Contabilidade Introdutória Flashcards Preview

* Contabilidade Geral e Avançada > Contabilidade Introdutória > Flashcards

Flashcards in Contabilidade Introdutória Deck (73):
1

Patrimônio líquido é o valor residual entre investimentos e capitais de terceiros.

Certo. Patrimônio líquido é o valor residual dos ativos depois de deduzidos todos os seus passivos. Ativos são as aplicações de recursos ou investimentos.

2

Os benefícios econômicos futuros incorporados a um ativo podem fluir para a entidade de diversas maneiras:
a) usado isoladamente ou em conjunto com outros ativos na produção de bens ou na prestação de serviços a serem vendidos pela entidade.
b) conversão da obrigação em item do patrimônio líquido.
c) substituição da obrigação por outra.
d) receitas e os rendimentos ganhos no período, independentemente da sua realização em moeda.
e) reversões de reservas.

De acordo com o Pronunciamento Conceitual Básico (R1):

4.10. Os benefícios econômicos futuros de um ativo podem fluir para a entidade de diversas maneiras. Por exemplo, um ativo pode ser:
(a) usado isoladamente ou em conjunto com outros ativos na produção de mercadorias e serviços a serem vendidos pela entidade;
(b) trocado por outros ativos;
(c) usado para liquidar um passivo; ou
(d) distribuído aos proprietários da entidade.

Gabarito: A

3

Sobre a definição do que é um Ativo, é correto afirmar:
1. O Ativo deve ser considerado quanto à sua controlabilidade por parte da entidade.
2. Precisa estar incluído no Ativo algum direito específico a benefícios e/ou potencialidade de serviços futuros.
3. O direito precisa ser exclusivo da entidade.
4. Basta a propriedade para que um item possa ser considerado Ativo da entidade.

1, 2 e 3 estão corretas.

4

Existem elementos patrimoniais e de resultados de uma mesma natureza que podem ser agrupados em um único item, denominado conta, que passa a representar tais elementos.

Certo. Em outras palavras o item nos informa que os elementos patrimoniais (ativo, passivo e patrimônio líquido) e de resultados (receitas e despesas) que possuem uma mesma natureza (devedora ou credora) são agrupados em contas representativas desses elementos.

5

A teoria personalista subdivide as contas em Contas do Proprietário e Contas de Agentes Consignatários.

Errado.
- Teoria Personalista: Proprietários (PL, receitas e despesas), Agentes Consignatários (bens) e Agentes Correspondentes (direitos e obrigações).
- Teoria Materialista: Contas Integrais (ativo e passivo) e Contas Diferenciais (PL, receitas e despesas).
- Teoria Patrimonialista: Contas Patrimoniais (ativo, passivo e PL) e Contas de Resultado (receitas e despesas).

6

A teoria materialista subdivide as contas em Contas Materiais e Contas de Resultado.

Errado.
- Teoria Personalista: Proprietários (PL, receitas e despesas), Agentes Consignatários (bens) e Agentes Correspondentes (direitos e obrigações).
- Teoria Materialista: Contas Integrais (ativo e passivo) e Contas Diferenciais (PL, receitas e despesas).
- Teoria Patrimonialista: Contas Patrimoniais (ativo, passivo e PL) e Contas de Resultado (receitas e despesas).

7

A teoria patrimonialista subdivide as contas em Contas Patrimoniais e Contas Diferenciais.

Errado.
- Teoria Personalista: Proprietários (PL, receitas e despesas), Agentes Consignatários (bens) e Agentes Correspondentes (direitos e obrigações).
- Teoria Materialista: Contas Integrais (ativo e passivo) e Contas Diferenciais (PL, receitas e despesas).
- Teoria Patrimonialista: Contas Patrimoniais (ativo, passivo e PL) e Contas de Resultado (receitas e despesas).

8

A teoria personalista subdivide as contas em Contas do Proprietário e Contas de Agentes Correspondentes.

Errado.
- Teoria Personalista: Proprietários (PL, receitas e despesas), Agentes Consignatários (bens) e Agentes Correspondentes (direitos e obrigações).
- Teoria Materialista: Contas Integrais (ativo e passivo) e Contas Diferenciais (PL, receitas e despesas).
- Teoria Patrimonialista: Contas Patrimoniais (ativo, passivo e PL) e Contas de Resultado (receitas e despesas).

