Doenças aorta Flashcards Preview

Cardiologia - PNS > Doenças aorta > Flashcards

Flashcards in Doenças aorta Deck (151):
1

Anomalias congénitas da aorta costumam afectar que partes?

- Arco aórtico
- Ramificações

Relembrar: a maior destas anomalias não causa sintomas, sendo apenas detectadas durante o cateterismo.

Mnemo: "as Anomalias Congénitas afectam o ArCo"

2

Divertículo de Kommerell

Remanescente anatómico do arco aórtico direito

3

Que doentes com doença congénita da aorta vão precisar de cirurgia?

Os que têm doença sintomática

Relembrar:
- A maioria das anomalias congénitas afecta o arco e as suas ramificações, sendo que não costumam causar sintomas.

4

O distúrbio + comummente associado a aneurismas degenerativos da aorta

Aterosclerose

5

Causas de aneurismas da aorta (grupos principais)

1. Degeneração da média ("necrose quística da média")
2. Causas infecciosas
3. Causas inflamatórias
4. Causas traumáticas

6

Degeneração da média (aorta): afecta que parte da aorta?

Aorta proximal

7

Degeneração da média (aorta): fisiopatologia

Degeneração do colagénio + fibras elásticas da média -> substituição por material mucóide (ex: proteoglicanos)

8

Degeneração da média (aorta): morfologia dos aneurismas

Fusiformes

Mnemo: os aneurismas fusiformes afectam TODA a circunferência do vaso e TODOS vão ser fusiformes excepto os micóticos.

Relembrar:
- Degeneração da média: aorta proximal (Ao ascendente + seios Valsava)

9

Degeneração da média (Ao): prevalência alta em que entidades clínicas?

- Snd Marfan
- Snd Loeys-Dietz
- Ehlers-Danlos tipo IV
- Snds de aneurisma aórtico torácico familiar
- Válvula ao bicuspide
- HTA

Relembrar: aneurismas aórticos são familiares em 20% dos casos

10

Aneurismas aórticos associam-se a agrupamento familiar em % dos doentes

20%

11

Mutações SMAD3 causam um síndrome de...

Aneurismas torácicos

Relembrar:
SMAD3 também está implicado em aneurismas aórticos torácicos familiares não-sindrómicos

12

Mutações do SMAD3 causam aneurismas da aorta torácica familiares que podem ser...

Sindrómicos ou não-sindrómicos

Relembrar: degeneração da média causa aneurismas fusiformes da aorta proximal

13

Mutação no síndrome de Marfan, que é uma causa de aneurismas da aorta por degeneração da média

Fibrilina 1

Relembrar: degeneração da média causa aneurismas fusiformes da aorta proximal

14

Mutação no síndrome de Loeys-Dietz, que é uma causa de aneurismas da aorta por degeneração da média

TGFR1/2

Relembrar: úvula bifida

Relembrar: degeneração da média causa aneurismas fusiformes da aorta proximal

15

Mutação no síndrome de Ehlers-Danlos tipo IV, que é uma causa de aneurismas da aorta por degeneração da média

Pró-colagénio tipo III

Relembrar: degeneração da média causa aneurismas fusiformes da aorta proximal

16

Causas infecciosas de aneurismas da aorta

- Sífilis (ascendente + arco)
- TB (torácica)
- Micóticos (acima da origem das aa. renais)

Relembrar:
- Os micóticos podem ser causados por staph, strep, salmonella ou fungos (misnomer!)
- A única causa de aneurismas saculares da aorta

17

Aneurismas sifiliticos da aorta ocorrem em que localizão?

Aorta ascedente e arco (90%)

Mnemo: "Sífilis tem maior atingimento Superior"

18

Aneurismas da aorta por TB ocorrem em que localização?

Ao torácica

Mnemo: "TB = Torácica"

Relembrar:
- Sifilis = ao ascendente + arco (90%)
- Degeneração média = proximal (ao ascendente + seios valsava)

19

Aneurismas micóticos da aorta são raros ou comuns?

Raros

Relembrar: (misnomer!) staph, strep, Salmonella e fungos

20

Aneurismas micóticos da aorta podem ser causados por que agentes?

