Relação de Trabalho - Cap 05 - Ricardo Rezende Flashcards Preview

Trabalho > Relação de Trabalho - Cap 05 - Ricardo Rezende > Flashcards

Flashcards in Relação de Trabalho - Cap 05 - Ricardo Rezende Deck (80):
1

A relação de trabalho é _________________, do qual é espécie a relação de ___________. A relação de emprego é a relação de trabalho qualificada pela ___________________.

gênero

emprego

subordinação jurídica

2

De acordo com o Art. 2 e 3 da CLT, quais sao os Requisitos para caracterização da Relação de Emprego?

São requisitos caracterizadores da relação de emprego, além da prestação dos serviços por pessoa física, a pessoalidade, a não eventualidade, a onerosidade, a subordinação e, para alguns, a alteridade.

3

Pela ____________________se entende a circunstância de que o trabalhador é contratado levando em conta a sua pessoa, de forma que ele não pode se fazer substituir por outrem. Tambem sao sinonimos desse Requisito a ________________ e o termo em Latin _____ ..._____

pessoalidade

Infungibilidade

Intuito Personar

4

A pessoalidade é Requisito da Relação de emprego, e deve ser observada tanto ao empregado, como ao empregador.

Errado.

Não há se falar em pessoalidade do empregador em relação ao empregado, tendo em vista o princípio da despersonalização do empregador e o princípio da continuidade da relação de emprego

5

Quais são o três elementos que definem a não eventualidade????

Repetição do trabalho.

Atividade ser permanente na empresa

Fixação jurídica do trabalhador ao tomador dos serviços.

6

Quais Sao os sinonimos para "não eventualidade"?

habitualidade e Permanencia

7

Quais são as Teorias da Subordinação?

Qual eh a que prevalece?

Teoria economica, tecnica e juridica.

A que prevalece eh a subordinacao juridica, pois a relação se instrumentaliza por meio de contrato de Trabalho.

8

A subordinação jurídica decorre do _______ de _______ firmado entre trabalhador e empregador, e significa que este pode dirigir o modo de prestação dos serviços da forma que melhor lhe aproveite.

contrato de trabalho

9

Os meios telemáticos e informatizados de comando, controle e supervisão se equiparam, para fins de ________ _____________, aos meios pessoais e diretos de comando, controle e supervisão do trabalho alheio, conforme entendimento do art. ______.

subordinação jurídica

6º da CLT

10

A __________________é, para alguns juristas, também um requisito da relação de emprego. Significa que o empregado trabalha por conta alheia, não assumindo os riscos da atividade que desenvolve.

alteridade

11

A exclusividade é requisito da relação de emprego, sendo vedado que o empregado tenha mais de um emprego.

Errado.

O empregado pode ter mais de 1 vínculo de emprego, desde que haja compatibilidade de horários.

12

A natureza jurídica da relação de emprego é contratual, consubstanciada em figura peculiar, não identificada com as figuras contratuais clássicas civilistas. Logo, encontram-se superadas as teorias contratualistas clássicas, bem como as teorias acontratualistas

Correto

13

O trabalho autônomo é modalidade de relação de _____________em que não há ______________ entre o trabalhador e o tomador de seus serviços. O autônomo trabalha por conta própria, assumindo os ______ da _____

trabalho

subordinação jurídica

riscos da atividade.

14

Avulso é aquele trabalhador ____________que oferece sua energia de trabalho através de um _____________, por curtos períodos de tempo, a distintos ___________, sem se fixar especificamente a nenhum deles

eventual

intermediário

tomadores

15

O Avulso é um trabalhador eventual!

Correto

16

O que caracteriza o avulso é a necessária __________, seja pelo Órgão Gestor de Mão de Obra – OGMO, seja pelo ______________.

intermediação

sindicato

17

O Trabalhador Avulso precisa ser sindicalizado, uma vez que sua modalidade de prestação de serviço obrigatoriamente depende da intermediação.

Errado.

A intermediação necessária não se confunde com sindicalização necessária. Logo, o trabalhador avulso não sindicalizado também é intermediado pelo OGMO ou pelo sindicato

No Brasil vigora o princípio da Liberdade Sindical

18

O trabalhadores avulsos não são considerados empregados.

Correto.

Uma vez que não apresentam o requisito de subordinação jurídica.

