Anti-histamínicos Flashcards Preview

FARMACOLOGIA > Anti-histamínicos > Flashcards

Flashcards in Anti-histamínicos Deck (11):
1

Qual o efeito da histamina sobre o coração? E qual essa relação que pode parecer

Aumenta a FC e a força de contração do coração

*A relação da ativação dos H2 vasculares (que promove o relaxamento vascular) e a fisiopatogênese do choque anafilático já foi explicada. O que pode ainda não estar claro é a relação da ativação dos H2 cardíacos e o choque, uma vez que, ativando estes receptores, a pressão arterial tenderia a subir devido ao aumento do débito cardíaco, o que não caracteriza o quadro do choque anafilático. A explicação para o fato de que ambos receptores H2 são ativados durante o choque (tanto os cardíacos como os vasculares) reside na existência dos receptores H1 do endotélio: sabendo que a pressão arterial é o produto entre a resistência periférica total (força que o sangue exerce sobre a parede dos vasos, representada na pressão arterial diastólica) e o débito cardíaco (quantidade de sangue ejetado na aorta a cada minuto, representado na pressão arterial sistólica) – ou seja: PA = RPT x DC – explicaremos o advento do choque lembrando que todos os receptores de histamina tendem a ser ativados. Por este motivo, a diminuição da RPT interfere de forma mais expressiva para a diminuição da PA, uma vez que os vasos apresentam receptores H1 e H2 e ambos promovem vasodilatação. Os receptores H2 do coração, mesmo ativados, não são capazes de aumentar a pressão arterial no advento do choque anafilático.
Choque Anafilático é ↓PA = ↓↓RPT (H1+H2 vascular) x ↑DC (H2 cardíaco)

2

Qual efeito da histamina sobre o vasos sanguíneos e sobre a musculatura dos vasos?

Promove o relaxamento dos vasos sanguíneos e também o relaxamento da musculatura dos vasos

*Esse sinergismo que promove o relaxamento tanto do vaso em si, qnt da musculatura que o envolve, é um importante fator para os fenômenos de hipovolemia e queda da pressão arterial que caracterizam o choque anafilático intermediado por liberação de histamina

3

Qual ação da histamina no TGI?

Estimulam a cél. parietais a liberarem HCl

4

Qual efeito da histamina na pele?

Receptores de histamina na pele: durante uma descarga de histamina que acometa a pele, o indivíduo pode apresentar sinais de prurido e eritema. O prurido e explicado pela irritação e estimulação das terminações nervosas sensitivas na região da liberação. O eritema é explicado pela dilatação vascular que acontece nos vasos da região estimulada. A pele, como um todo, sofre ação da urticária secundária a liberação de histamina. Entretanto, regiões específicas do corpo – como os olhos, lábios, orelhas, palmas das mãos e planta dos pés – sofrem mais com os efeitos das reações alérgicas. Isso ocorre porque a quantidade de células produtoras de histamina nessas regiões é maior, predispondo uma maior liberação de histamina nessas regiões em particular.

5

De maneira geral qual ação da histamina sobre o corpo?

1. Taquicardia
2. Vasodilatação
3. Queda da pressão arterial,
4. Broncoconstricção (dificuldades respiratórias),
5. Aumento dos movimentos peristálticos (diarreias), enjôos, vômitos, aumento da secreção gástrica,
6. Formação de urticárias na pele
7. Edema,
8. Choque anafilático,
9. Manifestações alérgicas (como na rinite, conjuntivite alérgica, gripe com coriza, reações de
hipersensibilidade), etc.

6

Como agem os anti-histamínicos e como são classificados?

Agem como antagonistas dos receptores de histamina. São divididos em grupos, a depender dos receptores que eles antagonizam:
1. Antagonistas H1
2. Antagosnitas H2
3. Antagonistas H3

7

Como são classificados os antagonistas H1, e ao que eles estão relacionados?

São relacionados com reações inflamatórias
e alérgicas.

Classificados em antagonistas H1 de 1° geração e de 2° geração.

8

Quais exemplos de antagonistas H1 de 1° geração?

Efeitos sedativos FORTES

1. Mepiramina (Alergitanil)
2. Difenidramina (Dramin)
3. Prometazina (Phenergan)
4. Ciclizina (Marezine)
5. Clorfeniramina (Cimegripe)
6. Hidroxizina (Hixizine)

9

Quais exemplos de antagonistas H1 de 2° geração?

Efeitos sedativos FRACOS

1. Cetirizina (Zyrtec)
2. Desloratadina (Desalex)
3. Loratadina (Claritin)
4. Fexofenadina (Allegra)

10

Quais exemplos de antagonistas H2 e ao que estão relacionados?

Principalmente relacionados com a secreção gástrica. Seus antagonistas tem obj de diminuir secreção, podendo ser úteis no tto de gastrites e úlceras pépticas

1. Cimetidina
2. Ranitidina
3. Famotidina

11

Os antagonistas H3 agem onde?

Principalmente no SNC e inibe a liberação do neurotransmissor.