277. Arritmias Ventriculares Flashcards Preview

Cardiologia > 277. Arritmias Ventriculares > Flashcards

Flashcards in 277. Arritmias Ventriculares Deck (183):
1

Verdadeiro/Falso?
As arritmias ventriculares incluem extra-sístoles ventriculares, circuitos de reentrada do nódulo AV , taquicardias ventriculares (sustentadas/não sustentadas) e fibrilhação ventricular

Falso!
Não incluem circuitos de reentrada do nódulo AV, isso são das arritmias supraventriculares.
Arr.Ventriculares:
1. Extra-sístoles ventriculares
2. Taquicardias ventriculares (sustentadas ou não)
3. Fibrilhação ventricular

2

Quais são os mecanismos de origem das taquiarritmias ventriculares?

1. Automaticidade anormal
2. Mecanismo de reentrada
3. Atividade deflagrada

3

As TSV frequentemente estão associadas a doença estrutural cardíaca?

Não!
As TV Sim!

4

Quais das arritmias (supra-ventriculares ou ventriculares) são uma causa importante de morte súbida?

Taquiarritmias ventriculares!!

5

As TV podem ser benignas?

Podem! Podem acontecer em corações estruturalmente normais

6

Nas TV os complexos QRS medem ________.

> 0,12 segundos
A condução do foco ventricular pelo miocárdio ventricular é mais lenta do que ativação dos ventrículos pelo sistema His-Purkinje

7

Onde tem origem o impulso das taquiarritmias ventriculares?

- Foco miocárdio
-Células Purkinje

8

Que nome se dá aos batimentos ventriculares únicos que acontecem antes do batimento supraventricular antecipado seguinte?

Extra-sístoles ventriculares

9

As Extrasístoles ventriculares podem ser divididas em ________ e _________.

Unifocais e multifocais.

1. Unifocais ( batimentos ventriculares prematuros que se originam só de m foco, complexos QRS com a mesma morfologia)
2. Multifocais (batimentos ventriculares prematuros que se originam de focos diferentes - complexos QRS com a mesma morfologia)

10

O que são couplets?
A. Dois batimentos ventriculares consecutivos
B. Três batimentos ventriculares consecutivos
C. Batimentos ventriculares únicos que acontecem antes do batimento supraventricular antecipado seguinte

A. Dois batimentos ventriculares consecutivos

11

Verdadeiro/Falso?
Uma taquicardia ventricular define-se como dois ou mais batimentos consecutivos a uma frequência > 100/min

Falso. 3 ou mais batimentos, com FC> 100/min

12

Uma TV que termina por intervenção ativa, como administração de medicação intravenosa, cardioversão externa, pacing ou CDI ou que persiste mais de 30 segundos denomina-se __________.

TV sustentada

13

As TV não sustentadas cessam espontaneamente em ______________.

< 30 segundos

14

Verdadeiro/Falso?
A três ou mais batimentos consecutivos a uma frequência < 100/min damos o nome de couplets.

FALSO!
Damos o nome de ritmo idioventricular!!

15

Verdadeiro/Falso?
As TV monomórficos apresentam o mesmo complexo QRS batimento a batimento.

Verdadeiro!

16

A Taquicardia Ventricular monomórfica tem aparência sinusoidal.

Falso!
O Flutter é que tem aparânecia sinusoidal.

17

O Flutter é uma taquicardia ventricular _______ muito rápida.

monomórfica

18

Verdadeiro/Falso?
No Flutter Ventricular não é possível distinguir o complexo QRS da onda P.

Falso!
Não é possível distinguir o complexo QRS da onda T

19

A hipercalcémia dá uma taquicardia ventricular?

Não!
A Hipercaliémia é que dá!

20

Quais são os fármacos antiarrítmicos que estão na origem das taquicardias ventriculares sinsuoidais lentas?

Bloqueadores dos canais de sódio. A
Antiarritmicos classe I !
- Flecainida, proppofenona, ou antidepressivos tricíclicos

21

A taquicardia ventricular sinusoidal lenta pode ter como etiologia a isquémia miocárdia severa?

Sim!

22

Verdadeiro/Falso?
A torsade de pointes é um tipo de TV monomórfica

Falso!
É polimórfica, chama-se assim, estilo "torção nas pontas" porque os QRS uns são mais crescentes outros decrescentes

23

Verdadeiro/Falso?
A torsade de pointes ocorre no contexto de um QRS prolongado.

Falso!
Ocorre num contexto de um QT prolongado que pdoe ser adquirido ou congénito

24

Verdadeiro/Falso?
A FV é uma taquicardia regulare com QRs individualizável

Falso! A FV é uma ativação irregular contínua sem QRS individualizável

25

Verdadeiro/Falso?
Tanto a taquicardia monomórfica como a polimórfica podem evoluir para FV .

Verdadeiro!

26

Faça as associações (um número pode ter mais do que uma associação a uma letra)

Origem do impulso:
1. Ventrículo direito
2. Septum
3. Parede livre do ventrículo esquerdo
4. Porção cranial do ventrículo
5. Porção inferior do Ventrículo


A. Onda R proeminente em V1
B. Eixo direcionado inferiormente
C. Ondas S dominantes em DII, DIII e avF
D. Onda S proeminente em V1
E. Bloqueio de ramo direito-like
F. Bloqueio de ramo esquerdo-like
G. Ondas R dominantes em DII, DIII e avF
H. Eixo do plano frontal dirigido superiormente

Associações:

1 - D + F (impulso comçe ano direito, atrasa a condução para o esquerdo
2 - D + F
3 - A + E
4 - B + G
5. C + H

27

Através da deteção da provável origem do impulso podemos saber se a arritmia está associada a doença estrutural?

sim! Podemos saber se é idiopática ou associada a doença estrutural

28

Um episódio de taquicardia com hipotensão pode resultar em_______

síncope

29

Enumere alguns sintomas de taquicardia (5):

- Palpitações
- Tonrutras
-Intolerância ao exercício
- Episódios de vertigem
- Síncope

30

Verdadeiro/Falso?
A síncope associada a arritmia ventricular indica que existe um risco de paragem cardíaca ou morte súbita se a arritmia recorrer.

