275 Bradiarritmias: Disturbios do No AV Flashcards Preview

Cardio > 275 Bradiarritmias: Disturbios do No AV > Flashcards

Flashcards in 275 Bradiarritmias: Disturbios do No AV Deck (57):
1

(Disturbios No AV) No nó AV a conduçao é DECREMENTAL - transiçoes auriculonodais; a transmissao electrica é tenue pela.. (2)

1 - diminuiçao das gap junctions (predominantemente conixina-40) e
2 - aumento do volume extracelular

2

(Disturbios No AV) Localiza-se (2)

Regiao posterior-inferior da AD no subendocardio

3

(Disturbios No AV) V ou F? Bloqueio na conduçao His-Purkinje esta associado a aumento do risco de evoluçao para bloqueio de grau mais elevado e geralmente indica o implante de pacemaker

V

4

(Disturbios No AV) Como é feita a inervaçao? E a do feixe de His e sistema distal de conduçao?

SNA

Os outros 2 sao minimamente influenciados

5

(Disturbios No AV) Localiza-se na regiao posterior-inferior AD no subendocardio, sendo que se localiza no vertice do Triangulo de Koch que é definido posteriormente por.., anteriormente por.. e superiormente por.. ; o feixe AV encontra-se em estreita proximidade com os orificios das valvulas.. (3)

- Posteriormente: Ostio do seio coronario
- Anteriormente: Anel septal da valvula tricuspide
- Superiormente: Tendao de Todaro

valvulas aorticas, mitral e tricuspide

6

(Disturbios No AV) V ou F? Doentes com BAV 2o grau, particularmente Mobitz tipo I podem estar associados a series de ondas "p" nao conduzidas, sendo referida como BAV paroxistico, implicando doença grave no sistema de conduçao e indicaçao para colocaçao de pacemaker permanente

F - Mobitz tipo II

Ps: tipo II associado a pior prognostico e é o tipo II que é caracterizado por falha intermitente da conduçao da onda "p"

7

(Disturbios No AV) Resumo das directrizes para implante de pacemaker nos disturbios da conduçao AV (3)

- Nao existem ensaios clinicos randomizados que avaliem a eficacia do uso de pacemaker
- Nao existem alternativas terapeuticas
- AUMENTO DA MORTALIDADE ao contrario da disfunçao do nó sinusal!!

8

(Disturbios No AV) BAV de 2o grau ou mais tendem a ocorrer com maior frequencia nos EAM.... do que nos .....; no entanto, tendem a ocorrer ao nivel do nó AV, com ritmos de escape mais estaveis com complexo estreito

INFERIOR
anterior

Ps:
EAM INFERIOR (o caso) tem bloqueios de maior grau
EAM ANTERIOR tem pior prognostico

9

(Disturbios No AV) V ou F? Um bloqueio infra-His com prolongamento do intervalo HV ou um electrograma de His sem activaçao ventricular sao anormais excepto se tiverem sido provocadas por pacing rapido

V

10

(Disturbios No AV) Qual a principal intervençao em pacientes sintomaticos?

Pacemaker

Importante exclusao de causas extrinsecas

11

(Disturbios No AV) Resumo das directrizes para implante de pacemaker no BAV no EAM - indicaçoes para colocar (2) e nao colocar (4)

Pacemaker
- BAV 2o ou 3o grau persistente e sintomaticos
- BAV 2o e 3o grau transitorios associado a bloqueio de ramo

Nao colocar se:
- BAV transitorio mais:
- Ausencia de bloqueio intraventricular
- Presença apenas de hemibloqueio fascicular (anterior esq isolado - na tabela)
- Presença apenas de BAV 1o grau mais bloqueio de ramo preexistente
- Bloqueio fascicular anterior adquirido (na ausencia de BAV)

12

(Disturbios No AV) Selecçao do modo de pacing: Pacing de camara dupla diminui ..(2) nomeadamente em..

