Dor Abdominal Flashcards Preview

Cirurgia > Dor Abdominal > Flashcards

Flashcards in Dor Abdominal Deck (86):
1

Quais são os ramos da Artéria Celíaca?

A. Hepática comum
A. Esplênica
A. Gástrica Esq

2

É território de vascularização da A. Mesenterica Superior:

Parte do pâncreas
Porção distal do duodeno
Ileo, jejuno, ceco, apêndice
Cólon Ascendente
Porção proximal do Cólon transverso

3

É parte da vascularização da A. Mesenterica inferior:

Porção distal do Cólon transverso
Cólon descendente (Esq)
Sigmoide
Porções proximais do reto

4

A Artéria que irriga a porção distal do reto é :

A. Pudenda interna ramo da Iliaca interna

5

Arco de riolan

Colaterais da mesenterica superior e mesenterica inferior

6

Marginais de Drunond

Colaterais da mesenterica superior e inferior

7

Arcadas pancreatoduodenais

Colaterais da Celiaca com mesenterica superior

8

Arco de Buhler e Arco de Barkow

Colaterais da Celiaca com mesenterica superior

9

Locais mais propensos a isquemia no Cólon

Flêxura esplênica (Griffiths) e Junção retossigmoide (Sudeck)

10

Síndromes isquemicas intestinais em ordem de prevalência

1) Colite isquemica
2) Isquemia Mesenterica Aguda
3) Isquemia Mesenterica Crônica

11

Sinal das impressões digitais na radiografia:

Cólon esquerdo = Colite isquemica
Delgado ou Cólon direito = Isquemia Mesenterica Aguda

12

Idoso, com história de doença ateroesclerotica, submetido a cirurgia de aorta abdomimal, que teve episódios de hipotensão.

Evolui com febre, dor abdominal difusa ou predominante em lado esquerdo, fezes sanguinolentas, distensão abdomimal, até que se prove o contrário tem:

Colite isquemica
Diagnóstico - >> Rx >> TC contrastado >> Colono

13

O achado de pneumatose intestinal remete a qual diagnóstico?

Isquemia Mesenterica aguda, manifestação tardia.

14

Dor abdominal vaga, de forte intensidade, desproporcional ao exame físico, com acidose e leucocitose remete a qual diagnóstico?

Isquemia Mesenterica Aguda
Súbita, IAM recent/arritmia/valvopatia = Êmbolo
Ateroesclerose + angina abd = Trombose arterial
Choque/IAM/Drogas = Vasoconstricção
Hipercoagulabilidade = Trombose venosa

15

Exames iniciais para diagnóstico de isquemia Mesenterica Aguda:

Tc / Angio Tc

16

Padrão ouro para diagnosticar IMA

Arteriografia (Angiografia) seletiva da Artéria Mesenterica Superior

17

As artérias de Meandro, nada mais são:

Arco de Riolan dilatado para compensar a obstrução em algum ponto.

18

Dor em cólica após alimentação, com caráter crônico e progressivo + emagrecimento devido a "medo de comer", remete qual diagnóstico:

Isquemia Mesentérica Crônica

19

A etapa limitante na síntese da molécula de Heme é:

Succinil-CoA

20

Dor abdominal mal localizada, com náuseas, vômitos, distensão abdominal e hipo/hiperperistalse, remete a qual diagnóstico?

Porfiria Intermitente Aguda

21

A porfiria Intermitente Aguda acontece pela deficiência de qual enzima e leva ao acúmulo de quais substâncias?

Deficiência: HMB-Sintase
Acúmulo: ALA e PBG

Tratamento: Carboidratos ou Heme (Hematina/Arginato)

22

Dor abdominal de forte intensidade, náuseas e vômitos. Exame físico apresentando desidratação, sinais de irritação peritoneal e hipomotilidade.
Laboratório: Hiperamilasemia e leucocitose.