- Staph
- Strep
- Salmonella
- Fungos
(misnomer)

Relembrar:
- Ocorrem acima da origem das aa. renais

21

Aneurismas micóticos da aorta abdominal ocorrem acima ou abaixo da origem das aa. renais?

Acima

22

Aneurismas micóticos da Ao: HC positivas ou negativas?

+

23

Qual a única etiologia de aneurismas saculares da aorta?

Micóticos

Relembrar:
- Raros
- Causados por Staph, Strep, Salmonella ou fungos

Mnemo: "SACO de Cogumelos"

24

Causas inflamatórias não-infecciosas de aneurismas da aorta

- Vasculites (ex: arterite Takayasu, arterite de céls gigantes)
-Espondiloartropatias
- Snd Behçet
- Snd Cogan
- Doença sistémica associada ao IgG4
- Aortite idiopática

25

Vasculites causam aneurismas em que parte da aorta?

Arco aórtico + Ao torácica descendente

Mnemo: as vasculites dão aortites ascendentes e aneurismas descendentes

26

Síndrome de Behçet e Síndrome de Cogan podem dar (?) da aorta

Aneurismas

27

Doença sistémica associada ao IgG4 causa aneurismas da aorta?

Sim

28

Espondiloartropatias causam aneurismas de que parte da aorta?

Ascendente

Mnemo: "As Artropatias têm Atingimento Aorta Ascendente"

29

Aneurismas aórticos traumáticos podem surgir após trauma (penetrante/não-penetrante/ambos)

Ambos (P+NP)

Relembrar: aorta torácica descendente após ponto de inserção do lig. arterial

30

Em que localização ocorrem os aneurismas traumáticos da aorta?

Ao torácica descendente, após ponto de inserção do lig. arterial

31

Os aneurismas traumáticos da aorta ocorrem antes ou após a inserção do ligamento arterial?

Após

32

A degeneração da média está mais associada a aneurismas da aorta (ascendente/descendente)

Ascendente

Relembrar: aterosclerose está mais associada a aneurismas do arco e aorta torácica descendente

33

Taxa média de crescimento de aneurismas torácicos é de quantos cm por ano?

0.1cm/ano (++ Marfan, disseção aórtica)

34

Risco de ruptura dos aneurismas da aorta torácica com <4cm e com >6cm

<4cm: 3% ano
>6cm: 7% ano

35

Risco de ruptura de um aneurisma da aorta torácica é influenciado pelo seu tamanho e pela presença de...

Sintomas: maioria são assintomáticos.

36

Maioria dos aneurismas da aorta torácica são sintomáticos?

Não, a maioria são assx.

Relembrar: risco de ruptura
<4cm:3% / ano
>6cm: 7% / ano

37

TC, RM com contraste e aortografia invasiva têm alta Sp e Sn para aneurismas da aorta torácica?

Sim, e são utilizados para monitorizar a expansão (cada 6-12 meses) em quem não tem indicação para cirurgia

38

Quais os exames de imagem utilizados para monitorizar expansão de um aneurisma da aorta torácica?

TC, RM com contraste ou aortografia invasiva (++ Sp, Sn)

39

ECO (TT/TE) é usada para avaliar aneurismas da aorta torácica

Eco TE: mas não consegue avaliar o arco!

40

Que parte da aorta não consegue ser avaliada pela Eco TE?

Arco (usada para avaliar aorta ascendente e descendente)

41

Tratamento de aneurismas da aorta torácica

Médico: BB e IECAs/ARAs

Cirúrgico:
- sintomáticos
- aorta ascendente: >5.5cm (ou >5cm no síndrome de Marfan ou válvula ao bicuspide)
- aorta descendente >6cm
- crescimento >1cm/ano

Relembrar: taxa média de crescimento dos aneurismas torácicos é de 0.1cm/ano

42

Beta-bloqueadores são particularmente importantes em doentes com aneurisma da aorta torácica e...

Síndrome de Marfan (degeneração da média = ao ascendente)

43

Quando é que reparamos cirurgicamente um aneurisma da aorta torácica?

- Sintomático
- Ascendente: >5.5cm
- Ascendente + Marfan/válvula ao bicúspide: >5cm
- Descendente: >6cm
- Crescimento >1cm/ano (normal 0.1cm/ano)

44

Que % dos aneurismas abdominais >4cm estão relacionados com aterosclerose?