Verdadeiro

31

A arritmia ventricular é das causa mais comuns de síncope

Não! As mais comuns são reflexo vasovagal/neurocardiogénico e hipotensão ortostática, mas esta deve ser excluída

32

Verdadeiro/Falso?
Quando há suspeita de síncope é apropriado fazer monitorização e avaliação em ambulatório

Falso!
Deve fazer-se em ambiente hospitalar

33

A taquicardia ventricular ________ (sustentada/não sustentada/ambas) pode resultar em FV e paragem cardíaca

Sustentada

34

Verdadeiro/Falso?
Ocasionalmente a taquicardia ventricular será hemodinamicamente tolerada e apresentará uma diminuição da capacidade de exercício e exacerbação da insuficiência cardíaca

Verdadeiro

35

Muitos doentes em risco de taquicardia têm doença cardíaca conhecida e _______________.

CDI implantado

Explica-se porque ep. espontâneos de taquicardia ventricular podem provocar vertigem transitória, palpitações ou síncope, seguido de choque pelo CDI

36

O ECG pode fornecer pistas sobre o potencial local de origem da arritmia?
E da presenã de possível doença cardíaca?

Sim! Sim!! Frequentemente!!

37

Quais os exames que fazemos se a arritmia for intermitente?

- Monitorização ECG ambulatorial contínua
-Monitorização com loop-recording

38

Os doentes com factores de risco devem excluir doença aterosclerótida coronária na presença de TV.

Verdadeiro

39

Verdadeiro/Falso?
A hipercaliémia pode originar uma ESVT.

Falso! A hipocaliémia pode originar

40

Verdadeiro/Falso?
As ESVT devem-se unicamente à presença de mecanismos de reentrada.

Falso!
- Mecanismo de reentrada
- Automaticidade anormal

41

Assinale as etiologias possíveis de causas uma ESVT
1. Hipercalcémia
2. Doença cardíaca subjacente
3. Hipercápnia
4. Aumento do tónus simpático
5. Hipóxia
6. Enfarte
7. Hipocaliémia

2,4,5,6, 7

42

Verdadeiro/Falso?
Em todos os doentes, uma maior frequência de ectopia e ES's com maior complexidade (couplets e TV não sustentada) estão associados a doença cardíaca com aumento da mortalidade nos doentes com doença coronária.

Falso!
Nos doentes com patologia cardíaca, uma maior frequência de ectopia e ES's com maior complexidade (couplets e TV não sustentada) estão associados a doença mais severa com aumento da mortalidade nos doentes com insuficiência cardíaca.

43

Verdadeiro/Falso?
Nas TSV deve ser verificada a existência de doença cardíaca subjacente

Falso! Nas TV é que deve

44

Faça as associações
1. Miocárdio normal
2. Doença miocárdica



A. QRS contornos contínuos e lisos
B. Deflexões bruscas
C. QRS amplos entalhados, arrastados

1 - B e A
2 - C

45

A morfologia do QRS isolada é um indicador fiável de doença cardíaca ou risco subjacente?

Não!! Isoladamente a morfologia do QRS não é um indicador fiável de doença ou risco cardíaco subjacente.

46

Qual é a origem mais frequente de arritmias ventricular idiopáticas ?
Qual é o padrão no ECG que originam ?

Via de saída do VD (sítio mais fraco do heart!!)
- Bloqueio de ramo esquerdo like
- Eixo direccionado inferiormente

47

A supressão das ESVT e TV com fármacos antiarrítmicos demonstrou uma melhoria da sobrevida a 5 anos.

Falso!
A supressão destas arritmias com fármacos antiarrítmicos não melhora a sobrevida

48

Quando é que as ES's e as TV não sustentada têm um prognóstico bengino?

Quando não estão associadas a doença cardíaca

49

Verdadeiro/Falso
1. Extra-sístoles muito frequentes podem deprimir a função ventricular
2. ESVT TV ventricular não sustentada repetitiva associa-se muito raramente a depressão da função ventricular
3. FV deprimida assoaciada a factor de risco para morte súbida

1 - Verdadeiro
2 - Falso
ESVT e TV podem ter efeito semelhante a taquicardia crónica, podem induzir dessincronia ventricular, levando a depressão da função ventricular
3 - Verdadeiro

50

A TV não sustentada é geralmente ______(mono/polimórfica) com uma frequência (<100/<300/<200) e tipicamente dura menos de _____ ((3/ 6/7/8/9) batimentos.

- monomórfica
-<200
- 8

51

Verdadeiro/Falso?
A TV não sustentada que é muito rápida, polimórfica ou com o primeiro batimento que ocorre no pico da onda T ("short-choupled") é incomum e deve ser estuada a presença de doença cardíaca ou síndrome genético subjacente.

FALSO!
... com o primeiro batimentos que ocorre antes do pico da onda T

52

Quais são os síndromes genéticos associados a MS e anomalias da repolarização?
A. Síndrome QT longo
B. Síndrome de Brugada
C. Síndrome QT curto
D. Cardiomiopatia ventricular esquerda arritmogénica
E: Cardiomiopatia ventricular direita arritmogénica
F. Cardiomiopatia dilatada
G. Cardiomiopatia hipertrófica

A, B, E, G

53

Qual é o exame de eleição para a deteção de cicatrização ventricular, que é substrato da taquicardia ventricular sustentada?

RMN cardíaca

54

Para realizar prova de esforço no contexto de uma ESVT e TV, o doente deve ter:
1. sintomas em repouso
2. factor de risco para EAM
3. Factor de risco para IC
4. Factor de risco para DAC
5. sintomas relacionados com o esforço

4, 5

55

O tratamento das ESVT e TV idiopática exige que o doente tenha:
A. Presença de doença estrutural cardíaca
B. síndrome genético de morte súbita
C. Doente com sintomas severos sem DC ou SG (síndrome genético)
D. Extra-sístoles que provoquem depressão da função ventrícula sem DC ou SG

TODAS

56

Doentes assintomáticos com TV não sustentada idiopática sem Doença Cardíaca ou S. Genético de que tratamento beneficiam?

