Dermatologia Flashcards Preview

MED Dermato/Psiquatria/Os 2018 > Dermatologia > Flashcards

Flashcards in Dermatologia Deck (130):
1

Quais as camadas da Epiderme (queratinócitos)?

(1) Córnea

(2) Lúcida

(3) Granulosa

(4) Espinhosa (ou de Malpighi)

(5) Camada Basal

A image thumb
2

Qual estrutura que mantêm as células das camadas da pele unidas?

DESMOSSOMOS!

 

3

Além dos desmossomos, quais outras células encontramos na Epiderme?

(1) Melanócitos

(2) Células de Langerhans (céls apresentadoras de antígeno)

4

Quais as camadas da Derme?

(1) Papilar

(2) Reticular

A image thumb
5

Como se caracteriza a Lesão da Acantose Nigricans?

(1) Placa hiperpigmentada, aspecto aveludado, região cervical.

(2) Lesões Assintomáticas

A image thumb
6

Fatores de risco para Acantose Nigricans?

Obesidade, resistência insulínica, SOP.

A image thumb
7

Como tratar Acantose Nigricans?

(1) Clarear: Ácido Glicólico + Hidroquinona

(2) Reduzir espessamento: Tretinoína + Lactato de Amônio / Creme de Ureia

(3) Laser

A image thumb
8

Como se caracteriza a Lesão da Acne Nódulo-Cística?

Pápulas inflamadas, pústulas, nódulos e algumas lesões císticas.

A image thumb
9

Tratamento padrão-ouro para Acne Nódulo-Cística?

Isotretinoína

A image thumb
10

Como é a lesão por Alergia Medicamentosa?

(1) Exantema maculopapuloso (+ comum)

(2) Urticariforme

A image thumb
11

Quais as drogas mais associadas à Alergia Medicamentosa?

(1) Sulfonamidas

(2) Penicilina

(3) AINEs

A image thumb
12

Qual a conduta diante de Alergia Medicamentosa?

(1) Anti-histamínico por 7 dias

(2) Se extenso, muito pruriginoso: Corticoide Oral

(3) Profilaxia de Estrongiloidíase prévia: Ivermectina/Albendazol

13

Qual o tratamento proposto para Alopécia Areata?

(1) Clobetasol, Minoxidil

(2) Placas maiores: Triancinolona

14

Como se caracteriza o Carbúnculo?

Placa com sinais flogísticos e múltiplos óstios de drenagem

A image thumb
15

Principal agente etiológico do Carbúnculo?

Staphylococcus Aureus

16

Qual o câncer de pele mais comum (80% dos CA de pele não melanoma)?

CBC

A image thumb
17

Como se caracteriza a Lesão do Carcinoma Basocelular (CBC)?

Lesão nodular ulcerada, borda brilhosa/perolada, telangiectasias.

A image thumb
18

Quais os marcadores de gravidade para CBC?

(1) Tumores grandes (> 10cm)

(2) Invadem estruturas profundas (cartilagens, ossos...)

A image thumb
19

Fatores de risco para CBC?

(1) Exposição solar

(2) Exposição ao Arsênio

(3) Exposição prévia à Radiação Ionizante

(4) Imunossupressão

(5) Caucasianos

20

Quais os Critérios de baixo risco para CBC, que permitem Excisão Padrão com margem de 4 mm?

(1) Extensão < 2 cm

(2) Subtipos não agressivos

(3) Fora do "H" da face

(4) Sem acometimento perineural

 

 

21

Tratamento conservador do CBC?

(1) Curetagem + Eletrocoagulação

(2) Criocirurgia

(3) Imiquimode

(4) Terapia fotodinâmica

22

Como deve ser o tratamento do CBC para os subtipos Esclerodermiforme, Micronodular ou casos Recidivantes?

Cirurgia Micrográfica de Mohs

23

Qual o tratamento proposto para CBC avançado?

Vismodegib

24

Qual a neoplasia MALIGNA mais incidente no mundo?

PELE NÃO MELANOMA

25

Como é a evolução do Ceratoacantoma?

Evolui rapidamente, em dias a semanas, e pode involuir espontaneamente.

A image thumb
26

Como se caracteriza a Lesão de Ceratoacantoma?

(1) Nódulo crateriforme 

(2) Rolha ceratósica

 

A image thumb
27

Lesão considerada tumor variante do CEC?

Ceratoacantoma (benigno)

28

Como diagnosticar Ceratoacantoma?

BIOPSIA!

29

Como se caracteriza a Ceratose Pilar?

Pápulas ceratósicas foliculares, margens eritamatosa ao redor dos foliculos

A image thumb
30

Tratamento de escolha para Ceratoacantoma?