90%

Relembrar:
- Maioria situa-se abaixo do nível da a. renal
- Aortite infecciosa com aneurisma micótico situa-se a nível da aorta abdominal suprarrenal

45

Maioria dos aneurismas da aorta abdominal >4cm situam-se (acima/abaixo) do nível da a. renal

Abaixo

Relembrar:
- Aneurismas micóticos situam-se acima do nível da a. renal

46

Pelo menos 90% dos aneurismas abdominais >4cm associam-se a (?), a maioria situando-se abaixo do nível da a.renal

Doença aterosclerótica

47

Aneurismas Ao abdominal >4cm afectam % dos homens >50A

2%

48

Incidência de aneurismas da aorta abdominal é mais elevada em homens?

Sim

Relembrar:
- Aneurismas >4cm ao abdominal em 2% dos homens >50A

49

Incidência de aneurismas da aorta abdominal aumenta com a idade?

Sim

50

Risco de ruptura dos aneurismas da aorta abdominal, de acordo com o tamanho

Cut-off: 5cm
<5cm: 2% em 5 anos
>5cm: 40% em 5 anos

Relembrar (Ao torácica):
<4cm: 3% ao ano
>6cm: 7% ao ano

51

Aneurismas da aorta abdominal podem causar embolização periférica?

Sim

52

Clínica de aneurismas da aorta abdominal

- Comummente assintomáticos (= Ao torácica)
- Se forem sintomáticos dão dores, que são um precursor de ruptura = emergência médica!

53

Aneurisma aorta abdominal: ruptura costuma ocorrer com aviso prévio?

Não, + frequentemente ocorre SEM aviso prévio.

Relembrar:
- Estes aneurismas não costumam dar sintomas, se doerem, devemos considerar que estão na iminência de romper = emergência médica! (ameaça SEMPRE a vida)

54

Ruptura de aneurisma aorta abdominal ameaça sempre a vida?

Sim

55

Se um aneurisma ao abdominal doer...

Precursor de ruptura = emergência médica!

56

RX abdómen tem utilidade clínica no dx de aneurisma da ao abdominal?

Sim, pois PODE permitir visualizar o contorno calcificado do aneurisma. CONTUDO, 25% dos aneurismas não são calcificados e não conseguem ser vistos.

57

Que % dos aneurismas da aorta abdominal não são calcificados e por isso não são vistos no Rx?

25%

58

É feito rastreio para aneurisma ao abdominal? E torácica?

Abdominal sim
Torácica não

Relembrar: homens 65-75 anos que já fumaram, familiares 1º grau doentes c/ aneurismas abdominais, pacientes com aneurismas torácicos ou arteriais periféricos

59

Que técnica de imagem é utilizada para fazer o rastreio de aneurisma da aorta abdominal?

Ecografia abdominal

Relembrar:
- Homens 65-75A que já fumaram
- Familiares 1º grau pessoas com aneurismas da ao abdominal
- Pessoas com aneurismas toracicos ou arteriais periféricos

60

Indicações para rastreio do aneurisma da Ao abdominal

- Homens 65-75A que já fumaram
- Familiares 1º grau pessoas com aneurismas da ao abdominal
- Pessoas com aneurismas toracicos ou arteriais periféricos

Relembrar: faz-se com eco abdominal e diminui em 42% a mortalidade

61

Homens 65-75A que fumaram no passado têm indicação para rastreio do aneurisma da aorta abdominal?

Sim

62

Aortografia tem utilidade clínica na avaliação do aneurisma da aorta abdominal?

Sim

Relembrar:
- Como só avalia o lúmen pode subestimar o diâmetro do aneurisma caso haja um trombo mural que diminua o diâmetro vascular

63

Aortografia pode subestimar ou sobrestimar o diâmetro de um aneurisma?