19

Os trabalhadores avulsos, embora não sejam empregados, têm assegurados os direitos trabalhistas, por força de disposição expressa da Constituição

Correto

20

Trabalho _____________é aquele prestado à Administração Pública sob o regime estatutário, isto é, regido por estatuto e não pela legislação trabalhista

institucional

21

Estágio é ato educativo escolar __________, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de educandos que estejam frequentando o ensino regular em instituições de educação superior, de educação profissional, de ____________, da educação especial e dos anos finais do _________________, na modalidade profissional da educação de jovens e adultos

supervisionado

ensino médio

ensino fundamental

22

A duração do estágio não pode ser superior a ____________

dois anos.

23

O estagiário tem direito a seguro contra acidentes pessoais, que deve ser compatível com os valores de mercado

Correto

24

O estagiário também passou a ter ter direito a férias de 30 dias para os estágios iguais ou superiores a 1 ano, conforme alteração legal de 2008.

Errado.

O Estagiário faz jus a recesso de 30 dias.

25

A cooperativa lícita deve atender a dois princípios básicos, quais sejam o princípio da ____________e o princípio da______..._______....________.

dupla qualidade

retribuição pessoal diferenciada

26

Defina o Princípio da Dupla Qualidade.

Pelo princípio da dupla qualidade, o cooperado presta serviços à cooperativa, mas também esta coloca serviços à sua disposição.

27

Defina o Principio da Retribuição Pessoal Diferenciada

Pelo princípio da retribuição pessoal diferenciada, os cooperados somente justificam sua opção pela cooperativa se alcançam um patamar remuneratório substancialmente superior àquele que conseguiria como empregado.

28

Art. 2º - Considera-se ____________a empresa, individual ou coletiva, que, _____....________....________.....________, admite, assalaria e ________a prestação pessoal de serviço.

empregador

assumindo os riscos da atividade econômica

dirige

29

Art. 2º - Considera-se empregador a _______, individual ou coletiva, que, assumindo os riscos da atividade econômica, admite, assalaria e dirige a prestação pessoal de serviço.

§ 1º - Equiparam-se ao empregador, para os efeitos exclusivos da relação de emprego, os _______________, as ____________de ____________, as ____________ ...________ou outras instituições sem fins lucrativos, que admitirem trabalhadores como empregados.

empresa

profissionais liberais

instituições de beneficência

associações recreativas

30

Art. 2º - Considera-se empregador a empresa, individual ou coletiva, que, assumindo os riscos da atividade econômica, admite, assalaria e dirige a prestação pessoal de serviço.

§ 2º - Sempre que uma ou mais empresas, tendo, embora, cada uma delas, personalidade jurídica própria, estiverem sob a _________, controle ou administração de outra, constituindo grupo industrial, comercial ou de qualquer outra ______..._______, serão, para os efeitos da relação de emprego, ________________ ...__________ a empresa principal e cada uma das subordinadas.

Direção

atividade econômica

solidariamente responsáveis

31

Art. 3º - Considera-se ___________toda _____...______ que prestar serviços de natureza_______..._______ a empregador, ______________ deste e ______________.

empregado

pessoa física

não eventual

sob a dependência

mediante salário

32

Art. 3º - Considera-se empregado toda pessoa física que prestar serviços de natureza não eventual a empregador, sob a dependência deste e mediante salário.

Parágrafo único - Não haverá distinções relativas à ____________ e à condição de trabalhador, nem entre o trabalho_________,________ e____________.

espécie de emprego

intelectual, técnico e manual

33

Art. 6º Não se distingue entre o trabalho realizado no __________________...___________, o executado no ________do ___________ e o _______ a_________, desde que estejam caracterizados os pressupostos da relação de emprego.

estabelecimento do empregador

domicílio do empregado

realizado a distância

34

Art. 6º Não se distingue entre o trabalho realizado no estabelecimento do empregador, o executado no domicílio do empregado e o realizado a distância, desde que estejam caracterizados os pressupostos da relação de emprego.

