Anti-hipertensivos Flashcards Preview

FARMACOLOGIA > Anti-hipertensivos > Flashcards

Flashcards in Anti-hipertensivos Deck (30):
1

Qual classificação da Hipertensão?

1. Primária: 90%, etiologia desconhecida (genética, etilo de vida...)

2. Secundária: 10%. Secundária a outras doenças, geralmente renais...

2

Como são classificadas as drogas antihipertensivas?

1. Vasodilatadores diretos
2. Antagonistas do canais de Ca
3. Diuréticos
4. Inibidores da ECA
5. Antagonistas dos receptores AT1
6. Antagonistas dos receptores alfa-adrenérgicos
7. BetaBloqueadores
8. Simpatolíticos de ação central

3

Como são classificados os vasodilatadores de ação direta?

1. Ativadores dos canais de K
2. Hidralazinas
3. Nitratos orgânicos

4

Como agem e quais exemplos de dos vasodilatadores de ação direta do tipo ativadores dos canais de K?

1. Minoxidil, Nicorandil, Cromakalim

2. Promovem o relaxamento e a dilatação vascular, o que leva a diminuição da PA

**Usados no tto da alopecia qnd está é por déficit no fluxo sanguíneo local

5

Como agem e quais exemplos de dos vasodilatadores de ação direta do tipo hidralazinas?

1. Hidralazina

2. Por um mecanismo ainda não tao claro

6

Como agem e quais exemplos de dos vasodilatadores de ação direta do tipo nitratos orgânicos?

1. Mononitrato de isossobida (Isordil), Trinitrato de glicerol, Nitrato de amila

2. Apresentam em sua molécula o grupo nitro e quando administrada, libera de sua estrutura química o NO, que funciona semelhante ao NO endotelial. Estes eventos culminam em um relaxamento vascular, diminuindo, assim, as consequências da hipertensão arterial de forma
rápida e eficaz.


*Este é administrado de forma sublingual para alívio dos fenômenos vasculares de resultam em infarto do miocárdio. A via escolhida é a sublingual porque, além de ser uma absorção rápida e eficaz, ela é drenada quase que diretamente para a veia cava superior, agilizando seu efeito sistêmico.

7

Quais exemplos de BCC (bloqueadores dos canais de cálcio)?

1. Fenilalquilamina: Verapamil

2. Diidropiridinas: Nefedipina, Anlodipina

3. Benzotiazepinas: Diltiazem

8

Como agem os BCC?

É necessário frisar ainda que os Ca2+ podem se apresentar nos seguintes tipos:
1. Canal de Ca2+ volt-dependente tipo L: é sensível à Nifedipina e estão presentes principalmente no músculo liso vascular. Ao sofrerem ação da Nifedipina, ocorre alívio da hipertensão arterial e da angina pectoris. Diz-se, portanto, que a Nifedipina é vaso-seletiva, e sua prescrição para casos de taquicardia não seria uma conduta adequada.

2. Canal de Ca2+ volt-dependente tipo T: é sensível ao Verapamil e está presente nos miócitos cardíacos e no tecido nodal. A ação do verapamil é justificada por aliviar arritmias do tipo taquicardia interagindo com este tipo de canal de Ca2+. Diz-se, portanto, que o Verapamil é uma droga cardiosseletiva.

9

Qual principal exemplo e como agem os antagonistas dos receptores alfa-adrenérgicos?

1. Prazosin

2. A musculatura dos vasos apresentam inervação simpática, através dos receptores alfa-1, que tem afinidade pela noradrenalina. E uma vez ativados levam a contração do vaso. Então, esse antagonistas, ao impedirem que isso ocorra promovem uma dilatação vascular

10

Como agem o betabloqueadores?

Os receptores B1-adrenérgicos estão presentes nos miócitos cardíacos, qnd ativados, culminam em taquicardia e aumento da pressão arterial (os receptores B2 presentes nos vasos do tecido muscular pouco refletem na pressão arterial)
Os betabloqueadores atuam inibindo a influência do débito cardíaco na PA

11

Quais exemplos de betabloqueadores?

1. Propranolol: Não é beta específico, agindo tbm sobre o receptores B2 da musculatura brônquica, podendo causar broncoconstrição.

2. Atenolol: É B1 específico.

*Propranolol é contraindicado para pcts que sofrem de asma.

12

Como agem os simpatolíticos de ação central?

Agem diminuindo a liberação do neurotransmissor NA ou formando falso neurotransmissor.

*Clonidina: é um agonista alfa2, modulando negativamente a liberação de noradrenalina na fenda sináptica...
*Metildopa: Interferem na liberação de NA, além de outro mecanismo...

13

Quais exemplos de simpatolíticos de ação central?

1. Clonidina (Catapres)

2. Metildopa (Aldomet)

14

Quais exemplos de Inibidores da enzima conversora de angiotensina (ECA)?