Subestimar (como só vê a parte endoluminal, se houver um trombo que reduza o diâmetro do vaso, parece que a dilatação é mais pequena)

64

V ou F: TC com contraste ou RMN têm utilidade no planeamento da reparação endovascular ou cirúrgica de aneurisma da aorta abdominal

V

65

Indicações para reparação cirúrgica de aneurisma da aorta abdominal

- Sintomáticos (= Ao torácica)
- Em expansão rápida, qualquer que seja o tamanho (= Ao torácica: crescimento >1cm/ano)
- Diâmetro >5.5cm (= Ao ascendente)

Relembrar (Ao torácica):
- Ascendente >5.5cm (ou >5cm se Marfan ou válvula ao bicuspide)
- Descendente >6cm

66

Aneurisma aorta abdominal: mortalidade a longo prazo da cirurgia aberta vs. reparação endovascular

= (apesar da reparação endovascular ter uma morbidade mais baixa a curto prazo)

67

Beta-bloqueadores têm um papel no tratamento de aneurismas da aorta abdominal?

Sim, reduzem a morbimortalidade CV perioperatórias.

Relembrar: nos aneurismas da orta torácica faziam parte do tx médico e eram especialmente importantes nos doentes com Marfan.

68

Mortalidade associada à cirurgia electiva para reparação de aneurisma Ao abdominal

2%

Relembrar:
- 2% = homens >50A com aneurisma aorta abdominal >4cm
- 2% em 5 anos = taxa de ruptura de aneurisma da aorta abdominal <5cm

69

Mortalidade da cirurgia de emergência após ruptura de aneurisma da aorta abdominal

50%

Relembrar:
- 2% para a cirurgia electiva
- Mortalidade + baixa para a reparação endovascular c/ stent

70

Localização mais comum da dissecção da aorta

- Parede lateral direita da aorta ascendente (+++)
- Abaixo do ligamento arterial

Relembrar:
- Aneurismas traumáticos ocorriam após o lig. arterial

71

Qual a direcção de propagação das dissecções da aorta?

Distal, sendo limitada pela palca aterosclerótica

72

Variantes clínicas da dissecção da aorta

Hematoma intra-mural: ruptura dos vasa vasorum; ao torácica descendente

Úlcera aterosclerótica penetrante: erosão de uma placa aterosclerotica; ao torácica descendente

73

As 2 variantes clínicas da dissecção da aorta ocorrem em que parte da aorta?

Ao torácica descendente

Relembrar:
- Hemorragia intra-mural
- Úlcera aterosclerotica penetrante

74

Úlceras ateroscleróticas penetrantes da aorta podem causar falsos aneurismas ou ruptura?

Sim

Relembrar: hematomas intra-murais também podem romper (e podem dissecar)

75

O que é uma dissecção da aorta?

Ruptura da íntima:
Hematoma intra-mural -> disseca -intima

Laceração intíma -> disseca média

76

Disseções torácicas: classificação de Stanford

Tipo A: ENVOLVE aorta ascendente
Tipo B: LIMITADA à aorta descendente

Mnemo: "o tipo B atinge a aorta mais em Baixo"

77

Qual a classificação das disseções aórticas torácicas + útil para tx?

Stanford (vs. deBakey)

78

Classificação de deBakey

Disseções da aorta torácica:
Tipo I: aorta ascendente + aorta descendente
Tipo II: aorta ascendente
Tipo III: aorta descendente (com propagação distal)

Mnemo: a tipo UM UNIFICA tudo

79

FR para disseção da aorta

- HTA (70%)
- Degeneração da média
- Síndromes genéticos (Marfan, Enlers-Danlos)
- Aortite inflamatória (Takayasu, céls gigantes)
- DCC (válvula aórtica bicúspide, coarctação aorta)
- Gravidez 3ºT
- Traumatismo aórtico
- Levantamento pesos
- Cocaína
- Fenómenos desaceleração

Mnemo: (para os que não são em comum com os aneurismas da aorta torácica) "Uma grávida no 3ºT a quem o médico disse para fazer 2 coisas: parar de levantar pesos e consumir cocaína. A grávida ficou muito desacelerada, mas continuou com medo que o seu filho nascesse com coarctação da aorta)

80

Maior causa de morbi-mortalidade na síndrome de Marfan

Disseção da aorta

81

HTA está associada a disseção da aorta em que % dos casos?

70%

Relembrar:
- Maior causa de morbimortalidade no síndrome de Marfan

82

Qual dos sexos é mais afectado pela disseção da aorta? Idades?

