Nefrologia (vol5) - Nefrolitíase,Ca De Próstata, HPB, ca de bexiga Flashcards Preview

Residência 2019 > Nefrologia (vol5) - Nefrolitíase,Ca De Próstata, HPB, ca de bexiga > Flashcards

Flashcards in Nefrologia (vol5) - Nefrolitíase,Ca De Próstata, HPB, ca de bexiga Deck (52):
1

Qual é o cálculo mais comum?

Oxalato de cálcio (80%)

2

A nefrolitíase predomina em qual sexo?

Sexo masculino (3H:1M)

3

Quais cálculos são radiopacos?

Sais de cálcio, estrutiva, cistina

4

Qual o único cálculo radiotransparente?

Cálculo de ácido úrico

5

Qual o tratamento da hipercalciúria idiopática? Devo restringir cálcio na dieta?

1. Aumentar ingesta hídrica

2. Restringir Na
(O Na é absorvido junto com o Ca no TCD, dessa forma, quando o corpo está ávido por Na, o cálcio será reduzido na urina diminuindo a formação de cálculo)

3. Tiazídicos (ex:HCTZ)
(↑excreção de Na , de modo que o cálcio entra como substituição no intracelular, reduzindo portanto a formação de cálculo )

4. NÃO restringir cálcio na dieta!

5. Suplementação de K (citrato de potássio)
- atua como quelante intestinal de cálcio

6

Qual a principal fonte de ácido úrico?

Endógena (degradação das purinas)

7

Quais são os cálculos de urina com pH ácido?

Cálculos de ácido úrico e cistina

8

Quais são os cálculos de urina com pH alcalino?

Cálculos de estruvita

9

Qual o exame padrão-ouro no diagnóstico da nefrolitíase?

TC sem contraste: visualiza TODOS os cálculos

10

Qual cálculo não pode ser visualizado ao RX?

Cálculo de ácido úrico

11

Quando é necessária intervenção urológica na nefrolitíase?

Se cálculo ≥1 cm

12

Qual a conduta se cálculo em JUP e tamanho 1-2 cm?

Litotripsia externa (LOCE)

13

Qual a conduta se cálculo em JUP e tamanho >2 cm (Ou coraliforme)?

Nefrolitotripsia percutânea

14

Qual a conduta se cálculo em JUV e tamanho >1cm?

Ureteroscopia

15

Qual a conduta se nefrolitíase complicada (infecção ou IRA)?

Desobstruir via duplo J ou nefrostomia percutânea

16

O exame de toque retal altera mortalidade?

Não altera.

17

Quando realizar toque retal?

<40 e ≥70 anos: NÃO fazer
40-55 anos: considerar se fator de risco - HF(+) e negros
55-69 anos: considerar screening

18

Quando solicitar USG transretal com biópsia?

Se toque retal suspeito OU PSA>3 ng/mL

19

Há mutação no gene BRCA 1/2 em quais neoplasias?

Câncer de próstata e ca de mama

20

Escore de Gleason avalia o nível de diferenciação de qual câncer?

Câncer de próstata (VR: 2-10)
2-4: Bem diferenciado
5-6: Intermediário
7: Pouco diferenciado
8-10: Indiferenciado

21

A hiperplasia prostática benigna é fator de risco para Ca de próstata?

NÃO!

22

Quais são os FR para Ca de próstata?

Idade(>65a), etnia negra, HF(+), mutação BRCA-1 e 2, mutação HPC-1, IGF-1, dieta rica em gorduras, obesidade

23

Qual o tipo histológico mais frequente de ca de próstata?

AdenoCarcinoma acinar (95% dos casos)
- presente na zona periférica
- potencialmente visualizada ao Toque Retal

24

Formas de disseminação do adenocarcinoma prostático

Disseminação:
1. Local: reto, bexiga, vesícula seminal
2. Linfática: linfonodos obturadores e para-aórticos
3. Hematogênica: metástase óssea osteoblásticas (aspecto "branco" ou radiopaco ao Rx simples)

25

Qual o sítio mais comum de MTX à distância do ca de próstata?

Esqueleto axial
( coluna lombar > fêmur proximal > pelve > coluna torácica > costelas )

26

TNM do ca de próstata

T1: "tumor não palpável"
T2: "tumor palpável e confinado à próstata"
T3: "extensão extracapsular"
T4: "extensão para órgãos adjacentes"

N0: linfonodos regionais livres de doença
N1: linfonodos regionais acometidos

M0: ausência de metástase à distância
M1: presença de metástase à distância

27

Como funciona o estadiamento do ca de próstata (2017)?

