61 - Azotemia And Urinary Abnormalities 2017 - II Flashcards Preview

Renal > 61 - Azotemia And Urinary Abnormalities 2017 - II > Flashcards

Flashcards in 61 - Azotemia And Urinary Abnormalities 2017 - II Deck (48)
Loading flashcards...
1

Como é o sedimento urinário na azotemia pre-renal?

Sedimento urinário (azotémia pré-renal) é geralmente NORMAL
ou com cilindros hialinos e granulosos

2

Sedimento urinário na NTA

Sedimento urinário na NTA está habitualmente repleto de restos celulares, cilindros epiteliais tubulares e cilindros granulosos escuros (muddy brown)

3

A IR pos renal é responsável por que % das IR?

Responsável por <5% dos casos de IRA

Geralmente reversível

4

Há IRA obstrutiva APENAS quando:

o Um só rim é capaz de manter depuração adequadaIRA obstrutiva APENAS
o Um só rim é capaz de manter depuração adequada• Por isso, há IRA obstrutivaAPENAS quando:
ü Obstrução da uretra ou da saída da bexiga
ü Obstrução ureteral bilateral
ü Obstrução unilateral em rim único funcionante

5

NTA isquémica e tóxica são responsáveis por 90% das IRAs intrínsecas

V

6

Azotemia pré-renal e NTA fazem parte de um espectro de hipoperfusão renal

V

7

NTA isquémica
Causas principais:

NTA isquémica
o Causas principais:
- Cirurgias de grande porte
- Traumatismo
- Queimaduras graves
- Hipovolémia
- Sépsis maciça

8

NTA nefrotóxica
o Complicação da utilização do tx com fármacos comuns
o Fisiopatologia:

NTA nefrotóxica
Complicação da utilização do tx com fármacos comuns
Fisiopatologia:
- Fármacos induzem uma combinação de vasoconstrição intra-
renal, toxicidade tubular direta e/ou obstrução tubular
- Rins são sensíveis à lesão tóxica em virtude de:
• Rica irrigação sanguínea (25% do débito cardíaco)
• Ter capacidade para concentrar e metabolizar toxinas

9

Definição de LRA

Subtipo de IRA
o Distúrbios que acometem os túbulos e o interstício

10

Etiologia LRA

Etiologia
o Nefrite intersticial induzida porfármacos
• +++ ATB, AINEs e diuréticos
o Infeções graves
• Bacterianas e virais
o Doençassistémicas
• Ex: LES
o Processosinfiltrativos
• Ex: Sarcoidose, Linfoma, Leucemia

11

Cilindros HEMÁTICOS também descritos na LRA
Mas… deve levar à investigação de doença glomerular

V

12

EOSINÓFILOS na urina
Sugere:


- Nefrite Intersticial
- Doença renal Ateroembólica

Detetados + facilmente pela coloração de Hansel

A ausência da sua presença NÃO exclui estas etiologias

13

Trombose da ARTÉRIA renal
- Proteinúria...
- Hematúria

Trombose da VEIA renal
- Proteinúria...
- Hematúria

Trombose da ARTÉRIA renal
- Proteinúria BRANDA
- Hematúria

Trombose da VEIA renal
- Proteinúria MACIÇA
- Hematúria

Complicações vasculares devem ser confirmadas por Angiografia

14

Na azotémia pré-renal
- Túbulos preservados
o Capacidade de concentrar urina:
o Retenção acentuada de Na+
• Concentração urináriaNa+
• Excreção fracionada de Na+
o UCr/PCr

o Na azotémia pré-renal
- Túbulos preservados
o Capacidade de concentrar urina: > 500 mosmol
o Retenção acentuada de Na+
• Concentração urináriaNa+ < 20 mM/L
• Excreção fracionada de Na+ < 1%
o UCr/PCr >40

15

Características do Sindrome Nefritico Agudo

o Proteinúria 1-2 g/24h
o Hematúria com cilindros eritrocitários
o Piúria
o HTA
o Edema

16

Características do Sindrome Nefrotico

o Proteinúria /24h
o HTA
o Hipercolesterolemia
o Hipoalbuminemia
o Edema/anasarca
o Hematúria microscópica

17

A deteção de cilindros hemáticos na urina é INDICAÇÃO para Biópsia renal imediata

V

18

Avaliação da proteinúria começa após deteção com Fita-teste

V

19

Fita-teste deteta APENAS albumina

V

20

Fita-teste na proteinúria:
- falsos positivos
- falsos negativos

Falsos positivos:
- pH > 7,0
- Urina muito concentrada
- Urina contaminada de sangue

Falsos negativos:
- Urina diluída
- Presença de outras proteínas que NÃO albumina
(Particularmente importante para deteção das proetinas de Bence Jones na urina dos dtes com Mieloma Multiplo)

21

Quantificação da albumina urinária em uma amostra de urina pela Razão Albumina Creatinina

Idealmente PRIMEIRA urina da manhã
Útil na estimativa da Taxa de Excreção de Albumina (TEA) de 24h

RAC (mg/g) ≈ TEA (mg/24h)

Modos de quantificação mais precisos:
Testes de precipitação com ácido sulfossalicílico ou tricloroacético
o Medem a quantidade total (albumina + não albumina) de proteínas

22

Proteínas na urina NORMAL. Qual a quantidade diária de proteínas excretadas?

Quantidade diária excretada: < 150 mg

Constituição:
- < 3o mg/24h de albuminade
- Proteínas secretadas pelos túbulos
Tamm-Horsfall, IgA e urocinase
- Pequenas quantidades de β2-microglobulina
- Enzimas
- Hormonas peptídicas
- Cadeias leves de Igs

23

Mesmo na presença de albumina < 30 mg/24h o risco de progressão para nefropatia franca ou doença cardiovascular subsequente apresenta-se aumentado

V

24

As proteínas mais pequenas (< 20kDa) são livremente filtradas e prontamente reabsorvidas pelos túbulos PROXIMAIS

V

25

Tipos de Proteinúria glomerular

Selectiva - albumina

Não selectiva - albumina + outras proteinas

26

Causas de Proteínuria tubular

+++ discrasias de plasmócitos, MM, amiloidose e linfomas associados à produçãomonoclonal de cadeias leves de IGs

Fita-teste pode NÃO detetar

Fisiopatologiada IRA nestes doentes:
- Lesão do túbulo PROXIMAL
- Obstrução tubular (nefropatia por cilindros)
- Depósito de cadeias leves

Mas, NEM TODAS as cadeias LEVES secretadas
são nefrotóxicas

27

A excreção diária > a 3,5g pode ocorrer sem outras manifestações de Sindrome Nefrótico como na diabetes

V

28

Hipertensão INcomum em doenças renais PRIMÁRIAS que resultam em Sindrome Nefrótico

V

29

Hematúria ISOLADA SEM proteinúria, outras células ou cilindros INDICA frequentemente hemorragia proveniente do Trato Urinário

V

30

Hematúria MACROscópica com coágulos
sanguíneos sugere +++ origem no sistema coletor urinário e NÃO doença renal intrínseca

V