Homens (= ao abdominal), 6ª-7ª décadas

83

Sintomas da disseção da aorta

Dor súbita na parte anterior ou posterior do tórax (++ região interescapular) que irradia com a propagação da disseção

Relembrar:
- Hematomas intra-murais e úlceras ateroscleroticas penetrantes são + comuns na aorta torácica descendente.
- Propagação das disseções é geralmente distal

84

Exame objectivo da disseção da aorta

- Hipertensão ou hipotensão!
- Pulsos impalpáveis
- Insuficiência aórtica (se dissecção proximal retrógrada)

85

Disseção da aorta causa hipertensão ou hipotensão?

Pode causar uma ou outra

86

Disseção aórtica: uma lesão do tipo (?) de Stanford pode complicar com tamponamento ou hemopericárdio se houver dissecção retrógada

A (envolve a aorta ascendente, enquanto que B limita-se à descendente)

87

Insuficiência aórtica aguda é uma complicação comum de uma dissecção proximal?

Sim (>50%)

88

Uma disseção da aorta ascendente pode causar derrame pleural, geralmente de que lado?

Esquerdo (sero-sanguinolento, que não indica ruptura)

89

Uma disseção da aorta ascendente que se acompanha por um derrame pleural sanguinolento indica ruptura?

Não (a menos que hipoT e Ht - -)

Relembrar: derrame ++ esqda

90

Disseção da aorta descendente: RxT

- Mediastino aumentado (= aorta ascendente)
- Aorta descendente > Aorta ascendente

Relembrar: disseção da aorta ascendente pode causar um derrame pleural sero-sanguinolento ++ esqda.

91

Utilidade do ECG na avaliação de uma possível disseção aórtica

Distinguir de EAM (se bem que uma disseção pode causar um EAM por envolvimento do óstio coronário dto)

Relembrar: disseção da aorta causa uma dor súbita torácica anterior ou posterior, frequentemente interescapular, que irradia distalmente

92

Uma disseção aorta que cause um EAM envolve mais frequentemente o óstio coronário dto ou esqdo?

Dto

93

Utilidade da Eco na avaliação de uma dissecção aorta

- Insuficiência aórtica
- Derrame pericárdico (pode causar tamponamento)

94

Sn EcoTT disseção aorta

85% (aorta proximal e ascendente >80%, sendo menos útil no arco e aorta descendente)

95

EcoTT é mais útil a avaliar que partes da aorta?

- Aorta proximal / ascendente
(menos útil: arco + descendente)
- Sn 85% para disseção da aorta

96

EcoTE não é útil a avaliar que parte da aorta?

Arco

Relembrar:
- Melhor na identificação de dissecções da aorta torácica ascendente + descendente (Sn 98% Sp 90%)

97

EcoTE é boa a identificar disseções do arco da aorta?

Não! Boa = aorta ascendente + descendente.

98

Disseção da aorta: Sn e Sp da TC/RMN

>90%

Relembrar:
- Identifica retalho da intima
- Extensão da dissecção
- Envolvimento de aa. major
- Identificar hemorragias intramurais e úlceras penetrantes

99

TC/RMN conseguem identificar hematomas intra-murais e úlceras penetrantes?

Sim

Relembrar:
Sp e Sn >90%

100

Aortografia é uma técnica frequentemente utilizada para avaliar idisseções da aorta?

Não, pois temos outras técnicas menos invasivas: ECO TT e TE (nenhuma é boa para o arco, TT também não é boa para a descendente) e TC/RMN.

101

Tratamento médico da disseção aorta

- Internar UCI + monitorizar
- BB iv: reduzir FC para 60bpm
- Nitroprussiato de Na: reduzir PAS <120mmHg

Relembrar:
- Uso ISOLADO de um vasodilatador directo está CI (ex: hidralazina)

102

Podemos usar um vasodilatador directo de forma isolada no tx da disseção aórtica?

Não, aumentam a tensão hidráulica (não quer dizer que não possam ser usados em combinação com outros fármacos).

103

A combinação BB iv + nitroprussiato de sódio é usada para tratar medicamente que entidade?

Disseção aórtica


Relembrar: nunca dar um vasodilatador directo por si só (aumenta a tensão hidráulica).

