Sangramentos Da Segunda Metade Da Gestação Flashcards Preview

G.O > Sangramentos Da Segunda Metade Da Gestação > Flashcards

Flashcards in Sangramentos Da Segunda Metade Da Gestação Deck (82):
1

Quais as causas de sangramento na segunda metade da gestação?

- Descolamento prématuro de placenta.
- Placenta Prévia.
- Roturas.

2

Após quantas semanas será sangramento de SEGUNDA METADE?

20 semanas

3

Quais os tipos de rotura que geram sangramento na segunda metade da gestação?

- Rotura uterina.
- Rotura de vasa prévia.
- Rotura de seio marginal.

4

Quais os riscos que o feto está sujeito no descolamento prematuro de placenta?

- Prematuridade.
- Restrição do crescimento fetal.
- Baixo peso ao nascer.
- Sofrimento fetal.
- Óbito perinatal.

5

Qual a principal causa de óbito perinatal?

Descolamento prematuro de placenta (DPP).

6

Quais os riscos que a mãe está sujeita no descolamento prematuro de placenta?

- CIVD.
- Hemorragia.
- Choque.
- Histerectomia.

7

Qual o principal fator de risco no DPP?

HAS

8

Quais os fatores de risco do DPP?

- HAS.
- Trauma (automobilistico + comum).
- Idade > 35 anos.
- Polidramnio e gravidez gemelar.
- Tabagismo e drogas (cocaína).

9

Qual é a fisiopatologia do DPP?

1º) Placenta descola
2º) Forma coágulo retroplacentário
3º) Coágulo consome fator de coagulação
4º) Sangue fora do vaso irrita o miométrio
5º) Utero se contrai (hipertonia)

10

Quais as consequencias da hipertonia para o FETO?

Sofrimento fetal agudo (chega menos sangue para o bebê)

11

Qual a cor do sangramento no DPP?

SANGUE ESCURO

12

Qual a cor do sangue na PLACENTA PRÉVIA?

SANGUE VIVO

13

Qual a evolução do quadro de hipertonia no DPP?

Útero de Couvelaire (hipotonia no pós parto).

14

Quais os dois achados que fecham diagnóstico de DPP?

HIPERTONIA E HIPERTENSÃO

15

MACETE!!!

Quando pensar em DPP em uma questão?

Quando estiver no enunciado:

- sangramento escuro.
- segunda metade da gestação.
- hipertonia.
- sofrimento fetal.
- hipertensão arterial.

16

MACETE!!!

Encontrou HIPERTONIA + SEGUNDA METADE DA GESTAÇÃO = DPP

17

Quais os exames laboratoriais diante do diagnóstico de DPP?

- HMG com contagem de plaquetas.
- Tipagem sanguinea ABO Rh.
- Coagulograma, pode ser realizado o teste do coágulo.
- Exames de rotina para doença hipertensiva.

18

A USG é importante no DPP?

NÃO...NÃO DA PRA VER PORRA NENHUMA!!

19

Qual a importância da USG no diagnóstico de DPP?

- Localização placentária.
- Afastar diagnóstico de placenta prévia.

20

Qual a conduta no DPP com FETO VIVO?

- Retirar pela via MAIS RAPIDA POSSIVEL.
- Se o parto for iminente, fazer parto vaginal mesmo.

21

Qual a conduta no DPP com FETO MORTO ?

- Tentar parto vaginal.
- Se for demorar > 6 horas fazer cesária.

22

O que se deve fazer na admissão INDEPENDENTE se feto vivo ou morto ?

AMNIOTOMIA

23

Qual a importância da amniotomia no DPP?

- Reduz pressão no hematoma (reduz vel. Do descolamento).
- Reduz infiltração miometrial.
- Reduz tromboplastina para a mãe (reduz a CIVD).
- Acelera o trabalho de parto.

24

Quais as complicações do DPP?

- Choque hipovolêmico.
- IRA.
- Sindrome de Sheehan (necrose hipofisária pós parto).
- CIVD.
- Útero de Couvelaire (atonia uterina).

25

Qual a conduta na presença de Útero de Couvelaire?

1º) Massagem uterina + ocitocina (se não resolveu fazer misoprostol).
2º) Sutura B-Lynch
3º) Ligadura hipogástrica/ uterina.
4º) Histerectomia.

26

O que é placenta prévia?

Implantação heterotópica da placenta?

27

Após quanto tempo de gestação pode se definir placenta prévia?

SOMENTE APÓS 28 SEMANAS!!!!

28

Quais os tipos de placenta prévia de acordo com a localização ?