Excisão cirúrgica

31

Qual a fisiopatologia da Ceratose Pilar?

Aumento na produção de queratina nos óstios foliculares

32

Locais mais acometidos por Ceratose Pilar?

Superfície lateral dos braços e coxas.

33

Como deve ser o tratamento de Ceratose Pilar?

(1) Manter a pele bem hidratada / Evitar banhos quentes

(2) Emolientes tópicos (creme de ureia)

34

Qual o tratamento para Lesão do Cisto Mucoso Digital?

Excisão cirúrgica é o único DEFINITIVO!

A image thumb
35

Como se caracteriza a Lesão do Cisto Mucoso Digital?

Nódulo normocrômico a acastanhado surge na superfície dorsal da falange distal do dedo.

A image thumb
36

Qual a fisiopatologia da Dermatite Atópica?

Multifatorial

(1) Genético

(2) Imunológico

(3) Ambientais

Quebra da barreira cutânea -> Alternância da função de Hidratação e proteção do estrato córneo.

37

Como é a lesão da Dermatite Atópica?

Placas eritematosas, escamativas, sinais de escoriação e liquenificação.

A image thumb
38

Qual o tratamento não-medicamentoso para Dermatite Atópica?

(1) Prevenir contato com Alérgenos

(2) Evitar banhos prolongados/água quente

(3) Restringir sabonete

(4) Restringir sabonete em axila, inguinal e genitália

(5) Preferir roupas leves de algodão

39

Qual o tratamento Medicamentoso para Dermatite Atópica?

(1) Corticoide: Mometasona creme

(2) ATB

(3) Anti-histamínicos

(4) Grave/Refratários: Prednisona Oral / Imunossupressores

40

Como é a lesão da Dermatite Perioral?

(1) Pápula/pústulas 

(2) Placas eritematosas com escamação e superfície áspera na região perioral

A image thumb
41

A Dermatite Perioral pode estar relacionada à qual outra doença de pele?

ROSÁCEA

A image thumb
42

A Dermatite Perioral é causa pelo...

Demodex Folliculorum

A image thumb
43

A Dermatite Perioral pode ser desencadeada/agravada por?

Uso de corticóides tópicos na região.

44

Qual o tratamento da Dermatite Perioral para casos de uso recente de corticoides tópicos?

"Desmamar" e substituir seu uso por CTC tópico de baixa potência:

(1) Hidrocortisona

(2) Tacrolimo

45

Qual o tratamento da Dermatite Perioral para casos sem uso recente de corticoides tópicos?

(1) Metronidazol gel

(2) Nicotinamida gel

46

Qual o tratamento da Dermatite Perioral para casos extensos/graves?

Limeciclina VO / Doxiciclina VO

47

Como são as Lesões da Dermatite de Contato CRÔNICA?

Predominam as placas ceratósicas, liquenificadas com fissuras.

A image thumb
48

Como são as Lesões da Dermatite de Contato SUBAGUDA?

Placas eritematosas,com Crostas e Exsudação

A image thumb
49

Como são as Lesões da Dermatite de Contato AGUDA?

(1) Placas eritematosas, edematosas.

(2)  Vesículas ou bolhas

(3) Exsudação

A image thumb
50

Quais as duas formas de Dermatite por Contato?

(1) Irritativa (+comum/lesão direta nos queratinócitos)

(2) Alérgica (Hiperssensibilidade tardia)

A image thumb
51

Fatores de risco para Dermatite de Contato?

Exposição substância sensibilizante/irritativa

52

Como dar o diagnóstico de Dermatite de Contato?

Clinicamente!

Após controle: investigar agentes causadores...

(1) Teste Alérgico de Contato

(2) Teste Intradérmico de Leitura Imediata (Prick-Test)

53

Como tratar a Dermatite de Contato?

(1) Afastar agentes causadores

(2) CTC

(3) Se Crostas/sinais de infecção secundária: ATB Tópico

54

Como tratar quadros extensos (>20% superfície corpórea), resistentes ou edema/exsudação na Dermatite de Contato?

(1) Prednisona VO 14 dias

(2) Prurido intenso: Anti-histamínico

55

Como se caracterizam as Lesões do Eritema Multiforme?

Máculas arredondadas, eritemato-violáceas de aspecto em ALVO.

A image thumb
56

Como se caracterizam as Lesões do Eritema Multiforme?

Máculas arredondadas, eritemato-violáceas de aspecto em ALVO.

A image thumb
57

O Que é Eritema Nodoso?

Paniculite Septal Reacional a diversos estímulos antigênicos.