Possíveis diagnósticos são:

Pancreatite Aguda: Lipase aumentada
Cetoacidose Diabética: História de DM ou glicemia capilar bem elevada.
Obstrução intestinal: Ausência das demais.

23

Paciente com quadro de encefalopatia, anemia microcítica com pontilhados basofílicos, gota recorrente ou cólicas abdominais e história de trabalho em indústria automobilística, naval, baterias, soldagem, cerâmica ou tinta, tem possível diagnóstico de:

Intoxicação por chumbo (saturnismo)

24

Linha gengival de Burton remete a qual diagnóstico?

Saturnismo

25

Sinal de Carnett

Dor que desaparece com a contração abdominal

26

Idoso com dor abdominal que acompanha um dermátopo, com queixa de prurido, principal diagnóstico deve ser:

Herpes Zóster

27

Sinal de Faget é visto nas seguintes afecções:

Febre Amarela
Febre Tifoide
Brucelose
Pneumonias por Legionella e Mycoplasma
Febre ocasionada por Beta Bloqueadores

28

Pacientes com febre persistente + cefaleia, mal-estar, dor abdominal, anorexia, sinal de Faget, constipação ou diarreia, tosse seca, roséolas em tronco e abdome e hepatoesplenomegalia, devemos suspeitar de:

Qual tratamento?

Febre Tifóide

Tratamento: Ceftriaxona >> Azitromicina >> Ciprofloxacino
Alternativa: Cloranfenicol (MS, prova de preventiva)

Casos Graves: Dexametasona

29

Exame de Maior sensibilidade e especificidade para diagnóstico de Febre Tifoide:

Mielocultura

30

Portadores Crônicos da S. typhi

Mulheres idosas com litíase biliar ou anormalidades das vias biliares, assim como crianças ou infecção por Schistosoma haematobium.

31

São características das Primeira/Segunda semana e Terceira/Quarta semana da infecção pela S. typhi:

1/2ª Sem: Rash, Sinal de Faget, hepatoesplenomegalia e sintomas neurológicos.
3/4ª Sem: Hemorragia digestiva e perfuração.

32

Qual droga vasodilatadora é usada nos casos de isquemia Mesenterica Aguda?

Papaverina

33

Ducto de wirsung é :

Ducto pancreático principal

34

Santorini

Ducto pancreático acessório

35

Qual enzima duodenal presente na borda em escova que ativa as enzimas pancreáticas?

Enteroquinase

36

Principal enzima responsável pela ativação intra-pancreática é :

Catepsina B

Ativando Tripsinogênio em tripsina e iniciando a cascata.

37

Qual causa mais frequente de pancreatite aguda?

1)Litíase Biliar
2)Álcool
3)CPRE
4)Medicamentos

38

Tratamento da Pancreatite idiopática:

Colecistectomia e esfincterotomia

39

Pâncreas divisium:

Defeito congênito na fusão da porção ventral com a dorsal. Drenagem dividida.
Colo, corpo e cauda = Santorini
Cabeça e processo uncinado = Wirsung

40

A picada do escorpião Tytius trinatis:

Causa pancreatite aguda

41

Dor abdominal intensa em barra que irradia para dorso, assofiada a náuseas e vômitos, sugere:

Pancreatite Aguda

42

Posição genitopeitoral e Prece maometana

Pancreatite Aguda

43

Manifestações Pulmomares da Pancreatite Aguda:

Atelectasia
Derrame Pleural a Esquerda
Relação PO2/FiO2 baixa

44

Sinal de Cullen

Equimose periumbilical

45

Sinal de greyturner

Equimose em flanco

46

Sinal de fox

Equimose na base do pênis

47

Retinopatia de Purtscher

Pancreatite

48

Enzima mais específica na pancreatite aguda:

Lipase

49

Alterações do Rx na Pancreatite aguda:

Alça sentinela e amputação de Cólon

50

Qual papel da USG na pancreatite aguda?