Diminui
- S. pacemaker
- Taquicardia mediada por pacemaker

Particularmente em jovens

13

(Disturbios No AV) V ou F? Espasmo e isquemia coronaria (particularmente da coronaria dir) dao BAV transitorios

V

14

(Disturbios No AV) Se pacemaker urgente necessario:
- .. (minutos) (dizer tb 2 limitaçoes)
- .. (dias)
Nao havendo resoluçao imediata, o bloqueio da conduçao em posiçao distal ao nó AV requer implante de pacemaker permanente

- Transcutaneo (minutos): limitaçoes:
- desconforto
- alteraçoes da impedancia dos electrodos

- Transvenoso temporario (dias)

15

(Disturbios No AV) BAV transitorio é COMUM nos jovens, sendo provavelmente o resultado de um tonus vagal elevado em ate ..% dos adultos jovens

10%

16

(Disturbios No AV) V ou F? BAV adquirido e persistente é raro entre os adultos saudaveis (incidencia aprox 200/ milhao habit/ ano)

V, CONTUDO na presença de isquemia miocardica, envelhecimento, fibrose ou doenças cardiacas infiltrativas, o BAV persistente é muito mais comum

17

(Disturbios No AV) Pode ser dificil distinguir entre BAV grau 1 ou 2 quando o BAV é de 2:1; contudo, um electrograma de feixe de His apos cada electrograma auricular indica..

Bloqueio no sistema de conduçao distal

18

(Disturbios No AV) Causas degenerativas? (2 mais 2)

Na tabela:
1 - Doença de Lev
2 - Doença de Lenegre

No texto:
- Fibrose progressiva idiopatica: das causas degenerativas mais comuns
- Envelhecimento: "esclerose do esqueleto cardiaco esquerdo"; inicia-se tipicamente na 4a decada; acelarado por aterosclerose, HTA e DM

19

(Disturbios No AV) V ou F? O feixe de His e seus ramos têm a conduçao mais rapida do coraçao

V

20

(Disturbios No AV) EAM ... esta associado a bloqueios no segmento distal do complexo nodal AV, feixes de His ou em seus ramos, o que resulta em ritmos de escape instaveis com complexo alargado e em PIOR PROGNOSTICO com MORTALIDADE ELEVADA

Anterior

Ps:
EAM INFERIOR (o caso) tem bloqueios de maior grau
EAM ANTERIOR tem pior prognostico

21

(Disturbios No AV) V ou F? Mobitz tipo II ocorre no sistema de conduçao distal ou infra-His; associado atrasos da conduçao intraventricular e menor probabilidade de evoluir para graus mais elevados

F - MAIOR prob de evoluir para grau mais elevados

Ps: tipo II associado a pior prognostico

22

(Disturbios No AV) Resumo das directrizes para implante de pacemaker no BAV adquirido

Bradicardia sintomatica mais BAV irreversivel 2o e 3o grau

Assintomaticos considerar se:
1 - BAV completo (3o grau) adquirido (principalmente se associado a cardiomegalia)
2 - Disfunçao ventricular
3 - FC menor ou igual a 40 bpm em estado vigilia
4 - BAV 2o grau de qlqr tipo se bloqueio for intra ou infra-His
5 - BAV associado a QRS largos
6 - BAV grave de 1o grau mais diminuiça da funçao ventricular
7 - BAV 1o grau mais doenças neuromusculares que têm predilecçao pelo sistema de conduçao (distrofia miotonica e outras distrofias e S. Kearns-Sayre)

23

(Disturbios No AV) Aumento HV em pacientes com bloqueio de ramo asintomaticos, aumenta o risco de evoluçao para BAV de maior grau, de tal modo que HV maior q 100ms (N: menor ou igual a 55ms) a incidencia anual de BAV total é aprox..% sendo necessario ou nao pacemaker?

10%
Necessario pacemaker

24

(Disturbios No AV) Em quem fazer os testes electrofisiologicos? (3)

1 - Pacientes com SINCOPE mais suspeita de BAV de ALTO GRAU
2 - Pacientes cujos testes nao-invasivos NAO ESCLARECERAM a sintomatologia
3 - Paciente com CARDIOPATIA ESTRUTURAL mais TAQUIARRITMIAS VENTRICULARES

25

(Disturbios No AV) O feixe de His e seus ramos fazem a conduçao mais rapida do coraçao, sendo que o potencial de acçao ..(4 fases)

1 - Fase 0 muito rapida
2 - Plateau prolongado (Fase 2)
3 - Automaticidade modesta (Fase 4)
4 - Aumento das gap junctions (particularmente conexina-40); poucas conexoes transversais com o miocardio ventricular

26

(Disturbios No AV) Testes electrofisiologicos: Num bloqueio de ramo devemos..

