo, tais como a capacidade de refletir sobre aspectos morais e realizar julgamentos pessoais de ordem moral, escolhendo entre o que parece ser certo ou errado, justo ou injusto, bom ou mau.
É através do desenvolvimento moral do estudante que a dimensão ética da formação profissional se processa, devendo buscar uma capacidade de raciocínio autônomo que contribua para uma atuação profissional capaz de conviver em uma sociedade democrática e pluralista, e direcionada a buscar relações sociais mais justas e humaniza-das.

6

Segundo o autor, qual o maior déficit da educação?

Contudo, a atenção e a deliberação sobre os valores vivenciados, e a educação para o seu manejo razoável e prudente é algo que não se tem feito, pelo menos não de modo suficiente, sendo talvez o maior déficit do nosso sistema educativo.

7

Considerando que toda profissão possui uma cultura específica e, portanto, valores específicos, o processo de socialização profissional inclui mais do que a educação e o treinamento que ocorrem com o aprendizado direto através do ensino previsto no currículo formal. O que mais ela inclui?

Inclui as “lições do currículo oculto” que envolvem, principalmente, as influências de todas as relações sociais estabelecidas no processo ensino-aprendizagem, no qual o estudante é sujeito ativo e não um mero objeto a ser moldado pela corporação.
Dessa forma, o processo de socialização profissional passa pelo desenvolvimento moral do estudante que se inicia precocemente na infância (socialização primária), mas que continua durante toda a graduação, abarcando questões e valores relacionados ao mundo da profissão e do trabalho em saúde, e às particularidades da formação na saúde.

8

Qual objetivo desse texto?

Busca de estratégias metodológicas que possibilitassem compreender como vem sendo desenvolvida a dimensão ética dos futuros profissionais de saúde.

9

Porque se optou por um estudo qualitativo?

Sendo a dimensão ética da formação profissional um objeto essencialmente qualitativo – historicamente construído, complexo, contraditório, inacabado e em permanente transformação –, a opção pelo método qualitativo – capaz de incorporar a questão do significado e da intencionalidade como inerentes aos atos, às relações e às estruturas sociais – se confirma.

10

Segundo os dados coletados evidenciaram a percepção da ética sob dois enfoques que refletem distintas concepções que coexistem, quais são elas?

A saber, a da ética que embasa a Deontologia.
Trata-se, portanto, da ética dos deveres – uma ética normativa, prescritiva, que determina o que deve ser feito. Com essa fundamentação, a ética é entendida como fazer o bem e, por conseguinte, não fazer o mal; fazer o correto; fazer apenas o que é legalmente permiti- do; obedecer a um código estabelecido; e adotar determinada postura profissional.
A outra forma percebida nos cursos de se conceber a ética, qual seja capacidade de reflexão e ponderação; exercício da autocrítica; desenvolvimento de valores humanizadores; busca pela excelência; e promoção do bem para além da obrigação individual

11

Qual concepção de ética foi observada por Lima e Souza?

“aquele que cumpre com seus deveres, age com bom-senso e é justo perante os pacientes, funcionários e colegas”.
O referencial deontológico que embasa este entendimento se fundamenta na existência do correto. Ser ético seria seguir o correto. Mas quando se sabe o que é correto e, portanto, o que deve ser feito, é preciso apenas obedecer, tanto que ao se descumprir o determinado como correto nos códigos profissionais, pode-se ser penalizado. Percebe-se, portanto, que as normas vêm de fora, que são externas ao sujeito.

12

O que dizia a teoria Kantiana?

Juízos morais poderiam ser definidos a partir da razão humana e apenas dela, como se tratassem apenas de fatos.

13

O que é "a crise da razão"?

Foi ficando evidente que a mente humana não é capaz de esgotar toda a riqueza da realidade e que, por isso, quando se diz que algo é verdadeiro, pode se estar dizendo a verdade, mas não toda a verdade.
A “crise da razão” veio à tona exatamente ao se perceber que a maioria das verdades não são absolutas e, em não sendo, uma maneira de se enriquecer a perspectiva sobre determinada realidade, incrementando sua veracidade é trocar opiniões, dialogar e deliberar.
Assim, os juízos morais deixaram de ser considerados apodícticos (certos, verdadeiros, demonstráveis, irrefutáveis) e passaram a ser considerados dialéticos (opinativos, prováveis, não demonstráveis).

14

O que são as “éticas da responsabilidade”?

Mais do que derivar de princípios, os juízos morais devem levar também em consideração as circunstâncias e as consequências, para reduzir as incertezas da realidade. Desta forma, a tomada de decisões razoáveis em situações incertas em busca da melhor decisão possível tornou-se o fundamento das éticas típicas do século XX, as “éticas da responsabilidade”

15

Quais são os dois contrapontos de se conceber a ética segundo o texto?

De um lado a que tem como base a Deontologia, que manda agir a partir de uma resposta conhecida (acerca do verdadeiro, correto ou bom) – a qual denominamos aqui de Ética Profissional, uma vez que constitui a forma mais tradicional da ética nas profissões; e do outro lado, a ética que tem como base a reflexão pessoal e a autocrítica, o exercício de ouvir e dialogar para compreender, que manda agir com prudência quando não se sabe qual de- cisão seria melhor, como ocorre nas situações de conflito ético, que surgem sempre que dois valores se opõem.

16

O que é bioética?

Diante de conflitos éticos, não há como buscar a solução correta, pois não se sabe qual(is) seria(m) e nem ao menos se existe(m). O possível é buscar a solução mais prudente. A esta ética – cujas normas não vêm de fora, mas da reflexão interna – denominamos aqui Bioética, por ser uma postura que se aproxima desta disciplina que tem construído um novo paradigma intelectual e cultural para a análise dos confrontos entre valores e fatos.

17

Como a indiferenciação entre as concepções de “Ética Profissional” e de “Bioética” contri bui negativamente na formação dos estudantes?

Se a percepção de ética se restringe à atitude de se fazer o que é correto, o entendimento do que seriam conflitos éticos se torna limitado, podendo ser interpretado como problemas de relacionamento interpessoal ou de ordem técnica ou ainda, jurídica. Esta indiferenciação entre as concepções de “Ética Profissional” e de “Bioética” contribui negativamente na formação dos estudantes ao perpetuar o predomínio da primeira e manter a segunda invisibilizada. Mesmo quando o curso considera importante trabalhar a formação ética de seus estudantes, o faz basicamente segundo a concepção da Ética Profissional.

18

Como os termos de compromisso podem ser eticamente inadequados?

Vincular a autorização para atendimento clínico com aquela para uso didático, de pesquisa e de divulgação (publicidade institucional?) também pode ser considerado eticamente inadequado pela coerção que pode representar ao paciente e pela ausência de dados concretos sobre o futuro uso de suas informações ou materiais. Como denunciaram Gonçalves e Verdi, caracterizam uma das situações de desrespeito à autonomia do paciente observadas em clínicas odontológicas de ensino.