Bradicardia Flashcards Preview

ACLS > Bradicardia > Flashcards

Flashcards in Bradicardia Deck (8)
Loading flashcards...
1

O que é Bradicardia ?

Frequência cardíaca inferior a 50bpm.

2

Se o paciente admitido apresenta quadro de Bradicardia sintomática, quais drogas/condutas devem ser tomadas?

1- Atropina: Bolus de 0,5mg, repetido a cada 3 ou 5 minutos. No máximo 3mg.

Se atropina ineficaz (após 2 ou 3 doses):
- Estimulação Transcutânea; ou
- Dopamina EV - 2 a 20mcg/kg/min, graduando conforme resposta do paciente; ou
- Epinefrina EV - 2 a 10mcg/min, titulado conforme resposta do paciente.

Considerar:
- Avaliação do especialista
- Marcapasso transvenoso

3

Os sintomas referidos pelo paciente sempre são relacionados a bradicardia, quando FC<=50bpm/min ?

Não.

Sintomas comuns à bradicardia:
Descorforto torácico, Dispnéia, diminuição do nível de consciência, fraqueza, fadiga, sensação de desfalecimento, tontura, pré-síncope ou síncope.

Sinais comuns à bradicardia:
Hipotensão, ICC, arritmias ventriculares.

Mas, por exemplo, uma hipotensão pode estar relacionada à disfunção miocárdica, e não à bradicardia.

4

Quando não utilizar ou evitar a atropina como intervenção de primeira linha ?

Em paciente com bloqueio AV de segundo grau tipo II ou terceiro grau com QRS largo.

Pois a atropina não promove reversão dos efeitos colinérgicos nesses casos, sendo preferível o uso de Beta-adrenérgicos (Dopamina ou epinefrina) ou marcapasso transcutâneo, enquanto o paciente é preparado para marcapasso transvenoso.

Use a atropina com cautela na presença de isquemia coronária aguda ou IAM.

5

Qual a abordagem, geral, sobre sedação e estimulação durante o uso de marcapasso transcutâneo ?

- Adm algum benzodiazepínico parenteral
- Adm um opióide parenteral
- Usar uma infusão cronotrópica assim que disponível
- Consultar um especialista, e definir sobre a estimulação transvenosa.

A avaliação de pulso durante a estimulação deve ser feita no pulso femural. Nunca carotídeo, pois a descarga elétrica causa contrações musculares que podem mimetizar/atrapalhar a aferição.

6

Abordagem com Atropina:
Quais efeitos positivos?
Quando relativizar o seu uso ?
Como administrar ?

A atropina é a droga de escolha na abordagem inicial do paciente bradicardico sintomático.
Reverte a bradicardia mediada por colinérgicos na FC e condução do nó AV.

Evitar usar:
- Isq. Coronária aguda ou IAM
- BAV II tipo II ou BAV III com QRS largo
- Em situações de Bradicardia por overdose de Beta-Bloq ou Bloq de canais de cálcio.

Uso:
- 0,5mg EV, a cada 3 a 5 min, até uma dose total de 3mg.
* Doses inferiores a 0,5mg, paradoxalmente, resultam em queda da FC.

7

Uso de Epinefrina e Dopamina:
Quando ?
Como usar?

São uma alternativa ao fracasso da Atropina, e tem seu uso preferenciado em situações especiais, como:
- Em alternativa ao uso do marca-passo transcutâneo;
- Overdose por Beta-Bloq ou Bloq de Canais de Cálcio;
- Bradicardia, particularmente, associada a hipotensão.

Uso:
Epinefrina: 2 a 10mcg/min, EV, titulado conforme resposta do paciente
Dopamina: 2 a 20mcg/min, EV, titulado conforme resposta do paciente. As dose mais baixas tem efeito mais seletivo na inotropia e FC, já as doses mais altas (>10mcg/min) tem também efeito vasoconstritor.

8

Indicações para uso de Marca-passo transcutâneo: (são 4)

1- Bradicardia hemodinamicamente instável (Hipotensão, alteração aguda do estado de consciência, sinais de choque, dor torácica típica, ICC aguda)
2- Condição clínica instável decorrente da bradicardia
3- Para estímulo imediato no local do IAM, em caso de:
- Bradicardia sinusal sintomática;
- BAV 2 tipo II
- BAV 3
- Novo BRE, BRD, Bloq alternado, Bloq Bifascicular
4- Bradicardia com ritmos de fuga ventricular sintomático