Parágrafo único. Os meios __________e __________de comando, controle e supervisão se equiparam, para fins de ____________...____________, aos meios pessoais e diretos de comando, controle e supervisão do trabalho alheio.

telemáticos

informatizados

subordinação jurídica

35

Art. 9º - Serão ____ ...______...______ os atos praticados com o objetivo de __________, ________ou __________ a aplicação dos preceitos contidos na presente Consolidação.

nulos de pleno direito

desvirtuar

Impedir

Fraudar

36

Quais sao o principios que garantem

Art. 10 - Qualquer alteração na estrutura jurídica da empresa não afetará os direitos adquiridos por seus empregados.

O princípio de Despersonalização doEmpregador

O princípio da Continuidade da Relação Empregatícia.

37

O Art. 7º da CF preve :

XXXIV - igualdade de direitos entre o trabalhador com vínculo empregatício permanente e o trabalhador avulso

38

Qual eh o conceito de Relação de Trabalho Segundo Maurício Godinho Delgado?

relação de trabalho é “toda relação jurídica caracterizada por ter sua prestação essencial centrada em uma obrigação de fazer consubstanciada em labor humano

39

Destaque 08 modalidades de Relação de Trabalho.

Dentre as relações de trabalho, podemos destacar as seguintes modalidades:

 

•   relação de emprego;

•   relação de trabalho autônomo;

•   relação de trabalho eventual;

•   relação de trabalho avulso;

•   relação de trabalho voluntário;

•   relação de trabalho institucional;

•   relação de trabalho de estágio;

•   relação de trabalho cooperativado.

40

Se uma empresa contratar a prestação de serviços mediante uma pessoa jurídica unipessoal, nesse caso, mesmo que estejam presentes os elementos caracterizadores da relação de emprego, será impossível o reconhecimento, pelo Poder Judiciário, de vínculo empregatício entre a empresa e o prestador dos serviços.”

Errado

41

Somente a pessoa natural pode ocupar o espaço reservado ao prestador do serviço na relação de emprego, sendo essencial à configuração dessa relação jurídica que a prestação de serviços tenha um caráter de infungibilidade em relação à aludida pessoa”.

Correto

42

O trabalhador não eventual é aquele que trabalha de forma _______, nas _______ ...______do tomador, e a este _______juridicamente.

repetida

atividades permanentes

fixado

43

faxineira, contratada por empresa para trabalhar uma vez por semana: é não eventual, e faz jus a todos os direitos trabalhistas

Correto!

Pois se insere em atividade permanente da empresa (ainda que seja atividade-meio, não importa), se fixa ao empregador e se ativa de forma repetida e repetível futuramente. Este exemplo merece cuidado. Em geral as pessoas (inclusive os empregadores) confundem, indevidamente, a diarista doméstica com a “diarista” que presta serviços à empresa.

44

As faxineiras que prestam serviços a empresas, para que possam gozar dos direitos trabalhistas, deve se fazer presente o Requisito da Continuidade.

Errado.

A continuidade é requisito exigível, exclusivamente, ao empregado doméstico.

45

Por que a diarista que presta serviços em residência de uma, duas ou três vezes por semana, por exemplo não é empregada?

porque ela nao preenche o Requisito de continuidade.

46

São requisitos indispensáveis para a configuração do vínculo empregatício pessoalidade, habitualidade, subordinação e onerosidade”

correto

47

Por estarem caracterizados os elementos do vínculo empregatício, ou seja, pagamento de salário, subordinação e permanência, a justiça do trabalho deve reconhecer o vínculo, independentemente de futuras punições do policial perante sua corporação.”

Correto

48

considera-se empregado o trabalhador que presta serviços habituais, onerosos e subordinados a determinada instituição de beneficência, mantida com contribuições e doações de terceiros.”

CERTO

49

Assim, a subordinação existente entre empregado e empregador é _______, tendo em vista que decorre do ____________estabelecido entre ambos.

De um lado, o empregador exerce o poder _______, do qual decorre o poder de direcionar objetivamente a forma pela qual a energia de trabalho do obreiro será disponibilizada. Por sua vez, cabe ao empregado se submeter a tais ordens, donde nasce a subordinação jurídica. A contraposição à subordinação é a ___________. Quem é subordinado não trabalha por conta própria, não é senhor do destino de sua energia de trabalho

jurídica

contrato

diretivo

autonomia

50

É considerada empregada a costureira que presta serviços em seu domicílio a determinada empresa de confecção, comparecendo uma vez por semana à sede da empresa, tendo seu trabalho controlado em razão das cotas de produção estabelecidas e da qualidade das peças produzidas.

