Cirurgia Flashcards Preview

Foco Na Oftalmo! !! > Cirurgia > Flashcards

Flashcards in Cirurgia Deck (62):
1

Qual a primeira conduta no exame primário do trauma?

A B C D E

2

O que deve ser feito no exame do A?

Estabilizar coluna cervical (prancha + colar cervical)
Garantir via aérea

3

Quando é indicado via aérea artificial no exame primário do trauma?

Prevenção de aspiração
Glasgow menor que 9
Apneia
Fratura de face
Incapacidade de ventilar

4

Quando é indicado realizar cricotireoidostomia?

Se situações extremas deve ser feita crico por punção

5

Qual a contra indicação da realização de cricostireoidostomia?

Idade menor que 12 anos

6

Qual a medida quando não é possível intubar no trauma?

Usar via aerea artificial temporaria
Máscara laringea e combitubo
Se sem disponibilidade fazer acesso de via aerea

7

Qual a indicação de traqueostomia no trauma?

Fratura de laringe

8

O que deve ser avaliado no B do trauma?

Ventilação e respiração
Fazer exame primário do tórax,
Garantir O2
Monitorização

9

O que deve ser avaliado no C do trauma?

Circulação e controle da hemorragia
Pegar acesso venoso periférico
Repor cristaloide
Compressão da ferida e curativos compressivos

10

Como avaliar se reposição de cristaloide eficaz no trauma?

Por débito urinário na sonda vesical de demora
0.5ml/kg/h em adultos e 1ml/kg/h para até dose anos e 2ml/kg/h em menores de um ano

11

Quanto é perda volemica estimada de um paciente com PA normal e FC <100?

Grau l
Perda de menos de 15% ou de menos de 750ml

12

Quanto é perda volemica estimada de um paciente com PA normal e FC >100?

Grau ll
Entre 750 a 1500 ml
15 a 30%

13

Quanto é perda volemica estimada de um paciente com PA baixa e FC <120?

Grau lll
Perda de 1500 a 2000ml
30 a 40%

14

Quanto é perda volemica estimada de um paciente com PA baixa e FC > 140?

Grau lV
Perda de mais de 2000 ml
>40%

15

O que avalia o D no trauma?

Disfunção neurológica
Glasgow + avaliação das pupilas +movimentação de extremidades

16

O que avalia o E no trauma?

Exposição e controle do ambiente
Prevenção de hipotermia

17

Qual tipo de choque deve ser pensado no paciente politraumatizado?

Choque hipovolemico

18

Quando deve ser feita a torocotomia de reanimação?

Vítimas de trauma torácico penetrante em parada cardíaca com atividade elétrica com algum sinal de vida (pupilas reagentes, ecg organizado)

19

Qual a principal característica do tórax instável?

Fratura de dois ou mais arcos costais

20

Qual a clínica do tórax instável?

Respiração paradoxal (uma parte encolhe e a outra expande)

21

Qual o tratamento do tórax instável?

Analgesia e suporte

22

Quais as indicações de tratamento do pneumotórax simples?

Transporte aéreo ou ventilação mecânica

23

Qual a clínica do pneumotórax hipertensivo?

Diminuição do murmúrio vesicular
Hipertimpanismo
Hipotensão
Instabilidade

24

Quais são as condutas no pneumotórax hipertensivo?

A imediata é toracocentese de alívio no 2 EIC na LHC (ou 4 e 5 EIC na LAA )
a conduta definitiva é toracostomia com drenagem em selo d água no 4 5 EIC na LAA a LAM

25

Quando uma ferida no tórax é considerado pneumotórax aberto?

Ferida maior que 2/3 da traqueia

26

Quais as condutas no pneumotórax aberto?

Imediata é curativo de 3 pontas
Definitiva é drenagem torácica no 4 e 5 EIC na LAA e LAM e cirurgia

27

Qual o quadro clínico do hemotorax?

Ingurgitamento de jugular
Macicez a percursão
MV diminuído

28

Qual a conduta no hemotorax?

Toracostomia com drenagem com selo d água no 4 e 5 EIC na linha LAA e LAM

29

Quando é considerado um hemotorax maciço?

Saída de mais de 1500 ml de sangue ou 300ml por hora em 3 horas

30

Qual a conduta se hemotorax maciço?

Toracotomia

31

Qual a clínica do tamponamento cardíaco?

Tríade de Beck: turgencia jugular, hipotensão, abafamento de bulhas
Além disso há pulso paradoxal, sinal de kussmaul.