9

A teoria materialista subdivide as contas em Contas Integrais e Contas Diferenciais.

Certo.
- Teoria Personalista: Proprietários (PL, receitas e despesas), Agentes Consignatários (bens) e Agentes Correspondentes (direitos e obrigações).
- Teoria Materialista: Contas Integrais (ativo e passivo) e Contas Diferenciais (PL, receitas e despesas).
- Teoria Patrimonialista: Contas Patrimoniais (ativo, passivo e PL) e Contas de Resultado (receitas e despesas).

10

O plano de contas é formado por um conjunto de contas que são definidas previamente à escrituração contábil.

Certo.

11

A estrutura do plano de contas permite obter as informações necessárias para a elaboração das demonstrações financeiras.

Certo. O plano de contas é um elemento fundamental para a elaboração das demonstrações financeiras, pois elenca todas as contas que irão compor essas demonstrações.

12

Débito – Seguros ....................... ................. R$ 300,00
Débito - Prêmio de seguros a vencer ..... R$ 2.700,00
Crédito – Banco – conta movimento....... R$ 3.000,00

O lançamento acima representa um fato contábil ...

misto diminutivo, pois ocasiona permutação de valores patrimoniais e modificação na situação líquida do patrimônio.
O lançamento realiza uma permuta entre contas do ativo, pois sai dinheiro do banco e entra um direito no ativo da entidade (prêmio de seguros a vencer) e também há apropriação de despesa com seguros, ou seja, uma diminuição da situação líquida da entidade.

13

O recebimento de vendas a prazo é considerado um fato contábil permutativo, visto que ele não provoca alterações no patrimônio líquido da entidade e modifica apenas a composição do ativo circulante com o aumento das disponibilidades.

Certo. Trata-se de um fato permutativo do ativo.
D – Disponível (Caixa/Bancos)
C – Duplicatas a Receber

14

As ocorrências que em uma organização alteram seu patrimônio e as que não alteram são conhecidas, em Ciências Contábeis, respectivamente, por ...

fatos contábeis e atos administrativos.

15

O lançamento de 2ª fórmula corresponde a mais de um débito e apenas um crédito, enquanto o de 3ª fórmula corresponde a um débito e diversos créditos.

Errado.
1ª fórmula: 1 D, 1 C
2ª fórmula: 1 D, 2+ C
3ª fórmula: 2+ D, 1 C
4ª fórmula: 2+ D, 2+C

16

O lançamento suplementar serve para estornar o registro original que foi lançado com valor inferior ao devido.

Errado. O lançamento suplementar serve para complementar o registro original que foi lançado com valor inferior ao devido.

17

De acordo com a Resolução CFC 1.033/11, os livros contábeis obrigatórios, entre eles o Livro Diário e o Livro Razão, em forma digital, devem revestir-se de formalidades extrínsecas, tais como:
I. serem assinados digitalmente pela entidade e pelo profissional da contabilidade regularmente habilitado;
II. serem autenticados no registro público competente;
III. serem encadernados;
IV. terem suas folhas numeradas sequencialmente;
V. conterem termo de abertura e de encerramento assinados pelo titular ou representante legal da entidade e pelo profissional da contabilidade regularmente habilitado no Conselho Regional de Contabilidade.
Sobre as afirmações, está correto, apenas, o contido em ...

Gabarito: I

II - dispositivo alterado.
Quando exigível por legislação específica, serem autenticados no registro público ou entidade competente. (Alterada pela ITG 2000 (R1))

III, IV e V - formalidades extrínsecas aplicáveis aos livros diário e razão em forma não digital.

18

Em relação aos lançamentos contábeis, é correto afirmar que uma operação de reconhecimento de dividendos a pagar gera um lançamento devedor no Patrimônio Líquido e um credor no Passivo, diminuindo o Patrimônio Líquido e aumentando o Passivo.