Definir a causa. (se houver cálculos na vesícula ou dilatação do coledoco, segere fortemente diagnóstico de origem biliar)

51

Critérios diagnósticos de Atlanta

Pancreatite aguda caso pelo menos 2:
1) Clínica
2) Lab
3) Imagem

52

Antigos critérios de classificação de Atlanta

Pancreatite grave = presença de complicações locais ou sistêmicas ou falência orgânica
Pancreatite leve = ausência dos mesmos

53

Novos critérios de classificação de Atlanta para pancreatite aguda

Grave = falência persisente ou complicação sistêmica

Moderadamente grave = falência transitória ou complicação local

Leve = ausência de complicações

54

Critério de Ranson

Classificação como pancreatite grave: 3 ou + critérios.
LEGAL E FECHOU
Leuco >16000
Enzimas >250U/L
Glicose >200mg/dL
Age >55a
LDH >400U/L

Fluido >4L
Excesso de base > 5 mmol
Calcio <8mg/dL
Hematocrito - Queda > 10 pontos
O2: PaO2 <60mmHg
Ureia >45mg/dL

55

O que são os critérios de Baltazar?

Critérios tomográficos de Gravidade na Pancreatite.
A = Top - Sem alterações = 0 pts
B = Bola - Edema = 1 pt
C = Círculo - Alterações peripancreáticas = 2 pts
D = Deu ruim - Coleção líquida única = 3 pts
E = Fudeu - 2 ou mais coleções ou gás = 4 pts

Necrose:
0 = Nenhuma
2 = 1/3
4 = 1/2
6 = >1/2

Pontuação maior ou igual a 6 é critério de gravidade.

56

No que consiste o Bisap?

Bedside Index of Severity in Acute Pancreatitis:
Bun > 25 (Ureia x 2,14)
Impaired mental Status
SIRS
Age > 60
Pleural effusion (derrame pleural a E)

Pior prognóstico caso maior ou igual a 3.

57

Antigos Critérios de classificação de Atlanta:

Grave : Presença de Complicações locais/a distância ou falência orgânica.
Leve: Ausência dos mesmos.

58

Novos critérios de classificação de Atlanta:

Leve: Ausência de qualquer tipo de complicação.
Moderada: Presença de falência orgânica transitória (<48h) ou complicações locais/a distância.
Grave: Falência orgânica persistente (>48h)

59

Quais são os sinais de falência orgânica da pancreatite aguda?

A) Choque (Pas <90mmHg);
B) Insuficiência pulmonar (PaO2<60mmHg);
C) Insuficiência renal (creatinina >2mg/dl após HV);
D)Sangramento gastrointestinal >500ml/25h.

60

Quais são as complicações locais da pancreatite aguda?

A) Necrose
B) Pseudocisto
C)Abcesso.
D) Trombose da veia esplênica

61

Quais são as complicações sistêmicas da pancreatite aguda?

CIVD (Plaquetas<100k; Fibrinogênio <100mg; PDF >80)
Cálcio<7,5mg/dL

62

Quando reiniciar a dieta na pancreatite aguda?

Desejo, Peristalse + e sem dor (sem uso de opióides)
Outros parâmetros: Laboratoriais, diminuição de amilase e lipase.

63

Quando dar alta na pancreatite aguda?

Após paciente reiniciar a dieta:
A) Quadro Leve, realizar a colecistectomia videolaparoscópica antes.
B) Caso Grave, aguardar 6 semanas para realização da cirurgia.
Casos com pacientes com risco cirúrgico proibitivo: realizar papilotomia endoscópica antes da alta.

64

Quando começar a nutrição enteral do paciente com pancreatite aguda e qual via utilizar?

Após pelo menos 72h de dieta zero, via nasoenteral ou nasojejunal.

Caso paciente não suporte ou não alcance o aporte nutricional, deve ser utilizado ou complementado com NPT.

65

Onde se localiza o ponto de Mc Burne?