De nenhum.

57

O tratamento dos sintomas nas TV ventriculares idiopáticas de primeira linha:
1. IECAs
2. Beta-bloqueantes
3. BCC não-diidropiridinicos (verapamil e ditiazem)
4. Nitratos
5. BCC diidropiridinas (nifedipina)
6. Antiarrítmicos classe I (amiodarona)
7. Antiarrítmicos classe III (amiodarona)
8. Antiarrítmicos classe I (fleicanida, propefona, mexiletina)
9. Ablação percutânea

2,3,7, 8, 9

58

Um doente com ESVT ou TV não sustentada sintomático frequentemente descreve sintomas que num mês são muito raros, no seguinte são frequentes...

SIM!
Os sintomas flutuam na sua frequência durante o tempo

59

A ablação percutânea é eficaz se a arritmia for frequente e se for ___________.

Induzível por estudo eletrofisiológico

60

As ESVTs e as TVs não sustentada são comuns após e durante o EAM?

Sim!
Podem ser uma manifestação precoce de isquémia e preceder uma FV

61

Em indivíduos sintomáticos, a administração por rotina de fármacos antiarrítmicos como lidocaína não demonstrou redução da mortalidade e não está indicado

Falso!
Não sabemos, temos informação é sobre os individuos assintomáticos!
Se tá assintomático não vou dar fármaco antiarrítmico.

62

1 - _____ com _____ e TV _______ são marcadores da depressão da função ventricular e aumento da mortalidade, estando por isso indicado o tratamento com fármacos antiarrítmicos de rotina para suprimir estas arritmias.


2- ____ e ____ são marcadores da depressão da função ventricular e de severidade da Insuficiência cardíaca e aumento da mortalidade.


3 - ________ muito frequentemente está associada com aumento da mortalidade em doentes com cardiomiopatia hipertrófica, doença congénita associada ao ventrículo direito ou disfunção do ventrículo esquerdo

Opcções (podem repetir-se):
TV não sustentada
ESVT
Extrasístoles com triplets
Extrasístoles com couplets
TV sustentada
Ectopia ventricular

1- Extrasístoles com couplets e TV não sustentada


A frase está falsa! Não está indicado o tratamento com fármacos antiarritmicos de rotina

2- TV não sustentada e ESVT

63

Assinale a(s) verdadeira(s), em relação ao EAM em recuperação:
1. O tratamento com amiodarona aumenta a mortalidade
2. O tratamento com fleicainida reduz a morte súbita
3. A amiodarona é a opção para tratamento de arritmias sintomáticas
4. Beta-bloqueantes reduzen mortalidade, mas tem efeitos limitados nas arritmias espontaneas

3!!
1. Amiodarona + Beta-bloqueantes reduzem a morte súbida
2. Fleicainida aumenta a mortalidade
3. Arritmias espontâneas : efeito limitado dos B-bloqueantes

64

Assinale as situações em que há redução da mortalidade com CDI
Diga tipo: 1a, 2a,2b,1b...

1. EAM > 40 dias
a. TV não sustentada
b. TV induzível no estado EF
c. Redução da FE
d. FE < ou igual 35%
e. FE < ou igual a 30% + sintomas IC (classe II, III)
f. FE < ou igual a 30% + sintomas IC (classe III, IV)
g. FE < ou igual a 30%
h.FE < ou igual a 35% + sintomas IC (classe II, III)
i. FE < ou igual a 35% + sintomas IC (classe III, IV)

2. EAM < 5 dias
a. TV não sustentada
b. TV induzível no estado EF
c. Redução da FE
d. FE < ou igual 35%
e. FE < ou igual a 30% + sintomas IC (classe II, III)
f. FE < ou igual a 30% + sintomas IC (classe III, IV)
g. FE < ou igual a 30%
h.FE < ou igual a 35% + sintomas IC (classe II, III)
i. FE < ou igual a 35% + sintomas IC (classe III, IV)


2. EAM > 5 dias
a. TV não sustentada
b. TV induzível no estado EF
c. Redução da FE
d. FE < ou igual 35%
e. FE < ou igual a 30% + sintomas IC (classe II, III)
f. FE < ou igual a 30% + sintomas IC (classe III, IV)
g. FE < ou igual a 30%
h.FE < ou igual a 35% + sintomas IC (classe II, III)
i. FE < ou igual a 35% + sintomas IC (classe III, IV)

1- a + h

2 tudo falso, é EAM > 5 dias

3 a + b + c

Reduz 20% a mortalidade em 5 anos.


65

Verdadeiro/Falso?
O tratamento com antiarrítmicos classe I (ex. dofetilide) não reduz a mortalidade nas ESVT e TV associadas a Sind. Coronário

Falso!
Tto com antiarrítmicos clase III (ex. dofetilide)

66

Verdadeiro/Falso?
No tto do Síndrome coronário, a amiodarona tem efeitos na mortalidade e na morte súbita

Falso!
A amiodarona só tem efeitos na morte súbita, nunca tem na mortalidade

67

Qual é o papel da amiodarona no Síndrome Coronário ?

Suprimir a ectopia ventricular

68

Verdadeiro/Falso?
O CDI reduz 20% a mortalidade em pacientes com Sindrome Coronário em 5 anos.


Os CDIs estão indicados em doentes com alto risco de mote súbita

Verdadeiro
Verdadeiro

69

A terapêutica anti-arrítmica classe I demonstrou aumento da sobrevida da Insuficiência cardíaca

Falso! Demonstrou aumento da mortalidade nos pacientes co doença estrutural cardíaca, com efeitos ionotrópicos negativos.