Certo.
D – Lucros Acumulados
C – Dividendos a Pagar

19

Em uma compra à vista de materiais de expediente, o lançamento na escrituração contábil foi feito, equivocadamente, a maior. Considerando a ITG 2000 – Escrituração Contábil, o erro encontrado deverá ser corrigido com um lançamento de:
a) Transferência.
b) Redução.
c) Estorno.
d) Complementação.

Gabarito: D
Quando a questão falar que houve um lançamento a maior ou menor já associe à complementação, pois, segundo a ITG 2000, o lançamento de complementação é aquele que vem posteriormente complementar, aumentando ou reduzindo o valor anteriormente registrado.

20

Se uma sociedade anônima tem o capital subscrito representado pelas contas capital autorizado e capital a subscrever, então, quando ocorrer uma subscrição de ações, essa sociedade anônima deverá fazer um lançamento contábil a crédito da conta capital a subscrever, classificada no patrimônio líquido.

Certo. A conta capital a subscrever é redutora da conta capital subscrito (possui natureza devedora). Portanto, quando ocorrer uma subscrição de ações, deveremos creditá-la.

21

Deixou de ser uma reserva de capital a partir da vigência da Lei nº 11.638/2007 a Reserva
a) de Alienação de Bônus de Subscrição.
b) de Prêmio na Emissão de Debêntures.
c) para Contingências.
d) para pagamento de Dividendo Obrigatório.
e) de Ágio na Emissão de Ações.

Gabarito: B
As doações e subvenções para investimento e os prêmios na emissão de debêntures não são mais classificados como reservas de capital. Atualmente, devemos registrar como receita do exercício.

22

De acordo com a Lei nº 6.404/76, com redação dada pela Lei nº 11.638/07, a conta ajustes de avaliação patrimonial pertence ao patrimônio líquido e recebe as contrapartidas de
a) aumentos ou diminuições de valor atribuídos a elementos do Ativo Permanente, em decorrência da sua avaliação pela equivalência patrimonial.
b) aumentos ou diminuições de valor atribuídos a elementos do Ativo e do Passivo, em decorrência da sua avaliação pelo valor de mercado.
c) aumentos ou diminuições de valor atribuídos a elementos do ativo e do passivo, em decorrência da sua avaliação a valor justo.
d) aumentos ou diminuições de valor atribuídos a elementos do passivo circulante, em decorrência da precificação dos derivativos a valor de mercado.
e) aumentos ou diminuições de valor atribuídos a elementos das dívidas em moeda estrangeira, em decorrência da variação cambial conjuntural.

Gabarito: C
Segundo o art. 182, §3º da Lei 6.404/76, serão classificadas como ajustes de avaliação patrimonial, enquanto não computadas no resultado do exercício em obediência ao regime de competência, as contrapartidas de aumentos ou diminuições de valor atribuídos a elementos do ativo e do passivo, em decorrência da sua avaliação a valor justo.

23

As debêntures são títulos negociáveis registrados no passivo circulante, ou no não circulante da empresa emitente, e podem conceder ao seu detentor o direito à participação nos lucros.

Certo.

24

Em conformidade com a ICPC-08, os dividendos que forem declarados pela assembleia geral, ou declarados e pagos, de acordo com as formalidades previstas no estatuto social, quando não pagos devem figurar no passivo da entidade como uma obrigação.

Errado. Os dividendos que forem declarados pela assembleia geral ou outro órgão competente, ou declarados e pagos, de acordo com as formalidades previstas no estatuto social ou equivalente, antes da data base das demonstrações contábeis, atendem aos requisitos de obrigação presente e, portanto, se não pagos devem figurar no passivo da entidade como uma obrigação.

25

Em conformidade com a ICPC-08, os dividendos mínimos obrigatórios devem ser registrados como uma obrigação, na data do encerramento do exercício social a que se referem as demonstrações contábeis.

Certo.

26

Em conformidade com a ICPC-08, os dividendos decorrentes de distribuição de resultado, após a data do balanço e antes da data da autorização de emissão dessas demonstrações, não gerará registro no passivo da entidade na data do balanço.

Errado. Os dividendos adicionais declarados após o fechamento das demonstrações financeiras não são contabilizados. Todavia, o dividendo mínimo obrigatório é contabilizado no passivo.