58

Quais exames pedir em caso de Eritema Nodoso?

(1) HMG completo

(2) VHS

(3) ASLO

(4) EAS 1

(5) PPD e Rx tórax

A image thumb
59

Como é a Lesão do Eritema Nodoso?

(1) Nódulos 1-5 cm, eritematosos, dor, contusiformes

(2) Bilateral / Face anterior das pernas

A image thumb
60

Qual o tratamento para Eritema Nodoso?

(1) AINES

(2) Refratários: CTC VO / Iodeto de Potássio

61

Qual o agente etiológico causa Esporotricose?

Fungo: Sporothrix Schenckii 

62

Além do FUNGO, qual outra forma de transmissão da Esporotricose?

Mordeduras ou arranhaduras de animais. Principal: Felinos!

A image thumb
63

Quais as formas clínicas da Esporotricose?

(1) Cutânea

(2) Cutânea Fixa

(3) Cutânea Múltipla

(4) Cutânea Disseminada

(5) Extracutãnea

A image thumb
64

Como é a Lesão da Esporotricose?

Linfangite com Nódulos Salteados (Linfangite em Rosário).

A image thumb
65

Marcadores de gravidade da Esporotricose?

(1) Imunodeprimido

(2) Alcoolismo

66

Fatores de risco para Esporotricose?

(1) Contato constante com solo (jardineiros)

(2) Convívio com gatos

67

Quais exames disponíveis para diagnóstico de Esporotricose?

(1) Exame micológico direto de secreção da lesão

(2) Cultura p/ Fungos

(3) Biópsia

(4) ELISA

68

Como tratar Esporotricose?

ITRACONAZOL VO + Iodeto de K+

69

Eritema em mucosa chamamos de...

ENANTEMA!

70

Qual tipo de lesão Vasculossanguínea não some à Digitopressão?

Purpura (extravasamento de sangue)

71

Qual o tamanho das Petéquias e Equimoses?

(1) Petéquias < 1 cm

(2) Equimose > 1 cm

72

Qual o Tamanho das Pápulas?

< 1 cm

73

Qual o Tamanho dos Nódulos?

1 a 3 cm

74

A partir de quantos centímetros podemos chamar uma lesão em Dermatologia de "TUMOR"?

> 3 cm

75

Qual o tamanho das Vesículas e Bolhas?

(1) Vesícula  → < 0,5cm

(2) Bolha → > 0,5cm

76

Qual o tamanho das Pústulas e Abscessos?

(1) Pústula → < 1 cm

(2) Abscesso → > 1 cm

 

77

Qual o aspecto da Ceratose (Hiperceratose)?

Esbranquiçada e Descamativa (+ comum em palmas e plantas).

 

78

O que é Liquenificação?

(1) Espessamento com aumento dos sulcos.

(2) Comum na atopia por prurido intenso.

A image thumb
79

Qual o agente etiológico da Hanseníase?

Mycobacterium leprae

80

Qual o tempo de incubação da Hanseníase?

2 a 7 anos

81

Características gerais da Hanseníase...

  1. Pele: lesão + alteração da sensibilidade.
  2. Nervo Periférico: espessamento ou neuropatia.

82

Inicialmente, em um quadro de Hanseníase, temos a forma...

INDETERMINADA!

83

Como se caracteriza a forma Indeterminada da Hanseníase?

(1) Máculas hipocrômicas

(2) Perda de pêlos

(3) Diminuição da sensibilidade

(4) Baciloscopia negativa!

A image thumb
84

Como é a história natural da Hanseníase?

Forma indeterminada → pode evoluir para cura espontânea OU se apresentar numa das outras 3 formas.

85

Quais as Três formas da Hanseníase?

(1) Tuberculóide

(2) Dimorfa ou BoderLine

(3) Virchowniana

86

Características gerais da Forma Tuberculóide da Hanseníase...

  1. Paciente com boa imunidade celular!
  2. Placas eritematosas, hipocrômicas, com bordos bem definidos, sensibilidade diminuída. Até 5 lesões.
  3. Baciloscopia negativa!

A image thumb
87

Características gerais da Forma Dimorfa/BoderLine da Hanseníase...

  1. Paciente com imunidade celular moderada
  2. Clínica parecida com a tuberculóide, porém mais de 5 lesões.
  3. Baciloscopia positiva

A image thumb
88

Características gerais da Forma Virchowiana da Hanseníase...

  1. Imunidade celular ruim (padrão humoral)
  2. Placas eritematosas, infiltrativas, difusas e podendo formar nódulos
  3. Infiltração na pele que leva à deformidade, à face leonina, à madarose
  4. Baciloscopia ricamente positiva

A image thumb
89

Em qual forma da Hanseníase a Baciloscopia é Negativa?