No geral terapêutica antiarrítmica não melhorou a sobrevida nos pacientes ESVT e TV não sustentada com IC

70

Verdadeiro/Falso?
1 - No geral terapêutica antiarrítmica não melhorou a sobrevida nos pacientes com ESVT e TV não sustentada com IC
2 - Supressão farmacológica da arritmia não melhorou a mortalidade noutras doenças cardíacas

Verdadeiro
Verdadeiro

71

Verdadeiro/Falso?
A disfunção cardíaca induzida por ESVT e TV raramente ocorre a não ser que ES's correspondam a > 40-50% d total de batimentos em 24 horas

Falso!
Correspondam a total > 10-20%

72

Assinale a(s) Verdadeiras(s)
1. Uma cardiomiopatia pode causar disfunção ventricular e arritmia
2.Batimentos ventriculares prematuras podem causar disfunção ventricular

1 + 2
Podem ambas causas disfunção ventricular, logo é dificil perceber se a disfunção ventricular é causada por cardiomiopatia ou por batimentos ventriculares prematuros

73

Verdadeiro/Falso?
Uma extra-sístole com triplet define-se como 3 ou mais batimentos a uma frequência <100/min.

Falso!
Ritmo idioventricular define-se como 3 ou mais batimentos ventriculares a uma frequência de < 100/min


Durante

74

Verdadeiro/Falso?
Para explicar o ritmo idioventricular, o mecanismo de reentrada é o mais provável

Falso!
A automaticidade é o mecanismo mais provável

75

O ritmo idioventricular é comum ____________ , na ______ e em ______e pode surgir ______________.

Comum durante o EAM, na apneia do sono e cardiomiopatias
Pode surgir na bradicardia sinusal

76

Se a perda de sincronia av levar a compromisso hemodinâmico, pode ser administrada _______.

ATROPINA para aumentar a frequência cardíaca

77

Verdadeiro/Falso?
O ritmo idioventricular pode ser idiopático sobretudo ao despertar

Falso!
Pode ser idiopático, geralmente surgindo quando a frequência sinusal diminui durante o sono

78

Verdadeiro/Falso?
O ritmo idioventricular exige terapêutica com atropina

FAlso!
Não é necessário terapêutica específica

79

Verdadeiro/Falso?
A TV monomórfica sustentada origina-se de um foco instável de automaticidade ou circuito de reentrada

Falso! Foco estável

80

Verdadeiro/Falso?
A TV monomórfica sustentada relaciona-se frequentemente com área de substiuição irregular por fibrose em áreas de enfarte, inflamação ou cirurgia cardíaca prévia

Verdadeiro

81

Verdadeiro/Falso?
As áreas de fibrose associadas a TV monomórfica ou sustentada originam automaticidade anormal.

Falso!
Criam circuitos de reentrada

82

Verdadeiro/Falso?
A TV mais raramente se relaciona com reentrada ou automaticidade no sistema de Purkinje

VERDADEIRO

83

Verdadeiro/Falso?
Nos doentes sem doença cardíaca, as áreas de reentrada ou o foco de automaticidade envolve uma porção do sistema Purkinje

Verdadeiro!!

84

A TV monomórfica pode deteriora-se em fibrilhação ventricular?

Sim!!
Todas as arritmias ventriculares podem!!

85

Assinale os ddx da TV monomórfica sustentada ?
1. TSV com hemibloqueio anterior
2. TSV com bloqueio de ramo esq com condução aberrante
3. TSV com bloqueio de ramo direito com condução aberrante
4. TSV com hemibloqueio posterior
5. TSV associada a pré-excitação
6. Pacing cardíaco lento, associado a pacemaker ou CDI
7. Pacing cardíaco rápido, associado a pacemaker ou CDI

Basicamente são todas as taquicardias que dão complexos QRS largos!!

86

Como se distingue uma TSV associada a pré-excitação de uma TV monomórfica sustentada?

Mesma morfologia do QRS durante taquicardia e durante ritmo sinusal sugere TSV

87

Na presença de doença cardíaca conhecida a TSV é o diagnóstico mais provável de taquicadia complexos QRS largos?

Não!
É TV o dd mais provável

88

Quando a função do VE está deprimida e há evidência de doença estrutural miocárdica o diagnóstico mais provável é:
A. automaticidade do sistema de His-purkinje
B. reentrada associada a cicatrização
C. Automaticidade associada a cicatrização

Reentrada associada a cicatrização


CICATRIZAÇÃO ASSOCIADO A REENTRADA

89

São sinais de cicatrização:
1. Ondas S patológicas no ECG
2. Ondas Q patológicas no ECG
3. Alterações da mobilidade da paree do VE ou VD no ecocardiograma
4. Áreas de realce precoce com gaodlínio durtante RMN
5. Áreas de realce tardio com gadolínio durante RMN

2 + 3 +5

90

Uma TV monomórfica sustendata define-se como taquicardia de QRS largos que têm _______ (configuração diferente/igual) a cada batmento

configuração igual

91

Verdadeiro/Falso?
Uma onda T depois de cada QRS exlui uma TV

FALSO!
Uma onda P depois de cada QRS NÃO exclui uma TV, pode ocorrer condução 1:1

92

Verdadeiro/Falso?
A dissociação AV é um marcador confiável de TV

Verdadeiro!
Frequentemente é marcador confiável p TV

93

Onda R monofásica é um critério _____ (sensível/específico) para TV

específico

94

1. A cardioversão elétrica síncrona com QRS utiliza-se para _________
2. A TV estável sem instabilidade hemodinâmica trata-se com _____ ou com _________
3. TV recorrente pode necessitar de ______ ou de ________ para resturar a estabilidade

1. TV com instabilidade hemodinâmica
2. Adenosina ou amiodarona (IV)
3. Antiarrítmicos ou ablação percutânea

95

O EAM é uma causa _____ de TV monomórfica sustentada.

RARA

96

Elevações da troponina e CK-MB são mais provavelmente provocadas por ___________; __________

dano miocárdio secundário à hipotensão e isquémia pela TV

97

A TV monomórfica sustentada mais comummente ocorre como _________ (isolado/recorrente)

ISOLADO

98

TV com doença cardíaca estrutural trata-se com _____

CDI

99

Verdadeiro/Falso?
Fármacos antiarrítmicos classe III diminuem as mortes por arritmia em 50% dos doentes com TV sustentada com repercurssão hemodinâmica/PCR

FALSO!
CDI diminui em 50% quando comparado com terapêutica farmacológica

100

Verdadeiro/Falso?
A aplicação de CDI elimina o risco de insuficiência cardíaca, isquémia e TV recorrente.

