Doenças Clínicas da Gestação Flashcards Preview

GO > Doenças Clínicas da Gestação > Flashcards

Flashcards in Doenças Clínicas da Gestação Deck (47):
1

Hipertensão Crônica - Características

Normalmente > 35 anos
Início antes das 20 semanas
Pode ou não ter proteinúria
Persiste no puerpério
**Calciúria > 100mg/24h

2

Pré-Eclâmpsia - Dx

- Hipertensão (>140x90) - 2 medidas com intervalo de 4h
- Início após 20 semanas
- Presença de proteinúria (>300mg/24 | + ou mais de proteínas na Urina 1 | relação proteína/Cr urinária >0,3)
- Ausência de proteinúria, mas presença de:
- Plaquetopenia < 100.000
- Cr>1,1
- Edema Agudo de Pulmão
- Sintomas visuais ou cerebrais
- Aumento 2x das transaminases

3

Hipertensão Gestacional

Hipertensão com início após 20 semanas
Sem proteinúria
Sem sintomas que caracterizam pré-eclâmpsia
Melhora até 12 semanas do puerpério

4

Pré-Eclâmpsia - Fisiopatologia

1) Ausência da 2ª onda de invasão trofoblástica
2) Isquemia placentária
3) Lesão endotelial
4) Vasoespasmo (placentário e sistêmico)
5) Aumento da permeabilidade vascular

5

Pré-Eclâmpsia - Fatores de Risco

Nuliparidade (Gestação de parceiro novo)
Gemelaridade
Doença Molar
Raça Negra
Extremos de idade (<18 ou >35 anos)
Diabetes Mellitus
História familiar de DHEG

6

Pré-Eclâmpsia - Fatores de proteção

TABAGISMO
Abortamento prévio
Placenta prévia

7

Pré-Eclâmpsia - Critérios Classificação Grave

- PAS > 160 ou PAD > 110
- Cr > 1,3
- Proteinúria > 2ou5g
- Edema Agudo Pulmão
- Oligúria (<25ml/h)
- HELLP
- Iminência de Eclâmpsia: escotomas, epigastralgia, cefaleia, hiperreflexia

8

Como diferenciar Pré-Eclâmpsia de Hipertensão Crônica

- Aumento Ác Úrico > 6mg/dL (prognóstico) -> Pré-Eclâmpsia

- Aumento Calciúria > 100mg
- Diminuição da Atividade de Antitrombina III
-> Hipertensão Crônica

9

O que é a Síndrome HELLP

- Hemólise: LDH>600, presença de esquizócitos, Bilirrubina total>1,2
- Aumento Enzima Hepática TGO>70
- Trombocitopenia<100.000

10

Pré-Eclâmpsia - Alvo da PA

PAS 140-155 mmHg
PAS 90-100 mmHg

11

Pré-Eclâmpsia - Conduta na Leve

Expectante
Não fazer anti-hipertensivo
Exames de seguimento: bioquímica, USG, Doppler, CTG, perfil biofísico

12

Hipertensão Crônica na gestação - drogas de escolha

Meltidopa 250mg 2x/dia
Pindolol 10-30mg/dia (2-3x/dia)

13

Droga de escolha para emergência hipertensiva na gestação

Hidralazina 5mg Ev de 20/20 minutos
Labetalol 20mg de 10/10 minutos (não tem no BR)
Objetivo:
PAS 140-155
PAD 90-100

14

Droga utilizada na prevenção de Eclâmpsia

Sulfato de Magnésio

15

Esquemas de prevenção da Eclâmpsia

Pritchard
A: 4g EV lento + 10g IM
M: 5g IM 4/4h

Zuspan
A: 4g EV
M: 1-2g/h EV em BI

16

Antagonista do Sulfato de Magnésio e prescrição

Gluconato de Cálcio 10ml à 10%, infundir 1g EV lentamente

17

Sinais de Intoxicação por Sulfato de Magnésio

Reflexo profundo (patelar) ausente
FR < 16ipm

18

Sinal de alerta para intoxicação por Sulfato de Magnésio

Oligúria <25ml/h

19

Prevenção de Eclâmpsia - níveis terapêutico de magnesemia

4-7mEq/L

20

Pré-Eclâmpsia - Interrupção da Gestação

Leve
Expectante até o termo conforme condições maternas e fetais

Grave
< 34 semanas: avaliação materna-fetal - avaliar Corticoterapia. Parto se piorar
> 34 semanas: Parto

21

Esteatose Hepática Aguda na Gestação - QC

Início súbito no 3º trimestre (após 36ª semana)
Náuseas e vômitos incoercíveis
Dor abdominal
Icterícia
Febre
Confusão
Hipoglicemia
Coma

