Ginecologia - ciclo menstrual, SOP, amenorreia Flashcards Preview

Residência 2019 > Ginecologia - ciclo menstrual, SOP, amenorreia > Flashcards

Flashcards in Ginecologia - ciclo menstrual, SOP, amenorreia Deck (74):
1

Qual o primeiro dia do ciclo menstrual?

É o primeiro dia do sangramento.

2

Há aumento de qual hormônio na fase folicular?

FSH.
- ocorre com a regressão do corpo lúteo (ciclo anterior)

3

Há aumento de qual hormônio na fase ovulatória?

O pico do estradiol desencadeia pico do LH.

4

A ovulação ocorre quantas horas após início do ↑LH e quantas após seu pico máximo?

# 32-36 horas após início do ↑LH.
# 10-12 horas após seu pico máximo.

5

Qual hormônio se eleva na fase lútea?

Progesterona

6

Quantos dias dura fase lútea?

14 dias (fase fixa)

7

Critérios de elegibilidade OMS para ACO

Categoria 1: pode usar
Categoria 2: pode usar com cautela
Cat.3: contraindicação relativa
Cat.4: contraindicação absoluta

8

Amenorreia da lactação - após ______ pode-se associar ACO de ________.

06 semanas - progesterona

9

Em quais terapias ACO's ocorre anovulação?

1. Amamentação (exclusiva)

2. Progesterona: injetável trimestral, implante subdérmico

3. Combinados

10

Contraindicações para minipílula / implante / injetável trimestral

#Gravidez, tumor hepático, HAS grave, AVE, TVP e TEP aguda (categoria 3)
# Ca de mama atual (única categoria 4)

11

Contraindicações aos ACO combinados

Categoria IV:
- amamentação < 6 semanas pós-parto
- CA mama atual
- Fumo (≥15 cigarros/dia) após 35 anos
- DM com vasculopatia
- HAS grave
- IAM
- TVP, TEP
- AVE atuais ou prévios
- Enxaqueca COM aura

12

DIU são anovulatórios?

NÃO.

13

No pós-parto, quando o DIU de progesterona pode ser colocado?

Entre 48h e 4 semanas pós-parto
(2015) primeiras 48h pode qualquer DIU mesmo amamentando.

14

Indicações de laqueadura

Ter pelo menos 25 anos ou 2 filhos.
# >60 dias entre a vontade expressa e cirurgia
# fora do parto/aborto até 42 dias
# depende de consentimento conjugal

15

Qual o método ACO mais seguro?

Implante subdérmico de levonorgestrel

16

Contracepção de emergência

1. Levonorgestrel (LNG): 1,5 mg DU ou 0,75 mg 12/12 horas
- mais eficaz e menos efeitos adversos

2. Método Yuzpe: 100 mcg etinilestradiol + 0,5 mg LNG 12/12 horas
- DESUSO / muito efeito colateral / alta dosagem hormonal

3. DIU de cobre: não realizar em violência sexual

17

Qual o período adequado para contracepção de emergência?

# Até 05 dias (120 horas).
# Ideal: até 03 dias (72 horas)

18

Qual a amenorreia da maratonista/atleta?

Amenorreia HIPOTALÂMICA - supressão multifatorial de GnRH (queda de gordura corporal, exercícios físicos extenuantes, liberação de endorfinas)

19

Conceito de amenorreia primária

-14 anos sem menstruação e sem desenvolvimento sexual 2º
OU
-16 anos sem menstruação com desenvolvimento sexual 2º

20

Conceito de amenorreia secundária

Sem menstruação por 6 meses ou 3 ciclos

21

Sequência no desenvolvimento sexual 2º

"TPM" = Telarca / Pubarca / Menarca

22

Classificação dos compartimentos

- Hipotálamo: compartimento IV
- Hipófise: compartimento III
- Ovário: compartimento II
- Uterovaginal: compartimento I

23

Síndrome de Kallman

- causa hipotalâmica de amenorreia
- Tríade: amenorreia + anosmia (cheiro) + cegueira para cores
Causas: estresse, anorexia, exercícios

24

Síndrome de Sheehan

- Causa hipofisária de amenorreia
- Conceito: necrose hipofisária pós parto

25

Síndrome de Savage

- Causa ovariana de amenorreia: resistência às gonadotrofinas

26

Qual a maior causa de amenorreia 1ª?

