Domínio Público Flashcards Preview

(JO) Direito Administrativo > Domínio Público > Flashcards

Flashcards in Domínio Público Deck (40)
Loading flashcards...
1

São oponíveis à União os registros de propriedade particular de imóveis situados em terrenos de marinha?

Não. A Súmula nº 496 do STJ determina que não são oponíveis à União os registros de propriedade particular de imóveis situados em terrenos de marinha.

2

São bens da União as terras onde se localizavam os aldeamentos indígenas extintos antes da Constituição de 1891?

Não. São dos estados-membros.

3

O pedido de permissão para realização de escavações arqueológicas por particulares deve ser dirigido a quem?

À Diretoria do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

4

O ordenamento jurídico brasileiro permite que pertençam a particulares algumas áreas nas ilhas oceânicas e costeiras?

Sim. Conforme CF/88:

Art. 26. Incluem-se entre os bens dos Estados:

II - as áreas, nas ilhas oceânicas e costeiras, que estiverem no seu domínio, excluídas aquelas sob domínio da União, Municípios ou terceiros;

5

O que é mar territorial e a que ente pertence?

O mar territorial brasileiro compreende uma faixa de doze milhas marítimas de largura, medidas a partir da linha de baixa-mar do litoral continental e insular, tal como indicada nas cartas náuticas de grande escala, reconhecidas oficialmente no Brasil.

Pertence à União.

6

O que é plataforma continental e a que ente seus recursos pertencem?

A plataforma continental do Brasil compreende o leito e o subsolo das áreas submarinas que se estendem além do seu mar territorial, em toda a extensão do prolongamento natural de seu território terrestre, até o bordo exterior da margem continental, ou até uma distância de duzentas milhas marítimas das linhas de base, a partir das quais se mede a largura do mar territorial, nos casos em que o bordo exterior da margem continental não atinja essa distância.

Pertencem à União.

7

O que é zona econômica exclusiva e a que ente pertence?

Compreende uma faixa que se estende das doze às duzentas milhas marítimas, contadas a partir das linhas de base que servem para medir a largura do mar territorial.

Pertence à União.

8

Todos os bens públicos são imprescritíveis?

Sim. Segundo o STF (Súmula 340), todos os bens públicos, sobretudo os dominicais, são imprescritíveis, ou seja, não se admite a prescrição aquisitiva de bens públicos (a usucapião).

9

O que é servidão administrativa? Seu uso gera dever de indenizar por parte do Estado?

É o meio de intervenção estatal na propriedade mediante o qual é estabelecido um direito real de uso sobre a propriedade alheia, em favor do Poder Público ou de seus delegatários, de modo a garantir a execução de um serviço público ou de obras e serviços de interesse coletivo.

A regra é que a servidão administrativa não gera direito à indenização, uma vez que não suprime a propriedade do administrado. Somente haverá indenização em caso de comprovado prejuízo.

10

A possibilidade de fechamento de rua para a realização de festa comunitária advém de que ato administrativo?

Autorização de uso, ato pelo qual a administração consente, a título precário, que particulares se utilizem de bem público de modo privativo, atendendo primordialmente a seus próprios interesses. 

11

O que é tombamento? Seu uso pode incidir sobre bens públicos?

É uma forma de intervenção do Estado na propriedade privada, que tem por objetivo a proteção do patrimônio histórico e artístico, podendo atingir bens móveis ou imóveis, materiais ou imateriais,

Pode incidir sobre bens públicos também.

12

Qual a classificação dos bens pertencentes as pessoas jurídicas de direito público a que se tenha dado estrutura de direito privado?

Não dispondo a lei em contrário, consideram-se dominicais.

13

O que é "domínio eminente"?

Domínio eminente é a prerrogativa decorrente da soberania ou da autonomia federativa que autoriza o Estado a intervir, de forma branda (ex.: limitações, servidões etc.) ou drástica (ex.: desapropriação), em todos os bens que estão localizados em seu território, com o objetivo de implementar a função social da propriedade e os direitos fundamentais. O domínio eminente é exercido sobre todo e qualquer tipo de bem que esteja situado no respectivo território do ente Federado.

14

A impenhorabilidade de bens da ECT decorre de entendimento jurisprudencial?

Não. Há previsão expressa no art. 12 do Decreto-Lei 509/69:

Art. 12 - A ECT gozará de isenção de direitos de importação de materiais e equipamentos destinados aos seus serviços, dos privilégios concedidos à Fazenda Pública, quer em relação a imunidade tributária, direta ou indireta, impenhorabilidade de seus bens, rendas e serviços, quer no concernente a foro, prazos e custas processuais."

