Orgãos linfoides primários e secundários Flashcards Preview

FCUL 3.2 Imunologia > Orgãos linfoides primários e secundários > Flashcards

Flashcards in Orgãos linfoides primários e secundários Deck (11)
Loading flashcards...
1

Ativação de linfócitos

Ver imagem!!

Naive T cells emerging from the thymus and immature B cells emerging from the bone marrow migrate into secondary lymphoid organs, including lymph nodes and spleen. In these locations, B cells complete their maturation; naive B and T cells activated by antigens differentiate into effector and memory lymphocytes. Some effectors and memory lymphocytes migrate into peripheral tissue sites of infection. Antibodies secreted by effector B cells in lymph node, spleen, and bone marrow enter the blood and are delivered to sites of infection.

2

Sistema linfático

• Células do SI são altamente móveis e utilizam dois sistemas para circular pelo corpo: o sistema circulatório e o linfático.

• Os vasos sanguíneos têm acesso a virtualmente todos os orgãos e são revestidos por células endoteliais que respondem a sinais inflamatórios. Estas cooperam com células do SI inato para
recrutar leucócitos do sangue para tecidos infetados.

• Apenas os leucócitos têm acesso ao sistema linfático, uma rede de vasos que transportam linfa, um fluido rico em proteínas derivado do plasma. Estes vasos drenam diversos tecidos e fornecem uma via para células imunes ativadas e antigénios migrarem de locais de infeção para orgãos linfóides secundários
onde encontram e ativam linfócitos.

• Vasos linfáticos também recolhem fluido intersticial que ”banha” todas as células, retornando-o de volta ao sistema circulatório

• A linfa é recolhida por uma rede de vasos linfáticos de pequeno diâmetro que se unem em vasos sucessivamente maiores que por sua vez se ligam às veias perto do coração.

• !!Ducto torácico colecta linfa de todo corpo exceto do braço direito e lado direito da cabeça (recolhida pelo ducto linfático direito) e drena-o na veia
subclavia esquerda.

3

Orgãos linfóides primários

--> Medula óssea

• Local de desenvolvimento de linfócitos B

• Progenitor de LT tem origem na medula (TSP, thymic settling progenitors)


--> Timo

• Local de desenvolvimento e maturação de linfócitos T

• Orgão bilobular sobre o coração

• Timo induz apoptose de:
-LT incapazes de reconhecer/interagir com MHC do “próprio”
-LT que “interagem demasiado” (elevada avidez) com MHC-Ag

• Função tímica diminui com a idade

4

Morfologia do timo

!!imagem!

Os progenitores de células T migram da medula óssea
para o timo, onde progridem através diferentes estadios
de desenvolvimento e diferentes microambientes,
diferenciando-se em linfócitos T CD4+ e CD8+ maduros.
Timócitos (linfócitos T em processo de diferenciação no
timo) são testados relativamente à potencial
autoreatividade (seleção negativa) e capacidade de
reconhecer moléculas de MHC do próprio (seleção
positiva). Apenas uma pequena percentagem de
timócitos sobrevive o processo de maturação no timo.

The thymus is found just above the heart and is largest
prior to puberty, when it begins to shrink. (c) A stained
thymus tissue section, showing the cortex and medulla.
(d) A drawing of the microenvironments: the cortex,
which is densely populated with double-positive (DP)
immature thymocytes (blue cells) and the medulla,
which is sparsely populated with single-positive (SP),
mature thymocytes. These major regions are separated
by the corticomedullary junction (CMJ), where cells
enter from and exit to the bloodstream. The area
between the cortex and the thymic capsule, the
subcapsular cortex, is a site of much proliferation of the
youngest, double-negative (DN) thymocytes. The route
taken by a typical thymocyte during its development
from the DN to DP to SP stages is shown. Thymocytes
are positively selected in the cortex. Autoreactive
thymocytes are negatively selected in the medulla;
some may also be negatively selected in the cortex.
(Abbreviations: cTECs = cortical thymic epithelial cells;
mTECs = medullary thymic epithelial cells.)

5

Orgãos linfóides secundários (ou periféricos)

Gânglios linfáticos
Baço
Componentes do sistema imunológico das mucosas

6

Gânglios linfáticos

• Orgão encapsulado

• ~500 em humanos

• Localizados ao longo dos vasos linfáticos, assim com acesso a Ag presentes em tecidos drenados pelo sistema linfático

• Constituídos por 3 regiões:
-Cortex (LB, macrófagos e FDCs, células dendríticas foliculares)
-Paracortex (LT e DCs)
-Medula (Plasmócitos)

Morfologia: (ver imagem!)
• LT e LB ganham acesso aos gânglios linfáticos via vênulas de endotelio alto e migram para diferentes áreas dos mesmos em função das
quimiocinas produzidas localmente
• DCs capturam Ag nos tecidos e migram via vasos
linfáticos aferentes para as zonas T dos gânglios
linfáticos

[Schematic diagram illustrates the path by which naive T
and B lymphocytes migrate to different areas of a lymph
node. Naive B and T lymphocytes enter through a high endothelial venule (HEV), shown in cross section, and
are drawn to different areas of the node by chemokines
that are produced in these areas and bind selectively to
either cell type. Also shown is the migration of dendritic
cells, which pick up antigens from epithelia, enter
through afferent lymphatic vessels, and migrate to the T
cell–rich areas of the node]

7

Separação anatómica nos orgãos linfoides secundários

A separação anatómica de LB e LT em áreas distintas dos GL é dependente de quimiocinas:

- LT naïve expressam CCR7, respondendo a CCL19 e CCL21 produzidas por células estromais nas zonas T dos GL.

-DCs ativadas por microrganismos tb expressam CCR7, migrando assim também para as zonas T dos GL.

