Tuberculose e micoses pulmonares Flashcards Preview

Pneumo > Tuberculose e micoses pulmonares > Flashcards

Flashcards in Tuberculose e micoses pulmonares Deck (88)
Loading flashcards...
1

Tempo para criar imunidade celular após primoinfecção (1º contato)

3-8 semanas

2

Características TB pulmonar PRIMÁRIA (3-8 sem após 1º contato)

Pneumonia “arrastada”
Adenopatia hilar
Paucibacilífera

3

Principal complicação TB pulmonar primária:

TB miliar (sepse)

4

BCG fornece proteção contra:

Formas graves de TB: MILIAR E MENÍNGEA

5

Características TB pós primária:

Bacilífera
Infiltrado/cavitação

6

Locais mais comuns TB pós primária:

Lobo superior: segmentos apical (1) e posterior (2)

Lobo inferior: segmento superior (6)

7

Principal complicação TB pulmonar pós primária

Bola fúngica (Aspergillus)

8

Critérios diagnósticos TB:

Pelo menos 2:

• CLÍNICA: TOSSE ≥ 3 semanas, febre, perda pondera

• RX TÓRAX

• ESCARRO: baciloscopia 2 amostras/ cultura p casos duvidosos ou resistência/ teste rápido (Gene Expert) = escolha

9

Por que o Teste Rápido (Gene Expert) é a escolha para exame do escarro?

Rápido (2h)
Avalia resistência à rifampicina

10

Diagnóstico de TB na criança

Criança não escarra...
1) lavado gástrico

2) escore ≥ 40 pontos
• clínica
• RX tórax
• contato com TB
• prova tuberculínica
• estado nutricional

11

TB EXTRAPULMONAR mais comum no Brasil:

TUBERCULOSE PLEURAL

(Exceto em criança/ HIV+)

12

TB EXTRAPULMONAR mais comum em crianças/ HIV+

TUBERCULOSE GANGLIONAR

13

TB pleural - características do líquido:


•Exsudato
•Glicose baixa
•PMN(1ºs 15 dias) -> linfomonocitário
•Sem eosinófilos/ sem células mesoteliais
•ADA> 40U: muito sugestivo

14

Padrão ouro diagnóstico TB pleural:

Biopsia pleural

15

Grupo de risco TB meníngea

Crianças não vacinadas
Imunodeprimidos

16

Características TB meníngea

•Forma mais sequelante de TB

•Subaguda

•Compressão de pares cranianos (6>3>4>7>8)

•Liquor
- ⬆️proteínas (100-500 mg/dl)
- ⬇️glicose (<45 mg/dl)
- PMN->linfomonocitário

•TC: pode ter hidrocefalia (leva a hipertensão intracraniana e papiledema)

17

Vacina para BCG exclui possibilidade de ser TB meníngea?

NÃO!

18

Complicações TB meníngea:

• Compressão de pares cranianos (6>3>4>7>8)

• hidrocefalia hiperbárica (levando à hipertensão intracraniana e papiledema)

• vasculite cerebral com infartos (levando a deficit focais ou movimentos involuntários, como coreoatetose)

• hiponatremia por SIADH (torpor,coma,convulsões)

• tuberculomas

19

Esquema básico tto TB:

RIPE por 6 meses (2RIPE+4RI)

Obs: <10 anos tirar etambut👁l

20

Esquema meningite tuberculosa

RIPE 12 meses (2RIPE+10RI)
+
Corticoide 1-3 meses (para reduzir sequelas)

21

Esquema TB osteoarticular

RIPE 12 meses (2RIPE+ 10 RI)

22

Critérios de falência no tto para TB:

BAAR + ao final do tto

BAAR 2+/3+ até o 4º mês

BAAR que volta a ser + e se mantém por ≥ 2 meses

23

Esquema em caso de falência/ multirresistência

CLEPT 18 meses

Capreomicina
Levofloxacina
Etambutol
Pirizinamida
Tenzidona

24

Medicamentos para TB que causam:

INTOLERÂNCIA GÁSTRICA

TODOS!

25

Medicamentos para TB que causam

HEPATOTOXICIDADE

“RIP fígado”

Pirazinamida (Pior)
Isoniazida (Intermediârio)
Rifampicina

26

Medicamentos para TB que causam:

Gripe, alergia (NIA, asma), suor laranja

rifamPICINA 🏊🏼‍♂️

27

Medicamentos para TB que causam

NEUROPATIA PERIFÉRICA (⬇️piridoxina)

ISOniazida 🤪

28

Medicamentos para TB que causam

HIPERURICEMIA

Pirazinamida 💧

29

Medicamentos para TB que causam

NEURITE OPTICA

Etambutol (“etambutolho”)👁

30

Medicamentos para TB que causam:

Lesão renal e auditiva

Estreptomicina (aminoglicosídeo)

31

O que fazer se intolerância à “R” ou à “I”

Substituir por “S”

32

O que fazer se precisar retirar “R”

Trocar por S
Prolongar tto para 12 meses

33

O que fazer se retirar “I”

Trocar por S
Prolongar tto para 9 meses

34

O que fazer se:
Lesão hepática (R? I? P?)