15

A Constituição de 1988 foi a primeira a reconhecer a propriedade da União relativamente aos terrenos de marinha?

Sim.

16

Os bens integrantes do acervo patrimonial de sociedades de economia mista equiparam-se a bens públicos?

Segundo o STJ, os bens sujeitos a uma destinação pública equiparam-se a bens públicos.

17

Qual o critério para distinguir os bens públicos e os bens privados?

O critério da titularidade. Os bens de titularidade das pessoas de direito público são públicos; os bens pertencentes às pessoas de direito privado são considerados privados.

18

Os bens imóveis da Administração Pública, cuja aquisição haja derivado de procedimentos judiciais ou de dação em pagamento, poderão ser alienados por ato da autoridade competente, observadas três regras inscritas na Lei 8666. Quais são elas?

  • avaliação dos bens alienáveis;
  • comprovação da necessidade ou utilidade da alienação;
  • adoção do procedimento licitatório, sob a modalidade de concorrência ou leilão.  

19

Em que casos a alienação de bens da Administração Pública dispensará prévia avaliação?

Em nenhum caso. Sempre será necessária a prévia avaliação dos bens.

20

Em regra, quais os requisitos específicos para a alienação de bens imóveis da Adm Pública?

Além dos requisitos gerais da existência de interesse público devidamente justificado e da prévia avaliação, os requisitos específicos para alienação de bens imóveis são:

  • autorização legislativa para órgãos da Adm direta e entidades autárquicas e fundacionais;
  • a licitação na modalidade de concorrência para todos os órgãos, inclusive entidades paraestatais, salvo nos casos previstos em lei - quando então será dispensada.

 

21

A doação de bens públicos móveis exige licitação?

Não. Trata-se de uma das hipóteses de dispensa.

22

O indivíduo que ocupa bem público pode se valer de interditos possessórios?

Sim, contra outro particular.

O Superior Tribunal de Justiça entende que a sua ocupação não induz posse em face do poder público, mas mera detenção pelo particular, o qual, entretanto, poderá se valer dos interditos possessórios contra outro particular, em litígio sobre o bem público dominial.

23

O princípio da função social da propriedade incide sobre os bens públicos?

SIm. Aplica-se de modo diferenciado em relação aos bens dominicais.A função social é vista de forma diferenciada, afinal, não estão afetados a nenhuma finalidade pública.

24

A impenhorabilidade dos bens públicos admite exceção?

Admite duas exceções:

  • hipótese de sequestro de bens, nos termos do artigo 100, parágrafo 6º, da Constituição Federal de 1988
  • para a concessão de garantia, em condições especialíssimas, em operações de crédito externo, cabendo ao Senado Federal dispor sobre limite e concessões, nos termos do artigo 52, VIII, da Constituição Federal de 1988.

25

Considerando a tríplice classificação dos bens públicos, o que são as terras devolutas?

As terras devolutas são bens dominicais.

26

O direito à concessão de uso especial de bem público para fins de moradia pode ser reconhecido quantas vezes ao mesmo possuidor?

Apenas uma, conforme medida provisória nº 2.220/01.

27

No tocante ao domínio público, o que se entende por investidura?

  • A alienação aos proprietários de imóveis lindeiros de área remanescente ou resultante de obra pública, sendo hipótese de dispensa de licitação, desde que obedecidos os requisitos e limites estatuídos na Lei nº 8.666/1993.
  • a alienação, aos legítimos possuidores diretos ou, na falta destes, ao Poder Público, de imóveis para fins residenciais construídos em núcleos urbanos anexos a usinas hidrelétricas, desde que considerados dispensáveis na fase de operação dessas unidades e não integrem a categoria de bens reversíveis ao final da concessão.

28

No tocante ao domínio público, o que se entende por direito de extensão?

Intentada a desapropriação parcial, o proprietário poderá requerer, na contestação, a desapropriação de todo o imóvel. Trata-se do direito de extensão.

29

No tocante ao domínio público, o que se entende por faixa de fronteira?

A faixa de até 150 quilômetros de largura, ao longo das fronteiras terrestres.

30

No tocante ao domínio público, o que se entende por terrenos de marinha?

São as áreas que, banhadas pelas águas do mar ou dos rios navegáveis, em sua foz, estendem-se à distância de 33 metros para a área terrestre, contados da linha do preamar médio de 1831 (art. 2.º do Decreto-Lei 9.760/1946).