- Total.
- Parcial.
- Marginal.

29

Quais são os fatores de risco da placenta prévia?

- Cicatriz cesareana anterior.
- Idade > 35 anos.
- Multiparidade.
- Tabagismo (causa aumento placentário).
- Lesão endometrial.
- Abortamento provocado.

30

Qual o principal fator de risco para placenta prévia?

CICATRIZ UTERINA ANTERIOR (cesária anterior).

31

Quando pensar em PLACENTA PRÉVIA em uma questão?

Quando aparecer:

- Sangramento de segunda metade.
- Sangramento vivo.
- Indolor.
- Início e cessar súbito.

32

Qual o quadro clínico da PLACENTA PRÉVIA?

Lembrar de: P - R - E - V - I - A

P rogressivo
R epetição
E spontâneo
V ermelho vivo
I ndolor
A usencia de hipertonia e sofrimento fetal

33

O que se deve fazer no exame físico na suspeita de placenta prévia?

1º) sinais vitais.
2º) palpação abdominal.
3º) ausculta do BCF.
4º) exame especular cuidadoso.
5º) NUNCA REALIZAR TOQUE VAGINAL!!! NUNCAAA!!

34

Como é feito o diagnóstico da placenta prévia?

Clínica + USG

35

Quais exames laboratoriais devem ser realizados na vigência de um sangramento?

- HMG e hemoglobina.
- Tipagem sanguinea.
- Coagulograma (teste do coágulo)

36

Como é feita a CONFIRMAÇÃO DIAGNÓSTICA?

USG

37

Quais exames podem ser feitos na avaliação complementar da placenta prévia?

- Dopplerfluxometria obstétrica (para diagnosticar acretismo placentário).

- Ressonância magnética (segura para o diagnóstico de implantação placentária).

38

O que determina a conduta na placenta prévia?

- Intensidade do sangramento.
- Idade gestacional.
- Tipo de inserção da placenta.

39

Qual a conduta na placenta prévia com gestação A TERMO (>37 sem)?

INTERRUPÇÃO SEMPRE!!!

40

Qual a conduta na placenta prévia com feto PREMATURO?

Depende do sangramento:

- INTenso = INTerrupção da gestação.
- EScasso = EXpectante (orientações, abstinência e corticoide).

41

O que determina a via de parto na placenta prévia?

Tipo de inserção da placenta vista pela USG.

42

Em caso de sangramento vaginal INTENSO, qual a melhor via de parto?

CESARIANA!!!!

43

Qual o tipo de parto com PLACENTA PRÉVIA TOTAL?

Feto vivo ou morto = CESARIANA!!!!

44

Qual o tipo de parto com PLACENTA PRÉVIA PARCIAL?

CESARIANA!!!!

45

Qual o tipo de parto com PLACENTA PRÉVIA MARGINAL?

PODE SER VAGINAL SE....

- Intensidade baixa de sangramento.
- Mãe hemodinamicamente bem.
- Feto morto ou inviável.

** Realizar amniotomia SEMPRE**

46

O que caracteriza o método de PUZOS?

Amniotomia precoce

- Permite insinuação da apresentação.
- Diminui o sangramento (IMPORTANTE).

47

Na suspeita de acretismo placentário qual exame deve ser feito?

ECODOPPLER OBSTÉTRICO

48

Quais os tipos de placenta no acretismo placentário?

- ACRETA: penetração no endométrio até camada esponjosa.
- INCRETA: penetração até miométrio.
- PERCRETA: penetração até a serosa.

49

Qual a conduta no caso de uma placenta ACRETA?

Retirada manual seguida de curetagem.

Se insucesso...realizar histerectomia.

Se mãe não desejar ter mais filho...histerectomia é padrão ouro.

50

Qual a conduta no caso de uma placenta INCRETA?

HISTERECTOMIA

51

Qual a conduta no caso de uma placenta PERCRETA?

HISTERECTOMIA !!!!

52

Qual o principal fator de risco para acretismo placentário?

PARTO CESÁREO ANTERIOR

53

Qual exame se indica em casos suspeitos de acretismo placentário?

RM

54

Qual tipo de acretismo placentário cursa com hematúria?

Placenta PERCRETA

55

Quais os principais fatores de risco da ROTURA UTERINA?

- Multiparidade.
- Manobra de Kristeller.
- Cicatriz uterina.
- Parto obstruido.
- Mal formação (útero didelfo).
- Trauma uterino.

56

Qual a classificação da rotura uterina?