104

Indicações para cirurgia de emergência numa disseção aórtica

- Disseção aorta ascendente aguda
- Hematoma intra-mural tipo A
- Disseção tipo B complicada

Relembrar:
- Stanford A: envolve aorta ascendente
- Hematoma intra-mural pode dissecar e romper, geralmente localiza-se na aorta descendente
- Stanford B: limita-se à aorta descendente

105

Mortalidade hospitalar após tx cirúrgico de disseção da aorta

25%

Relembrar: mortalidade hospitalar de dissecção tipo B tratada clinicamente é 20%

106

Dissecção crónica tipo B e hematomas intra-murais devem ser monitorizados como?

6-12M: TC ou RMN contrastadas (= aorta torácica)

107

Px a longo prazo para doentes com disseção aorta que receberam tx

Bom (sbv 10A = 60%)

108

Mortalidade hospitalar de doentes com dissecção tipo B tratados medicamente

20%

Relembrar:
- Dissecções tipos B só são operadas se complicarem, caso contrário recebem tratamento médico com BB iv + Nitroprussiato de sódio
- Mortalidade hospitalar de doentes operados a dissecção aórtica é 25%

109

Oclusão aórtica aguda é uma emergência médica?

Sim, pois compromete a viabilidade dos membros inferiores

110

Qual a origem de uma oclusão aórtica aguda?

- Êmbolo oclusivo de origem cardíaca +++
(- Trombose in situ de um segmento estreitado)

111

Manifestações clínicas de uma oclusão aórtica aguda

Quadro de isquemia aguda dos MIs: dor grave em repouso, extremidades frias e pálidas, ausência de pulsos distais

Relembrar: geralmente causada por um êmbolo de origem cardíaca

112

Dx oclusão aórtica aguda

RMN, TC ou aortografia

113

Tx oclusão aortica aguda

Trombectomia ou revascularização de emergência

114

Aterosclerose pode afectar que partes da aorta?

Todas, mas geralmente é abaixo das aa. renais

115

Síndrome de Leriche

Impotência causada por aterosclerose oclusiva crónica da aorta

116

Aterosclerose oclusiva crónica da aorta: uma oclusão completa da aorta abdominal pode ser assx?

Sim, se houverem colaterais competentes.

117

Na isquemia crónica devido a aterosclerose da aorta pode-se observar rubor do MI em posição inferior e (?) com a elevação

Palidez

Relembrar: uma oclusão completa da aorta abdominal pode ser assintomática se se tiverem formado colaterais competentes.

118

Geralmente, doença aterosclerótica oclusiva da aorta localiza-se abaixo ou acima das artérias renais?

Abaixo

Relembrar: aneurismas micóticos localizam-se acima das aa. renais

119

Indicações para tratamento endovascular ou cirúrgico da aterosclerose oclusiva crónica da aorta

- Sintomas limitantes (um dos principais sintomas é a claudicação com/sem síndrome de Leriche)
- Isquemia crítica dos membros

120

Aortite: principais complicações

- Aneurismas
- Insuficiência aórtica
- Oclusão aórtica
- Síndromes aórticos agudos

121

Causas de aortite descritas no HPIM

1. Arterite Takayasu
2. Arterite células gigantes
3. Aortite reumática
4. Aortite idiopática
5. Aortite infecciosa com aneurisma micótico
6. Aortite sifilitica

122

Arterite de Takayasu é uma causa de aortite que afecta principalmente...

Mulheres jovens asiáticas (vs. arterite células gigantes = mulheres idosas)

123

Arterite de Takayasu afecta principalmente que partes da aorta?

Ascendente + Arco (causa fenómenos de obstrução devido a hiperplasia da intíma e espessamento da média e adventícia)

124

Arterite de Takayasu causa fenómenos de (dilatação/obstrução)

Obstrução:
- Espessamento adventícia + média
- Hiperplasia intíma
- Oclusões fibróticas

(mas também pode causar aneurismas)
Relembrar: mulheres jovens asiáticas

125

Arterite de Takayasu tem uma fase aguda e uma fase crónica. Descreve cada uma.

Fase aguda: sintomas sistémicos (febre, mal-estar...) + aumento VS + aumento PCR

Fase crónica: oclusão de grandes artérias que pode causar claudicação dos MS, isquemia cerebral e síncope.

126

Arterite que pode causar fenómenos obstrutivos da aorta com claudicação de MS

Arterite de Takayasu

Relembrar: mulheres jovens asiáticas

127

Existe tratamento específico para a arterite de Takayasu?