Correto.

Em atenção ao conceito de Subordinação Jurídica.

Em atenção ao conceito de empregado a domicilio, nos termos do art. 6º da CLT.

Observemos Lição Doutrinária sobre o Tema:

Esse poder de comando do empregador não precisa ser exercido de forma constante, tampouco torna-se necessária a vigilância técnica contínua dos trabalhos efetuados, mesmo porque, em relação aos trabalhadores intelectuais, ela é difícil de ocorrer. O importante é que haja a possibilidade de o empregador dar ordens, comandar, dirigir e fiscalizar a atividade do empregado. Em linhas gerais, o que interessa é a possibilidade que assiste ao empregador de intervir na atividade do empregado. Por isso, nem sempre a subordinação jurídica se manifesta pela submissão a horário ou pelo controle direto do cumprimento de ordens”

51

Na ideia de alargar o sentido da relação de emprego pela ampliação do conceito de subordinação. Maurício Godinho Delgado propõe a subdivisão da subordinação em três dimensões distintas, quais sejam:

Clássica ou tradicional: seria a subordinação jurídica tal qual a conhecíamos até então, assim considerada aquela decorrente do contrato de trabalho, que se manifesta basicamente por meio das ordens do tomador dos serviços sobre o trabalhador

Objetiva: dimensão pela qual a subordinação emerge como a integração do trabalhador nos fins e objetivos do empreendimento tomador dos serviços. Neste caso, o que interessa é a integração do trabalhador aos objetivos empresariais, e não a sujeição a ordens relativas ao modo de prestação dos serviços.

Estrutural: a subordinação “se manifesta pela inserção do trabalhador na dinâmica do tomador de seus serviços, independentemente de receber (ou não) suas ordens diretas, mas acolhendo, estruturalmente, sua dinâmica de organização e funcionamento”

52

Mauricio Godinho Delgado entende que a subordinação jurídica se desdobra em 3 dimensões.

Correto.

Dimensão clássica da subordinação → ordens diretas do tomador ao trabalhador.

Dimensão objetiva da subordinação → o trabalhador se integra aos fins e objetivos do empreendimento.

Dimensão estrutural da subordinação → o trabalhador se insere na dinâmica (estrutura) do tomador dos serviços.

53

Pode-se dizer que há, atualmente, uma tendência do TST, em acolher a teoria de subordinação estrutural.

Correto.

Este posicionamento ficou claro, notadamente após audiência pública sobre terceirização promovida pelo TST em 04.10.2011.

54

É admitida a terceirização da atividade de Call Center?

Fundamente:

Não é admitida.

Inicialmente, porque a Súmula 331, que veda a contratação de trabalhadores por empresa interposta, formando-se o vínculo diretamente com o tomador dos serviços.

Em segundo plano, entende-se que há subordinação no serviço de call center, e este requisito não pode estar presente nas atividades terceirizadas. De acordo com o entendimento atual da jurisprudência, tem-se que a subordinação dos operadores da Call Center aderem ao instituto a visão objetiva, caracterizada pelo atrelamento do trabalhador ao escopo empresarial, e a dimensão estrutural, pela qual há a inserção do trabalhador na dinâmica do tomador de serviços.

55

O Conceito de subordinação em dimensão objetiva é:

realização de um dos fins do empreendimento do tomador

56

O Conceito de subordinação em sua dimensão estrutural é:

integração do obreiro na organização, dinâmica e cultura do tomador de serviços.

57

Pode-se afirmar, que na nova redação do art. 6º da CLT, dada pela Lei nº 12.551/2011, o Legislador deixa manifesta sua vontade em ampliar o conceito de Subordinação.

Correto.

Principalmente na redação do parágrafo único do referido artigo, com o reconhecimento da existência de subordinação por ordens manifestas por meios telemáticos e informatizados, tem-se aqui um conceito de subordinação em suas dimensões objetiva e estrutural.

58

É lícito que cláusula contratual imponha a exclusividade, ou seja, podem as partes contratantes incluir cláusula de exclusividade no contrato de trabalho, de forma que o empregado não possa exercer outra atividade remunerada.

Correto.

Exclusividade não é Requisito da Relação de Empregado.