27

Uma empresa, ao contabilizar o reconhecimento de um produto ou de um serviço adquirido em transação com pagamento em ações liquidadas em instrumentos patrimoniais, deve contabilizar em contrapartida a uma conta do
a) Ativo Circulante.
b) Ativo Não Circulante.
c) Passivo Circulante.
d) Patrimônio Líquido.
e) Resultado.

Gabarito: D
Opções Outorgadas Reconhecidas: relacionada ao pagamento de serviços de seus administradores baseado em ações.

Pagamentos liquidados com instrumentos patrimoniais = conta do patrimônio líquido (juntamente com as reservas de capitais).
Pagamentos realizados em dinheiro = conta do passivo.

28

A Cia. Acionária resolveu aumentar seu capital social mediante emissão de 10.000 novas ações, cujo valor nominal é de R$ 1,00. Devido às condições de mercado, as ações foram negociadas a R$ 1,50, à vista. Para a emissão das ações a Cia. Acionária incorreu em custos de R$ 500,00. A Cia. Acionária reconheceu um aumento de:
a) capital social no valor de R$ 10.000,00.
b) capital social no valor de R$ 9.500,00.
c) capital social no valor de R$ 15.000,00.
d) patrimônio líquido no valor de R$ 15.000,00.
e) reservas de lucros no valor de R$ 5.000,00.

Gabarito: A
D – Caixa............14.500,00
C – Reservas de capital (ágio na emissão de ações).......4.500,00
C – Capital Social.........10.000,00

29

No ativo circulante, serão incluídas as disponibilidades, os direitos realizáveis no curso do exercício social e as aplicações de recursos em despesas do exercício seguinte.

Errado. Segundo a Lei 6.404:

Art. 179. As contas serão classificadas do seguinte modo:
I - no ativo circulante: as disponibilidades, os direitos realizáveis no curso do exercício social subsequente e as aplicações de recursos em despesas do exercício seguinte;

30

No intangível, serão classificados os direitos que tenham por objeto bens incorpóreos destinados à manutenção da companhia ou exercidos com essa finalidade, inclusive o fundo de comércio adquirido.

Certo.

31

Na companhia em que o ciclo operacional da empresa tiver duração maior que o exercício social, a classificação no circulante ou longo prazo terá por base o prazo desse ciclo.

Certo.

32

Em investimentos, serão classificadas as participações permanentes em outras sociedades e os direitos de qualquer natureza, não classificáveis no ativo circulante, e que não se destinem à manutenção da atividade da companhia ou da empresa.

Certo.

33

No ativo imobilizado, serão classificados os direitos que tenham por objeto bens corpóreos destinados à manutenção das atividades da companhia ou da empresa ou exercidos com essa finalidade, inclusive os decorrentes de operações que transfiram à companhia os benefícios, riscos e controle desses bens.

Certo.

34

O balanço patrimonial deve representar adequadamente, em determinada data, as transações e outros eventos que resultam em ativos, passivos e patrimônio líquido da entidade e atendam aos critérios de
(A) reconhecimento.
(B) mensuração.
(C) integridade.
(D) comparabilidade.

Gabarito: A
Do antigo texto da Estrutura Conceitual (CPC 00):
33. Para ser confiável, a informação deve representar adequadamente as transações e outros eventos que ela diz representar. Assim, por exemplo, o balanço patrimonial numa determinada data deve representar adequadamente as transações e outros eventos que resultam em ativos, passivos e patrimônio líquido da entidade e que atendam aos critérios de reconhecimento.
Apesar desse texto não mais estar previsto na nova redação da Estrutura Conceitual, permanece, em essência, válido.
Por oportuno, cabe destacar que os critérios de reconhecimento citados no texto, segundo o novo texto da Norma são os seguintes:
Um item que se enquadre na definição de um elemento deve ser reconhecido se:
(a) for provável que algum benefício econômico futuro associado ao item flua para a entidade ou flua da entidade; e
(b) o item tiver custo ou valor que possa ser mensurado com confiabilidade (*).

(*) A informação é confiável quando ela é completa, neutra e livre de erro.

