REMT Flashcards Preview

Clinica Cirurgica > REMT > Flashcards

Flashcards in REMT Deck (25)
Loading flashcards...
1

O que é a REMT?

Alterações fisiológicas que ocorrem no organismo diante de uma situação traumática

2

Qual a fonte de energia que queremos utilizar na REMT?

Lipideos - gliconeogênese
Não utilizar proteínas e água que são consideradas massa magra

3

O que pode desencadear a REMT? (Isoladamente ou em conjunto)

Trauma
Dor
Cirurgia
Sepse
Choque
Acidose
Hipotermia
Hipoxia

4

Qual a relação da intensidade do trauma à intensidade da resposta?

É proporcional, quanto maior o trauma, maior a resposta

5

Quais são as 3 vias que iniciam a REMT?

Via inflamatória- o agente agressor gera uma resposta inflamattia local e depois sistêmica
Via dos receptores de pressão (tônus vascular e volemia) - percebe o estado de hipovolemia e desencadeia uma resposta metabólica para contrabalancear a falta de volume, visado priorizar o fluxo sanguíneo para orgãos nobres
Via da dor - pode ser bloqueada através da redução do estimulo doloroso/minimização do trauma, ou atraves do bloquio dos receptores da dor (anestesia)

6

Onde são produzidas as catecoalaminas e o corticoide na suprarrenal?

Catecoalaminas - medula
Corticoide - cortex
(É uma glândula coco)

7

Quais sao as catecoalaminas, local de produçao e funçao

Adrenalina e noradrenalina
Medula da suprarrenal
Mobilizar o fluxo sanguíneo para cerebro e coração -> vasoconstricção periferica, inotropismo cardiaco.
Clinicamente: taquicardia, taquipneia, sudorese, palidez cutânea

8

O que é necessário para as catecoalaminas funcionarem?

Corticoide
Quando o paciente não responde às catecoalaminas se administra corticoide, pois ele pode estar em insuficiencia adrenal.

9

Principal função do corticoide no trauma e onde são produzidos?

Promover o catabolismo - mobilização energética através da gliconeogênese, proteólise, glicólise, juntamente com as catecolaminas
Produzidos no cortex da suprarrenal

10

Função da aldosterona

Retenção hídrica - mantém volemia, preservando cerébro e coronárias.
Reabsorção de bicarbonato
Na REMT, ajuda a eliminar ions hidrogênio e K+ - compensa estado ácido (metabolismo anaeróbio e acido lático esão sendo produzidos)
Comum a redução do débito urinário no pós op.'

11

Quais são as duas fases da REMT?

Fase inicial EBB ou hipodinâmica
Fase FLOW ou hiperdinâmica

12

Caracterize a fase EBB ou hipodinâmica da REMT

Hipometabolismo - iminência de morte - dura 2 a 3 dias
Hipovolemia, hipotensao
Diminuição do fluxo sanguineo
Aumento da resistencia vascular sistemica
Aumento de catecoalaminas, glico e mineralocorticoides
Diminui insulina
Aumenta glucagon
Hiperglicemia

13

Caracterize a fase flow ou hiperdinÂmica da REMT

Hipercatabolismo, expressão máxima da resposta metabólica
Taquicardia, taquipneia, retenção fluídica , podendo ter edema
Aumento da permeabilidade vascular
Diminuição da resistência vascular sistêmica
Aumento das catecoalaminas e glicorcorticoides
Aumento da insulina
Hiperglicemia

14

Funções boas da REMT quando limitada

Disponibiliza glicose e fluxo sanguineo a tecidos nobres
Aminoacidos e glicose para cicatrização
Retem liquido sem alterar osmolaridade
Inflamação local (defesa)

15

Características da REMT extrema

Hipercatabolismo proteico
Intolerância periférica a glicose
Isquemia renal e intestinal (menos nobres)
Cianose e necrose de extremidades
Imunossupressão e apoptose
Sindrome da resposta inflamatoria sistemica (SIRS) e disfunção de multiplos orgãos.
Ciclo vicioso

16

Cuidados no pré e intra operatorio para evitar REMT

Entender paciente cirúrgico como um todo
Preparar paciente (nutrição)
Intra op (Hidratação, anestesia, temperatura, pressao, FC), menor acesso , menor tempo cirurgico

17

Cuidados no pós op REMT quanto:
Febre
Leucocitose
Volume
Dieta

Febre - esperada nas primeiras 48 horas
Leucocitose - decorrente da REMT
Volume - observar sobrecarca hidrica
Dieta - precoce
Suporte nutricional

18

O que é SEPSE?

Disfunção orgânica potencialmente fatal causada por uma resposta imune desrrgulada à uma infecção.

19

O que é choque séptico? - 1991

Sepse acompanhada por profundas anormalidades circulatórias e celulares/metabólicas capazes aumentar a mortalidade substancialmente.
Critérios clínicos:
Temp > 38 ou < 36
FC > 90
FR > 20 ou PCO2 < 32 mmHg
Leucograma >12.000 ou < 4.000 ou Bastão >10%

Foco infeccioso provável ou documentado

Disfunção de pelo menos 01 órgão ou acidose lática

PA sistólica < 90 mmHg não responsiva a fluidos

20

Conceitos de SIRS - 1991

• Temperatura > 38°C ou < 36°C;
• Frequência cardíaca > 90bpm;
• Frequência respiratória > 20ipm ou PCO2 < 32mmHg;
• Leucograma > 12.000 ou < 4.000 ou bastões > 10%.
2 itens presentes

21

SIRS x SEPSE - 1991

Sepse é uma SIRS com foco infeccioso provável ou documentado.
SIRS:
Temperatura > 38°C ou < 36°C;
• Frequência cardíaca > 90bpm;
• Frequência respiratória > 20ipm ou PCO2 < 32mmHg;
• Leucograma > 12.000 ou < 4.000 ou bastões > 10%.
2 itens presentes

22

O que é Sepse Grave? - 1991

Temp > 38 ou < 36
FC > 90
FR > 20 ou PCO2 < 32 mmHg
Leucograma >12.000 ou < 4.000 ou Bastão >10%

Foco infeccioso provável ou documentado

Disfunção de pelo menos 01 órgão ou acidose lática

23

Critérios qSOFa

FR> ou igual 22ipm
Alteração do estado de consciência
Pressão sistólica menor ou igual 100mmHg

24

Criterios de SEPSE com quick Sofa

FR> ou igual 22ipm
Alteração do estado de consciência
Pressão sistólica menor ou igual 100mmHg
2 ou mais presentes.
+ infecção suspeitada ou documentada

25

Choque séptico definição 2016

-> hipotensão refratária ao uso de vasopressores
Sepse + terapia vasopressora necessária para elevar a pressão sistolica > ou igual 65mmhg e lactato maior que 2mmol, apesar de ressucitação com fluidos adequada