79 Linfadenopatia e Esplenomegalia Flashcards Preview

Hemato > 79 Linfadenopatia e Esplenomegalia > Flashcards

Flashcards in 79 Linfadenopatia e Esplenomegalia Deck (59):
1

(Linfadenopatia) Linfadenopatia generalizada (3 ou mais areas NAO contiguas) esta mais frequentemente associada a doenças nao malignas ou malignas?

NAO MALIGNAS
- Mononucleose, toxoplasmose, SIDA, outras infecçoes virais, LES, DMTC
mas tb LLA, LLC e linfomas malignos em adultos

2

(Esplenomegalia) Qual é, talvez a unica CI à esplenectomia?

Falência medular

Check 129
- Esplenectomia CI: Estomatocitose
- Esplenectomia nao se faz: Doença das crioaglutininas

3

(Esplenomegalia) Quais sao os mecanismos de esplenomegalia? (4)

- Congestao (alt. fluxo portal/ esplenico)
- D. Infiltrativa (depositos intra/ extracelulares; infiltrado celular benigno/ maligno)
- Hiperplasia - aumento de funçao (reticulo-endotelial (GV com defeito); imune (infecçao ou d. imunologica); hematopoiese extramedular)
- Causa desconhecida

4

(Esplenomegalia) O que é o efeito Abscopal?

É uma resposta sistemica (regressao tumoral na MO e noutros locais) semelhante à esplenectomia mas com RT esplenica

Ps: fisiopat: hormona ou fator de crescimento produzido pelo baço??

5

(Linfadenopatia) Nas linfadenopatias, qual a localizaçao que implica SEMPRE anormalidade?

SUPRACLAVICULAR e ESCALENO
- TB, sarcoidose, toxoplasmose
- Cancro do pulmao, mama, retroperitoneu, testiculo, ovario, linfoma; nódulo de Virchow (supraclavicular esq) infiltrado por tumor primario GI

6

(Esplenomegalia) O que se pode auscultar numa esplenomegalia?

Zumbido venoso ou ruido de atrito

7

(Esplenomegalia) Um baço normal encontra-se dentro da grelha costal e à eco tem um diametro cefalocaudal maximo de ... e geralmente NAO é palpavel

13 cm eco

Ps: max 12x7 cm na cintigrafia

8

(Esplenomegalia - Esplenectomia) V ou F? Os pacientes esplenectomizados devem ser educados para considerarem qualquer febre inexplicada uma emergencia medica; de tal forma recomenda-se o uso de penicilina profilatica

F - NAO se recomenda penicilina profilatica por risco de resistencias

9

(Esplenomegalia) Qual é o metodo de imagem de 1a escolha?

ECO
- alta S e E
- seguro, nao invasivo
- barato
- movel
- rapido

10

(Esplenomegalia) A ausencia de baço tem efeitos minimos a longo prazo no perfil hematologico; no pos-esplenectomia IMEDIATO quais sao as alteraçoes? E normalizam passado quanto tempo? (2)

- Leucocitose (ate 25 000/uL)
- Trombocitose (ate 1x10e6/uL)

Contagens e sobrevida normalizam em 2-3 sems

11

(Linfadenopatia e Esplenomegalia) 2 casos em que a linfadenopatia é considerada um achado normal?

- Crianças e jovens adultos saudaveis gg SUBMANDIBULARES planos e moles inferior a 1cm

- Adultos saudaveis gg INGUINAIS inferiores a 2cm

12

(Esplenomegalia) O baço é um orgao reticulo-endotelial, com origem no mesogastro dorsal às.. sems de gestaçao

5s

13

(Linfadenopatia) Uma razao eixo maior / eixo menor ... tem uma sensibilidade e especificidade de 95% para distinguir gg benignos de malignos em pacientes com cancro da cabeça e pescoço

Inferior a 2

14

(Esplenomegalia) O que se deve fazer 1o no EO, palpaçao ou percussao? E dps? E quais os DD de massas no QSE?