- LB naïve expressam níveis baixos de CCR7 mas elevados de CXCR5, que reconhece CXCL13 produzida apenas por FDC (células dendríticas foliculares) nos folículos.


• Quando os linfócitos T e B são ativados, estes alteram o seu padrão de expressão de recetores de quimiocinas. Os linfócitos B e T migram na direção uns dos outros e encontram-se na extremidade dos folículos, local onde os linfócitos T auxiliares ajudam as células B a diferenciar-se em plasmócitos.

• Deste modo, linfócitos T e B são mantidos em separado até que a sua interação seja proveitosa, isto é após exposição ao antigénio.

• Este é um excelente exemplo em como a estrutura dos orgãos linfáticos garante que células que reconheceram e responderam ao Ag podem interagir e comunicar apenas quando necessário.

8

Baço

• Orgão altamente vascularizado cuja principal função é remover eritrócitos envelhecidos ou danificados de circulação e iniciar respostas imunológicas
a Ag resultantes de microrganismos que invadem a corrente sanguínea

• Compartimentos:
-Polpa vermelha (macrófagos e eritrócitos)
-Polpa branca (linfócitos): linfócitos B (folículos) e linfócitos T (PALPS, bainha linfocitária periarteriolar)

9

Células indutoras do tecido linfoide

O desenvolvimento de gânglios linfáticos, assim como de outros orgãos linfoides secundários, depende das células indutoras do tecido linfóide (LTi) e da ação coordenada de diversas citocinas, quimiocinas e fatores de transcrição.

--->

Durante o desenvolvimento fetal, as células indutoras do tecido linfoide (LTi), que são um subtipo de ILCs, promovem o desenvolvimento de gânglios linfáticos e outros orgãos linfoides secundários. Esta função é mediada por diversas citocinas expressas pelas LTi, sendo as mais estudadas a linfotoxina alfa e beta. Ratinhos deficientes nestas citocinas
não possuem gânglios linfáticos, nem outras estruturas linfoides secundárias (e.g. placas de payer) no intestino. O desenvolvimento da polpa branca no baço encontra-se também desorganizado nestes
animais.

10

Migração de linfócitos T

• As células T efetoras migram para os tecidos infetados, nos quais executam as suas funções características que são necessárias para irradicação da infeção. Sinais específicos controlam o padrão de migração específico de LT naive e células ativadas/efetoras.

• Células T de memória são uma população heterogénea. Algumas células recirculam
através dos gânglios linfáticos, onde são capazes de montar uma resposta secundária a Ag capturados (TCM, memória central); outras migram para locais de infeção, onde são capazes de responder rapidamente, eliminando o agente infecioso (TEM, memória efetora).


ver imagem [Naive T lymphocytes migrate from
the blood through high endothelial venules into the T cell zones of lymph nodes, where the cells are activated
by antigens. Activated T cells exit the nodes, enter the bloodstream, and migrate preferentially to peripheral
tissues at sites of infection and
inflammation.]

11

Conceitos chave Sistema Imunitário

• Os orgãos do sistema imunológico dividem-se em orgãos primários (medula óssea e timo) nos quais os linfócitos se diferenciam/maturam, e orgãos linfóides secundários ou periféricos (gânglios linfáticos, baço e componentes do sistema imunológico das mucosas), nos quais os linfócitos T naive são ativados pelo Ag (iniciação de uma resposta imunológica).

• A medula óssea contém as células estaminais a partir das quais todas as população celulares do sangue são diferenciadas. Esta é ainda o local de maturação de todas estas populações, exceto linfócitos T que maturam
no timo.

• A linfa é constantemente drenada dos tecidos para os gânglios linfáticos, e eventualmente para o sangue, via vasos linfáticos. Antigénios
microbianos são transportados na forma solúvel ou por células dendriticas via linfa para os gânglios linfáticos, nos quais estes são reconhecidos por
linfócitos.

• Ganglios linfáticos são orgãos linfoides secundários encapsulados localizados em todo o corpo, ao longo dos vasos linfáticos. Nestes,
linfócitos B e T naive respondem a Ags de tecidos periféricos coletados pela linfa.

• O baço é um orgão encapsulado localizado na cavidade abdominal, no
qual eritrócitos senescentes e células sanguíneas opsonizadas são removidas de circulação. O baço é também o local no qual os linfócitos respondem a antigénios derivados de microrganismos que invadiram o
organismo via corrente sanguínea.

• Os gânglios linfáticos e polpa branca do baço estão organizados em zonas
de linfócitos B (folículos) e zonas de linfócitos T. As zonas de linfócitos T são também os locais de residência de DCs maturas, que são APCs especializadas na ativação de células T naive. As FDCs (células dendríticas
foliculares) residem na áreas de linfócitos B e têm como função a ativação de linfócitos B durante respostas imunológicas humorais a antigénios proteícos.

• A organização anatómica das células e tecidos do sistema imunológico tem uma importância crítica para a geração de respostas imunológicas inatas e adquiridas eficientes. Esta organização permite o acesso rápido
de células do sistema inato, incluindo neutrófilos e monócitos, aos locais de infeção, assim como a resposta por um pequeno número de linfócitos
específicos a qualquer Ag microbiano, independentemente do local no hospedeiro onde esse microrganismo ganhou acesso.

• O desenvolvimento de orgãos linfoides secundários é dependente de citocinas e células indutoras do tecido linfoide (LTi).

• Linfócitos T naive circulam através dos orgãos linfoides secundários, à procura de antigénios exógenos. Linfócitos T efetores migram para os
locais de infeção, onde eliminam os agentes infeciosos. Plasmócitos com maior tempo de semi-vida permanecem nos orgãos linfoides secundários
ou na medula óssea.