Não, e o processo é progressivo.

Mnemo: "a TAKAyasu aTAKA de forma inexóravel a aorta!"

128

Arterite de Takayasu: utilidade dos CCT e ISS

Podem ser eficazes na fase aguda (mas a doença não tem tratamento específico e progride)

129

Quem é mais afectado pela arterite de células gigantes?

Mulheres
Idosos

(vs. arterite Takayasu = mulheres jovens asiáticas)

130

Arterite de células gigantes associa-se a que entidade clínica?

Polimialgia reumática

Relembrar:
- Mais comum em mulheres e idosos (vs. arterite Takayasu em mulheres jovens asiáticas)

131

Arterite de células gigantes causa lesões granulomatosas em toda a parede dos vasos de que calibre?

Médio-grande

132

Insuficiência aórtica é uma complicação importante da arterite de células gigantes?

Sim

133

CCT em doses altas são eficazes na arterite de células gigantes?

Sim, se administrados procecemente.

Relembrar:
- Na arterite de Takayasu os CCT e ISS podiam ser eficazes na fase aguda, mas a doença progride inexoravelmente, não tendo tx específico.

134

Aortite reumática afecta que porção da aorta?

Aorta ascendente (mas pode -> seios Valsava, cúspides da mitral e miocárdio adjacente)

135

Qual o tipo de aortite que pode atingir o sistema de condução?

Aortite reumática

Relembrar: além de afectar a aorta ascendente pode-se estender até outras estruturas, como o miocárdio.

136

Principais manifestações da aortite reumática

1. Aneurisma aórtico
2. Insuficiência aórtica
3. Envolvimento sistema de condução

Relembrar: lesões infamatória ++ aorta ascendente

137

DII podem causar aortite reumática?

Sim

Relembrar: aortite reumática pode causar envolvimento do sistema de condução

138

Na aortite idiopática, qual das camadas da aorta é mais afectada?

Adventícia (+ tecidos peri-aórticos)

Relembrar: associa-se a aneurismas da aorta abdominal + fibrose retroperitoneal

139

CCT e ISS podem reduzir a inflamação da aortite idiopática?

Sim

Relembrar:
- Aortite idiopática associa-se a aneurismas da aorta abdominal + fibrose retroperitoneal
- CCT administrados precocemente são eficazes na arterite de células gigantes
- CCT + ISS foram eficazes em alguns doentes na fase aguda da arterite de Takayasu

140

Na aortite infecciosa ocorre invasão da parede aórtica por agentes bacterianos (quais?) + fungos

Staph
Strep
Salmonella

141

Aortite infecciosa com aneurisma micótico: morfologia do aneurisma

Sacular

Relembrar:
- Acima das aa. renais
- Staph, Strep, Salmonella + fungos

142

Homens são (?)x mais afectados pela aortite infecciosa do que as mulheres

3x (++ homens idosos)

143

Doentes com aortite infecciosa e aneurisma micótico podem-se apresentar com sépsis?

Sim (HC + na maioria)

144

Aortite infecciosa com aneurisma micótico: HC estão (positivas / negativas) na maioria dos doentes

Positivas

Relembrar: (+/- diarreia) -> febre, sépsis e dor torácica, lombar ou abdominal

145

Tratamento aortite infecciosa com aneurisma micótico

Remoção cirúrgica do segmento afectado + ATB + Revascularização MIs

146

Aortite sifilitica é uma manifestação precoce ou tardia da Sifilis?

Tardia

Relembrar: geralmente afecta a aorta ascendente proximal, com dilatação aórtica e formação de aneurisma (fusiforme ou sacular)

147

Porção da aorta torácica + afectada na Sifilis

Aorta ascendente proximal

Relembrar: manifestação tardia

148

Doentes com aortite sifilica costumam ser (sintomáticos/assintomáticos)

Assintomáticos

149

Achado imagiológico típico da aortite sifilitica

Rx: calcificação linear da aorta ascendente (às vezes, apresenta-se como um achado casual 30A após infecção)

150

Tx aortite sifilitica

Penicilina + Excisão cirúrgica + Reparação

151

Calcificação linear da aorta ascendente no Rx é um achado TIPICO de...

Aortite sifilitica