1o Percussao
se positivo - palpaçao
se positivo - esplenomegalia

Contudo, nem todas as massas no QSE sao esplenomegalia; DD:
- Tumores estomago ou colon
- Tumores/ quistos pancreaticos ou renais

15

(Linfadenopatia) V ou F? Dor à palpaçao é encontrada em capsula distendida por aumento rapido secundario a inflamaçao ou leucemia aguda

V

Ps:
- GG Linfoma: grandes, distintos, simetricos, elasticos, firmes, moveis, indolores
- GG Cancro Metastatico: duros, fixos, indolores

16

(Esplenomegalia - Esplenectomia) Que vacinas dar? (3)

- Vacina Pneumocócica 2 semanas antes da esplenectomia eletiva (repetir em 5 anos? sem eficacia provada, pode ate diminuir os titulos de Ac)

- Vacina N. meningitidis tb deve ser dada se esplenectomia planeada

- Vacina H. influenza (sem dados de eficacia em crianças mais velhas e adultos) pode ser dada a esplenectomizados (atençao esta é dps da esplenectomia enquanto as outras 2 antes)

17

(Linfadenopatia) Nodulos com areas inferior a ..cm2 é quase sempre causa benigna, nao especifica, reativa; excluir mononucleose e toxoplasmose (excepto se sinais e sintomas de doença sistemica subjacente); nodulos com diametro superior a ..cm ou area superior a ..cm2 predizem doença maligna ou granulomatosa

Menos de 1 cm2 causa benigna, nao especifica, reativa

Diametro superior a 2 cm ou area sup 2,25 cm2 doença maligna ou granulomatosa

18

(Linfadenopatia) Dos encaminhamentos, ..% teve diag "benigno" (..% etiologia nao especifica ou reativa restantes têm causa especifica: mononucleose, toxoplasmose ou TB); ..% doença maligna (linfoma ou adenocarcinoma metastatico)

84% diag "benigno"
- 63% etiologia nao especifica ou reativa

16% doença maligna

19

(Esplenomegalia) Quais sao os sintomas mais comuns?

- Dor e sensaçao de peso QSE
- Saciedade precoce (devido a esplenomegalia maciça)

Ps: Dor por
- Estiramento da capsula
- Oclusao vascular, enfarte
- Inflamaçao da capsula

20

(Esplenomegalia) O que caracteriza o hiperesplenismo? (4) E uma das caracteristicas é menos precisa por que?

- Esplenomegalia
- Citopenia(s)
- MO normal ou hiperplasica
- Resposta à esplenectomia
- menos precisa porque a reversao da citopenia, particularmente da GRANULOCITOPENIA, nao persiste, por vezes, apos esplenectomia

21

(Esplenomegalia) A esplenectomia é um tratamento eficaz secundario ou terciario em.. (3) e pode estar associado a regressao do tumor na MO e noutros locais

- Leucemia cels pilosas
- Leucemia prolinfocitica
- Linfoma zona marginal ou cels manto esplenico

22

(Esplenomegalia - Esplenectomia) Qual a % de infecçoes polimicrobianas? E os locais mais comuns de infecçao? (3)

15% polimicrobianas

Locais mais comuns:
- Pulmao
- Pele
- Sangue

23

(Esplenomegalia) Qual a % de S da palpaçao e percussao e qual delas a mais reprodutivel? Sao tecnicas precisao ou imprecisas?

Percussao - S 56 - 71%
Palpaçao - S 59 - 82% - MAIS reprodutivel

Tecnicas IMprecisas - principalmente em obesos ou pos-prandial

24

(Linfadenopatia) Menos de ...% das adenopatias requerem biopsia nos cuidados primarios

menos de 5%

Ps: Pode ser precoce (se sugestiva de malignidade) ou protelada ate 2 semanas

25

(Esplenomegalia - Esplenectomia) Qual é a letalidade por sepsis pneumococica? (%) E quem sao os doentes mais susceptiveis?

