Bloqueios de condução Flashcards Preview

ECG > Bloqueios de condução > Flashcards

Flashcards in Bloqueios de condução Deck (48)
Loading flashcards...
1

O que é um bloqueio de condução?

Qualquer obstrução ou retardo do fluxo de eletricidade ao longo das vias normais de condução elétrica

2

3 três tipos de bloqueio de condução, definidos por sua localização anatômica são:

Bloqueio do nó sinoatrial Bloqueio atrioventricular (qualquer bloqueio de condução entre o nó SA e as fibras de Purkinje. ) Bloqueio de ramo (quando apenas uma parte do ramo está bloqueada é chamada bloqueio fascicular)

3

Qual o mecanismo do bloqueio do nó SA?

O nó SA dispara normalmente, mas a onda de despolarização é bloqueada imediatamente e não é transmitida para o tecido atrial.

4

Quais ondas são analisadas para se diagnosticas os BAV de 1, 2 e 3o graus?

Ondas P e QRS

5

O bloqueio AV de primeiro grau é caracterizado por um retardo prolongado na condução no nó ___ ou feixe de His

AV

6

O diagnóstico de bloqueio AV de primeiro grau requer apenas que o intervalo PR seja maior do que ___segundo. Significa que a onda, ao chegar ao nó AV, é mantida por um tempo maior do que o habitual.

0,2 (É mais um retardo na condução que um bloqueio)

7

No BAV de 1o grau, cada complexo QRS é precedido de uma onda P. V ou F?

Verdadeiro

8

No bloqueio AV de ___grau, nem todo impulso atrial é capaz de passar pelo nó AV para os ventrículos. Como algumas ondas P não conduzem para os ventrículos, a proporção de ondas P para complexos QRS é maior do que 1:1

Segundo

9

Há dois tipos de bloqueio AV de segundo grau:

Mobitz tipo I (bloqueio de Wenckebach) Mobitz tipo II.

10

O bloqueio de Wenckebach (Mobitz I) é quase sempre devido a um bloqueio dentro do __

Nó AV

11

Cada impulso atrial sucessivo encontra um retardo cada vez mais longo no nó AV até que um impulso (geralmente cada terceiro ou quarto) falha em atravessá-lo. Qual BAV é esse?

BAV de segundo grau Mobitz I

12

Cada impulso atrial sucessivo encontra um retardo cada vez mais longo no nó AV até que um impulso (geralmente cada terceiro ou quarto) falha em atravessá-lo. Qual BAV é esse?

BAV de segundo grau Mobitz I

13

Como é o ECG de um BAV de segundo grau Mobitz I?

Alongamento progressivo do intervalo PR a cada batimento e, depois, subitamente uma onda P que não é seguida por um complexo QRS (um “batimento bloqueado”).

14

Alongamento progressivo de cada intervalo PR sucessivo até que uma onda P falha em conduzir através do nó AV e, portanto, não é seguida por um complexo QRS.
Qual BAV é esse?

BAV de 2o grau Mobitz I

15

Bloqueio ocorre abaixo do nó AV, no feixe de His e alguns impulsos atriais, mas não todos, são transmitidos aos ventrículos. Qual BAV é esse?
 

BAV de 2o grau Mobitz 2

16

Como é o ECG de um BAV de 2o grau Mobitz II?

Dois ou mais batimentos normais com intervalos PR normais e depois uma onda P que não é seguida por um complexo QRS (um batimento bloqueado). O ciclo então é repetido.
 

17

Quando a proporção é ___ ondas P para ___ QRS, não é possível distinguir se é BAV 2o grau Mobitz I ou II

2 ondas P para 1 QRS (2:1)

18

Qual o BAV mais intenso? I, II ou III grau?

III grau

19

Nenhum impulso atrial passa pelo nó AV para ativar os ventrículos. Qual BAV é esse?

BAV III grau (BAV total)

20

No bloqueio AV total, os átrios e ventrículos continuam a se contrair, mas agora o fazem com suas próprias frequências intrínsecas, em média entre 60 e 100 batimentos por minuto (bpm) para os átrios e entre 30 e
45 bpm para os ventrículos. Isso é chamado de :
 

Dissociação atrioventricular

21

Como é o ECG num BAVt?

Ondas P passando pelo registro de ritmo na sua frequência habitual (entre 60 e 100 bpm), mas sem nenhuma relação com os complexos QRS, os quais aparecem com um ritmo de escape muito mais lento.

Os complexos QRS aparecem amplos, bizarros, como uma CVP, porque se originam de uma fonte ventricular.
 

22

Qual o nome da situação a seguir?

Com a instalação de um bloqueio cardíaco de terceiro grau, pode haver um retardo (ou mesmo ausência total) no aparecimento de um ritmo de escape ventricular. O ECG, então, irá mostrar batimentos sinusais (ondas P) ativando os átrios sem nenhuma atividade ventricular por dois ou mais batimentos, antes que a condução AV normal seja retomada ou finalmente apareça um ritmo de escape ventricular. Quando há quatro ou mais segundos sem atividade ventricular, o paciente, em geral, apresenta um quase ou um completo desmaio.
 

Episódios de Stokes-Adams

23

No BAVt, embora um ritmo de escape ventricular possa parecer um surto lento de CVPs, há uma diferença improtante:
 

CVPs são prematuras, ocorrendo antes do próximo batimento esperado.

Um batimento de escape ventricular ocorre após uma longa pausa e, portanto, nunca é prematuro
 

24

O diagnóstico de bloqueio cardíaco de terceiro grau requer a
presença de dissociação AV, na qual a frequência ventricular é mais
__do que a frequência sinusal ou atrial.
 

Lenta

25

A doença degenerativa do ___ é a principal causa de
bloqueio cardíaco de terceiro grau, o qual também pode complicar um
infarto agudo do miocárdio.
 

Sistema de condução

26

Causa comum de bloqueio cardíaco total reversível é a doença
de ___
 

Lyme.

27

Qual BAV é esse:

Intervalo PR é maior do que 0,2 segundo, todos
os batimentos são conduzidos para os ventrículos
 

BAV I grau

28

Qual BAV é esse?

Apenas alguns batimentos são conduzidos para os ventrículos e há prolongamento progressivo do intervalo PR até que um QRS seja bloqueado

BAV 2o grau Mobitz II

29

Qual BAV é esse?

Apenas alguns batimentos são conduzidos para os ventrículos e a condução é “tudo ou nada”, na qual os complexos QRS são bloqueados sem um prolongamento do intervalo PR

BAV 2o grau Mobitz II

30

Qual BAV é esse?

Nenhum batimento é conduzido para os ventrículos.
Há um bloqueio AV total com dissociação AV, na qual os átrios e
ventrículos são estimulados por marca-passos independentes.
 

BAV 3o grau (BAVT)