35

Na estrutura das demonstrações contábeis, a conta Ajustes de Avaliação Patrimonial foi introduzida pela Lei n. 11.638/2007 com a função de receber as contrapartidas de aumento ou diminuição de valor atribuído a elementos do ativo e do passivo em virtude de sua avaliação a
(A) moeda corrente.
(B) custo histórico.
(C) preço de venda.
(D) ganhos de capital.
(E) valor justo.

Gabarito: E
Do art. 182, §3º, da Lei nº 6.404/76:
§ 3º Serão classificadas como ajustes de avaliação patrimonial, enquanto não computadas no resultado do exercício em obediência ao regime de competência, as contrapartidas de aumentos ou diminuições de valor atribuídos a elementos do ativo e do passivo, em decorrência da sua avaliação a valor justo, nos casos previstos nesta Lei ou, em normas expedidas pela Comissão de Valores Mobiliários, com base na competência conferida pelo § 3o do art. 177 desta Lei.

36

As reservas de capital NÃO são utilizadas pelas empresas para
a) incorporação ao capital social.
b) pagamento de dividendo a ações preferenciais, quando essa vantagem lhes for assegurada.
c) absorção de prejuízos, quando estes ultrapassarem somente as reservas estatutárias.
d) resgate, reembolso ou compra de ações.
e) resgate de partes beneficiárias.

Gabarito: C
Lei 6.404
Art. 200. As reservas de capital somente poderão ser utilizadas para:
I - absorção de prejuízos que ultrapassarem os lucros acumulados e as reservas de lucros (artigo 189, parágrafo único);
II - resgate, reembolso ou compra de ações;
III - resgate de partes beneficiárias;
IV - incorporação ao capital social;
V - pagamento de dividendo a ações preferenciais, quando essa vantagem lhes for assegurada (artigo 17, § 5º).
Parágrafo único. A reserva constituída com o produto da venda de partes beneficiárias poderá ser destinada ao resgate desses títulos.

37

As notas explicativas devem fornecer informações adicionais, não indicadas nas próprias demonstrações financeiras e consideradas necessárias para uma apresentação adequada.

Certo.

38

As notas explicativas devem indicar as opções de compra de ações outorgadas e exercidas no exercício.

Certo.

39

Os ajustes de exercícios anteriores, além de eventos subsequentes à data do encerramento do exercício que tenham, ou possam vir a ter, efeito relevante sobre a situação financeira e os resultados futuros da companhia, devem ser indicados em notas explicativas.

Certo.

40

Serão indicados, em notas explicativas, os investimentos em outras sociedades, quando relevantes.

Certo.

41

Considere as seguintes transações realizadas pela Cia. Inglesa:
I. Recebeu em doação um terreno com restrições a serem cumpridas.
II. Emitiu novas ações com ágio.
III. Reconheceu variação cambial de controladas no exterior.
IV. Pagou dividendos anteriormente propostos e aprovados pela Cia.V. Apurou lucro líquido no período.
VI. Aumentou o capital com Reservas de Lucros.
As transações que alteram o valor do Patrimônio Líquido da Cia. Inglesa são APENAS
a) II e V.
b) I, III e VI.
c) II, III, IV e V.
d) I, II e IV.
e) II, III e V.

Gabarito: E

42

Na DRE de uma empresa comercial, para a apuração do lucro bruto operacional, as deduções das vendas e o custo das mercadorias vendidas são subtraídos diretamente da receita bruta de vendas.

Errado. A dedução do CMV parte das receitas líquidas e não das receitas brutas.

43

Os juros sobre o capital próprio, calculados com base na taxa de juros de longo prazo, integram o grupo de despesas financeiras na DRE.

Certo.

44

Após apurado o resultado do exercício e calculadas as provisões para contribuição social e para pagamento do imposto de renda, deverão ser calculadas e contabilizadas as participações contratuais e estatutárias nos lucros e as contribuições para instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados.

Certo.

45

As despesas do mês, que foram pagas antecipadamente, estão registradas em contas do ativo circulante. A apropriação no último dia do mês é feita debitando-se a conta que representa a referida despesa e creditando-se a conta do passivo circulante que registrou a despesa paga antecipadamente.