Parcial: Preserva a serosa, assintomática, associada a deiscencia de cicatriz uterina.

Completa: Inclui a serosa, pode ser espontanea ou traumática.

57

Qual o quadro clínico da rotura uterina?

- Dor aguda e intensa.
- Parada súbita de contratilidade uterina.
- Sangramento vaginal.
- Subida da apresentação fetal ao toque vaginal.
- Bradicardia ou assistolia fetal.
- Taquicardia e hipotensão materna.

58

O que caracteriza a sindrome de Bandl - Frommel?

IMINENCIA DE ROTURA

- Útero em ampulheta.
- Paciente com dor lancinante.

59

Como identificar a Rotura consumada?

- A dor passa.
- Fácil palpação de partes fetais.
- Subida da apresentação ao toque vaginal (sinal de reasens).
- Enfisema subcutaneo (sinal de clark).

60

O que significa dor subita e de forte intensidade na região escapular em gestante em trabalho de parto?

ROTURA UTERINA

Nervo frênico é irritado pela presença sanguínea na cavidade abdominal.

61

Qual a conduta na iminência de rotura uterina?

CESARIANA URGENTE !!!!

62

Qual a conduta na rotura uterina consumada?

Histerectomia

63

Quando pensar em rotura de vasa prévia em uma questão?

Sangramento de grande intensidade durante a ruptura das membranas ou após amniotomia que evolui para SOFRIMENTO FETAL.

64

Qual a origem do sangramento na rotura de vasa prévia?

ORIGEM FETAL!!!

65

Qual o principal fator de risco na rotura de vasa prévia?

INSERÇÃO VILAMENTOSA!!!

- Vasos correm entre as membranas.
- Quando rompe a bolsa, rompe o vaso.

66

Qual o quadro clínico na rotura de vasa prévia?

- Sangramento vaginal após amniorrexe.
- Sofrimento fetal agudo.

67

Qual a conduta na rotura de vasa prévia?

CESÁRIA URGENTE!!!!

*dificilmente a criança vive*

68

Sangramento INDOLOR durante o trabalho de parto acompanhado de BRADICARDIA FETAL, pensar em?

ROTURA DE VASA PRÉVIA!!!

69

Quando pensar em rotura de seio marginal em uma questão?

- Quando você JURA QUE A PLACENTA É PRÉVIA.
- Mas enunciado da questão fala que a PLACENTA É NORMOINSERIDA.

70

Quais as caracteristicas presentes na rotura de seio marginal?

- Sangramento periparto.
- Sangramento indolor vermelho vivo.
- Placenta normoinserida.
- Tônus normal.
- Ausencia de sofrimento fetal.

71

Qual a conduta frente a rotura de seio marginal?

NÃO FAZ PORRA NENHUMA!!!

REPOUSO SOMENTE!!!

72

Qual a causa de Doença hemolítica perinatal?

Mae Rh -

Pai Rh +

Filho Rh+

73

Como identificar anticorpo IgG no plasma materno?

Coombs INDIRETO

74

Qual o acometimento fetal causado pela doença hemolítica perinatal?

- Hemólise grave
- Anemia
- ICC
- Hidropsia fetal

75

Se o coombs indireto for negativo, o que fazer?

Repetir com 28, 32, 36 e 40 semanas.

76

Se o coombs indireto for ≤ 1:8, o que fazer?

Repetir mensalmente

77

Se o coombs indireto for > 1:8? O que fazer?

Predição de anemia fetal

- Realizar métodos invasivos ou não invasivos

78

Quais os métodos não invasivos para avaliação da anemia fetal?

- Cardiotocografia (padrão sinusoide)
- Dopplervelocimetria de A. Cerebral média (método de escolha)

79

Quais os métodos invasivos para avaliação da anemia fetal?

- Espectrofotometria do liquido amniotico (somente após 27 sem).
- Cordocentese (método padrão ouro).

80

Quais são as indicações da cordocentese?

- Hidropsia fetal.
- Dopplerfluxometria com velocidade aumentada.
- Espectrofotometria na zona 3 ou progressão das medidas.

81

Como conduzir o tratamento da anemia fetal?

< 34 sem ou grave:
- Transfusão intrauterina (se Ht< 30%, Hb <10, Hidrópicos).

> 34 sem:
- Após o parto fazer fototerapia e exanguineotransfusão.

82

Quando e como fazer a profilaxia para doença hemolítica perinatal?

- Imunoglobulina anti-D em mães Rh neg não sensibilizadas 72 horas após o parto ou com uso até 28 semanas (melhor)
- 300 mcg intramuscular.