Doentes com menos de 20 anos
letalidade 50-80%

26

(Esplenomegalia) Quais sao as funçoes adaptativas? (3)

1 - Depuraçao de bacterias e substancias particuladas do sangue
2 - Geraçao de respostas imunes a determinados patogeneos
3 - Hematopoiese extramedular (recupera a sua funçao da gestaçao)

27

(Esplenomegalia) Quais sao os 3 metodos para a percussao e o que indica esplenomegalia?

1. Método de NIXON
- macicez superior a 8 cm indica baço aumentado

2. Metodo de CASTLE
- macicez na inspiraçao sugere esplenomegalia

3. Espaço semilunar de TRAUBE
- macicez sugere esplenomegalia

28

(Linfadenopatia e Esplenomegalia) V ou F? A linfadenopatia pode ser manifestaçao 1a ou 2a de inumeras doenças, muitas das quais sao causas frequentes de linfadenopatia

F - sao causas INFREQUENTES de linfadenopatia

29

(Esplenomegalia) Como é que se define esplenomegalia maciça? E a grande maioria destes vai ter .. (10)

Baço palpavel mais de 8 cm abaixo da grelha costal OU peso igual ou superior 1000g

DD de esplenomegalia maciça:
1 - LMC
2 - LLC
3 - Tricoleucemia
4 - Linfomas Nao-Hodgkin !!!
5 - Anemia hemolitica auto-imune
6 - D- Gaucher
7 - Sarcoidose
8 - Hemangiomatose esplenica difusa
9 - Mielofibrose com metaplasia mieloiode
10 - Policitemia vera

30

(Esplenomegalia) Qual é a consequencia MAIS grave da esplenectomia?

Aumento da susceptibilidade a infecçoes bacterianas, particularmente microorganismos capsulados:
- S. Pneumoniae
- H. Influenza
- Gram negativos entéricos

- Tb aumento de susceptibilidade a infecçao pelo parasita Babesia
- Sem aumento do risco de infecçoes virais

31

(Esplenomegalia) V ou F? A rutura do baço por si só pode ser indolor

V

32

(Esplenomegalia) V ou F? A ausencia de baço tem efeitos minimos a longo prazo no perfil hematologico

V

33

(Esplenomegalia - Esplenectomia) O que sugere um baço palpavel num drepanocítico com mais de 5 anos?

Coexistencia de hemoglobinopatia (ex: talassemia ou Hb C)

34

(Linfadenopatia) Qual é a localizaçao mais frequente no caso das linfadenopatias localizadas? E a maioria das causas aí sao benignas ou malignas?

CERVICAL
Maioria Benignas: infecçao resp. suo, lesao oral ou dentaria, mononucleose, outras doenças virais
(cancro cabeça, pescoço, mama, pulmao, tiroide)

35

(Esplenomegalia) Qual a tecnica fiavel na deteçao de infiltrado irregular/ patchy (ex: D. Hodgkin) de imagem entre eco, ct/rm e medicina nuclear?

NENHUMA destas tecnicas é fiavel na detecçao de infiltrado irregular/ patchy (ex D. Hodgkin)

Ps:
- Eco e TC/RM: facil avaliaçao de lesoes expansivas, enfartes, infiltrados nao homogeneos e quistos
- Medicina nuclear: demonstra tecido esplenico acessorio

36

(Esplenomegalia) Indicaçoes para a esplenectomia? (5)

- Raramente para fins diagnosticos
- Controlo de sintomas na esplenomegalia maciça
- Correcçao de citopenias (particularmente anemia e trombocitopenia) em doentes com hiperesplenismo ou destruiçao imune
- Controlo da doença na rutura esplenica traumatica ou iatrogenica (indicaçao comum)
- Estadiamento D. Hodgkin se estadio clinico I/II e RT isolada considerada para tratamento - hoje desnecessaria (terapeutica sistemica em todos os estadios)

Ps: a rutura tem risco de esplenose - presença de multiplos restos de tecido esplenico nao ligado à circulaçao portal; pode causar dor e obstruçao GI

37

(Esplenomegalia - Esplenectomia) Quais sao as causas de hiposplenismo? (3) E qual a diferença para asplenia?