FALSO!
Os doentes continuam em risco

101

Verdadeiro/Falso?
A aplicação de CDI elimina o risco de insuficiência cardíaca, isquémia e TV recorrente nos pacientes com TV monomórfica sustentada

FALSO!
Os doentes continuam em risco

102

Qual é a primeira e segunda linha no tratamento de TV monomórfica sustentada associada a arritmias?

1º CDI
2º Amiodarona (os pacientes que recusam ou sem indicação par CDI fazem amiodarona)

103

Na TV monomórfica sustendaa, os doentes ______ têm história de EAM extenso

tipicamente

104

Na presneça de um EAM agudo (elevação dos miocardores de necrose), deve-se assumir tal como a causa da TSV?

Não!
Deve assumir-se a presença de uma cicatriz com a causa

105

Verdadeiro/Falso?
As cicatrizes do enfarte proporcionam um susbtrato duradouro para a TV sustentada e em 2 anos 70% dos doentes têm recidiva da arritmia

Verdadeiro

106

A revascularização coronária antecipada após EAM pode ser uma forma de prevenção de TV recorrente ?

Não!!

107

Na cardiomiopatia dilatda não-isquémica, as TV monomórficas sustentadas geralmente estão associadas a cicatrização com reentrada.

Verdadeiro!

108

Na cardiomiopatia dilatda não-isquémica, as TV monomórficas sustentadas geralmente estão associadas a cicatrização intra-mural e subendocárdica, geralmente associadas junto ao anel valvular

Falso!
Intra-mural e subepicárdica
mas localiza-se junto ao anel valvular

109

Verdadeiro/Falso?
Qualquer cardiomiopatia pode causar TV e cicatrizes, mas a amiloidose cardíaca e doença de Chagas são particularmente associadas a TV monomórfica

Sarcoidose cardíaca
Doença de Chagas
Estão particularmente associadas a TV monomórfica

110

Em relação à displasia arritmogénia do VD assinale a(s) verdaderira(s):
1. É uma doença rara associada a mutações nas proteínas desmossómicas
2. Cerca de 50% têm transmissão AR, associada a síndromes cardio-cutâaneos: Naxos e Carvajal
3. Verifica-se substituição dos miócitos por dibrose e adipócitos, verificando-se uma TV por automaticidade anormal
4. O ECG sugere a doença em > 85 % dos doentes, verificando-se um BRE
5. Verifica-se uma onda delta (deflexão no final do QRS)

1. V
2. 50% AD. AR associa-se sim aos Síndromes cardiocutaneos: doença de naxos e síndrome de carvajal
3. Há sim a substituição de miócitos por adipócitos, mas a TV é por reentrada
4.V
5. Falso: onda episilon, deflexão no final do QRS. Onda delta está associada a pré-excitação, entalhe no início do QRS

111

Verdadeiro/Falso?
A IC é comum na Displasia Arritmogénica do VD

Falso.
É rara, excepto nos estadios tardios. Pode ser alcançada uma sobrevida tardia com controlo adequado da TV

112

O ddx da Displasia Arritmogénica do VD faz-se sobretudo com ________

TV idiopática do trato de saída do VD

113

Verdadeiro/Falso?
A displasia arritmogénica normalmente não necessida de tratamento

FALSO
CDI é recomendado
Beta-bloqueantes e restrição de exercício

114

O alvo de ablação na displasia arritmogenica do VD é no _____ (subendocárdio/subepicárdio) do CD

subepicárdio

115

A tetralogia de Fallot tem risco de ____ 1%/2%/3%/9%/11% de morte súbida por década.

2%

116

Verdadeiro/Falso?
A tetralogia de fallot, tal como a displasia arritmogénica do VD são responsáveis por uma TV monomórfica sustentada

Verdadeiro

117

A TV monomórfica sustentada na tetralogia de fallot deve-se a fenómenos de reentrada ao redor das áreas da/do ____________ (AD,AE,VE,VD) de cicatrização criadas pela cirurgia

VD

118

Assinale os facotres de risco para TV monomórfica sustentada nos indivíduos com Tetralogia de Fallot
1. Idade > 2 anos no momento da correção
2.Ectopia ventricular de grau moderado
3. Idade > 5 anos no momento da correção
4. Estudo eletrofisiológico capaz de induzir TV
5. Hemodinâmica anormal do VE
6. Duração do QRS > 120 ms em ritmo sinusal
7. Duração do QRS > 180 ms em ritmo sinusal

- Ectopia ventricular de ALTO grau
3. Idade > 5 anos no momento da correção
4. Estudo eletrofisiológico capaz de induzir TV
7. Duração do QRS > 180 ms em ritmo sinusal
- Hemodinâmica anormal do VD

119

Qual é o tratamento de eleição na TV monomórifca sustentada associada a tetralogia de falLot?

CDI

120

Verdadeiro/Falso?
A TV reentrante com Bloqueio de ramo tem um prognóstico _______

PÉSSIMO!

121

A TV Reentrante com Bloqueio de Ramo apresenta um circuito de reentrada que gira anterogradamente pelo ___________ e retrogramento pelo _________

anterogradamente pelo ramo direito
retrograadamento pelo ramo esquerdo

122

A TV Reentrante com Bloqueio de Ramo associa-se a doença cardíaca ?
Qual é o achado no ECG?

SIm! SEVERA MESMO
Bloqueio de ramo esquerdo

123

Verdadeiro/Falso?
A reentrada através do sistema de His-Purkinje ocorre em aproximadamente 85% dos pacientes com TV monomórfica + doença cardíaca estrutural

Falso! Ocorre em 5%

124

Em relação à TV monomórfica idiopática assinale a(s) verdadeira(s)
1. Apresenta-se em doentes sem doença cardíaca estrutural
2. A morte súbita é rara
3. Apresenta-se com dispneia de esforço, edema dos membros inferiores
4. É provocada pela estimulação simpática durante exercício ou perturbação emocional
5. No ECG, o ritmo sinusal é normal
6. Verfica-se cicatrização ventricular no ecocardiograma
7. Ocasionalmente, um doente com doença cardíaca estrutural tem TV idiopática concomitante, não relacionada com a doença estrutural

1 V
2 V
3 Falso! Palpitações, vertigens e síncope, não com sintomas de IC
4 V
5 V
6. Falso! Não se verifica!
7. V

125

A TV monomórfica idiopática mais comum é a ____________

TV do trato de saída
- dentro destas a mais comum é a do ventrículo direito

126

A TV idiopática do trato de saíde pode apresentar como TV sustentada ? e Não sustentada? e Es?

