Síndrome Dispeptica Flashcards Preview

Cirurgia > Síndrome Dispeptica > Flashcards

Flashcards in Síndrome Dispeptica Deck (32):
1

Quais são os três achados que definem dispepsia?

Plenitude pós-prandial
Saciedade precoce
Dor ou queimação epigástrica

2

Causa mais frequente de dispepsia?

Dispepsia funcional

3

Indicações de EDA em pacientes dispepticos

Idade > 45
Sinais de alarme
Sem resposta à IBP
Recidiva após o tratamento empírico

4

Sinais de alarme da dispepsia

I dade
H ematêmese
H istória familiar ou cirúrgica

O dinofagia/disfagia

A nemia
L infadenopatia
A marelão( ictericia)
R aul (vômitos recorrentes)
M assas abdominais
E magrecimento

5

Por que fazer a prova terapêutica na DRGE? Qual é o tempo para a realização?

Quando associada aos sintomas clássicos, é o melhor é mais barato método diagnóstico

Administração de IBP por pelo 4 semanas e até 12 semanas quando há sintomas atípicos

6

Exame padrão-ouro na detecção da DRGE? Qual a indicação?

Phmetria de 24 hrs

Indicação:
Sintomas típicos da DRGE refratários a terapia, com endoscopia normal ou duvidosa

Sintomas atípicos de refluxo incluindo sintomas respiratórios otorrinolaringológicos e a dor subesternal que não responderam à prova terapêutica com IBP por dois a três meses

Confirmação do diagnóstico de drge antes da cirurgia anti-refluxo

Reavaliação de pacientes assintomáticos após cirurgia anti-refluxo

Obs:Algumas bancas consideram a impedâncio phmetria o novo padrão-ouro pois ele consegue identificar refluxos ácidos e não ácidos

7

Qual a conduta inicial em pacientes com diagnóstico de DRGE?

Tratamento com IBP por 4-8semanas

8

3 tipos de fundopliatura e epônimos

Total: Nissen
Parcial anterior: Thal(90°) e Dor (180°)
Parcial posterior: Toupet-Lind (270°)

9

Dispneia após fundoplicatura pensar em...

Pneumotórax

10

Conduta no esôfago de barrett

Sem displasia: EDA com biópsia em 1 ano e após de 2/2 anos(consenso brasileiro)
EDA com biópsia em 3-5 anos(Colégio Americano de gastroenterologia)

Displasia de baixo grau: EDA com biópsia de 6 em 6 meses e após anual (consenso brasileiro)
Ablação endoscópica (Colégio Americano de gastroenterologia)

Displasia de alto grau: Esofagectomia ou EDA com biópsia de 3 em 3 meses(consenso brasileiro)
Ablação endoscópica( Colégio Americano de gastroenterologia)

11

Tipos de úlcera gastrica e sua localização

I - Pequena curvatura
II - Corpo gástrico - relação com a duodenal
III - Pré-pilórica
IV - Pequena curvatura na parte alta
V - Induzida por fármacos em qualquer parte do estômago

12

Em pacientes que não necessitam EDA nas úlceras, como é feito a pesquisa de h.pylori?

Sorologia - não é indicada para o controle da cura
Teste de ureia respiratória - método de escolha para avaliar a cura
Pesquisa de antígeno fecal

13

Quando tratar o H Pylori?

Doença ulcerosa péptica
Linfoma Malt
Dispepsia funcional
História de câncer gástrico em parente primeiro grau
Lesões pré neoplásicas de câncer gástrico
Após tratamento de adenocarcinoma gástrico
Usuários crônicos de AAS e AINE
Portadores de púrpura trombocitopênica idiopática
Anemia ferropriva inexplicada

14

Cite os 3 principais procedimentos cirúrgicos para as úlceras duodenais

1) vagotomia troncular com piloroplastia
2) vagotomia troncular com antrectomia
3) vagotomia gástrica proximal (superseletiva) - mais fisiológica!

15

Como é realizada a reconstrução por billroth I?

Gastroduodenostomia-é o tipo mais fisiológico

16

Como é realizada a reconstrução a billroth II?

Gastrojejunostomia- o estômago é ligado ao jejuno e o coto duodenal fica pendente sendo suturado na sua extremidade

Obs: se utiliza esse tipo de reconstrução quando a inflamação ou retração fibrótica do duodeno

17

Qual a cirurgia com a menor taxa de recidiva e a maior taxa de morbidade e incidência de complicações da úlcera duodenal?

