Bradiarritmias Flashcards Preview

Cherry_on_top > Bradiarritmias > Flashcards

Flashcards in Bradiarritmias Deck (121):
1

Causas mais comuns de bradicardia patológica?

Disfunção do Nó SA e BAV

2

Causas mais comuns de disfunção extrínseca do Nó SA?

Fármacos e influência do SNA

3

% de doentes que também tem doença condução AV?

1/4

4

Qual o efeito do bloqueio SA de 3º grau no ECG?

Ausência de ondas P

5

Porque é que o tratamento da disfunção do Nó SA se restringe ao tx sintomático?

Não aumenta a mortalidade

6

Localização anatómica do Nó AV? E do Nó SA?

Subendocárdio. Epicárdio

7

Como é a fase 4 no NAV? E no nó SA?

Lenta nos dois. Mas a fase 4 do nó SA é a mais rápida de todas o que faz com que este seja o marcapasso dominante.

8

Qual é o intervalo AH normal? E HV?

9

Localização habitual do BAV de 2º grau Mobitz tipo I?

Intranodal

10

Avaliação prognóstica do bloqueio do sistema de condução distal?

Intervalo HV

11

Intervalo PR no BAV 1º grau?

PR > 200ms

12

% de doentes com HV> 100ms que evolui para BAV completo ao ano?

10%

13

O tónus vagal aumentado pode dar que grau de bloqueio AV:- 1º grau - 2º grau- 3º grau - Todos

Todos!

14

Qual a % de adultos jovens com BAV transitório por aumento do tónus vagal?

10%

15

Qual a % de doentes com cardite de lyme que desenvolve BAV?

10%

16

Mutações no gene SCN5A estão associadas a qual/quais das seguintes doenças?

- forma AR do SNSD (síndrome do nó sinusal doente)- Síndrome do QT Longo tipo 3- Sínd. Brugada- Bloqueio cardíaco familiar progressivo

17

Agrupa os seguintes em pares: - síndrome do pacemaker- Pacing do VD- Alteração da sincronia AV - Alteração da sincronia mecânica do VE

Sindrome do pacemaker -> Alteração da sincronia AV Pacing do VD -> Alteração da sincronia mecânica do VE

18

Pausas até 3 segundos são comuns em atletas acordados. Verdadeiro ou Falso?

Verdadeiro

19

Pausas maiores que 3 segundos podem surgir em idosos assintomáticos. Verdadeiro ou Falso?

Verdadeiro

20

A hiperssensibilidade do seio carotideo associa-se a pausas menores que 3 segundos. V ou F?

Falso! Pausas maiores que 3 segundos.

21

Disf. Nó SA ou BAV qq grau + FA com bradicardia com pausas > 5 seg é uma indicação de que classe para por pacemaker?

Classe I

22

Síndrome do Nó Sinusal Doentepode ser acelerado por que fatores?

A. Doença coronáriaB. HTAC. DMD. CardiomiopatiasE. Doença valvular

23

Fibrose idiopática progressivado sistema de condução (bloqueio AV) pode ser acelerada por quais destes fatores: A. AteroescleroseB. HTAC. DMD. Dilatação do VEE. Pacemaker ventricular

A. AteroescleroseB. HTAC. DM

24

A fase de despolarização rápida (fase 0) do potencial de ação das células nodais é mais ____ (rápida/lenta) quando comparada com os miócitos auriculares e ventriculares e é mais mediada pela corrente de ____ (sódio/cálcio).

Lenta, Cálcio

25

Causas de disfunção do nó SA. Qual é que não faz parte?- beta bloq- estimulação vasovagal (cardioinibitória)- Hipotiroidismo- Hipoxia- Hipotermia - Hipercalémia

Hipercalémia

26

A variante bradi-taqui do síndrome do nó sinusal doente não leva ao aumento do risco de tromboembolismo. V ou F?

Falso! Em doentes de risco até é preciso hipocoagular

27

O relato de sintomas, sem registo concomitante de bradicardia sinusal pode ser suficiente para excluir o diagnóstico de disfunção do nó SA. V ou F?

Verdadeiro

28

Disfunção do nó SA Frequência ↑ entre a __ décadas de vida

5a- 6a

29

unico tx definitivo na bradi sintomatica?

pacemaker definitivo

30

principal motivo de colocação de pacemaker?

doença do nódulo SA

31

NSA vascularização única. arteria vem de que coronaria?

55-60% CDta40-45% CCircEsq

32

Causas intrínsecas de doença do SAN?

1. Síndrome do Nó Sinusal Doente2. DAC (+ EMA inf e post)3. inflamatorio 4. amiloidose senil (9ªdecada)5. CPC (reparações Fontan)6. iatrogenico7. trauma 8. familiar (raro)

33

Causas extrinsecas de doença do SAN?