TUBERCULÓIDE.

90

Na Lepra (Hanseníase), qual a ordem de perda da Sensibilidade?

Térmica → Dolorosa → Tátil.

91

Como realizar o Diagnóstico de Hanseníase?

  1. Lesão de pele + alteração de sensibilidade.
  2. Acometimento de nervo periférico.
  3. Baciloscopia + (lóbulos de orelha ou cotovelo ou na própria lesão) – no exame, serão identificadas as globias.

 

92

No que consiste o Teste de Mitsuda para dx de Hanseníase?

Verifica a imunidade celular – está em desuso.

93

A Classificação "Paucibacilar (< 5 lesões)" da Hanseníase é encontrada em quais formas clínica da doença?

  1. Indeterminada (mancha hipoanestésica)
  2. Tuberculóide (placa eritematosa bem delimitada)

94

Qual o tratamento para Hanseníase Paucibacilar (< 5 lesões)?

  1. Rifampicina 600 mg 1x/mês + Dapsona 100 mg/dia
  2. 6 doses sob supervisão (até 9 meses)

95

A Classificação "Multibacilar (> 5 lesões)" da Hanseníase é encontrada em quais formas clínica da doença?

  1. Dimorfa/BoderLine
  2. Wirchowiana (Infiltração Difusa)

96

Qual o tratamento para Hanseníase Multibacilar (> 5 lesões)?

  1. Rifampicina 600mg 1x/mês + Dapsona 100mg/dia + Clofazima 300mg 1x/mês + 50mg/dia
  2. 12 doses sob supervisão (até 18 meses)

97

Quais os tipos de Reações Hansênicas que existem?

  1. Tipo 1 (ou reversa)
  2. Tipo 2 (eritema nodoso)

98

Quais as características da Reação Hansênica Tipo 1 (reversa)? Qual o Tratamento?

  1. + Comum no tuberculóide (pauci)
  2. Lesão cutânea mais nítida e piora da neuropatia.
  3. É uma reação celular.
  4. Tto com CTC 1 a 2mg/kg/dia

99

Quais as características da Reação Hansênica Tipo 1 (reversa)? Qual o Tratamento?

  1. Nódulos SC eritematosos (podem ulcerar).
  2. É por imunocomplexos – faz febre, orquite, glomerulonefrite, artralgia.
  3. Ocorre em pctes multibacilares.
  4. Tto com talidomida, CTC, pentofilina.

100

Como é a lesão da Leishmaniose Tegumentar Americana?

  1. Pápula → úlcera → vegetação.
  2.  Úlcera de borda levantada, emoldurada e Indolor.

A image thumb
101

5 Diagnósticos de Lesões Ulceradas...

  1. Paracoccidioidomicose (faz estomatite moriforme)

  2. Leishmania

  3. Esporotricose

  4. Cromomicose/CEC

  5. Tuberculose

102

Qual a classificação das Micoses?

  1. Superficiais (não invadem): Ptiríase
  2. Cutâneas: Tineas
  3. Subcutâneas: Esporotricose, Cromomicose, Paracoccdioidomicose.

103

Características da Lesão de Ptiríase Versicolor (Malassezia Furfur)? Pode ser desencadeada por qual Sinal?

  1. Não invade e Não Inflama.
  2. Máculas confluentes com descamação fina
  3. Desencadeada pelo estiramento da pele (Sinal de Zileri)

A image thumb
104

Como diagnosticar Ptiríase Versicolor (Malassezia furfur)? Acomete quais áreas e qual o tratamento?

  1. Clínico com KOH
  2. Face, pescoço e MMII
  3. Tratamento: Imidazólicos (cetoconazol)

105

Como se caracteriza a Lesão da Tinea Capitis? Qual seu Tratamento?

  1. Alopécia Focal e Descamativa (pêlo quebradiço).
  2. Tratamento: GRISEOFULVINA VO

A image thumb
106

Como se caracteriza a Lesão da Tinea Corporis? Qual seu Tratamento?

  1. Eritema circinado, elevado, descamativo, PRURIGINOSO.
  2. Tratamento: Imidazólicos, Terbinafina.

A image thumb
107

Qual o aspecto da Lesão da Cromomicose (Fonseca pedrosoi)? Qual o tratamento?

  1. Verrucoso
  2. Tratamento: Itraconazol / cirurgia.

A image thumb
108

Qual o achado PATOGNOMÔNICO no exame direto com esfregaço em KOH da Paracoccidioidomicose?