Errado. As despesas do mês, que foram pagas antecipadamente, estão registradas em contas do ativo circulante. A apropriação no último dia do mês é feita debitando-se a conta que representa a referida despesa e creditando-se a conta do ativo circulante que registrou a despesa paga antecipadamente.

46

Despesas não-operacionais são aquelas decorrentes de transações não incluídas nas atividades principais ou acessórias da empresa, como, por exemplo, o montante obtido na alienação de bens ou direitos integrantes do ativo permanente.

Errado. Não há mais na Demonstração do Resultado do Exercício a expressão “resultados não operacionais”. Os ganhos e perdas decorrentes das baixas de bens ou de direitos classificados nos grupos investimentos, imobilizado e intangível atualmente devem ser considerados como “outras receitas/outras despesas”.

47

Os prejuízos acumulados correspondem a prejuízos apurados pela Contabilidade em exercícios anteriores, que estejam devidamente contabilizados e que não podem ser compensados pelo lucro apurado no
exercício atual.

Errado. Os prejuízos acumulados podem sim ser compensados, observadas as disposições legais e regulamentares, com o lucro do período.

48

Lucro Bruto é a diferença entre a receita líquida de vendas de bens ou serviços e o custo das mercadorias vendidas ou dos serviços prestados por terceiros.

Errado. Custos dos serviços prestados por terceiros entra como despesa na DRE. O custo do serviço a que se refere a Lei nº 6.404/76 é o prestado pela própria empresa.

49

Nos termos da lei, a demonstração do resultado do exercício discriminará a receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas, os abatimentos obtidos e os impostos a recolher.

Errado. Não são os abatimentos obtidos que são discriminados na DRE e sim os abatimentos concedidos. Ademais não são os impostos a recolher e sim os impostos sobre vendas.

50

A demonstração do resultado do exercício é um relatório contábil destinado a evidenciar a composição do resultado apurado pela empresa no desenvolvimento de suas atividades. É, portanto, uma demonstração contábil que evidencia o resultado
(A) operacional.
(B) financeiro.
(C) administrativo.
(D) econômico.

Gabarito: D

51

Na apuração do resultado do exercício de uma empresa, o lucro apurado foi de R$ 315.000,00, a transferência do resultado do exercício para o patrimônio líquido deverá ser pelo lançamento:
(A) D – Apuração do Resultado do Exercício; C – Prejuízos Acumulados.
(B) D – Prejuízos Acumulados; C – Apuração do Resultado do Exercício.
(C) D – Lucros Acumulados; C – Apuração do Resultado do Exercício.
(D) D – Apuração do Resultado do Exercício; C – Lucros Acumulados.

Gabarito: D

52

A Companhia Comercial ALFA compra e vende peças automotivas. Em certa ocasião, adquiriu um lote de kits de lâmpadas de farol da Indústria BETA, localizada no mesmo estado. O resumo da Nota Fiscal apresentava os seguintes dados:
Quantidade: 2.500 kits de lâmpadas de farol.
Valor unitário: R$ 15,00.
Valor total: R$ 37.500,00.
IPI (destacado na nota fiscal): R$ 3.750,00.
ICMS interno do estado: 17%.
Considerando exclusivamente os dados informados, o valor registrado no estoque da Companhia Comercial ALFA, em reais, foi:
(A) 41.250,00
(B) 38.625,00
(C) 37.500,00
(D) 34.875,00
(E) 31.125,00

Gabarito: D

Valor total 37.500,00
(+) IPI 3.750,00
(-) ICMS 6.375,00 (17% de 37.500,00)
(=) Total 34.875,00

53

Uma empresa adquiriu um estoque de mercadorias para revenda no valor de R$ 520.000,00. A compra foi realizada no dia 30/11/2011, o prazo para pagamento, concedido pelo fornecedor, foi de 400 dias e sabe-se que o preço das mercadorias seria R$ 425.000,00 se a compra tivesse sido efetuada com pagamento à vista. A empresa ficou responsável pela retirada das mercadorias na fábrica da empresa vendedora e efetuou o pagamento do frete no valor de R$ 2.000,00. As mercadorias foram vendidas, em dezembro de 2011, por R$ 600.000,00 para recebimento em 390 dias, e se a venda fosse à vista o preço praticado seria R$ 510.000,00. O valor do Resultado Bruto da venda das mercadorias apurado pela empresa foi, em reais, igual a
a) 83.000,00.
b) 80.000,00.
c) 78.000,00.
d) 173.000,00.
e) 85.000,00.