1. autonomico2. farmacos3. hipotiroidismo4. apneia sono5. hipoxia6. aspiração endotraqueal7. hipotermia8. aumento PIC

34

Síndrome do Nó Sinusal Doente - AD ou AR?

ambos!

35

Síndrome do Nó Sinusal Doente - AD. Caracteristicas?

Variante Taquicardia-Bradicardia (disfunção NSA + Taquicardia SV);afeta canais funny;gene HCN4, Cr15

36

Síndrome do Nó Sinusal Doente - AR. Caracteristicas?

Inexcitabilidade da aurícula, ausência de ondas P;afeta canal Na+;SCN5A, cromossoma 3

37

Clínica da doença do nódulo SA - assintomática, bradi ou taqui.Se assintomatico, como aparece ao ECG?

1. Bradicardia sinusal2. Pausa sinusal3. Bloqueio de saída do nó4. alternância TSV (+++FA)/bradi

38

Clínica da doença do nódulo SA - assintomática, bradi ou taqui.Sintomas bradi?

1. síncope por hipotensão 2. pré-síncope3. fadiga4. fraqueza

39

Clínica da doença do nódulo SA - assintomática, bradi ou taqui.Sintomas taqui?

1. palpitações2. angina de peito3. insuficiência cardíaca4. síncope após término (SNSD)

40

uma significativa minoria de doentes com SNSD desenvolve sinais e sintomas de IC que podem estar relacionados com FC altas ou baixas. V ou F?

V

41

entre __ a __ dos doentes com disfunção SAN desenvolvem TSV, geralmente FA ou FLA.

1/3 a 1/2

42

doença SAN - Alguns doentes sintomáticos melhoram dos sintomas quando desenvolvem FA pelo ↑ da FC. V ou F?

V

43

doença SAN - a incidencia de FA permanente aumenta com o que?

1. idade avançada2. HTA3. DM4. Dilatação VE5. Doença valvular6. pacemaker ventricular

44

doentes com variante taqui-bradi da SNSD e FA tem maior risco de TEP e devem ser anticoagulados. Quais os doentes?

1. Idade ≥ 65 anos2. História de AVC3. Doença valvular cardíaca4. Disfunção VE5. Dilatação auricular

45

doença do SAN e doença NAV concomitante em que %? precisam de tx especifico para o BAV?

até 25% dos doentes - 1/4só uma minoria precisa de tx especifico para BAV alto grau.

46

doença SAN - Mortalidade global não é alterada na ausência de outras co-morbilidades. V ou F?

V

47

6 manifestações no ECG da doença SAN.

1. Bradicardia sinusal2. Pausas sinusais3. Paragem sinusal4. Bloqueio de saida5. Taquicardia (DNSD)6. Incompetência cronotrópica

48

Bradicardia sinusal - mt comum e benigna. V ou F?

V

49

Bradicardia sinusal - quando é anormal?

qdo

50

Pausas/paragens sinusais - como se vê?

ECG: pausa sem ondas P

51

doença SAN - bloqueio de saída. o que é?

prolongamento da condução que não se vê no ECG.

52

doença SAN - bloqueio de saída 2º grau. quantos tipos?

condução intermitente (ritmo auricular regularmente irregular) --> ausência intermitente de ondas Ptipo 1 - prolongamento progressivo e dá uma pausatipo 2 - nao existe alteração antes da pausa

53

doença SAN - bloqueio de saída 3º grau.

ausência de P

54

doença SAN - taquicardia - SNSD Quais as formas taqui observadas e qual a mais comum?

FA, FLA e taqui atrial.a mais comum é a FA

55

doença SAN - incompetencia cronotropica

Incapacidade de ↑ FC de forma apropriada ao Exercícioou Outro stress

56

o ECG em repouso é suficiente para dx de bradi sinusal ou pausas. V ou F?

F. raramente suf

57

o relato de sintomas sem registo concomitante de bradi sinusal ao ECG pode ser suficiente para excluir o dx de disfunçao SAN. V ou F?

V

58

disfunção SAN - quando se faz prova esforço?

incompetencia cronotropica. falha se atinge FC >100bpm ou 85% da FC máx;FC máx durante exercifio é

59

quais os testes SNA?

1. hipersensibilidade seio carotideoPausas > 3s – consistentes com Dx (mas pode estar presente em indivíduos assintomáticos)2. frequencia cardiaca intrinsecaUsar propanolol (βB) e Atropina (-Musc)bloquear SN simpático eParassimpáticoFCI baixa indica doença SAN

60

Testes electrofisiológicos são não invasivos. V ou F

F!Avaliação invasiva da função do N.SA

61

quando se utilizam os testes eletrofisiologicos?

avaliar sincope em doentes com dça cardiaca estrutural.serve p excluir etiologias mais graves

62

testes eletrofisiologicos - que tipos?

