Lesões hepáticas malignas Flashcards Preview

Cirurgia Digestiva > Lesões hepáticas malignas > Flashcards

Flashcards in Lesões hepáticas malignas Deck (22)
Loading flashcards...
1

Principais representantes

Primário - CHC
Metástases - colorretais e não colorretais

2

Principal tumor maligno global do fígado

Metastáse colorretal, superando os CHC
(50% ccr metastatizam pro fígado, sendo 20% desses ressecáveis)

3

Apresentação CCR e estadiamento que permite identificar suas metástases

Maioria assintomático, elevação CEA, síndrome consumptiva quando avançado

TC tórax, abdome e pelve - ao diagnóstico e reestadiamento seriado ao longo dos anos

4

Metástases sincrônicas vs metacrônicas - definição e prognóstico

Sincrônicas são concomitantes ao diagnóstico - câncer mais agressivo, operação mais complexa (aborda primário e secundário)

Metacrônicas identificadas após operação do primário (meses a anos) - melhor prognóstico, menos agressivo

5

Definidores de ressecabilidade do CCR metastático em fígado

Localização, número, margens de 1mm possíveis, permitindo haver fígado remanescente suficiente

Pode-se optar por ressecção anatômica, respeitando os segmentos, ou ressecção não anatômica, desde que atingidos critérios de ressecabilidade

6

Abordagem terapêutica - sincrônicas vs. metacrônicas

(Quimioterapia + hepatectomia)

S - quimioterapia seguida por cirurgia: operar cólon primeiro e fígado depois

M - quimioterapia e operação, ordem não importa, decisão compartilhada

7

Abordagem terapêutica - irressecável

Quimioterapia não curativa + acompanhamento - se downstage (tornou ressecável), considerar cirurgia

8

Ressecções de metástases de CCR - modalidades

Lesões periféricas - nodulectomia ou em cunha
Lesões maiores - segmentectomia
Lesões profundas - setorectomia/lobectomia D ou E
Lesões irressecáveis (pouco fígado remanescente) - hepatectomia em dois tempos

*ablação por radio frequência - quando não há indicação de outras abordagens, é melhor que nada

9

Hepatectomia em dois tempos - etapas

Resseca um lado
Emboliza a veia porta do outro lado
Depois que o fígado hipertrofiar, ressecar o outro lado

10

Metástases não colorretais - quais e condutas

Neuroendócrinos - ressecar se tumor primário controlado;
Mama - raro ressecar;
Esôfago, estômago, periampulares, biliopancreáticos - não operar (incurável quando doença metastática)

11

CHC - tipo histológico e epidemiologia (frequência e associação)

Adenocarcinoma, principal tumor primário do fígado, pouco frequente na população geral comparado ao CCR, associado a hepatopatia crônica e cirrose

12

CHC - 4 principais causas e quais podem dar CHC mesmo sem cirrose

Álcool
NASH (mesmo sem cirrose)
Vírus B (mesmo sem cirrose)
Vírus C

13

CHC - clínica, alteração laboratorial, como rastrear e como diagnosticar

Maioria assintomático, clínica apenas da hepatopatia
Aumento alfa feto proteína

Rastreio USG seriado a cada 6 meses em hepatopatas
TC tórax, abdome e pelve trifásica (fases arterial, porta e equilibrio) se rastreio positivo

14

CHC - TC trifásica - características diagnósticas da lesão

Hipervascular, com realce periférico na fase arterial (wash-in) e hipocontrastada na fase porta (wash-out)

*não precisa de biopsia para diagnóstico

15

CHC - opções terapêuticas, inclusive a preferencial

Transplante hepático (preferencial, quando preencher critérios), ressecção, RFA (ablação por radiofrequência), quimioembolização e sorafenibe

16

CHC - parâmetros utilizados para calcular score Child-Pugh

Bilirrubinas, encefalopatia, albumina, tempo de protrombina / RNI, ascite (BEATA)

17

CHC - parâmetros utilizados para calcular score MELD

Bilirrubinas, INR e creatinina (BIC)

18

CHC - candidatos a transplante

Child A, B ou C (melhor tratamento), desde que preencha os critérios de Milão:

- 1 lesão de até 5cm ou 3 de até 3cm, desde que sem metástase e sem invasão vascular (sugere boa resposta à terapia)

19

CHC - candidatos a ressecção

Child A sem hipertensão porta, com nódulo solitário de até 2cm - não precisa de transplante (pois há certa preservação da função hepática)

20

CHC - candidatos a ablação por radiofrequência

Não candidatos a transplante, mesmo que haja hipertensão porta
*pode ser terapia de ponte (tratar enquanto aguarda transplante)

21

CHC - candidatos a quimioembolização

Tumores multinodulares - expectativa de regressão (downstaging) para entrar nos critérios de Milão e poder transplantar

22

CHC - candidatos a sorafenibe

Tratamento paliativo (quimioterapia paliativa) nos irressecáveis