Gabarito: A

Receita Bruta de Vendas 510.000,00
(-) CMV 427.000,00
(=) Resultado Bruto 83.000,00

Dica: Pegue os valores à vista. Não esqueça de somar os fretes e seguros, pois compõem o CMV!

Observação: Os estoques têm que ser contabilizados pelo valor presente, segregando os encargos financeiros a transcorrer que no decorrer do prazo serão apropriados como despesas financeiras.

54

Na demonstração do resultado do exercício, a apresentação das perdas e das despesas geralmente é feita de forma separada, fundamentando-se esse fato em razões que levam à tomada de decisão econômica e não em razões de cunho conceitual.

Certo. Para fins de análise é interessante que haja segregação entre as perdas e as despesas. No entanto, conceitualmente ambas diminuem o resultado do exercício e, portanto, essa não é razão principal para evidenciarmos de forma separada, pois em nada muda o resultado do exercício.

55

A respeito da demonstração do resultado do exercício (DRE), conforme normatização contábil em vigor (CPCs), julgue o seguinte item:
As sociedades anônimas de capital aberto devem iniciar a apresentação da DRE pela receita líquida.

Certo.
Lei das S.A.s (Lei 6404/76): inicia a DRE a partir da Receita Bruta, demonstrando as deduções de vendas para chegar na receita líquida.
CPC 26: já inicia da Receita Líquida. Na prática, observa-se que as empresas estão publicando suas Demonstrações do Resultado iniciando da receita líquida, conforme modelo preconizado no CPC 26.

56

Se uma empresa vender um ativo imobilizado, ela deverá reconhecer seu resultado — ganho ou perda — como resultado não operacional.

Errado. Não há mais na DRE a expressão “resultados não operacionais”

57

Para as despesas, a Lei n° 6.404/1976 adota a classificação funcional.

Certo.

58

Na DRE, as receitas e as despesas são apropriadas ao período em função da sua incorrência e da vinculação da despesa à receita, independentemente de seus reflexos no caixa.

Certo.

59

A lei define com clareza, por meio da Demonstração do Resultado do Exercício, o conceito de lucro líquido, estabelecendo os critérios de classificação de certas despesas.

Certo. A Lei define com clareza, por meio da Demonstração do Resultado do Exercício, conceito de lucro líquido, estabelecendo os critérios de classificação de certas despesas. De fato, o lucro ou prejuízo líquido apurado nessa demonstração é o que se pode chamar de lucro dos acionistas, pois, além dos item normais já se deduzem como despesas o Imposto de Renda e as participações sobre os lucros a outros que não os acionistas, de forma que o lucro líquido demonstrado é o valor final a ser adicionado ao patrimônio líquido da empresa que em última análise, pertence aos acionistas, ou é distribuído como dividendo.

60

O lucro ou prejuízo líquido apurado na Demonstração do Resultado do Exercício é o que se pode chamar de lucro dos acionistas, pois, além dos itens normais, já se deduzem como despesas o Imposto de Renda e as participações sobre os lucros a outros que não os acionistas.

Certo. A Lei define com clareza, por meio da Demonstração do Resultado do Exercício, conceito de lucro líquido, estabelecendo os critérios de classificação de certas despesas. De fato, o lucro ou prejuízo líquido apurado nessa demonstração é o que se pode chamar de lucro dos acionistas, pois, além dos item normais já se deduzem como despesas o Imposto de Renda e as participações sobre os lucros a outros que não os acionistas, de forma que o lucro líquido demonstrado é o valor final a ser adicionado ao patrimônio líquido da empresa que em última análise, pertence aos acionistas, ou é distribuído como dividendo.

61

O lucro líquido da Demonstração do Resultado do Exercício é o valor final a ser sempre distribuído como dividendo.