TRNS– tempo de recuperação do N.SA (vê geração)eTCSA – tempo de condução SA (vê recuperação)

63

TRNS - definição e valor N?

Pausa + longa após cessação da estimulação por pacemaker da AD próximo do N.SA (N

64

TCSA - definição e valor N?

1⁄2 [ciclo sinusal intrínseco - 1 pausa não-compensatória após um estímulo auricular prematuro] (N

65

indicador sensivel e especifico de dça intrinseca do SAN?

TRNS anormal + TCSA anormal + FCI baixa

66

tx farmacologica cronica para bradicardia sinusal é limitada. quais os farmacos q se podem utilizar?

Digitálicos (↓SNRT) (tb podem causar!!)Isoproterenol - tb aguda/Atropina - tb aguda/Teofilina - tb aguda/ (cuidado com taqui-bradi pq aumenta risco TSV e cuidado com dts cardiop estrutural pq aumenta risco TV graves)

67

doentes com FC em repouso monitorizada por Holter 30bpm que receberam pacemakers bicamerais tiveram um numero significativamente menor de episodios de sincope e apresentaram melhora sintomatica quando comparados aos tx com teofilina ou sem tx algum. V ou F?

V

68

bradi sinusal é um sinal importante de quê? responde a que tx?

hipersensibilidade do seio carotideo e hipotensão com mediação neurologica associada à sincope vasovagal.tx c pacemaker

69

a hipersensibilidade do seio carotideo com sincopes ou pre-sincopes recorrentes, associada a componente predominantemente cardioinibitorio, responde bem ao implante pacemaker. V ou F?

V

70

NAV tem irrigação única. V ou F?

F! dupla!Artéria N.AV + 1a perfurante septal DAE

71

ramo esquerdo tem localização subendocardica, assim como rede purkinje. V ou F?

F!Purkinje - superficie endocardio

72

ramo esq e rede purkinje - q tipo de inervação?

influencia autonomica minima

73

ramo esq tem irrigação dupla. quais arterias?

Perfurantes septais DAE + ramos DPost

74

NAV tem estreita proximidade com que estruturas?

valvulas aortica, mitral e tricuspide

75

as conexoes auriculo-nodais apresentam um fenotipo eletrico unico. qual?

Condução decremental--> Atraso na condução com ↑ taxa estimulação

76

Fase 0 é rapida no NAV, SAN e feixe his. V ou F?

F!só rápido no His

77

dça condução NAV - estruturais ou funcionais. Quais reversiveis?

funcionais!

78

dça condução NAV - causas dos funcionais.

1. autonomico (hipersensibilidade Seio carotideo e vasovagal)2. metabolico/endocrino2.1 hiperK+2.2 hipotiroidismo2.3 hiperMagnesio2.4 Insuf SRenal3. fármacos3.1 BB3.2 bloq canais Ca3.3 digitalicos3.4 adenosina3.5 antiarritmicos I e III3.6 litio

79

dça condução NAV - causas dos estruturais.

ver tabela, sao mts

80

BAV congénito

•Transposição dos grandes vasos •CIA tipo ostium primum•CIV•Defeitos cixons cardiacos •Alguns defeitos ventricularesisolados

81

doença NAV - Fibrose idiopática progressiva - comum, idade?

das causas + comuns.degenerativa (Envelhecimento)4ª década, acelerada por aterosc, HTA e DM

82

doença NAV - Fibrose idiopática progressiva -forma acelerada de bloq cardiaco familiar progressivo - que gene?

SCN5A

83

BAV iatrogenico apos reparo de CIV ou CIA é comum?

nao! muito raro.complica + cx de transposição grandes vasos

84

BAV transitorio em ___ a __% dos doentes com EAM. + comum que bloqueios?

10-25%1º e 2º(++), mas tb pode ser completo

85

qdo EAM anterior, a que nivel se dá o bloqueio? como é o QRS? e o px?

Complexo nodal AV distal e Infranodal (feixe His ou ramos);QRS largos, ritmos instáveis;pior px, maior mortalidade

86

qdo EAM inferior, a que nivel se dá o bloqueio? como é o QRS? e o px?

+ ao nível do NAV;+ BAV 2º e 3º grauQRS + estreios e estaveismelhor px

87

BAV 2º grau Mobitz tipo 1 - prolongamento progressivo do intervalo PR e diminuição do RR. Pausa é ou não compensatória?

não é compensatoria(é menor que o dobro do RR precedente)

88

BAV 2º grau Mobitz tipo 2 tem pior px que o tipo 1. V ou F?