1. Captopril
2. Enalapril
3. Ramipril

15

Como agem os IECA?

Inibem a ECA, não havendo, portanto, conversão da angiotensina 1 em angiotensina 2.

16

De maneira resumida como se dá a fisiologia da modulação da PA pelo SRAA?

Quando a PA cai, renina é liberada no sangue. A renina converte o angiotensinogênio em angiotensina 1. Essa angiotensina 1 é convertida pela ECA em angiotensina 2.

17

Peculiaridades dos IECA

1. O tipo de hipertensão que pode ser tratada com o uso de inibidores de ECA é do tipo secundário renovascular, tipo de hipertensão arterial secundária causada pela isquemia renal, que  diagnosticada através de altos níveis séricos de angiotensina II devido à ativação do SRAA. Por esta razão, tratar este tipo de hipertensão significa estabelecer uma terapia direcionada e mais eficaz. Contudo, ainda para este tipo de hipertensão, inibidores dos receptores AT1 podem ser administrados, como veremos adiante.

2. Um dos efeitos adversos mais comuns destes medicamentos é a tosse não produtiva e intensa. Esse tipo de tosse é ocasionada devido a uma inibição de uma enzima enzima análoga à ECA quando os iECA são administrados. Esta enzima
análoga à ECA (e, inclusive, ativada por ela) é uma quimase responsável pela degradação de bradicinina no trato respiratório, transformando-a em um metabólito inativo. Com isso, os níveis de bradicinina aumentam e provocam o sintoma da tosse
mediada por captopril.

18

Qual principal exemplo de inibidores dos receptores AT1 de Angiotensina 2?

Losartana (Losart)

19

Como agem os inibidores dos receptores AT1 de Angiotensina 2?

Os receptores AT1 presentes nas paredes dos vasos são importantes para a captação de angiotensina II e, deste modo, dar início a uma cascata de eventos intrínsecos que tem como resultado a contração do vaso ... se inibir isso...

20

Como é aplicação dos inibidores dos receptores AT1 de Angiotensina 2 na prática?

Pode ser prescrito junto com alguma IECA. Essa associação é necessária por algum motivo não bem explicado. Portanto, a principal indicação do Losartan, tal como dos demais AT1, é no tratamento da hipertensão renovascular não tratável com iECA. Os iAT1 são fármacos de primeira linha em pacientes com menos de 55 anos em que os iECA n„o sejam indicados. Entretanto, a classe de drogas que inclue o Losartan é uma das últimas a serem escolhidas pelos médicos no dia-a-dia devido ao seu alto custo.

21

Como são classificados o diuréticos?

1. Inibidores da anidrase carbônica (diuréticos do tubo contorcido proximal)

2. Diuréticos de Alça

3. Tiazídicos (diuréticos do tubo contorcido distal)

4. Poupadores de potássio (diuréticos do túbulo coletor)

5. Diuréticos osmóticos

*Todos os diuréticos (com exceção poupadores de potássio que agem no túbulo coletor) promovem natriurese (excreção de sódio na urina) e aumento de excreção de potássio (causa hipocalemia).

22

Qual principal exemplo e como agem os Inibidores da anidrase carbônica ?

1. Acetazolamida

2. Inibem a anidrase carbônica, enzima que facilita a passagem do bicarbonato (HCO3) de um compartimento pra outro...leva a uma série de reações que culmina na incapacidade do sódio de ser reabsorvido para o sangue, permanecendo no túbulo. Este sódio então puxa água, aumentando a diurese e diminuindo a volemia e DC.

*No túbulo proximal, 40% do NaCl e 85% do bicarbonato são reabsorvidos de volta ao sangue...

23

Como são usados na prática e qual efeito adverso importante?

1. Na clínica médica, a Acetazolamida não é muito empregada como diurético por apresentar um efeito farmacológico fraco. Contudo, o uso deste fármaco é importante para o tratamento do glaucoma.

2. Se o bicarbonato não for reabsorvido (como por ação da acetazolamida), o indivíduo pode desenvolver uma acidose metabólica. Contudo, ao administrar Acetazolamida, a urina do paciente passa a se mostrar aumentada em volume e mais alcalina devido ao aumento de NaHCO3 não-reabsorvido presente na urina. Portanto, intoxicação por acetazolamida caracteriza-se por acidose sanguínea e alcalose urinária.

24

Quais 2 principais exemplos de diuréticos de alça?

1. Furosemida (Lasix) (alça espessa)

2. Manitol (alça delgada)

25

Como agem os diuréticos de alça?

A alça de Henle apresenta praticamente duas porções: uma parte delgada (que reabsorve água e não reabsorve sais) e outra espessa (que é impermeável à água e reabsorve cerca de 35% de NaCl). Na porção delgada, temos a ação de diuréticos osmóticos como o manitol, que impede a reabsorção de água, deixando a urina mais diluída. Já no componente espesso, é possível observar ação da furosemida (Lasix)

*Assim como os demais, estes diuréticos aumentam a excreção de sódio para produzir natriurese que,
concomitantemente, aumenta a diurese.