TNM + nível de PSA pré-tratamento + "grupo de grau" (estratifica prognóstico segundo escore de Gleason)

28

Qual o intervalo de tempo em que o PSA deve ser dosado?

A cada 2 anos ou mais.

29

Qual a terapia na profilaxia da recidiva do ca de bexiga?

Esquema de BCG intravesical

Por que? Estimula as células imunes da mucosa vesical aumentando seu grau de atividade e eliminando células malignas à medida que elas recidivam

30

Quais os tipos histológicos mais comuns de tumores renais?

Adenomas, angiomiolipomas, oncocitomas

31

Qual o tipo histológico mais comum de tumor maligno renal?

Tumor de células claras

32

Tratamento no ca de bexiga segundo estadiamento (T)

Ta: carcinoma papilar não invasivo
T1: invade tecido conjuntivo subepitelial (lâmina própria)
T2: invade camada muscular

- até T1N0M0: RTU (ressecção transuretral) + BCG intravesical (alto risco)
- a partir de T2: cistectomia radical + linfanedectomia pélvica + QT pré/pós operatória
- M1: Apenas QT

33

Qual o tumor maligno de bexiga mais comum em adultos?

Carcinoma urotelial (ou de células de transição) > carcinoma escamoso > adenocarcinoma

34

Em quais condições (benignas) o PSA pode se elevar?

Condições inflamatórias (prostatite), traumáticas (cauterização vesical, cistoscopia, cirurgia transuretral) e infecciosas

35

Qual a principal causa de nefrolitíase (em todas as faixas etárias)?

Hipercalciúria idiopática (primária)
[ homens >300 mg/dia ; mulheres > 250 mg/dia ]
- Condição autossômica dominante

36

No score moderado a grave da HPB (Hiperplasia Prostática Benigna), qual a conduta?

Alfabloqueadores* e inibidores da 5-alfarredutase

*Atenção: é medicação de alívio sintomático e não altera a evolução natural da retenção urinária

37

Qual a causa mais comum de cálculo coraliforme?

Infecções urinárias por germes produtores de urease (Proteus mirabilis), associado a um pH alcalino urinário.

38

Qual uma indicação indiscutível para terapia cirúrgica na HPB?

Cálculo vesical
(Risco de ITU e infecção urinária)

39

Quais indicações (absolutas) de abordagem cirúrgica na HPB?

Refratariedade ao tratamento clínico, litíase vesical, ITU de repetição, retenção urinária aguda, uretero-hidronefrose bilateral com IRA, aumento do resíduo pós-miccional, hematúria macroscópica persistente

40

Qual o sintoma mais comum do câncer de bexiga?

Hematúria macroscópica indolor e frequentemente intermitente (90%)

41

O uso de diurético tiazídico é útil nos cálculos de sais de cálcio (oxalato e fosfato)?

Sim, visto que aumentam a reabsorção de cálcio no túbulo contorcido distal.

42

Qual o principal fator de risco no câncer de próstata?

Idade

43

Qual um dos principais fatores de risco no ca de bexiga?

Tabagismo

44

Hematúria macroscópica indolor em paciente>40 anos obriga investigação de qual patologia?

Ca de bexiga

45

Qual a rotina para pacientes que demandam espontaneamente rastreamento de ca de próstata?

Informar sobre a controvérsia em rastrear e dos possíveis riscos e benefícios, podendo, no entanto, optar em realiza-lo.

46

Qual conduta frente a um nódulo prostático?

INDEPENDENTEMENTE DO PSA, TODO nódulo próstatico deve ser submetido à biópsia transretal (de preferência guiada por USG)

47

Na passagem do cálculo renal pelo trajeto ureteral, quais são os pontos de MAIOR resistência?

Pelve renal, cruzamento com os vasos ilíacos, JUV

48

Quais são os dois principais efeitos adversos da prostatectomia radical?

1. Impotência (25-89%)
2. Incontinência urinária (2-47%): lesão iatrogênica dos feixes neurovasculares cavernosos

49

"Perda ponderal + hematúria + dor lombar + massa unilateral em flanco"

sugere investigação de qual patologia?

Tumor renal (ou hipernefroma)

50

Qual sexo é fator de risco no ca de bexiga?

Sexo masculino

51

Qual método de maior acurácia no diagnóstico do ca de bexiga?

Cistoscopia

52

Mediante hematúria macroscópica indolor e TC visualizando massa em assoalho vesical, qual a conduta?

RTU de tumor vesical (conduta diagnóstica e terapêutica)