Pode ter todas estas apresentações

127

As TV monomóricas de repitação, ao ocorrerem incessantemente, podem causar cardiomiopatia induzida?

SIM!
Pela taquicardia que recupera após a supressão da arritmia

128

Faça as associações, em relação ao ECG

1. Trato de saída do VD
2. Trato de saída do VE


A. Bloqueio de ramo esquerdo em V1
B. Bloqueio de ramo direito em V1
C. Ondas R proeminentes em V1/V2
D. Eixo direccionado inferiormente
E. Ondas R elevadas nas derivações DII, DIII e avF

1 - A + D + E
2 - C

129

Qual deve ser o principal ddx da TV monomórfica idiopática ?

Displasia arritmogénica do VD ( pode causar batimentos ventriculares prematuros ou TV a partir desta região)

130

Em relação à TV intrafascicular do VE, assinale a(s) verdadeira(s)
1. É uma TV não sustentada
2. Associa-se a reentrada nas ramificações dos ramos de Purkinje
3. Induzida geralmente pelo exercício
4. Aparece no ECG com bloqueio de ramo esquerdo like
5. Melhoria com a dministração oral crónica do verapmail

1 Falso, é sustentada
2. V
3. V
4 FALSO, aparece com bloqueio do ramo direito like
5. Falso! Pode não melhorar a administrção oral crónica, mas melhoria com IV de verapamil

131

Qual deve ser o tratamento para as TV monomórifa idiopática? (seleccione)
1. CDI
2.Ablação percutânea
3. BCC
4. Bloqueadores Beta


Diga qual é o tto de primeira linha

BCC + Bloqueadores Beta + Ablação cpercutanea ( se sintomas severos ou quando o tto farmacológico não é eficaz)

Bloqueadores beta são o trataemtno de primeira linha

132

Verdadeiro/Falso?
A eficácia e riscos da ablação variam com o sítio específico da origem da TV, sendo mais favoráveis as originadas no trato de saída do VE

FALSO!
....Mais favoráveis as originadas no trato de saída do VD
(** tá tudo a nosso favor**)

133

Verdadeiro/Falso?
A TV polimórfica indica doença cardíaca estrutural ou foco de automaticidade.

Falso!
Ao contrário da TV monomórfica sustentada, a TV polimórfica nem sempre indica anomalia estrutural ou foco de automaticidade.

134

Verdadeiro/Falso?
A spiral wave reentry associa-se a TV monomórfica sustentada.

Falso!
Associa-se a TV polimórfica

135

Verdadeiro/Falso?
A TV polimórfica sustentada geralmente degenera em fibrilhação ventricular

Verdadeiro!!

136

A TV polimórfica sustentada é tipicamente observada em:
1. EAM
2. Hipertrofia ventricular
3. Mutações genéticas que afetam os canais cardíacos
4. Cicatrização de EAM anterior

1. EAM ou Isquémia --> devem ser consideradas na abordagem inicial
2. Hipertrofia ventricular
3. Mutações genéticas que afetam os canais cardíacos

137

Verdadeiro/Falso?
Aproximadamente, 80% dos doentes com EAM desenvolvem TV que degenera em FV devido a reentrada na zona da fronteira do enfarte

Verdadeiro!!
EAM --> zona de rentrada na fronteira do enfarte ---> TV -- > FV

138

Verdadeiro/Falso?
O risco de desenvolver TV polimórfica pós enfarte é maior nos primeiros 5 dias.

Falso!
É maior na primeira hora

139

EAM agudo associa-se a _______ (TV monomórfica sustentada/TV polimórfica)
EAM anterior associa-se a_____(TV monomórfica sustentada/TV polimórfica)

Agudo --> TV Polimórfica
Anterior --> TV Monomórfica sustentada

140

Episódios repetidos de TV polimórfica sugerem ___________

Isquémia miocárdia contínua!
Devemos avaliar pertinência da reperfusão miocárdica

141

Verdadeiro/Falso?
A TV monomórfica e a FV dentro das primeiras 72 horas de um EAM estão associadas a maior risco de mortalidade intra-hospitalar

Falso!
A TV polimórfica e FV dentro das primeiras 48 horas estão associadas a maior risco de mortalidade intra-hospitalar

142

Verdadeiro/Falso?
Os doentes que sobrevivem após a alta têm risco aumentado de morte súbita por arritmia

Falso!
Os que sobrevivem após a alta não têm risco aumentado de morte súbita por arritmia.

143

A terapêutica nas TV após enfarte é = à do EAM?

Sim!

144

Como é determinada a terapêutica a longo prazo para arritmia ventricular após enfarte?
Qual é a terapêutica ?

Determina-se pela função VE residual, se FEVE <0,35 --> depressão severa do VE ---> coloca-se CDI

145

O prolongamento do intervalo QT está associado a _______ (taquicardia monomórfica sustentada/polimórfica) com Torsade de Pointes

TV polimórfica

146

Qual é a apresentação clínica do QT longo adquirido?
1. Síncope
2. Paragem cardio-respiratória
3. Angina
4. Lipotíma
5. Palpitações

Tipicamente:
1 + 2 +4



147

Assinale as causas que se se associam a QT longo adquirido:
1. Taquicardia
2. Hipocaliémia
3. Hipercaliémia
4. Hipercalcémia
5. Hipocalcémia
6. Bradicardia
7. Antiarrítmicos classe III
8. Quetiapina
9. Haloperidol

2+5+6+7 (bloqueadores das correntes de K+) +9

148

Verdadeiro/Falso?
O tratamento de QT longo passa pela administração de cloreto de potássio 1-2 g E.V, suprimindo episódios recorrentes.

O que fazer se o tratamento de primeira linha não for eficaz?