1) suspender RIPE por até 30 dias se:
- TGO/TGP > 3x + sintomas
- TGO/TGP >5x
- icterícia

2) melhorou: REIntroduzir com intervalos de 3-7 dias: RE -> I -> P

3) não melhorou/ história de cirrose:
SEO POR 12 MESES (eStreptomicina+etambutol+ofloxacino)
“paciente, vc nao pode nem R nem I nem P! Qual é o SEO esquema então?”

35

Como tratar gestante com TB?

RIPE + piridoxina (B6)

36

Como tratar HIV+ com TB

1°) iniciar RIPE

2-8 semanas após...

2°) iniciar TARV

37

Para que serve PPD?

Estimar RISCO de adoecimento

38

PPD< 5mm

Não reator: sem infecção

Cd: repetir em 8 semanas

39

PPD ≥ 5mm

Reator: infecção

40

BCG influencia PPD por no máximo…

2 ANOS!

41

BCG positiva PPD por no máximo _____mm

10 mm

42

Tto infecção latente

Isoniazida 5-10mg/kg, 270 doses (9-12 meses)

Obs: >50 anos/ intolerância à isoniazida: rifampicina 10mg/kg, 120 doses (4-6meses)

43

Indicações de tto de infecção latente:

assintomáticos,sem sinais de dç



PPD
1) ≥ 5 mm (CInco): Contactantes, Imunodeprimidos
2) ≥ 10 mm (DEz): doença DEbilitante (DRC, DM, silicose…)
3) viragem tuberculínica recente (12 meses): aumento ≥ 10 mm

44

RN contactante de bacilífero:



NÃO vacinar com BCG ao nascer
Isoniazida por 3 meses + (após) PPD…

…se ≥ 5mm -> I por 6 meses e nao vacinar
…se <5 mm -> BCG + suspender I

45

Paracoccidioidomicose:
FORMA AGUDA:



• crianças/ adultos <30 anos

• febre, adenomegalia,hepatoesplenomegalia

46

Paracoccidioidomicose:
FORMA CRÔNICA:


• adultos > 30 anos

• sintomas respiratórios arrastados/ infiltrado pulmonar (asa de morcego🦇 )/ lesão cutâneo-mucosa

47

Paracoccidioidomicose:
DIAGNÓSTICO

• escarro/ raspado/ biopsia

• microscopia: birrefringente e organização em RODA DE LEME

48

Paracoccidioidomicose:
TRATAMENTO


Itraconazol

Plano B (formas graves): anfotericina B

49

“TB no TRABALHADOR RURAL”

Paracoccidioidomicose

50

Histoplasmose:
Forma aguda

Síndrome gripal

51

Histoplasmose:
Forma crônica

Pct DPOC, pneumopatas

Sintomas respiratórios arrastados/ infiltrado pulmonar = BK

* clínica e RX = BK

52

Histoplasmose:
Diagnóstico

Cultura
Biopsia
SOROLOGIA

53

Histoplasmose:
Tratamento


Formas leves: itraconazol

Formas graves: plano B -> Anfotericina B

54

Histoplasmose - HISTÓRIA:

Cavernas, galinheiros

55

Forma de TB extrapulmonar, que acomete mais homens 40-50 anos causada por deglutição do escarro contaminado pelo BK ou leite contaminado pelo mycobacterium bovis (nao vacinados para BGC)

TB abdominal/peritoneal

56

TB extrapulmonar que mimetiza doença de Crohn e pode gerar estenoses e obstrução

TB intestinal

57

TB extrapulmonar que pode gerar ascite rica em fibrinas e aderências

TB peritoneal

58

Vias de aquisição de TB cutânea

1) inoculação de fonte exógena
2) extensao por contiguidade ou autoinoculação
3) disseminação hematogênica

59

reação cutânea de hiperssensibilidade à presença do BK

Tubercúlides

60

Busca ativa de casos de TB

1) maiores de 15 anos com tosse e expectoração ≥ 3 semanas
2) contactante com TB
3) população de risco: residentes em comunidades fechadas (como presídios, manicômios, abrigos e asilos), etilistas, usuarios de drogas, mendigos, imunodeprimidos por doença (como HIV e DM)
ou medicação
4) suspeição radiológica