Antrectomia com vagotomia troncular

18

Qual a cirurgia para úlcera duodenal que tem a maior taxa de recorrência porém uma menor taxa de morbidade e incidência de complicações?

Vagotomia superseletiva( vagotomia gástrica proximal ou vagotomia de células parietais)

19

Cirurgia para cada tipo de úlcera gástrica

I - gastrectomia distal mais reconstrução a billroth 1

II e III - vagotomia troncular mais gastrectomia distal mas reconstrução a billroth 1 ou 2

IV - gastrectomia subtotal mas reconstrução em Y de roux

20

Sinônimos de gastrite alcalina

Gastropatia por refluxo biliar ou gastrite biliar

21

Síndrome de Dumping. O que é?Quais tipos?Tratamento

A síndrome de Dumping ocorre por uma inundação do delgado pelo conteúdo gástrico hiperosmolar que leva o desvio de líquido do plasma para o lúmen intestinal causando contração do volume plasmático e distensão intestinal aguda também ocorre liberação de hormônios intestinais vasoativos

Dumping imediato precoce ocorre de 15 a 30 minutos após a refeição e é composto por manifestações gastrointestinais como dor abdominal náuseas vômito diarreia explosiva e vasomotoras como taquicardia e palpitação sudorese tontura

A tardia ocorre de 1 a 3 horas após a refeição e é decorrente de hipoglicemia. Predominam as manifestações vasomotoras.

Tratamento: evitar carboidratos ,refeições fracionadas, deitar por 30 minutos após a refeição. Uso de acarbose para tardio e o ocreotide para precoce e tardio

22

Qual a complicação mais comum das úlceras gástricas?

Perfuração

23

Qual complicação mais comum das úlceras?

Sangramento

24

De acordo com o consenso de Roma IV o diagnóstico da dispepsia funcional é dado na presença de?

1)Queixa dispeptica durante os últimos 3 meses e que se iniciaram no mínimo 6 meses antes


2)Presença de pelo menos um dos sintomas a seguir:
Empachamento pós-prandial
Saciedade precoce
Dor epigástrica
Queimação epigástrica

3)Ausência de lesões estruturais que possam justificar os sintomas na endoscopia

25

A dispepsia funcional indicação de tratamento contra H. Pylori?

Sim!

26

Quais os dois tipos de adenocarcinoma gástrico?

1)Intestinal (tumor bem diferenciado com formação de estruturas glandulares) mais comum em homens mais velhos com idade média de 55 a 60 anos

2)Tipo difuso (tumor indiferenciado sem formação de glândulas com células em anel de sinete) é mais comum em mulheres e ocorre principalmente em pacientes mais jovens

27

Quais são dois parasitas que tem tem relação com duodenite?

Giardíase e Estrongiloidíase

28

Qual o tratamento em cada grau da classificação de Mascarenhas?

Grau I - tratamento clínico

Grau II - dilatação endoscópica

Grau III - cardiomiotomia a Heller modificada

Grau IV - esofagectomia

29

Quais as diferenças entre acalasia e espasmo esofagiano difuso em relação a disfagia, dor, esofagograma com bario, endoscopia e motilidade

Acalasia: disfagia comum, dor rara, esofagograma com bário: esôfago dilatado com aspecto em bico de pássaro, endoscopia normal ou com presença de esofagite, motilidade: esfíncter esofágico inferior não relaxa, contrações simultâneas ausente ou fracas após deglutição

Espasmo esofagiano difuso: disfagia menos frequente, dor comum, esofagograma com bario: esôfago de calibre normal em saca-rolhas, endoscopia normal, motilidade: contrações simultâneas hipertônicas multifásicas após a deglutição

30

Qual a cirurgia indicada no caso de espasmo esofagiano difuso?

Esofagomiotomia longitudinal

31

Qual o padrão ouro de exame diagnóstico para o espasmo esofagiano difuso e quais as alterações mostradas?

Esofagomanometria revelando contrações simultâneas não peristálticas prolongada acima de 2.5 segundos, de grande amplitude acima de 120mmhg e repetitivas que predominam nos dois terços inferiores do esôfago

32

Quais são os principais achados no esôfago em Quebra Nozes?

Alteração da motilidade esofágica no qual são encontrados ondas peristalticas de altíssima amplitude e eficazes

Os sintomas mais comuns são disfagia e dor retroesternal