Falso!
Tratamento: SULFARO DE MAGNÉSIO1-2G, suprime episódios recorrentes


Se o sulfato de magnésio não for eficaz, utiliza-se isoprotenerol ou pacing para aumentar FC para 100-120 batimentos/min, necessários para suprimir ES's ventriculares

149

Verdadeiro/Falso?
Nos doentes que tenham TV polimórfica induzida por prolongamento QT deve ser evitada a exposição futura a medicação que prolongue o intervalo QT

VERDADEIRO!
Assume-se que estes doentes têm uma susceptibilidae para a arritmia

150

Em relação ao QT longo congénito, assinale a(s) verdadeira(s):
1. O QT longo congénita deve-se a mutações em canais iónicos responsáveis pela despolarização ventricular
2. QT corrigido é tipicamente prolongado nos Homens > 450 ms e nas mulheres > 460 ms
3. Apresenta-se na infância como síncope ou PCR
4. Os sintomas devem-se à Torsade de Pointes
5. QT > 480 ms, ser do sexo feminino ou ter história de síncope ou PCR são marcadores de risco para apresentar QT Longo congénito

1. Falsa --> canais responsáveis pela repolarização ventricular
2. Falsa --> Homens> 440 ms; Mulheres > 460ms
3. V
4. V
5. Falsa --> QT > 500 ms, ser do sexo feminino ou ter história de síncope ou PCR são marcadores de risco para apresentar QT Longo congénito

151

Em relação ao QT congénito assinale a(s) verdadeira(s):
1. O tipo 1 e 2 representam 90% dos casos
2. No tipo 1 há morte súbita durante o sono, devido a alteração nos canais de Na+ e Ca2+
3. O tipo 1 e 2 estão associados a canais de potássio
4. No tipo 2 há um estímulo auditivo súbito/emocional que desencadeia o episódio
5. No tipo 1 os episódios ocorrem durante o esforço, sobretudo atletismo

1. Falso. Tipo 1,2,3 e representam 90% dos casos
2. Falso. No tipo 3 há morte súbita durante o sono devido a alteração nos canais de Na+ e Ca2+
3. V
4.V
5. F (....) sobretudo associados a natação

152

Os beta-bloqueantes não seletivos como o nadolol ou pronalolol são proteção suficiente de episódios de arritmia no tipo 3 no QT longo congénito ?

Não!
Só são no tipo 1 e 2

153

Quando é que se utiliza CDI no QT longo congénito ?

Quando falha a terapêutica com Beta-bloqueante e há síncopes recorrentes

154

Verdadeiro/Falso?
O mais crítico na terapêutica para doentes com QT longo é evitar medicação que prolongue o QT incluindo em doentes com genótipo positivo para QT normal.

Verdadeiro

155

Em relação à Síndrome de Brugada assinale a(s) verdadeira(s)
1. Associação a elevação do ST superior a 0,4 mV com segmento ST convexo em mais do que uma derivação pré-cordial anterior
2. Associa-se a onda T negativa V1-V3
3. A elevação caracterísitca do segmento ST pode aumentar e diminuir ao longo do tempo
4. A elevação do segmento ST pode estar pronunciada durante doença aguda e febre
5. Há episódios de síncope ou PCR na ausência de doença estrutural cardáica
6. Associa-se a TV monomórfica
7. Afeta sobretudo homens
8. Mutações que envolvem canais de sódio cardíacos são identificadas em > 95%

1. Falso - ST superior a 0,2 mV + ST concâvo
(BRugada sempre nas derivações pré-cordiais anteriores)
2. V
3. V
4. V
5. V
6. Falso - polimórfica
7. V
8. FALSO! Identificados em 25 % dos casos

156

Verdadeiro/Falso?
A paragem cardíaca que pode ocorrer durante o sono ou ser causada por doença febril associa-se a QT longo congénito

Falso! Associa-se a S. Brugada

157

O BRE pode ser ddx diferencial ?

Não. O BRD sim

158

Para aumentar ou revelar a elevação do segmento T no síndrome de Brugada que atitude terapêutica devemos ter ?

- Fármacos bloqueadores dos canais de sódio

159

A quinidina utiliza-se no tratamento do QT longo congénito?

Não! Na S. Brugada

160

Na síndrome de brugada, indivíduos com síncope inexplicável ou resuscitados de paragem cardíaca devem fazer quinidina ?

Não!
Têm indicação para CDI

161

Em relação à TV polimórfica Catecolaminérgica, assinale a falsa:
1. Síndrome familiar raa que afeta mais comummente a proteína sarcoplasmática de ligação ao cálcio - calsequestrina 2
2. Aparenta intoxicação digitálica
3. TV é polimórfica e tem QRS alternante
4. Há TV bidirecional
5. Infância com síncope, PCR ou palpitações induzidas pelo esforço
6. Bloqueantes Beta ou CDI são recomendados

1. Falso - Mais comummente afeta o receptor da rianodina cardíaca, mas também pode afetar a outra
2. Verdadeiro
3. V
4. V
5. V
6. V

162

Qual é a doença cardiovascular genética mais comum? Ocorre em quantos indivíduos?

Miocardiopatia Hipertrófica
Ocorre em 1:500 indivíduos

163

Morte súbita antes dos 35 anos devemos pensar em_________.

Miocardiopatia Hipertrófica

164

Quais sãos os Factores de Risco para TV polimórfica associada Miocardiopatia Hipertrófica?
1. Idade Jovem
2. TV sustentada
3. Incapacidade de aumentar a FC no exercício
4. Obstrução severa do VE
5. Espessura ventricular > 3 cm
6. Síncope recente (<3 meses)

1 - Verdadeiro
2 - F . TV não sustenada
3. - F . Incapacidade de aumentar a PA no exercício
4. - V
5 - V
6.- F --> Síncope recente (<6 meses)

165

Os doentes com Miocardiopatia Hipertrófica com alto risco (têm um dos factores de risco) são geralmente tratados com CDI?

