Síndrome Dispéptica e DRGE Flashcards Preview

MED 2019 - Cirurgia > Síndrome Dispéptica e DRGE > Flashcards

Flashcards in Síndrome Dispéptica e DRGE Deck (73)
Loading flashcards...
1

Qual a definição de Síndrome Dispéptica?

Dor epigástrica > 1 mês

OBS: outros sintomas podem estar presentes (plenitude pós-prandial, saciedade precoce, empachamento)

2

DRGE faz parte da Síndrome Dispéptica?

Não! Os sintomas de DRGE classicamente são pirose + regurgitação e possuem abordagem própria

3

Quando deve-se solicitar EDA na investigação de Síndrome Dispéptica?

*> 40 anos OU
*Sinais de alarme: >40-45 anos, disfagia, odinofagia, anemia, emagrecimento, vômitos

4

Nos pacientes com < 40-45 anos e sem sinais de alarme, como deve-se conduzir a suspeita de Síndrome Dispéptica?

Testar H.pylori por métodos não invasivos e erradicá-lo se presente

5

O que é Dispepsia Orgânica?

Síndrome dispéptica + alteração orgânica: úlcera péptica, CA, doença biliar...

6

Qual o principal tipo de Dispepsia?

Dispepsia Funcional

7

O que é Dispepsia Funcional? Qual a conduta?

Síndrome dispéptica com EDA normal

Conduta: testar e tratar H.pylori

8

Se diante da suspeita de Dispepsia Funcional a pesquisa de H.pylori for negativa, qual a conduta?

Tratar subsequentemente: IBP > Tricíclicos > Procinéticos

9

Quais os três mecanismos fisiopatológicos da DRGE?

*Relaxamento transitório do EEI (mais comum)
*Hipotonia do EEI
*Desestruturação da JEG (ex: hérnia hiatal)

10

Quais os sintomas típicos de DRGE?

Pirose e regurgitação

11

Quais são os sintomas atípicos de DRGE?

Extra-esofagianos: tosse crônica, PNM de repetição, faringite, rouquidão, sinusite, otite

12

Quando deve-se solicitar EDA na suspeita de DRGE?

Mesmas indicações da Síndrome Dispéptica

13

Como é feito o diagnóstico de DRGE na maioria das vezes?

Clinicamente, havendo confirmação com a melhora dos sintomas após prova terapêutica com IBP

14

EDA normal exclui DRGE?

Não, apenas 50% das EDAs apresentarão alterações como esofagite, úlcera, estenose péptica, esôfago de Barret

15

Descreva a classificação de Los Angeles para esofagite:

Grau A) 1 ou + erosões < 5 mm de extensão (restrita ao fundo da dobra da mucosa)
Grau B) 1 ou + erosões > 5 mm de extensão (restrita ao fundo da dobra da mucosa)
Grau C) Erosões contínuas que cruzam as dobras e com < 75% da circunferência
Grau D) Erosões contínuas que acometem > 75% da circunferência

16

Como é feito o tratamento da DRGE e qual o objetivo? Qual a dose plena?

IBP em dose plena por 8 semanas. Objetivo: reduzir acidez do refluxo

Dose plena:
*Omeprazol: 20 mg
*Pantoprazol: 40 mg
*Esomeprazol: 40 mg
*Lansoprazol: 30 mg
*Rabeprazol: 20 mg

17

Se não houver melhora da DRGE com a dose padrão de IBP, qual a conduta?

Dobrar a dose e usar por mais 8 semanas (dose dobrada)

18

O que se considera refratariedade na DRGE?

Ausência de melhora dos sintomas após dose dobrada

19

O que é recorrência dos sintomas na DRGE? Qual a conduta?

Retorno dos sintomas após cessar o tratamento com IBP

Conduta: fazer uso crônico ou sobre demanda (nos períodos mais sintomáticos)

20

A cirurgia antirrefluxo deve ser considerada na refratariedade da DRGE?

É questionável, pois a terapia IBP é altamente eficaz, então se não houver melhora com dose dobrada, deve-se reconsiderar o diagnóstico e investigar outras causas

21

Qual o exame padrão-ouro para diagnóstico de DRGE?

Phmetria de 24 h + impedanciometria

Impedanciometria: identifica refluxo não ácido

22

PHmetria de 24 h normal excluir DRGE?

Não, pois pode haver refluxo não ácido (biliopancreático), por isso o padrão-ouro é + impedanciometria

23

Pacientes suspeitos para DRGE com indicação de EDA em que se faça a pesquisa de H.pylori e se encontre +, qual a conduta?

Nenhuma, além de tratar a DRGE. Não há indicação de erradicar H.pylori, pois não há associação entre a bactéria e DRGE

24

Quais as principais indicações de cirurgia antirrefluxo?

*Alternativa ao uso crônico de IBP em pacientes jovens
*Sintomas extra-esofagianos não bem controlados com IBP
*Complicações: estenose péptica, úlcera esofagiana

25

Quais as técnicas de cirurgia antirrefluxo?

Fundoplicatura total ou parcial

Total/Nissen (360 graus)

Parcial
*Anterior (Dor/Thal)
*Posterior (Lind/Toupet)

26

Quais exames obrigatoriamente devem ser realizados antes da cirurgia de antirrefluxo? Qual o objetivo?

*pHmetria de 24 h: confirmar refluxo
*Manometria esofagiana: definir o tipo de fundoplicatura

27

Qual a melhor cirurgia antirrefluxo? Quando não está indicada?

Fundoplicatura total (Nissen)

Não indicada: manometria com <60% de atividade peristáltica ou pressão do EEI < 30 mmHg

28

Paciente com DRGE de longa evolução que evolui com disfagia, quais as duas hipóteses diagnósticas?

*Estenose péptica
*Adenocarcinoma

30

Qual a complicação da DRGE mais temida?

Evolução para esôfago de Barret e adenocarcinoma

31

Qual o percentual de DRGE evolui para Esôfago de Barret?

10% (minoria)