BRADIARRITMIAS Flashcards Preview

1. CARDIO > BRADIARRITMIAS > Flashcards

Flashcards in BRADIARRITMIAS Deck (34):
1

DEFINIÇÃO BRADICARDIA

FC < 60

sintomas normalmente FC <50

2

1 pergunta

SINTOMÁTICO OU ASSINTOMÁTICO

3

ASSINTOMÁTICO

- NADA

- Alguns merecem MP

4

SINTOMÁTICO

1) Suspender medicamento causador (pode ser suficiente)
2) Atropina

5

Dose máxima de Atropina, o que fazer?

Marca-Passo transcutâneo -> Transvenoso.

6

Não tem MP?

Adrenalina ou Dopamina

7

ultima tentativa

Avaliar necessidadae de "marcapasso definitivo", colocado através de procedimento cirúrgico.

8

Atropina

0,5mg, EV, repetir em 3/3 min até dose MÁXIMA

9

dose MÁXIMA Atropina

3 mg (efeito bradicardizante depois disso!)

10

noradrenalina

NÃO USAR
não aumenta muito a FC, mexendo mais no vaso

11

Bradicardias malignas

Não respondem a atropina

Adrenalina ou Dopamina

tto necessário é o implante do MP

12

BRADICARDIA INSTÁVEL (definição)

angina
hipotensão
dispneia
confusão mental

13

BRADICARDIA INSTÁVEL
Conduta

Atropina

Marca-Passo transcutâneo -> Transvenoso

14

MP definitivo ou não
QUANDO

BAV 2 GRAU (TIPO 2, 2:1, AVANÇADO)
BAVT

15

Ritmo de escape
DEFINIÇÃO

NÓ SA "falha"

e um NOVO FOCO automático assume o ritmo cardíaco, com uma FC menor

16

Ritmos de Escape
quais

IDIOJUNCIONAL (junção AV)

IDIOATRIAL (alguma área do miocárdio atrial)

17

bradiarritmia MALIGNA

focos ventriculares assumem o ritmo

"ritmo de escape IDIOVENTRICULAR"

FC < 40 bpm (muito baixa)

Bastante INSTÁVEL, gerando grandes pausas em assistolia

18

Conduta Bradicardias depende

sintomático ou não

19

Conduta Bradicardia assintomático

NADA

Exceto o assintomático que merece MP

20

Conduta Bradicardia Sintomático

1) Suspensão do medicamento incriminado (às vezes é a única medida necessária)

2) Atropina 0,5mg, EV, repetir em 3-5 min até dose MÁXIMA de 3 mg (efeito bradicardizante depois disso!)

3) Dose máxima de Atropina, o que fazer? Marca-Passo transcutâneo -> Transvenoso

4) Não tem MP? Adrenalina ou Dopamina (não usar nora, pois ela não aumenta muito a FC, mexendo mais no vaso)

5) Avaliar necessidadae de "marcapasso definitivo", colocado através de procedimento cirúrgico.

21

Nas bradicardias malignas

Adrenalina ou Dopamina

IMPLANTE DE MP

22

Ritmos de Escape

IDIO

O nó SA "falha" e um novo foco automático assume o ritmo cardíaco, com uma FC menor. São os chamados "ritmos de escape"

23

Ritmo de escape

Geralmente, quem assume o ritmo é a

junção AV (ritmo de escape IDIOJUNCIONAL)

ou alguma área do miocárdio atrial (ritmo de escape IDIOATRIAL)

FC entre 40-60

24

Atropina

0,5mg, EV
5/5 min
dose máx. 3 mg

25

ONDA P No idiojuncional
em D2

pode não aparecer (dentro do QRS)

ou aparece com polaridade NEGATIVA COLADA AO QRS- antes ou depois

COLADA= PR < 120

26

No idioatrial, a onda P

onda P antes de cada QRS
q não esta colada a ele PR>120

DEVE TER morfologia e/ou polaridade diferente da P sinusal aqui esta o Ddx com bradicardia sinusal

27

Quando observamos três ou mais morfologias diferentes de onda P, definimos a bradicardia como

"BRADICARDIA ATRIAL MULTIFOCAL"
ou "marca-passo migratório"

28

RITMOS BENIGNOS.

IDIOJUNCIONAL
IDIOATRIAL
BRADICARDIA ATRIAL MULTIFOCAL

29

Quanto o átrio e a junção "falham", quem assume o ritmo são

focos ventriculares

"ritmo de escape IDIOVENTRICULAR".

30

bradiarritmia MALIGNA,

IDIOVENTRICULAR

FC muito baixa, < 40bpm

bastante instável, gerando grandes pausas em assistolia.

31

No ritmo idiojncional o QRS é

estreito

ventriculos ativados pelo istema HIS-PURKINJE

32

Escape atrial, o estimulo vem de qual átrio ?

OLHAR V1 e AVL, vem do negativo

(-) (+) atrio esquerdo / ritmo idioatrial

(+) (-) atrio direito

se negativa em D2,D3, AVF : esquerdo baixo

33

idioatrial e idiojuncional, bradicardia atrial multifocal tem QRS

estreito

34

bradicardia atrial multifocal

qrs estreito
fc 40-60
3 ou mais morfologias de onda P na mesma derivação