Sim!
Mas pode ser feita cirurgia para resolução de obstruçaõ do trato de saída VE

166

Em relação à Miocardiopatia Dilatada genética, assinale a(s) verdadeira(s):
1. Formas genéticas representam 80% dos casos de cardiomiopatia dilatada não isquémica
2. Algumas formas genéticas são associadas a distrofia muscular
3. O tratamento é CDI, se TV não sustentada

1 - F, 30-40% dos casos
2. V
3 . Falso.
CDI se:
- TV sustentada;
- Doentes de alto risco (FEVE< 35% c/ IC)
- História familiar de morte súbita

167

Verdadeiro/Falso?
A FV é uma ativação ventricular elétrica descoornada com QRS identificável

Falso!
Sem QRS identificável

168

Verdadeiro/Falso?
Uma causa comum de paragem cardíaca fora do hospital é TV polimórfica ou monomórfica sustentada.

Verdadeiro

169

A FV trata-se com_____

Desfibrilhação para restauro do ritmo sinusal

170

O CDI é recomendado no tratamento da FV se ___________.

Não for identificada uma causa reversível transitória, tipo o EAM.
Se o CDi não funcionar, amiodarona

171

Verdadeiro/Falso?
A tempestada elétrica define-se como a recorrência de TV num curto período após cardioversão.

Falso!
A TV incessante define-se como a recorrência de TV num curto período após cardioversão.

172

Verdadeiro/Falso?
A tempestade elétrica define-se como 3 ou mais episódios separados de 24 horas e encontra-se mais frequentemente em pacientes com CDI

Verdadeiro!!!

173

A TV incessante e "Tempestade elétrica" são life-threatening e requerem terapêutica emergente.

Verdadeiro!!

174

Os anti-arrítmicos podem ter efeito pró-arrítmico?

Sim!!

175

Em relação ao tto com Beta-adrenérgicos, seleccione a(s) verdadeira(s)
1. Os Bloqueantes Beta-adrenérgicos são a primeira escolha no tto de arritmias ventriculares
2. B-bloq são úteis nas arritmias associadas a doença estrutural
3. Têm efeito limitada nas arritmias induzidas por exercício e idiopáticas
4. Bradiarritmias são o seu principal efeito colateral

1. V
2. F - têm eficácia limitada
3 - F - muito úteis nas arritmias induzidas por ex e idiopáticas
4. V

176

BCC, assinale a(s) verdadeira(s)
1. Têm alto risco pró-arritmias
2. Têm efeito ionotrópico negativo e vasolitador
3. Hipotensão pode ser efeito coalteral

1. F - baixo riscod e pró-arritmicas
2. V
3.V

177

Bloq. Canais Na+, assinale a(s) verdadeira(s):
1. Lidocaína, procainamida e quinidina são administradas oralmente para tratamento crónico
2. Têm potencial pró-arrítmico
3. Lidocaína e fleicanida prolongam o QT
4. Aumento a mortalidade em EAM prévio, excepto ________. esta é verdadeira, plot twis

1. F. administradas EV para tto agudo;
2. V
3. F Quinidina, disopiramina, procainamida e quinidina prolongam o intervalo QT ao possuírem efeitos nos canais de K+
4. excepto quidina

178

Em relação à amiodarona, assinale a(s) verdadeira(s):
1. Tem atividade simpaticomimética
2. Bloqueio somente as correntes de K+
3. Existem em forma endovenosa e oral
4. É mais eficaz que o sotalol na redução de choques pelo CDI
5. Escolha em doentes com patologia cardíaca não candidata a CDI

1 - F; simpaticolítica
2 - F --> bloqueia múltiplas correntes iónicas
3 - V
4. V
5.V

179

Em relação à amiodarona, assinale a(s) verdadeira(s):
1. As bradiarritmias são um efeito adverso
2. Ocorrem frequentemente com torsade de pointes
3. Os problemas cardíacos contribuem para a descontinuação do fármaco em 1/3 dos doentes
4. Fotosensibilidade é comum, pode causar pneumonite e fibrose pulmonar e neuropatia e toxicidade ocular
5. Avalição hepática e tiroideia a cada 6 meses

1. V
2. Falso - raramente
3. Falso - os problemas não cardíacos
4. Verdadeiro
5. Verdadeiro

180

Verdadeiro/Falso:
A dronedarona aumenta a mortalidade em doentes com SCA

Falso!
Aumenta a mortalidade em doentes com IC

181

Em relação ao CDI, assinale a(s) verdadeira(s)
1. Diminuem a mortaliadade em pacientes em risco de morte súbita com d. cardíaca estrutural
2. Apenas se existe uma > 6 meses de sobrevida com capacidade funcional aceitável
3. A complicação mais comum do CDI são os choques dolorosos em pessoas conscientes
4. A ocorrência de TV ou FV num paciente com CDI prevê um aumento da mortalidade e risco da ICardíaca

1. Verdadeiro
2. Falso---> > 1 ano
3. Falso --> realização de terapêtutica desnecessária
4. Verdadeiro

182

Doentes em transplante cardíaco com doença terminal cardíaca podem receber CDI mesmo se sobrevida < 1 ano?

Sim, é uma excepção!
A outra é: doentes com prolongamento do QRS por BRE q possam ter melhoria da VE co CDI

183

Em relação à ablação percutânea, assinale a(s) verdadeira(s):
1. A ablação percutânea é a primeira linha na TV associada a miocardiopatia dilatada
2. A taxa de sucesso da ablação percutânea para as TV idiopátidcas com origem no trato de saída do VE é de 40%
3. As complicações mais comuns associadas a ablação percutânea na TV idiopática sintomática são as relacionadas com o acesso vascular e não com o procedimento
4. Na TV relacionada com cicatriz devido a enfarte prévio ou cardiomiopatia tem mortalidade associada ao procedimento no intervalo dos 3%.
5. Na doença cardíaca isquémia a localização do substrato da arritmia é mais definido
6. A ablação percutânea é life-saving na TV polimórfica e recorrente

1 - F --> associada a TV idiopática sintomática
2. FA taxa de sucesso da ablação percutânea para as TV idiopátidcas com origem no trato de saída do VE é de 80%
3. V
4. V
5. Falso - mais variável , outcome menos definido
6. Verdadeiro