  1. Roda de Leme

A image thumb
109

Qual o aspecto da Lesão de Paracoccidioidomicose? Qual o Tratamento?

Lesão ulcerada com granulações, pontilhados hemorrágicos e borda infiltrada.

A image thumb
110

Qual o agente etiológico da Escabiose? O que ele faz na epiderme?

Sarcoptes Scabiei: Escava epiderme, formando túneis e deposita ovos.

111

Como se caracteriza a Lesão da Escabiose? Mais comum em quais regiões do corpo?

  1. Lesão eritematosa, pruriginosa (sobretudo à noite).
  2. Túnel, pápulas e escoriação com crostícula em áreas quentes (pela coceira): abdome, nádegas, axila, mama, interdigitais.

A image thumb
112

113

Em quais regiões do corpo de um LACTENTE a Escabiose aparece mais?

Cabeça, palma, planta (poupa fralda).

A image thumb
114

Qual o tratamento da Escabiose?

  1. Permetrina Tópico e Ivermectina VO
  2. Tratar familiares, trocar roupa de cama diariamente.

115

Qual o agente causador do Molusco Contagioso?

Poxvirus (DNA)

116

Como se caracteriza a Lesão do Molusco Contagioso? Qual o Tratamento?

  1. Pápulas agrupadas com Umbilicação Central.
  2. Curetagem

A image thumb
117

Quais os 8 Subtipos de Vírus da Família Herpes Vírus? Indicam quais doenças?

  1. HHV 1 → herpes labial (ou genital). Tto: aciclovir
  2. HHV 2 → herpes genital (ou labial). Tto: aciclovir
  3. VZV → Varicela e Herpes Zoster. Tto: aciclovir
  4. EBV → Leucoplasia pilosa, linfomas, mononucleose
  5. CMV → monolikes e “ites”. Tto: ganciclovir
  6. HHV-6 → exantema súbito
  7. HHV-7 → exantema súbito
  8. HHV-8 → Sarcoma de Kaposi

118

119

Quais as 4 formas de lesão por FARMACODERMIA?

  1. Exantema.
  2. Urticária.
  3. Stevens-Johnson/Necrólise Epidérmica Tóxica.
  4. Dress Syndrome.

120

Qual a forma mais comum de FARMACODERMIA?

Exantema. Pode demorar até 2 semanas após o uso do medicamento para aparecer.

121

Como se caracteriza o Exantema da FARMACODERMIA? Como tratar?

  1. Rash maculopapular (pós uso de penicilinas,sulfas, eritromicina
  2. Tratamento: Tirar a droga, anti-histamínico e/ou CTC.

A image thumb
122

Qual a segunda forma mais comum de FARMACODERMIA?

Urticária. Edema na derme (50% tem edema em mucosa).

123

Como se caracteriza a Urticária da FARMACODERMIA? Como tratar?

  1. Placas eritematosas e edemaciadas, de centro pálido, pruriginosa.
  2. Pode ser alérgico ou não-alérgico (iECA, morfina, AAS).
  3. Tratamento: Tirar droga, AH e/ou CTC. Se anafilaxia, adrenalina IM na coxa.

124

Qual a diferença entre Stevens-Johnson e Necrólise Epidérmica Tóxica, quanto ao acometimento de superfície corporal?

Stevens-Johnson (10% da Superfície corporal) e Necrólise Epidérmica Tóxica (> 30%)

125

Quais os principais medicamentos relacionados com Stevens-Johnson e Necrólise Epidérmica Tóxica?

"AAAA"

ATB, Anticonvulsivantes (CMZ), AINE, Alopurinol.

126

Como se caracteriza a Lesão de Stevens-Johnson e Necrólise Epidérmica Tóxica?

  1. Eritema → bolhas → descolamento
  2. Sinal de Nikolsky – aparecimento da lesão após tração

127

Como realizar diagnóstico e tratamento da Lesão de Stevens-Johnson e Necrólise Epidérmica Tóxica?

  1. Dx: clivagem dermoepidérmica na Bx + Hx da droga.
  2. Tto: Suporte: Tirar a droga; Imunoglobulina (?) /  CTC (?)

128

A Síndrome da Pele Escaldada Estafilocócica é causada por...

Exotoxina (chamada esfoliativa). 

129

Como se caracteriza a Lesão da Síndrome da Pele Escaldada Estafilocócica?

  1. Bolha frágil, mais superficial.
  2. Doença poupa órgãos.

A image thumb
130

O que quer dizer Dress Syndrome?

  1. Tipo de farmacodermia
  2. Drug Reaction With Eosinophilia and Systemic Symptoms (↑Eosinofilia / ↑Sintomas Sistêmicos)