Terço Distal/Lateral entre crista ilíaca e umbigo

66

Qual a localização do apêndice?

Ponto de Mc Burne; Confluência das Tânias.
A) Maioria é retrocecal.
B) Pélvico
C) Retrofletido/Retroperitoneal
Pode estar mais elevado em grávidas.

67

Dor periumbilicar que migra p/ FID + - anorexia

Apendicite

68

Sinal de Blumberg

Descompressão Dolorosa no ponto de Mc Burney

69

Sinal de Rovsing

Dor na FID após compressão e peristalse retrógrada na FIE.

70

Sinal de Dunphy

Dor na FID durante tosse

71

Sinal de Lenander

T retal > Taxilar em pelo menos 1 ºC

72

Sinal de Markle

Paciente sobre a ponta dos pés solta o corpo subitamente, batendo os calcanhares no chão e transmitindo uma onda de choque que causará DOR NO LOCAL DE IRRITAÇÃO PERITONEAL.

73

Sinal do obturador

Flexão passiva do MID e rotação interna do quadril, se positivo refere DOR em hipogastro. (Apendicite Pélvica)

74

Sinal de Lapinsky

Dor à compressão da FID com o paciente com MID estendido e elevado. (Apendicite Retrocecal)

75

Sinal do Iliopsoas

Dor provocada pela extensão e abdução da coxa direita com paciente deitado sobre o seu lado esquerdo. (apendicite retrocecal)

76

Em caso de dúvida diagnóstica de Apendicite Aguda, devemos solicitar:

Tc - Para adultos e idosos
USG - Para cças e grávidas

Alteração característica em ambos: Sinal do Alvo

77

Em casos de Apendicite tardia (>48h) ou com presença de massas, qual conduta?

Solicitar métodos de avaliação de imagem, que caso:
A) Normal = Cx
B) Abcesso = Drenar + ATB + Colono em 4-6 sem e Cx
C) Fleimão = ATB + Colono em 4-6 sem e Cx
D) Peritonite difusa = Medidas Gerais + ATB + CX

ATB = Antibiótico Terapia
Apendicite simples requer apenas ATB profilaxia.

78

Quanto a localização dos divertículos:

Se localizam predominantemente na borda Mesentérica do Cólon esquerdo e Sigmoide

79

Classificação de Hinchey:

0 = Sem abcesso
I = Pericólico
ll = Pélvico ou distante
lll = Peritonite Purulenta
lV = Peritonite Fecal

80

Qual tratamento da Diverticulite sem abcesso ou Abcesso pericólico <4cm: (Hinchey 0 ou l < 4cm)?

Sintomas:
Leves = ATB Vo + Dieta liquída sem resíduos
Exuberantes = ATB IV + HV + Dieta Zero

81

Qual tratamento da diverticulite Hinchey ll ou l com abcesso > 4cm?

Drenagem + ATB + Colono 4-6 sem + Cx 6-8 sem

82

Qual tratamento clássico do estágio lll/lV de Hinchey?

HV vigorosa + ATB + Laparotomia (Sigmoidectomia a Hartmann + ostomia)

83

Quais outras opções cirúrgicas para o estágio lll?

Paciente grave = Lavagem Laparoscópica ou Lavagem + tamponamento c/ omento e Ostomia
Pcte em boas condições = Lavagem + Sigmoidectomia + Reconstrução Primária + Ostomia

Ostomia = Ileostomia ou Transversostomia (estomas protetores)

84

Quais indicações de cirurgia para Diverticulite não complicada? (sem abcessos ou abcessos pequenos)

A) Imunodeprimidos
B) Impossibilidade de descartar de CA
C) Fístula
D) Recorrência (na prática após 2º epi, prova >2)
E) < 50a ?

85

Qual fístula mais frequente na diverticulite Aguda?

Colovesical (Para bexiga)

86

Sinal de Lenander Invertido

T retal < Taxilar