- Esplenectomia cirurgica
- RT esplenica por neoplasia ou d. auto-imune
- Auto-esplenectomia em doentes com anemia falciforme (enfartes associados a crises na infancia) - baço palpavel em drepanocítico com mais de 5 anos sugere hemoglobinopatia coexistente (ex: talassemia ou HbC)

ASPLENIA
- Malformaçao congenita
- Rara, especifica e fatal
- Sem desenvolvimento normal do lado esq da cavidade celomica, com duplicaçao do lado direito

38

(Linfadenopatia) Que ganglios NAO superficiais sao geralmente malignos?

GG intra-abdominais ou retroperitoneais

Ps: Apesar da TB se poder apresentar por linfadenite mesentérica estas massas geralmente contêm linfomas ou tumores das celulas germinativas

39

(Esplenomegalia) V ou F? A esplenectomia esta associada a aumento da susceptibilidade de infecçao nao so bacteriana, mas tb pelo parasita Babesia e por virus

F - Sem aumento do risco de infecçoes virais

40

(Esplenomegalia) V ou F? Na LMC a esplenectomia altera a historia natural, aumenta o conforto do doente e dominui as necessidades transfusionais; avanços terapeuticos diminuiram necessidade de esplenectomia para controlo sintomatico

F - NAO altera a historia natural

41

(Linfadenopatia) Nos cuidados primarios ...% das linfadenopatias sao causas inespecificas ou infecçoes respiratorias superiores (virais ou bacterianas) que requerem poucos exames; ..% é doença maligna

Mais de 2/3 (66%) sao causas inespecificas ou infecçoes respiratorias sup

Menos de 1% doença maligna

42

(Esplenomegalia) Na D. Hodgkin qual a % de baços normais com envolvimento tumoral? E no caso de baços aumentados?

baço tamanho normal - 1/3 envolvimento tumoral
baço tamanho aumentado - 2/3 envolvimento tumoral; 1/3 sem tumor

43

(Linfadenopatia) O que é o nodulo de Virchow?

Nodulo Supraclavicular Esquerdo aumentado com cancro metastatico de tumor primario GI

Ps:
- Local mais freq de linfadenopatia é Cervical
- Aumento dos nodulos Supraclavicular e Escaleno é sempre anormal

44

(Linfadenopatia) V ou F? Se lesao mucosa sugestiva de neoplasia primaria, deve-se biopsar a lesao primeiro; caso nao seja detetada nenhuma lesao da mucosa, deve-se fazer biopsia excisional do maior gg

V

45

(Linfadenopatia) No que diz respeito à extensao da linfadenopatia, o que define se é regional/ localizada vs generalizada? Tem utilidade esta distinçao?

- Localizada/ regional: 1 area anatomica
- Generalizada: 3 ou mais areas NAO contiguas

- Muitas causas podem produzir adenopatias localizadas ou generalizadas mas UTILIDADE LIMITADA

46

(Esplenomegalia) Quando ha falha na fusao dos lobulos para formar uma massa unica, pode-se desenvolver baços acessorios em ..% das pessoas

20%

47

(Linfadenopatia) V ou F? Aspiraçao por agulha fina nao deve ser o primeiro procedimento diagnostico

V - maioria dos diagnosticos requer mais tecido, atrasando o diagnostico definitivo

Ps: Aspiraçao por agulha fina deve ser reservada para nodulos da tiroide e confirmaçao de recidiva naqueles em que o diagnostico primario é desconhecido

48

(Linfadenopatia) Qual é a excepçao em que se pode usar corticoides?