22

Esteatose Hepática Aguda na Gestação - Dx diferencial

Hepatites Virais

23

Esteatose Hepática Aguda na Gestação - Laboratório

Hipoglicemia
Aumento Bilirrubina Direta
Aumento TGO/TGP
Aumento Ureia e Creatinina
Leucocitose
Hiperuricemia
Hipofibrogenemia

24

Esteatose Hepática Aguda na Gestação - Conduta

Estabilização
Interrupção gestação

25

Diabetes Gestacional - Fatores de Risco

> 35 anos (>25 anos)
DMG prévio
História familiar diabetes mellitus (1º grau)
IMC>25 (sobrepeso / obesidade)
Macrossomia ou polidramnia prévio
Óbito fetal prévio sem causa aparente
Sd Ovários Policísticos

26

Diabetes Gestacional - Dx

Glicemia Jejum no 1º trim: 92-125

TOTG 75g (24-28semanas):
Jejum > 92
1h > 180
2h > 153

**MS: DM Prévio
Jejum > 125
2h > 200

27

Diabetes Gestacional - Dx de DM prévio

1º Trimestre:
Jejum > 126
HbA1C > 6,5%
Glicemia aleatória > 200

TOTG 75g:
Jejum > 126
2h > 200

28

Diabetes Gestacional - Conduta

Dieta fracionada
Exercício físico
Não usar hipoglicemiante oral

Insulina se:
Jejum > 95
Pós prandial 1h > 140
Pós prandial 2h > 120

29

Diabetes Gestacional - Complicações

Macrossomia
Distócia de Espáduas
Malformação fetal
Polidrâmnia
SFA
CIUR
Prematuridade

30

Diabetes Gestacional - Fisiopatologia

2º trimestre: a placenta produz hormônios que aumentam a resistência periférica à insulina
para aumentar o aporte de glicose para o feto

31

Diabetes Gestacional - Hormônios diabetogênicos

Estrogênio
Progesterona
Cortisol
Hormônio Lactogênio Placentário

32

Diabetes Gestacional - Classificação de Patricia White

A: gestacional - 1: dieta 2: insulina
B: início > 20 anos ou duração < 10 anos
C: início 10-19 anos ou duração 10-19 anos

Vasculopatias
D: início < 10 anos ou duração > 20 anos
F: neFro
R: Retina
H: Heart
T: Transplante

33

Principais manobras usadas na Distócia de Espáduas

1º McRoberts - abdução e hiperflexão das coxas
2º Pressão Suprapúbica

34

Gemelaridade - Classificação

Monozigótica
Monocoriônica
Diamniótica
Monoamniótica
Dicoriônica

Dizigótica
Dicoriônica e Diamniótica

35

O que define a formação do número de placentas e cavidades amnióticas?

O tempo de divisão dos ovos

36

Qual o tempo necessário para Monozigóticos formar Mono ou Dicoriônicos?

3 dias: Dicoriônico e Diamniótico
4-8 dias: Monocoriônico e Diamniótico
8-12 dias: Monocoriônico
13-15 dias: Gêmeos Siameses

37

Gemelaridade - Fatores de Risco

História familiar (DZ)
Uso de indutores de ovulação
Uso de técnicas de fertilização in vitro
Idade materna (aumenta até 37 anos)
Raça negra

38

Gemelaridade - Sinal USG

Sinal Y ou Lambda: Dicoriônico
Sinal T: Monocoriônica

39

Qual gemelaridade apresenta maior morbimotalidade

Monocoriônica

40

Gemelaridade - Indicações de Cesariana

1º feto pélvico
+3 fetos
Monoamnióticos
Gêmeos unidos
Síndrome Transfusão Feto-Fetal
Prematuridade extrema
Vitalidade comprometida

41

Diferença entre procidência e prolapso de cordão

Procidência ou procúbito: presença de cordão antes da apresentação com bolsa ÍNTEGRA
Prolapso: cordão antes da apresentação com AMIORREXE

42

Hipotireoidismo Gestacional - Complicações

Pré-Eclâmpsia
CIUR
DPP
Natimortalidade
Prematuridade

43

Hipertireoidismo - Complicações

Fetais
Hipertireoidismo fetal
CIUR
Prematuridade
Baixo peso

Maternas
Pré-Eclâmpsia
Parto prematuro
Abortamento

44

Qual a principal causa de icterícia na gravidez?

Hepatite viral

45

Principal agente de ITU em gestante

E. coli

46

ITU gestante - Tto

Assintomática / Cistite
Fazer urocultura de controle
Drogas: nitrofurantoína, fosfomicina, amoxicilina 7 dias

Pielonefrite
Internação
ATB EV

47

Síndrome Transfusão Feto Fetal - Classificação de Quitero

I - polidrâmnia no receptor, oligodrâmnia no doador
II - bexiga do doador não visualizada
III - doppler alterado
IV - Hidropsia fetal
V - Óbito fetal