Ver HV do ramo nao bloquedo pois indica prognostico para evoluçao para bloqueios de conduçao mais graves

27

(Disturbios No AV) V ou F? Tem se observado BAV congenito em crianças com coraçao estruturalmente normal nascidas de maes com LES

V

28

(Disturbios No AV) Resumo das directrizes para implante de pacemaker no BAV adquirido - evidencias de classe III (3)

1 - BAV 1o grau assintomatico
2 - BAV 2o grau tipo 1 que ocorre ao nivel do nó AV (QRS estreito)
3 - BAV com expectativa de resoluçao ou com pouca probabilidade de recorrencia (D. Lyme, toxicidade por farmacos)

29

(Disturbios No AV) 4 causas extrinsecas inflamatorias

1 - LES
2 - AR
3 - Doença mista do tecido conjuntivo
4 - Esclerodermia

30

(Disturbios No AV) A doença de Lyme atinge o coraçao ate ..% dos casos; desses, ...% desenvolvem BAV, geralmente reversivel, mas que pode necessitar de pacemaker temporario

50% atinge coraçao e destes,
10% desenvolvem BAV

31

(Disturbios No AV) Bloqueio de 3o grau ou total é definido como..

Falha completa na conduçao

32

(Disturbios No AV) O ECG permite ..(3)

Diagnostico
Caracterizaçao da gravidade
Localizaçao do BAV

33

(Disturbios No AV) Aprox ..% dos 150 000 pacemakers permanentes implantados nos USA e ..% dos implantados na Europa tiveram como causa dist. da conduçao AV

50%
70-80%

34

(Disturbios No AV) V ou F? Os EAM dao BAV persistente

F - podem ser transitorios ou persistentes

Espasmo e isquemia coronaria (particularmente da coronaria dir) - BAV transitorio

35

(Disturbios No AV) Quais sao as doenças infecciosas que podem causar lesao mais persistente? (2)

Doença de Chagas
Sifilis

36

(Disturbios No AV) 4 causas metabolicas/ endocrinas extrinsecas (reversiveis)

1 - HiperK
2 - HiperMg
3 - Hipotiroidismo
4 - Insuficiencia supra-renal

37

(Disturbios No AV) Bloqueio 2o grau de Mobitz tipo I aos testes electrofisiologicos tem caracteristicamente aumento AH e bloqueio é classicamente infranodal; se persistirem o aumento AH e BAV com ciclos longos de pacing artificial, é provavel que haja um disturbio intrinseco ao nó AV

F - INTRAnodal


INFRAnodal é Mobtiz tipo II, geralmente no sistema de His-Purkinje

38

(Disturbios No AV) O bloqueio de 2o grau é subclassificado como Mobitz tipo I (Wenckebach) e Mobitz tipo II; caracterizar cada 1

Mobitz tipo I/ Wenckebach
- aumento progressivo PR
- diminuiçao progressiva do R-R
- Pausa 2x menor do intervalo R-R precedente
- Apos a pausa, PR menor q PR precedente
Surge por CONDUÇA DECREMENTAL

Mobitz tipo II
- Falha intermitente da conduçao onda "p"
- Sem alteraçoes PR ou RR precedentes

Ps: tipo II pior prognostico

39

(Disturbios No AV) O tonus vagal exacerbado durante o sono ou em individuos bem-condicionados fisicamente pode estar associado a qual(ais) graus de BAV?

TODOS

40

(Disturbios No AV) V ou F? Nos pacientes com BAV completo adquirido, mesmo se intermitente, o papel dos testes electrofisiologicos é limitado, sendo a colocaçao de pacemaker sempre indicado

F - QUASE sempre

41

(Disturbios No AV) Selecçao do modo de pacing: V ou F? Nos pacientes com ritmo sinusal e BAV, o aumento muito discreto do risco associado ao implante de pacemaker dupla camara parece se justificar em razao das possiveis complicaçoes relacionadas com o pacemaker de camara unica

V

42

(Disturbios No AV) Bloqueio de alto grau é definido como..

BAV intermediario entre 2o e 3o grau

Sao disturbios avançados do sistema de conduçao
Maioria: bloqueio na posiçao distal ao nó AV

43

(Disturbios No AV) Qual a unica forma confiavel de tratpara os sintomas resultantes de BAV?