Se obstruçao faringea life-threatening por aumento do tecido linfoide no anel de Waldeyer que é ocasionalmente visto na mononucleose

Ps: Corticoides têm efeito linfolítico que dificulta o diagnostico e contribuem para atraso na cicatrizaçao e ativaçao de infecçoes latentes

49

(Esplenomegalia) O sinal major de uma doença que afete o baço é um baço palpavel; contudo, um baço palpavel sugere aumento do baço por doença primaria ou reaçao à doença ou ate sem doença; em doentes com doença de Hodgkin, apenas ...% dos baços palpaveis mostravam envolvimento pelo cancro

2/3 (66%)

50

(Esplenomegalia) Apos esplenectomia, a incapacidade de remover bacterias opsonizadas e defeito de produçao Ac para Ag independentes de cel T aumenta o risco de infecçao grave/ sepsis; Quando é que o risco é maior? Qual a probabilidade a 10 anos e ao longo da vida?

RISCO DE INFECÇAO GRAVE/ SEPSIS
- Maior nos 1os 3 anos
- 7% a 10 anos
- 25% ao longo da vida

51

(Linfadenopatia) GG mediastinais em jovens esta associado a ..(2); se unilaterais pode ser ..(2)

Jovens: Mononucleose, Sarcoidose

Unilateral: Histoplasmose (em regioes endémicas, unilateral paratraqueal e imita linfoma), Tuberculose

52

(Esplenomegalia) V ou F? É importante fazer adicionar à palpaçao na posiçao supina, palpaçao bimanual em decubito direito

F - Palpaçao bimanual em decubito direito nao adiciona nada à examinaçao em decubito dorsal

53

(Esplenomegalia) A ausencia de baço tem efeito minimos a longo prazo no perfil hematologico; quais sao as manifestaçoes cronicas de esplenectomia? Se elas surgirem em doente com baço, o que suspeitar?

- Aniso- e poiquilocitose
- Corp. Howell-Jolly (restos nucleares)
- Corp. Heinz (Hb desnaturada)
- Pontilhado basofílico
- Eritrocitos nucleados ocasionais

Em doente com baço, suspeitar de infiltraçao esplenica por tumor

54

(Esplenomegalia) Quais sao as funçeoes fisiologicas presumiveis? (3)

- Remoçao de GV senescentes e defeituosos na polpa VERMELHA (organizaçao unica do parenquima e vasos)
- Sintese de Ac na polpa BRANCA
- Remoçao de bacterias e celulas cobertas de Ac

Ps: Um aumento nas funçoes normais pode resultar em esplenomegalia

55

(Linfadenopatia) V ou F? A maioria dos doentes com linfadenopatia nao requer biopsia e pelo menos metade nao requer estudos laboratoriais

V

Ps: Historia clinica e EO sugerem causa benigna - re-avaliaçao em 2-4 sems (ou se aumento do tamanho)

56

(Esplenomegalia) O baço sequestra/ contem cerca de ...% das plaquetas e um nr significativo de neutrofilos marginados, respondendo a hemorragia ou infecçao; NAO sequestr armazena GV nem sofre contracçao em resposta a estimulos simpaticos

1/3 (33%)

57

(Esplenomegalia) Um baço pode ser palpavel em ..% de jovens sem doença ou ate ...% em paises tropicais

3% jovens sem doença
ate 60% em paises tropicais

58

(Linfadenopatia) Aspiraçao por agulha fina nao deve ser o primeiro procedimento diagnostico (maioria dos diagnosticos requer mais tecido, atrasando o diagnostico definitivo); para que situaçoes deve ser reservada a aspiraçao por agulha fina?

Nodulos da tiroide e confirmaçao de recidiva em pacientes em que o diagnostico primario é desconhecido

59

(Esplenomegalia) Um baço normal pesa menos de .. e ...(diminui/aumenta?) de tamanho com a idade

Pesa menos de 250g
Diminui com a idade