Exame de Abdome Flashcards Preview

Semiologia Médica > Exame de Abdome > Flashcards

Flashcards in Exame de Abdome Deck (29):
1

Explique o Sinal de Torres-Homem

Percussão dolorosa do hipocôndrio direito que está associada à abscesso hepático

2

Descreva a Manobra de Lemos Torres

Consiste em colocar a mão esquerda ao nível da loja renal direita, forçando-a para cima e movimentar com a mão direita tentando palpar o fígado.

A image thumb
3

Explique o Sinal de Cruveilhier Baumgarten

Consiste em um sopro continuo patológico da circulação colateral do abdômen, tipo “porta” “cabeça de medusa” que pode ser auscultado nos vasos dilatados por hipertensão portal

4

Descreva o Teste da Macicez Móvel

Para ascites de médio volume (500-1,5L)

Consiste em delimitar as regiões de timpanismo e macicez com o paciente em decúbito dorsal e depois colocar o paciente em decúbito lateral. Se a macicez desloca-se para o lado de maior declive e o timpanismo para parte superior, o teste é considerado positivo

A image thumb
5

Descreva como é feita a pesquisa dos Semicírculos de Skoda

Realizado em ascites de médio volume (500-1,5L)

Com o paciente em decúbito dorsal, o líquido ascítico coleta-se nas partes mais declives, ou seja, flancos e andar inferior do abdómen. Sendo assim, a percussão, feita a partir do epigástro, delimitará uma linha semicircular na transição entre o timpanismo e a macicez ou submacicez das áreas correspondentes as porções mais declives; a concavidade da linha semicircular estará voltada para a região espigástrica. Esse sinal poderá fazer o diagnóstico diferencial entre ascite e cisto gigante ovário/bexigoma

A image thumb
6

Descreva como é realizado o Teste da Onda Líquida (Sinal de Piparote)

Piparote: quando há >1,5L

1) pedir para alguém apoiar a lateral da mão com firmeza na linha mediana do abd

2) realizar a percussão em um dos lados do abdômen e observar se há transmissão de onda de líquido para o lado oposto do abdômen. Se houver prosseguimento da onda para o lado oposto do abdômen, o sinal é considerado positivo, sendo confirmada a ascite de grande volume

A image thumb
7

Como fazer a estimativa da filtração glomerular? (Clearance de creatinina)

(140-idade) x Peso / 72 x creatinine sérica

Se mulher multiplicar o resultado por 0,85

8

Explique o Sinal de Courvoisier Terrier

A vesícula encontra-se dilatada, palpável e indolor(DPI). Quando o examinador a palpa, tem-se esse sinal. Esse sinal indica uma possível tumoração da cabeça do pâncreas, quando associada a um paciente com icterícia intermitente

9

Descreva o Sinal de Giordano

Punho-percussão lombar: golpeia-se a região lombar D e E, com a mão fechada em movimento de pêndulo. Definição (Sinal de Giordano): punho-percussão lombar positiva
Significado: processo inflamatório renal (pielonefrite, cólica renal)

A image thumb
10

Explique a Síndrome de Budd-Chiari

HP pós-sinusoidal. Provocada por obstrução no sistema de drenagem do fígado, e leva à hepatomegalia dolorosa e ascite volumosa. Freqüentemente evolui com varizes esofágicas, encefalopatia hepática e coagulopatia por insuficiência hepática. Nesta desordem, observamos obstrução de caráter insidioso ou agudo das veias hepáticas, levando a um mecanismo de hipertensão portal pós-sinusoidal, manifestando-se com ascite volumosa e hepatomegalia dolorosa.

11

Qual a utilidade do Gradiente de Albumina Soro-Ascite (GASA)? Quais valores podem ser encontrados e o que cada um representa?

É crucial no diagnóstico da etiologia da ascite e consiste na diferença entre a albumina do soro e a albumina da ascite

 

A image thumb
12

Descreva o Sinal de Jobert

Timpanismo na área hepática

Significado: provável pneumoperitônio ou interposição de alças

13

Como é realizada a palpação do baço?

Na posição de Schuster, posição intermediária entre decúbito lateral direito e o dorsal

Com a mão esquerda, traciona-se o rebordo costal e as partes moles anteriormente, enquanto a mão direita aprofunda-se desde a cicatriz umbilical em direção ao baço

Expiração: prepara!

Inspiração: movimenta!

A image thumb
14

Descreva o Sinal da Poça

Paciente na posição genupalmar, realiza-se a percussão de baixo para cima na região periumbilical, havendo líquido livre (150-500ml) esta região ficará maciça.

 

A image thumb
15

Que sinal é esse? Qual patologia associada?

Q image thumb

Sinal de Cullen: equimose periumbilical

Pancreatite necrosante; gravidez ectópica rota; hemorragias no retroperitonio

16

Que sinal é esse? Qual patologia associada?