26

Peculiaridades da furosemida

A furosemida é um diurético muito potente, capaz de produzir uma diurese intensa. Isto significa dizer que não se pode tratar um paciente cronicamente com este tipo de medicamento, sob pena de levar o indivíduo a um quadro de desidratação intensa. É indicado apenas para tratar crises hipertensivas. Para entender o mecanismo de ação da furosemida, devemos lembrar que o segmento espesso da alça é responsável por realizar 35% da reabsorção de sódio
filtrado pelos rins.

*O uso de furosemida, de modo indireto, prejudica a reabsorção de cálcio em nível tubular. Isto significa
que, em pacientes que necessitam de uma manutenção da reabsorção fisiológica de cálcio, como em casos de osteoporose, em que uma quantidade mínima excretada já é prejudicial ao paciente, a furosemida é totalmente contraindicada, sob pena de agravar a deficiência de cálcio nesses pacientes quando administrada.

27

Qual principal exemplo e como agem os Tiazídicos?

1. Hidroclotiazida

2.O túbulo contorcido distal é responsável por
reabsorver NaCl (10%), mas é impermeável à água. As
tiazidas (como a hidroclorotiazida), que agem neste nível, inibem a reabsorção de NaCl para o sangue, aumentando a natriurese e o volume da urina.
Os tiazídicos inibem a proteína transportadora da
membrana luminal, fazendo com que o sódio se acumule cada vez mais na luz tubular, exercendo a sua ação diurética.

28

Quais exemplos e como agem os diuréticos osmóticos?

1. Manitol, isossorbida, glicerina

Elas atuam no tubo proximal e alça de Henle, funcionando como soluto não reabsorvíveis. Quando elas estão presentes na luz do túbulo proximal, por exemplo, que é um segmento permeável à água, ficam acumulados na luz tubular e, por interação química, atraem água para sua estrutura, aumentando, assim, os níveis de água na luz tubular. Por este simples mecanismo de ação, os diuréticos osmóticos promovem o aumento da diurese.

*O manitol pode ser utilizado ainda para tratar edemas intracranianos secundários a traumas, responsáveis por causar hipertensão craniana. Quando a droga passar pelos vasos que irrigam o edema, passa a atrair este volume líquido e diminuir a coleção de sangue.

29

Quais exemplos e como agem os poupadores de potássio?

1. Espironolactona, Amilorida, triantereno

2. Diferentemente das demais células renais, as células do túbulo coletor não apresentam bombas
transportadoras na membrana luminal, apenas canais: de água (que, estimulados pelo hormônio ADH, estimulam a reabsorção de água), de sódio (que, estimulados pela aldosterona, aumentam a reabsorção de sódio para as células) e de potássio (que, estimulados pelas concentrações de potássio no citoplasma e pelo potencial negativo tubular gerado
com a reabsorção de sódio para as células, secretam este íon para a luz tubular).

É importante saber que no túbulo
coletor, ocorre a maior parte da secreção de
potássio nos rins. Este mecanismo depende
da ação da aldosterona: esta é responsável
por aumentar os canais de sódio e estimular a
sua reabsorção que, em elevadas
concentrações citoplasmáticas, é lançado na
corrente sanguínea em troca do potássio, o
qual, por sua vez, passará a se acumular no
citoplasma e será lançado a luz tubular por
intermédio de um canal iônico. O aumento dos
canais de sódio pela aldosterona é pertinente
a ação desta mineralocorticoide: ao estimular
seus receptores nucleares, ela estimula a
produção de fatores de transcrição, como
proteínas que codificam a produção desses
canais de sódio.

**A espironolactona compete pelos receptores da aldosterona, funcionando como um antagonista desses
receptores. Ocorre, portanto, uma diminuição da produção dos canais de sódio, fazendo com que este íon se acumule na luz tubular. O acúmulo de sódio na luz tubular, embora na presença de canais de água, realiza um aumento da diurese. A espirononolactona é considerado um poupador de potássio pois, se o sódio não entra, o potássio também não sai

**A amilorida e o triantereno são drogas bloqueadoras diretas do canal de sódio. Sua ação faz com que o sódio não entre na célula, passando a se acumular na luz tubular para aumentar a diurese. Também são classificadas como poupadoras de potássio.

30

Tratamento da hipertensão

Entretanto, como a hipertensão é uma doençaa crônica e incurável, os receptores para essas drogas podem ser dessensibilizados devido ao uso crônico das mesmas. O profissional deve, portanto, seguir uma das seguintes alternativas: (1) aumentar a dose da primeira droga, adicionar uma segunda droga de classe diferente ou substituir por outra droga anti hipertensiva. A partir daí, deve-se iniciar um rodízio das drogas para evitar a perda da afinidade dos
receptores.