Disgenesia gonadal

27

Síndrome de Turner

- Disgenesia gonadal mais comum
- Genótipo: 45XO
- Fenótipo: pescoço alado, tórax em escudo, baixa estatura

28

Síndrome de swYer

- Genótipo: 46xY
- Fenótipo: testículo fibrosado = não produz antimulleriano - genitália interna e externa feminina
Conduta: retirar gônada (risco de câncer)

29

Síndrome de Roktansky

- Compartimento uterovaginal / agenesia mulleriana
- Genótipo: 46XX (feminino)
- Fenótipo: amenorreia 1ª, COM caracter sexual 2º, SEM útero, vagina curta, pêlo NORMAL
- Vagina em fundo cego

30

Síndrome de Morris (ou Sd da insensibilidade androgênica)

- Pseudo-hermafroditismo masculino / defeito no receptor de androgênios
- Genótipo: 46 XY (masculino)
- Fenótipo: amenorreia 1ª, mama pequena, sem útero, vagina curta, SEM PÊLOS (insensibilidade a androgênio)
- Tem testículo

31

Hiperplasia adrenal congênita

- Causa mais comum de Pseudohermafroditismo feminino
- Genitália ambígua na mulher
- redução na 21-hidroxilase

32

Característica obrigatória no hermafroditismo verdadeiro

Possui tecido ovariano e testicular

33

Síndrome de Asherman

Lesão endometrial
Ex: pós abortamento infectado - causa aderência

34

Laboratório na SOP

- SHBG reduzida,↑estrogênio e androgênio (porém, frações livres)
- FSH reduzida ou normal, E O RESTO VAI SUBIR
- Proporção LH:FSH = 2:1
- ↓Progesterona (em função dos ciclos anovulatórios)

35

Diagnóstico SOP - Critério de Roterdam

2 dos 3 critérios:

- Ovários policísticos à USG: aspecto em rodo de leme
( ≥12 folículos com diâmetro de 2 a 9 mm ou ovário≥10 cm³ )
- Oligo ou anovulação
-Hiperandrogenismo

36

Tratamento SOP

1. Atividade física + dieta + redução de peso
+
2. Controlar insulina: Metformina (cuidado! irá voltar a ovular)

3. Tratar hirsutismo: estético / Ciproterona
(Ferriman≥8)

4. Controle ciclo: ACO combinado ou progesterona
5. Gestação: indutores de ovulação (clomifeno)

37

Qual informação mínima necessária para início de ACO?

Aferição de PA.
- Se PA≥160x100 = categoria 4 - contraindicação absoluta
- Se PA≥140x90 = categoria 3 - contraindicação relativa

38

Amenorreia 2ª + perda de acuidade visual periférica + cefaleia

Hiperprolactinemia por macroadenoma hipofisário (causa compressão do quiasma óptico)
- ↑prolactina: inibe a secreção de GnRH
(Prolactina>100)

Tratamento: agonistas dopaminérgicos (Cabergolina e Bromocriptina)

39

Terapia ACO na paciente lúpica

- Não pode ser utilizado ACO com estrogênio!!
- DIU de levonorgestrel = Categoria 3 (OMS)

40

Há maior risco de gestação ectópica em pacientes portadoras de DIU?

NÃO; há aumento do risco relativo, e não do risco absoluto.

41

Qual o ACO com menor índice de PEARL/maior eficácia?

Implante subdérmico de levonorgestrel

42

Fases do ciclo uterino

1. Endométrio menstrual: ruptura irregular do endométrio na ausência de implantação embrionária
2. Endométrio proliferativo: regeneração e crescimento do endométrio pelo estímulo do ESTROGÊNIO
3. Endométrio secretor: ação da progesterona pelo corpo lúteo

43

Fases do ciclo ovariano

1. Folicular
2. Ovariana
3. Lútea

44

Qual o principal fator de risco para tromboembolismo associado ao uso de contraceptivos hormonais combinados?

Componente estrogênico

45

Qual progestógeno possui MAIOR risco de tromboembolismo?

Desogestrel

46

Qual progestógeno possui MENOR risco de tromboembolismo?

Levonorgestrel

47

Falência ovariana precoce

Ocorre antes dos 40 anos de idade.
FSH>20 (Hipogonadismo hipergonadotrófico)

48

Perante o uso de anticonvulsivos, qual componente não pode estar na terapia ACO?

NÃO empregar nenhum método que contenha estrogênio e nem a pílula de progesterona (categoria 3).

49

Diante o uso de anticonvulsivos, qual terapia ACO é permitida?

DIU de cobre, DIU de levonorgestrel, implante, injetável trimestral

50

O que consiste a proiomenorreia?

Ciclos menstruais mais curtos, que duram de 20 a 25 dias.

51

Quais efeitos benéficos secundários ao uso de anticoncepcionais orais combinados?

Melhora da acne, reduz incidência de ca de ovário, endométrio, cólon e reto (40%), previne DIP (altera muco cervical)

52

Escore de Ferriman e Gallwey

Avaliação do hirsutismo

53

Teste do estrogênio e progesterona (-) tem como hipótese o diagnóstico de lesão de qual compartimento?