32

Como se faz o diagnóstico de tamponamento cardíaco?

FAST

33

Quais as condutas tomadas frente a um tamponamento cardíaco?

Imediata é pericardiocentese
Definitiva é toracotomia

34

Qual o órgão mais acometido no trauma contuso?

Baço

35

Qual o órgão mais acometido no trauma perfurante por arma de fogo?

Intestino delgado

36

Qual o órgão mais acometido no trauma perfurante por arma branca?

Figado

37

Qual o órgão lesado na presença do sinal do cinto de segurança?

Intestino delgado

38

Qual o melhor exame para o paciente pós trauma que se encontra estável?

Tc

39

Qual o melhor exame para o paciente pós trauma que se encontra instável?

FAST
LPD

40

Qual a conduta se paciente instável com FAST positivo?

Laparotomia

41

Qual a conduta no paciente do trauma estável com FAST positivo?

Fazer tc

42

O que o FAST avalia?

Saco pericárdico, espaço hepatorrenal, espaço esplenorrenal, pelve / fundo de saco em mulheres

43

Qual o tipo de trauma que sempre é indicação de laparotomia?

Arma de fogo

44

Quando é indicação de laparatomia?

Abdômen cirúrgico
No trauma penetrante: choque, peritonite, evisceraçao
No trauma contuso: pneumoperitoneo e peritonite

45

Para que serve a cirurgia de controle de dano?

Para prevenir tríade letal: hipotermia, coagulopatia, acidose metabólica

46

Como funciona a cirurgia para controle de danos?

Faz cirurgia inicial breve, espera estabilidade em UTI e faz recuperação planejada

47

Como funciona a tríade letal?

Faz cirurgia inicial breve, espera estabilidade em UTI e faz recuperação planejada

48

Quando é considerada síndrome compartimental abdominal?

PIA maior ou igual a 21 + lesão de órgãos justificada pela HIP por compressão da vascularização

49

Quais as indicações de tratamento da síndrome compartimental abdominal?

Se PIA entre 21 a 25 - tratamento conservador com SNG, reposição hídrica , analgesia, sedação
Se PIA maior que 25 - descompressão

50

Quando é indicado o tratamento cirúrgico na lesão de baço?

Instabilidade, grau IV e grau V

51

Qual a conduta se laceração de alça de intestino delgado?

Ráfia primária

52

Quando é indicado tratamento cirúrgico para lesão hepática?

Se instável ou lesão grau VI (avulsão)

53

Qual a manobra feita durante cirurgia de trauma hepático?

Manobra de Pringle ( anastomose do coleduco, V. Porta e a. Hepática ) a fim de diminuir a hemorragia

54

Qual a lesão mais comum no trauma penetrante de duodeno? Qual a conduta?

Retropneumoperitoneo com dor lombar, crepitação ao toque retal
Condutas: Tc ou raio X. Tratamento é laparotomia

55

Qual a principal lesão no trauma contuso no duodeno? Quais as condutas?

Hematoma de parede levando a obstrução intestinal
Faz raio X com empilhamento de moeda
Dieta zero, SNG

56

Qual a conduta nas lesões traumáticas de cólon e reto?

Se instabilidade : colectomia a Hartmann
Se estabilidade + <50% do diâmetro + primeiras 4 a 6h + < 6 unidade de hm + ausência de lesão vascular: ráfia primária
Se não preenche critérios: ressecção + anatomose primária
Se reto distal: rafia + debridamento + colostomia + drenagem

57

Qual o vaso acometido no hematoma epidural?
Entre quais as camadas ocorre?

A. Meningeas
Entre a calota craniana e a dura mater

58

Qual o vaso acometido na hemorragia subdural?
Entre as quais camadas ocorre?

Veias ponte
Entre a dura mater e aracnoide

59

Qual a clínica da fratura de base de crânio?

Há fratura da lâmina crivosa levando a: rinorreia, otorreia, hemotímpano, equimoses priorbitárias bilaterais (sinal do Guaximim), equimoses retroauriculares (sinal de Battle )

60

Qual a clínica da concussão de crânio? Qual a conduta?

Ocorre por nocaute, tem perda de consciência < 6h
Conduta é observação

61

Qual a clínica da lesão axonal difusa? Qual a conduta?

Ocorre por desaceleração e rotação
Clínica tem perda de consciência por >6h, Glasgow de 3
Fazer tc: inocente, tratamento é suporte

62

Qual o hematoma cerebral mais comum ? E o mais raro?

O mais comum é o subdural
O mais raro é o epidural