Pacemaker permanente (à semelhança da bradicardia sintomatica resultante da doença no sinusal)

44

(Disturbios No AV) V ou F? Raramente uma doença maligna é capaz de prejudicar a conduçao AV

V

45

(Disturbios No AV) Bloqueio 2o grau: Quando o BAV é de ..(racio), pode ser dificil fazer a distinçao entre o bloqueio tipo 1 e o 2

2:1

46

(Disturbios No AV) Importantemente, no contexto de uma perturbaçao na conduçao AV, a ativaçao do No sinusal e a sistole auricular podem decorrer normalmente ou mesmo a ritmo acelarado, enquanto que a activaçao ventricular é mais lenta ou mesmo inexistente

V

47

(Disturbios No AV) O que permite os testes electrofisiologicos? (2)

1 - Fornecem informaçoes mais precisas sobre a localizaçao do BAV
2 - Permitem estudar a conduçao AV sob stress farmacologico ou situaçoes de exercicio

48

(Disturbios No AV) O objectivo dos exames diagnosticos é determinar o nivel em que ocorre o BAV (particularmente em assintomaticos) pois o prognostico e o tratamento depende da sua localizaçao NO ou ABAIXO do nó AV; informaçoes importantes podem ser dadas por manobras vagais, massagem do seio carotideo, exercicio e adiministraçao de atropina e/ou isoprenalina; quais sao essas informaçoes?

as 2 primeiras diminuem a conduçao do nó AV e podem aumentar a conduçao infranodal

as 2 segundas
- aumentam a conduçao nó AV/ impedem aconduçao infranodal
- BAV completo congenito com QRS estreito levam a aumento da FC
- em contraste, aqueles com BAV completo adquirido mais QRS alargado nao respondem com um aumento da FC

49

(Disturbios No AV) A duraçao do QRS pode determinar o novel em que ocorre o bloqueio:
- QRS alargado..
- QRS estreito..

QRS alargado: Bloqueio no feixe de His distal ou em seus ramos

QRS estreito: Bloqueio no nó AV ou no feixe de His proximal; ritmo de escape originado na junçao AV; ritmos mais rapidos e mais estaveis

50

(Disturbios No AV) Resumo das directrizes para implante de pacemaker nos bloqueios cronicos bifascicular e trifascicular - nivel de evidencia classe I (4) e III (2)

I
1 - Sempre que houver sintomas associados
2 - Assintomaticos se:
- Bloqueio de 3o grau intermitente
- Bloqueio de 2o grau de Mobitz 2
- Bloqueio de ramo alternante

III
1 - Bloqueio fascicular sem BAV mais sem sintomas
2 - Bloqueio fascicular mais BAV 1o grau assintomatico

51

(Disturbios No AV) V ou F? A bradicardia ocorre quando a conduçao atraves do No AV esta comprometida, resultando em ritmos ventriculares ineficazes, com a possibilidade sintomas como a fadiga, síncope e (se nao houver compensaçao de pacemakers subsidiarios) mesmo a morte

V

52

(Disturbios No AV) No bloqueio de 1o grau, QRS alargado indica atraso ..(onde) e estreito...

QRS alargado: atraso na conduçao distal
QRS estreito: atraso no proprio nó (mais raramente - feixe de His)

53

(Disturbios No AV) Como é feita a irrigaçao? (2)

Porçao penetrante do feixe AV:
- A. do nó AV
- 1a perfurante A. coronaria descendente anterior esq

Ramos do feixe de His:
- Perfurantes septais da A. coronaria descendente anterior esq
- Ramos da coronaria descendente posterior

54

(Disturbios No AV) Selecçao do modo de pacing: V ou F? Em alguns estudos com randomizaçao do modo de pacing, os risco de FA cronica e AVC diminui com pacemaker dupla camara ("fisiologica")

V

55

(Disturbios No AV) O tempo desde a deflexao mais rapida do electrograma auricular no electrogram de His - intervalo AH - representao a conduçao atraves.. e normalmente é ..ms; o tempo desde o electrograma de His ao inicio mais precoce do QRS representa a conduçao.. sendo normalmente.. ms

Conduçao atraves do nó AV
Normal: menos de 130 ms

Conduçao His-Purkinje
Normal: igual ou menor q 55 ms

56

(Disturbios No AV) EAM BAV transitorio desenvolve-se me ..% dos pacientes, particularmente BAV de 1o e 2o grau mas tb pode ser total

10-25%

57

(Disturbios No AV) Bloqueio de 1o grau o PR é de.. ms sendo que o local de atraso tipicamente é no .. mas tb pode ser ..(3)

PR maior q 200ms (N: 120-200ms)

Tipicamente nó AV mas tb
Auriculas
Feixe de His
Sistema de Purkinje (tudo junto, os 4, é a junçao AV)