Compartimento I = Uterino

- O teste visa mimetizar ciclo menstrual examinando resposta endometrial e avaliando a patência do trato de saída.

54

Qual a maior causa de hipogonadismo hipergonadotrófico?
(OU amenorreia 1ª sem caracter sexual 2º)

Disgenesia gonodal
(Em cerca de 50% dos casos é a Sd de Turner)

55

Como os esteroides sexuais circulam?

Ligados à proteínas (e não em sua forma livre).

56

O que as células da TECA sintetizam?

O LH atua nas células da TECA convertendo colesterol em androgênio.

57

O que as células da granulosa sintetizam?

O FSH atua nas células da granulosa convertendo androgênio em ESTROGÊNIO (mediante ação da aromatase)

58

Sinais de hiperandrogenismo

Acne, alopecia FRONTAL, hirsutismo, seborreia

59

Como atuam os ACO?

Atuam suprimindo LH e FSH basais; diminuem a capacidade da hipófise de secretar gonadotrofinas.
Assim, os folículos ovarianos não amadurecem, não produzem estrogênio e não ocorre o pico de LH, fundamental para ovulação.

1. Componente progestagênico: suprime LH
2. Componente estrogênico: suprime FSH

60

O que significa hipogonadismo?

Ausência de desenvolvimento sexual 2º

61

A terapia com ACO aumenta o risco de qual câncer?

Adenoma hepático
(Tumor benigno)

62

O que os ductos de Muller (ou paramesonéfricos) originam nas mulheres?

Originam as trompas, útero, 2/3 superiores da vagina.

63

O que a presença do hormônio antimulleriano determina?

Regressão dos ductos de Muller e desenvolvimento dos ductos de Wolff (ou mesonéfricos), responsáveis pela formação da genitália interna masculina (epidídimo, ducto deferente, vesícula seminal, ducto ejaculatório).

64

Quais medicamentos levam a hiperprolactinemia?

Antagonistas da dopamina (procainamida), neurolépticos (haloperidol), antidepressivos tricíclicos (amitriptilina), benzodiazepínicos, metildopa, opiáceos, ACO, cimetidina

65

Qual a indicação mais comum de TRH?

Fogachos

66

Como é o laboratório no climatério?

FSH>40

67

Quais critérios de escolha na TRH?

1. Com útero: sempre estrogênio + progesterona

2. Sem útero: apenas estrogênio
- Qual via?
a) PAtologias em geral: PArenteral (adesivo, gel)
b) COlesterol alto: COmprimido

68

Quais opções não hormonais ajudam a tratar fogachos?

1. Clonidina
2. Metildopa
3. Paroxetina

69

Sequência de exames a serem solicitados na amenorreia 2ª

1. Beta-HCG

2. TSH e Prolactina
hipotireoidismo é causa de hiperprolactinemia

3. Teste da progesterona: medroxiprogesterona 10 mg por 5-10 dias
- o que avalia? Anatomia legal e ação estrogênica
A) Não? Baixo estrogênio / obstrução ao fluxo / lesão no endométrio

B) houve sangramento? Anovulação (ex:SOP)
Preencheu o tripé: anatomia/estrogênio/progesterona

4. Dar estrogênio + progesterona
Estrogênio isolado por 21 dias e nos últimos 10 acrescentar progesterona
- o que avalia? Endométrio e trato de saída

A) Não houve sangramento? Causa uterovaginal (compartimento I)

B) Houve sangramento? Causa ovariana ou central

5. Dosar FSH:
A) FSH elevado (>20): causa ovariana

B) FSH normal (5-20) ou baixo (<5): falta de estímulo ao ovário
Causas: hipófise ou hipotálamo

6. Teste do GnRH:
Oferta GnRH (dosar é inútil visto que ele é pulsátil)

A) aumentou FSH/ LH: causa hipotalâmica
B) não aumentou: causa hipofisária

70

Falência ovariana precoce

Mulher<40 anos com esgotamento folicular.

Conduta: TRH

71

Na SOP, qual achado físico se correlaciona com resistência insulínica?

Acantose nigricans

72

Na avaliação da infertilidade feminina, qual marcador avalia reserva ovariana?

FSH
- boa reserva se FSH<10 no 3º dia

*novos estudos sugerem que hormônio antimulleriano é melhor marcador que o FSH

73

Na avaliação da infertilidade feminina, em qual fase devo dosar progesterona?

Fase lútea (21º-24º dia)
- quando a mulher ovulou

74

Na avaliação do fator tuboperitoneal para infertilidade feminina, o que representa prova de Cotte (+)?

Prova de Cotte (+) = Trompa pérvia
- significa que houve extravasamento de contraste para peritônio na histerossalpingografia