Diabetes Flashcards Preview

CLÍNICA > Diabetes > Flashcards

Flashcards in Diabetes Deck (54):
1

Tipo de DM mais genético (poligênico)

DM 2

2

Gene e anticorpos do DM 1

HLA DR3-DR4 + Anti-ICAs

3

Diagnóstico de DM

2 ocasiões:
Glicemia de jejum ≥ 126
Glicemia 2h pós-TOTG ≥ 200
HbA1C ≥ 6,5%
Aleatória:
Glicemia ≥ 200 + sintomas

4

Objetivo de redução da glicemia por hora na cetoacidose diabética

50-80mg/dL/h

5

Medicações para DM II que reduzem o peso e têm benefício na aterosclerose

Metformina, Liraglutide, Empaglifozin

6

Classe do Liraglutide (Victosa)

Análogo GLP-1

7

Insulinas de ação muito rápido

Lispro, Asparte, Glulisina

8

Insulinas de ação prolongada

Glargina, Detemir, Degludeca

9

Parâmetros diagnósticos da cetoacidose diabética

Glicose > 250
Cetonemia/Cetonúria (3+/4+)
pH < 7,3 e HCO3 < 15

10

Parâmetros diagnósticos do estado hiperglicêmico hiperosmolar

Glicose > 600
Osmolaridade > 320
pH > 7,3 / HCO3 > 18

11

Quando repor bicarbonato na cetoacidose diabética ou EHH?

pH < 6,9

12

Quando está proibida reposição de insulina na cetoacidose diabética ou EHH?

K < 3,3

13

Quando está proibida reposição de potássio na cetoacidose diabética ou EHH?

K > 5,2

14

Vantagem dos antidiabéticos orais que inibem a DPP-4

Não causam hipoglicemia (aumenta insulina dependente da glicemia)

15

Classe da Gliptina

Inibidor da DPP-4

16

Hipoglicemiantes orais que causam hipoglicemia

Secretagogos: Sulfonilureia (Glibenclamida) e Glinidas

17

Contraindicações da Metformina

Insuficiências cardíaca, renal (creatinina > 1,5), hepática, deficiência de B12

18

Classe do Empaglifozin

Inibidor da SGLT-2 (túbulo proximal - cotransportador sódio/glicose)

19

Lesão mais comum na biópsia renal da nefropatia diabética

Glomeruloesclerose difusa

20

Lesão mais específica na biópsia renal da nefropatia diabética

Glomeruloesclerose nodular (Kimmelstiel-Wilson)

21

Principal causa de DRC com rins de tamanho normal

Nefropatia diabética

22

Quando não há indicação de biópsia para diagnóstico de nefropatia diabética?

Presença de retinopatia diabética

23

Alterações presentes na retinopatia diabética não proliferativa "mico duro chama algodão de rosa"

Microaneurisma
Exsudato duro
Hemorragia em chama de vela
Mancha algodonosa
Veias em rosário

24

Alteração presente na retinopatia diabética proliferativa

Neovascularização

25

Falseadores da hemoglobina glicada

Hemoglobinopatias
Gestação
Anemia hemolítica

26

Complicações micro vasculares do DM estão relacionadas com o quê?

Hiperglicemia --> dosar hemoglobina glicada (glicemia dos últimos 3 meses)

27

Diagnóstico de pré-DM

Jejum: 100-125
2h pós-TOTG: 140-199 = intolerância à glicose
HbA1C: 5,7 - 6,4%

28

Alvo terapêutico da hemoglobina glicada

< 7%

29

Hipoglicemiantes com ação na glicemia pós-prandial

Glinida e Acarbose

30

Primeiras manifestações da nefropatia diabética

Hiperfiltração glomerular (hiperfluxo) e microalbuminúria (≥ 30 mg/g)

31

Conduta na cetoacidose diabética (VIP)

Volume: SF 0,9% - 1L/h
Insulina regular: 0,1 U/kg bolus + 0,1 U/kg/h
Potássio

32

O que fazer quando a glicemia chegar a 200 no tratamento da cetoacidose diabética

Iniciar SG 5%

33

Parâmetro de compensação da cetoacidose diabética

HCO3 > 15 (pH > 7,3), AG < 12

34

Medicações para DM II que aumentam o peso

Sulfonilureia, Glinidas, Glitazonas, Insulina

35

Causa mais importante de amaurose entre 20-74 anos

Retinopatia diabética

36

Alvo terapêutico glicemia pré e pós prandial

Pré: 80-130
Pós: < 180

37

MODY

Doença genética autossômica dominante (um dos pais tem que ter)
Não auto-imune
10-30 anos
Assintomáticos/oligossintomáticos

38

Paciente com DM II pode fazer cetoacidose diabética?

SIM! --> estresse fisiológico: cirurgia, infecção, IAM

39

O grau de hiperglicemia tem relação com o grau de acidose?

NÃO! Nem sempre...

40

Na cetoacidose diabética se espera hipo ou hipernatremia?

HIPONATREMIA --> osmótica/dilucional - glicose puxa água pro intravascular
A hiponatremia é ainda mais severa do que aparenta (correção: a cada 100 de aumento na glicose, reduzir 1,6 do valor medido do sódio)

41

Principal complicação não metabólica do tratamento da cetoacidose diabética

Edema cerebral (rápida correção da glicemia)

42

Terapêutica para DM II com DRC avançada/azotemia

Suspender metformina, sulfonilureia, glinida
Iniciar insulina

43

Indicações de iniciar insulina desde o diagnóstico de DM II

Hiperglicemia franca (HbA1C ≥ 10%, glicemia ≥ 300)
Franco estado catabólico (PPPP)
Gravidez
Cirurgia, infecções
Disfunção de órgão avançada

44

Tipo de DM com peptídeo C baixo/indetectável

DM 1

45

Como calcular microalbuminúria?

Urina de 24h
Amostra isolada de urina: albumina mg/dl / creatinina g/dl

46

Definição de micro e macroalbuminúria

Microalbuminúria ≥ 30mg/g
Macroalbuminúria ≥ 300mg/g

47

Complicação infecciosa grave do DM mal controlado frequentemente associada à cetoacidose diabética

Mucormicose rindo-orbitocerebral (fungos, destruição local, necrose, secreção fétida)

48

Efeitos adversos e contraindicações das Glitazonas

Retenção hidrossalina e aumento de peso
CI: edema, insuficiência cardíaca, fraturas

49

Drogas que reduzem resistência periférica à insulina

Metformina (fígado)
Glitazonas (músculo)

50

Tratamento medicamentoso da neuropatia diabética

Pregabalina --> droga de escolha
Gabapentina --> alternativa
Associar opioide (tramadol, morfina) a um dos dois anticonvulsivantes
Amitriptilina

51

Complicações metabólicas do tratamento da cetoacidose diabética

Hipoglicemia e hipocalemia

52

Alterações laboratorial da cetoacidose diabética

Pseudo-hiponatremia
Hipofosfatemia
Concentração de H+ aumentada
AG aumentado
Osmolalidade sérica aumentada

53

Paciente com > 30 anos, não obeso, sem história familiar de DM, que apresenta hiperglicemia grave e sintomática e que não responde aos hipoglicemiantes orais

LADA (DM 1) --> insulina

54

Classe da Glicazida

Sulfonilureia