Q image thumb

Sinal de Grey Turner: equimose nos flancos

Encontrado na pancreatite necrosante e outras causas de hemorragia retroperitoneal

17

Descreva a Manobra de Valsalva

Pede-se ao paciente para tentar expulsar o ar contra o dorso da mão, aumentando a preslsão intra-abdominal e evidenciando hérnias e fraqueza da musculatura abdominal.

18

Descreva a Manobra de Smith Bates

Estando o paciente em decúbito dorsal, pede-se para contrair a musculatura abdominal, seja elevando as duas pernas estendidas, ou flexionando o pescoço contra a parede torácica, aumentando a pressão intra-abdominal.

Se a massa visível desaparecer, indica que está abaixo da parede abd. Se permanecer visível e palpável indica que é massa da parede abd (p. ex.: lipoma) ou que há um enfraquecimento da musculatura (hérnias)

19

Como avaliar o Refluxo Hepatojugular?

Coloca-se o paciente com tronco a 45º, em decúbito dorsal, com a cabeça fletida a esquerda. Realiza-se uma compressão firme e contínua em região de QSD, de 30s – 1 minuto. Ao exame observador o enchimento e a turgência da veia jugular externa direita. Observar aumento de pelo menos 3 cm no nível do pulso venoso jugular durante a compressão

O aspecto fisiopatológico desse achado é a inabilidade do VD em suportar o aumento transitório do retorno venoso associado à compressão do fígado-abdome com congestão venosa significativa.
Pode indicar uma possível Insuficiência Cardíaca

A image thumb
20

Descreva o Sinal de Murphy

O examinador faz pressão sobre o ponto cístico durante a inspiração profunda. Vesícula Biliar NÃO palpável, porém dolorosa. O sinal será positivo quando, durante à pressão sobre o ponto cístico ocorrer interrupção da inspiração pelo paciente. É indicativo de inflamação na vesícula biliar.

21

Descreva a Manobra do Rechaço

Com a palma da mão comprime-se a parede abdominal, e com as pontas dos dedos provoca-se um impulso rápido na parede, retornando-se a posição inicial. Existe rechaço quando logo após a impulsão percebe-se um choque na mão. Isto traduz a presença de órgãos ou tumor em meio líquido, representado por ascite

22

Descreva o Sinal de Blumberg

Comprime-se um determinado local do abdome que durante a palpação total se mostrou dolorido. Ao atingir certa compressão, cuja intensidade depende da tolerância do paciente, informa-se a ele que se vai retirar a mão abruptamente, cabendo-lhe dizer a alteração ocorrida quanto à intensidade da dor. É necessário observar a expressão facial do paciente

23

Como é realizada a pesquisa do vascolejo?

imprimem-se na região epigástrica abalos com as pontas reunidas do indicador, médio e do polegar; na eventualidade do estômago conter volume líquido, ouve-se, a cada abalo, um ruído semelhante ao causado pela agitação de água em uma bolsa de borracha. Isso denuncia a presença de líquido no interior do estômago, e este achado não é necessariamente anormal.

24

Descreva o Sinal de Rovsing

Realiza-se a compressão (com uma ou as duas mãos) em FIE e efetua o deslocamento compressivo (SEM SOLTAR) nas regiões de intestino grosso, a partir do sigmóide, com a finalidade de deslocamento do ar para dilatação do Ceco/Apêndice. Pode ser indicativo de Apendicite

25

Descreva o Sinal de Cope (Obturador)

Pesquisa de irritação do Músculo Obturador Interno em indicação de Apendicite. Realiza-se a flexão passiva da perna e da coxa e faz-se a seguir rotação interna do quadril (externa da perna). (ROCCO, 2010)

26

Descreva o Sinal de Sloan (Lapinsky)

Paciente em Decúbito Dorsal, em que se eleva o membro inferior D e ao mesmo tempo realiza-se compressão em FID. Se o paciente relatar dor, ou expressão de dor, manobra é positiva e pode ser indicativo de Apendicite

27

Descreva o Sinal do Psoas

Para realizar a verificação positiva do Sinal do Psoas, basta que o paciente deite em decúbito lateral E, de costas para o examinador. Deve-se segurar o quadril e executar extensão forçada da coxa provocando um estiramento das fibras do músculo psoas ou, então, através da flexão da coxa contra a resistência. Se dor, sinal do Psoas positivo e possível indicação de Apendicite. (ROCCO, 2010)

28

Descreva o Sinal de Lenander

Diferença das temperaturas axilar e retal maior do que 1ºC. Indicativo de processo infeccioso peritoneal.

29

Descreva o Sinal de Gersuny

É encontrado nos casos de fecaloma. Sua pesquisa consiste em palpar um “tumor fecal”, quando positivo ouve-se crepitações.
Durante a expiração, aprofunda-se as mãos ao nível da FIE. Desliza-se de cima para baixo e de dentro para fora.