Errado. Não é todo o lucro líquido que é distribuído como dividendo, apenas uma parte. O restante do lucro é utilizado para compensar eventuais prejuízos e para compor as reservas de lucros.

62

Na determinação do resultado do exercício serão computados as receitas e os rendimentos ganhos no período, independentemente da sua realização em moeda; e os custos, despesas, encargos e perdas, pagos ou incorridos, correspondentes a essas receitas e rendimentos.

Certo.

63

De acordo com o pronunciamento conceitual básico (R1), do Comitê de Pronunciamentos Contábeis, as características qualitativas fundamentais da informação contábil-financeira útil são
a) confiabilidade e representação fidedigna.
b) confiabilidade e tempestividade.
c) relevância e confiabilidade.
d) relevância e representação fidedigna.
e) comparabilidade e confiabilidade.

Gabarito: D

64

De acordo com a NBC TG Estrutura Conceitual – Estrutura Conceitual para Elaboração e Divulgação de Relatório Contábil-Financeiro, as características qualitativas são atributos que tornam as demonstrações contábil-financeiras úteis para seus usuários. Assinale a opção que apresenta as Características Qualitativas de Melhoria.
a) comparabilidade, verificabilidade, tempestividade e compreensibilidade.
b) compreensibilidade, relevância, confiabilidade e comparabilidade.
c) relevância, materialidade, comparabilidade e compreensibilidade.
d) tempestividade, confiabilidade, relevância e comparabilidade.

Gabarito: A

65

A fim de viabilizar a compreensão das demonstrações pelo gestor e demais usuários da informação contábil, deve-se evitar ou mesmo excluir, das demonstrações contábeis, as informações de elevada complexidade.

Errado. A Estrutura Conceitual informa que a exclusão de informações de elevada complexidade torna os relatórios incompletos e potencialmente distorcidos.

66

Receitas são definidas como aumentos nos benefícios econômicos, durante o período contábil, que resultem em aumento do patrimônio líquido, sob a forma de entrada de recursos provenientes de aumento de ativos ou de diminuição de passivos ou, ainda, de aporte dos proprietários da empresa.

Errado. Receitas são aumentos nos benefícios econômicos durante o período contábil sob a forma de entrada de recursos ou aumento de ativos ou diminuição de passivos, que resultem em aumento do patrimônio líquido e que NÃO (!!!) sejam provenientes de aporte dos proprietários da entidade.

67

Mensuração é o processo que consiste em determinar os montantes monetários por meio dos quais os elementos das demonstrações contábeis devem ser reconhecidos e apresentados no balanço patrimonial e na demonstração do resultado. Esse processo envolve a seleção da base específica de mensuração.

Certo. Bases de mensuração: custo histórico, custo corrente, valor realizável, valor presente.

68

Qual é a base de mensuração ?
Reconhece os ativos pelos valores em caixa ou equivalentes de caixa, os quais teriam de ser pagos se esses ativos ou ativos equivalentes fossem adquiridos na data ou no período das demonstrações contábeis.

Custo corrente.

69

Qual é a base de mensuração ?
Reconhece os ativos pelos valores em caixa ou equivalentes de caixa, os quais poderiam ser obtidos pela venda em uma forma ordenada.

Valor realizável.

70

Qual é a base de mensuração ?
Reconhece os ativos pelo valor presente, descontado do fluxo futuro de entrada líquida de caixa que se espera ser gerado pelo item no curso normal das operações da entidade.

Valor presente.

71

Qual é a base de mensuração ?
Reconhece o ativo pelo valor pelo qual ele pode ser trocado entre partes conhecedoras, dispostas a isso, em uma transação sem favorecimentos.

Valor justo.

72

Qual é a base de mensuração ?
Reconhece os ativos pelos valores pagos, a serem pagos em caixa ou equivalentes de caixa ou pelo valor justo dos recursos que são entregues para adquiri-los na data da aquisição.

Custo histórico.

73

Assinale a opção que indica a característica qualitativa da informação contábil que foi retirada da condição de aspecto da representação fidedigna, por ser inconsistente com a neutralidade.
a) Prudência.
b) Compreensibilidade.
c) Comparabilidade.
d) Verificabilidade.
e) Tempestividade.

Gabarito: A