Contudo, tem-se o exemplo típico de empregado cujo contrato de trabalho prevê exclusividade é o daquele que tem conhecimento de segredos industriais e que, naturalmente, não poderia trabalhar para algum concorrente. Da mesma forma, artistas de televisão normalmente assinam contratos com cláusula de exclusividade

59

Atualmente, qual é a Natureza jurídica da relação de emprego?

Justifique

Atualmente, é pacífica a natureza contratual da relação empregatícia.

Entende-se que a relação de emprego advém da manifestação volitiva das partes contratantes, a vontade é essencial à sua configuração.

60

Quais são as teorias da Natureza Jurídica da Relação de Trabalho:

a) teorias contratualistas tradicionais;

b) teorias acontratualistas (ou, para alguns, anticontratualistas);

c) teoria contratualista moderna

61

Sobre a Natureza jurídica da relação de emprego

o que dizia as Teorias contratualistas tradicionais

As teorias contratualistas tradicionais partiam do princípio de que a relação de emprego depende do acordo de vontades entre empregado e empregador, sendo, portanto, uma relação contratual. Entretanto, tentaram enquadrar a relação de emprego em uma das figuras contratuais clássicas civilistas até então existentes

62

Sobre a Natureza jurídica da relação de emprego

O que dizia as Teorias acontratualistas

Tendo em vista a intensa intervenção estatal na relação de emprego e a grande desigualdade existente entre as partes (empregador e empregado), tais teorias negavam a possibilidade de se atribuir qualquer natureza contratual à relação de emprego, sob o argumento de que estariam ausentes a liberdade e a vontade de contratar.

Se a relação de emprego não tinha natureza contratual, sua natureza seria especial, conforme a teoria da relação de trabalho e a teoria institucionalista

63

Sobre a Natureza jurídica da relação de emprego


O que diz a Teoria contratualista moderna?

a relação de emprego tem natureza contratual e, mais que isso, não se amolda aos contratos civilistas clássicos.

64

O contrato de trabalho pode surgir de acordo tacito entre as partes

CORRETO

De acordo com o art. 442 da CLT (“contrato individual de trabalho é o acordo tácito ou expresso...”

65

O trabalho autônomo é modalidade de relação de trabalho em que _______________ entre o trabalhador e o tomador de seus serviços

não há subordinação jurídica

66

o trabalhador autônomo presta serviços com profissionalismo e habitualidade, porém se ativa por conta própria, assumindo o risco da atividade desenvolvida

correto

67

O autônomo é definido pela Lei 8.212/1991 como a “____________que exerce, _____________, atividade econômica de natureza urbana, com fins lucrativos ou não” (art. 12, V, “h”, da Lei nº 8.212/1991)

pessoa física

por conta própria

68

O profissional liberal é espécie do genero trabalho autonomo.

Correto

69

É Correto afirmar que o Órgão Gestor de Mão de Obra – OGMO tem a obrigação de arrecadar e repassar aos beneficiários os valores devidos pelos operadores portuários relativos à remuneração do trabalhador portuário avulso e aos correspondentes encargos fiscais, sociais e previdenciários.

correto

conforme o art. 32 da:Lei nº 12.815/2013

Art. 32. Os operadores portuários devem constituir em cada porto organizado um órgão de gestão de mão de obra do trabalho portuário, destinado

VII – arrecadar e repassar aos beneficiários os valores devidos pelos operadores portuários relativos à remuneração do trabalhador portuário avulso e aos correspondentes encargos fiscais, sociais e previdenciários

70

O operador portuário deve pagar ao OGMO o valor referente à remuneração e aos demais direitos trabalhistas dos avulsos portuários. O OGMO, por sua vez, pagará aos trabalhadores sob sistema de rateio

CORRETO

Assim dispõe a Lei nº 9.719/1998:

71

Há igualdade de direitos entre o trabalhador avulso e o trabalhador com vínculo empregatício permanente

Correto

O art. 7º, XXXIV, da CRFB garante a igualdade de direitos entre o trabalhador avulso e o trabalhador com vínculo empregatício permanente, razão pela qual são garantidos aos avulsos todos os direitos trabalhistas constantes da CRFB. Observe-se, inclusive, que tal paridade de direitos tem levado a jurisprudência a estender ao avulso outros direitos trabalhistas, ainda que assegurados apenas no plano infraconstitucional. A título de exemplo, mencione-se julgado recente da SDI-1 do TST:

Embargos. Trabalhador portuário avulso. Direito ao vale-transporte. Princípio da isonomia. O art. 7º, XXXIV, da Constituição Federal impõe o respeito à isonomia de tratamento em relação aos trabalhadores avulsos, a possibilitar o entendimento de que o vale-transporte, direito de todos os empregados, deve ser alçado à referida categoria, com o fim de dar a máxima efetividade ao princípio constitucional da não discriminação ao trabalhador avulso. Precedentes da SBDI-1. Embargos conhecidos e desprovidos (TST, SDI-1, E-ED-RR-82900-22.2008.5.09.0022, Rel. Min. Alexandre de Souza Agra Belmonte, j. 24.10.2013, DEJT 08.11.2013)

72

Trabalho voluntário é, nos termos do art. 1º da Lei 9.608/1998, “... a atividade não remunerada, prestada por pessoa física a entidade pública de qualquer natureza, ou a instituição privada seja de fins lucrativos ou não, que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência social, inclusive mutualidade”.

Errada!

O trabalho voluntário só existe quando a instituição não possui fins lucrativos.

73

Qual é o conceito deTRABALHO INSTITUCIONAL?

É a relação de trabalho de natureza estatutária mantida com a Administração Pública. Nesta relação jurídica não se forma vínculo de emprego, e sim vínculo estatutário, o qual é regido pelo Direito Administrativo.

74

Para a licitude do Regime de Estagio, é obrigatória a intermediação do Agentedeintegração

Errado!

É facultativa a presença do agente de integração quando da formalização do contrato de estágio, vedada, entretanto, a cobrança de qualquer valor do estudante.

75

O agente de integração tem o dever de cuidar do recrutamento, contratação do seguro contra acidentes pessoais, formalização do termo de compromisso, podendo ser remunerado por meio de taxas, a serem pagas pelo estudante, pelos serviços prestados.

Errado.

É vedada a cobrança de qualquer valor do estudante.

76

Quais são os Direitos do Estagiário?

Conforme se extrai da Lei 11.788/2008, são direitos do estagiário:

a) Seguro contra acidentes pessoais, que deve ser compatível com os valores de mercado (art. 9.º, IV);

b) Limitação de jornada, que deve ser compatível com as atividades escolares.

) A duração do estágio não pode ser superior a 2 anos, exceto quando se tratar de estagiário portador de deficiência (art. 11);

d) É obrigatória a concessão de bolsa e auxílio-transporte no caso de realização de estágio não obrigatório (art. 12).

f) Recesso de 30 dias para os estágios iguais ou superiores a 1 ano (art. 13, caput). Observe-se bem que não se trata de férias, e sim de recesso, pelo que indevido o adicional de 1/3 de férias. Para estágio pactuado por período inferior a um ano, o recesso deve ser concedido de forma proporcional, ou seja, deve ser indenizado;

77

Depois de permanecer desempregada por longo período, Márcia resolveu aderir a uma cooperativa de mão de obra que operava no setor de asseio e conservação. Preenchidas as formalidades legais, Márcia recebeu amplas instruções sobre o sistema de cooperativismo praticado. Em seguida, foi designada para atuar em uma determinada instituição pública federal, prestando serviços pessoais, onerosos e subordinados, em um período que perdurou por mais de dois anos. Nessa situação, não houve relação de emprego entre as partes

Errado

Cespe (Analista – TRT da 16ª Região – 2005)

78

“Por sugestão de amigos, Márcio aderiu a uma determinada cooperativa de mão de obra, destinada à prestação de serviços na área de informática. Prestou serviços diários durante três anos, de forma pessoal e subordinada, recebendo pagamentos mensais em valores fixos. Nessa situação, a despeito da formalização de vínculo de natureza cooperativa, deve ser reconhecida a existência de autêntica relação de emprego.”

Correto

Cespe (Analista – TRT da 16ª Região – 2005)

79

“A CLT autoriza a formação de cooperativas destinadas a prestação de serviços. Não há vínculo de emprego entre elas e seus associados ou entre estes e os tomadores da mão de obra

Correto

Cespe (Analista – TRT da 9ª Região – 2007) considerou correta

80

A relação de emprego é compreendida como o negócio jurídico bilateral

Correto

Auditor-Fiscal do Trabalho – MTE – ESAF – 2003