61

Alteração no RX mais encontrada em criança com TB

ADENOMEGALIA HILAR

62

Agente na BCG

Mycobacterium bovis

63

Agente no PPD

Mycobacterium tuberculosis

64

TB PLEURAL

Forma clássica: PIÚRIA ESTÉRIL PERSISTENTE

Corroboram para diag:
Alterações sugestivas de pielonefrite crônica na imagem (calcificações,distorções fibróticas no sistema calicial, estenose)

Diag: biopsia do tecido para confirmação

65

Causa comum de pericardite crônica em nosso meio:

TB PERICÁRDICA

66

Efeitos colaterais clássicos ISONIAZIDA


Hepatotoxicidade (todos)
Neuropatia periférica (Isa🤪)
Reação lúpus-símile (isa-mulher- LES)

67

Ef colat ETAMBUTOL

ETAMBUTOLHO
neurite optica
Perturbações visuais das cores
Escotomas
Borramento e perda de visão

68

Ef colat RIFAMPICINA

Hepatotoxicidade
Hipersensibilidade
Trombocitopenia (púrpura)
Nefrite intersticial aguda
Sd gripal 🏊🏼‍♂️

69

Contactante de hanseníase deve receber BCG?

BCG tbm protege contra hanseniase!

1) ausencia de cicatriz vacinal ou presença de 1 cicatriz vacinal= receber 1 dose de BCG
2) presença de 2 cicatrizes vacinais = não receber BCG
3) criança<1 ano que recebeu BCG = não repetir a vacina!

70

Confirmação diagnóstica paracoccidioidomicose crônica:

Presença do fungo P brasiliensis por:
•visualização direta no escarro
e/ou
•material obtido dos sítios acometidos, como aspirado dos linfonodos(preparado com KOH) ou por meio de cultura
•Sorologia

71

Historia natural histoplasmose pulmonar:

Imunocompetente: autolimitada
Imunodeprimido: maior chance de histoplasmose disseminada

72

Gestante com TB latente - fazer quimioprofilaxia?

APENAS APÓS O PARTO

73

Criterios para suspender RIPE em caso de hepatotoxicidade

1) aminotransferases > 3x LSN + sintomas
2) aminotransferases > 5x LSN, mesmo sem sintomas

74

Diagnostico paracoccidiodomicose

Biopsia da lesão oral/linfonodal

75

Objetivos do tto anti-TB

1) ter atividade bactericida precoce (reduzir infectividade)
2) ser capaz de prevenir a emergência de bacilos resistentes (esquema com diferentes farmacos)
3) ter atividade esterilizante (capacidade de eliminar virtualmente todos os bacilos de uma lesão)

76

Regiões brasileiras de maior prevalência de paracoccidioidomicose

Regiões SUL e SUDESTE

(Associada a atividades rurais em regiões de pluviosidade regular e clima quente)

77

Paracoco: infecciosa e contagiosa?

INFECCIOSA, mas
NÃO CONTAGIOSA

78

Idade mais comum paracoco

Infecção geralmente adquirida na juventude (10-20 anos), mas manif clínicas são mais comuns em adultos 30-50 anos

Sexo masc > fem

79

O mal de Pott é composto pela tríade ________ e predomina na faixa etária da _______

TRÍADE MAL DE POTT:
1) dor lombar
2) dor à palpação local
3) sudorese noturna

predomina na INFÂNCIA

80

Sítio esquelético mais acometido por TB

COLUNA VERTEBRAL

81

Intolerância gastrointestinal com esquema RIPE - CONDUTA?

Tomar remédios junto com a comida, podendo associar drogas anti-eméticas se necessário

82

crianças<5 anos, com falanges acometidas secundariamente devido uma endarterite tuberculosa
RX: padrão de destruição ossea caracterizado por expansão do canal medular e adelgaçamento da cortical, com relação periosteal adjacente

DACTILITE TUBERCULOSA

83

Diag dif DACTILITE TUBERCULOSA

Dactilite sifilítica
Encondromatose

84

amamentação mãe com TB

AMAMENTAR! Exceto se mastite tuberculosa
Uso de mascara apenas se a mãe tiver tido menos de 3 semanas de tto para TB pulmonar bacilífera

85

TB: foco granulomatoso pulmonar onde tudo começou

Nódulo de Ghon

86

Nódulo de Ghon

Geralmente único
+ comum no terço médio (lobo medio, língula, parte inf do lobo sup, parte sup do lobo inf)
Geralmente pequeno, nao sendo visto no RX torax
Qnd >8mm- aparece no RX torax como nodulo pulmonar solitario

87

Complexo primário ou de Ranke

Associação do nódulo de Ghon com adenopatia satélite

88

Franca hemoptise (hemoptoico -raias de sangue- é comum, hemoptise não):

CORROSÃO DO ANEURISMA DE RASMUSSEN
(erosão da adventicia e media do segmento de uma arteria bronquica que se dilata para o interior da cavidade)

OU

ASPERGILOMA