V

89

BAV 2º grau Mobitz tipo 1 é + proximal (NAV). e o tipo 2?

mais distal ou infra-his

90

BAV 2º grau Mobitz tipo 2 - caracteristicas ECG

- Falhas de condução da onda P- Sem alteração do PR ou RR precedente- Frequentemente associado a bloqueio de ramo (cond. intraventricular) > probabilidade de evoluir para BAV grau + alto

91

BAV 2º grau Mobitz tipo 2 encontra-se frequentemente associado a quê?

- Frequentemente associado a bloqueio de ramo (cond. intraventricular) 

92

BAV 2º grau Mobitz tipo 2 - tem maior prob de evoluir para BAV grau + alto?

sim

93

Qdo BAV 2:1 é dificil distinguir entre bloq tipo 1 e tipo 2. V ou F?

V

94

BAV de 2o grau (++ tipo II) – pode estar associado a BAV paroxistico. o que é?

- Séries de ondas P não conduzidas- Doença significativa do sistema de condução - Indicação para pacemaker definitivo

95

BAV completo ou de 3o grau

- Falha completa/persistente de condução AV- Bloqueio distal ao nó AV

96

o que ocorre na dça avançada do sistema condução?

BAV completo e BAV alto grau

97

QRS estreito - ocorre devido a...

Bloqueio NAV ou feixe His proximal

98

QRS alargado - ocorre devido a...

Bloqueio feixe His ou ramos

99

QRS estreito = ritmo de escape proximal. Caracteristicas e associa-se mais a que EAM?

mais rápidomais estávelmelhor prognósticoEAM inf

100

QRS estreito = ritmo de escape distal. Caracteristicas e associa-se mais a que EAM?

mais lento menos estável pior prognósticoEAM ant

101

QRS alargado SEM Bloqueio de ramo o que implica?

bloqueio no feixe de His distal ou seus ramos

102

qual é o principal determinante px e terapeutico no BAV?

a localização do bloqueio!

103

a localização do BAV é pouco importante nos assintomaticos.

F! é muito imp

104

a estimulação parassimpatica com manobras vagais e massagem seio carotideo produzem retardo/aumento na condução NAV e tecidos infra-nodais??e a estimulação simpática (exercicio, atropina, isoproterenol?

PS - diminui NAV; aumenta tec. infra-nodais (Ate melhora a condução pq diminui FC)SNS - aumenta NAV; diminui infranodal

105

BAV completo congénito + QRS estreitos - o que faz o exercicio fisico?

aumenta FC

106

BAV completo adquirido + QRS largos - o que faz o exercicio fisico?

nada! nao aumenta a FC

107

BAV - qdo se fazem testes eletrofisiologicos ?

sincope + suspeita de BAV de alto grau

108

eletrograma do feixe de His - colocação de cateter perto da valvula tricuspide. que infos dá?

info sobre a condução em todos os niveis do eixo AV.intervalo AH - através do NAV (Auricula - His)intervalo HV - atraves do His-Purkinje (His - Ventriculo)

109

BAV de alto grau: intermédio entre 2o e 3o grau

intermédio entre 2o e 3o grau

110

intervalo AH - valor N?

111

intervalo HV - valor N?

112

a frequencia produzida por um estimulo pacemaker artificial pode revelar uma AV anormal. V ou F?

V.

113

pacemaker produz ciclos curtos de estimulação auricular (FC elevada) - o que é uma resp N?

BAV 2º grau Mobitz tipo 1 (condução decremental)

114

pacemaker produz ciclos longos (FC

nao! resposta anormal

115

prolongamento do intervalo AH - quando?

1. BAV 2º grau Mobitz tipo I.2. BB, BCCa2+, digitalicos3. aumento tonus vagal (dar atropina para reverter)

116

BAV de 2o grau Mobitz tipo II frequentemente é infranodal (sistema His-Purkinje). V ou F?

V

117

Prolongamento HV - quando?

BAV de 2o grau Mobitz tipo II

118

BAV de 2o grau Mobitz tipo II - como é ao eletrograma de His?

HV prolongado ou existência de H sem ativação ventricular ( Anormal exceto se produzidos com frequências aceleradas)

119

quando BAV 2:1 é dificil saber se BAV 2º grau tipo I ou tipo II. contudo, se ao eletrograma His aparecer BAV 2:1 após um intervalo AH normal, o que significa?

que o bloqueio é distal.

120

bloqueio sistema His-Purkinje - prolongamento do intervalo HV. está associado a maior risco de evolução de BAV de maior grau.

Bloqueio de ramo assintomático + HV > 100 ms tem risco de BAV completo de 10% por ano.precisa pacemaker

121

BAV completo adquirido mesmo que intermitente precisa de estudo eletrofisiologico. V ou F?

F!pacemaker tá logo indicado.