Semiologia Ginecológica Flashcards Preview

Ginecologia > Semiologia Ginecológica > Flashcards

Flashcards in Semiologia Ginecológica Deck (10):
1

Quais os pontos importantes da HDA na Ginecologia?

1. Evolução do sinal e/ou sintoma no tempo (início -> atual).

2.Correlação com o ciclo menstrual 

3. Correlação com o coito, evacuações e micções.

 

2

Antecedetes Familiares

1.DM, HAS e cardiopatias

2. Tireoidopatias e hepatopatias

3. CA de mama e de ovário

4. Osteoporose

5. Mal-formações congênitas (familiares de 1o ou 2o grau?)

3

Quais os pontos importantes nos Antecedentes Pessoais na Ginecologia?

1. Médico

1. Tratamento clínico ou cirúrgico.

2. Menstruação

1. Idade da menarca e menopausa (se for o caso)

2. Características do ciclo e do fluxo menstrual, DUM algomenorréia, dor pélvica.

3.Vida Sexual

1. Idade da sexarca,

2. no de parceiros sexuais

3. Freqüência sexual e práticas incomuns.

4. Obstétricos

1.Idade da primeira gestação

2.Paridade

3. Via de parto

4. Curetagens, infecções pós-parto ou pós-aborto

5. Método contraceptivo em uso atual e usado anteriormente,

5. Hábitos

1. Hábitos de higiene e de vestuário 

2. Prática de esportes e exercícios físicos, como também, hábitos alimentares

3. Tabagismo, alcoolismo e drogadição

4

Qual os pontos importantes no IS na Ginecologia?

1. Mamas

1. Mastalgia

2.Derrame papilar

3. Nódulo palpável ao auto-exame

4. Aumento de volume mamário

5. Presença de prurido, retrações, ulcerações e assimetria nas mamas.

2. Vagina

1. Prurido e Ardência

2.Dor (correlação com o coito, com o ciclo menstrual ou com atividade física)

3. Manchas hiper ou hipocrômicas

4.Ulcerações, tumorações e verrugas na região vulvar.

5. Corrimento e suas características: cor, odor, consistência e tempo de duração

6. Tratamentos anteriormente utilizados

7. Dispareunia

8. Sangramento genital irregular e/ou Sinusiorragia (sangramento na atividade sexual)

9. Dismenorréia (cólica menstrual)

10. Perda involuntária de urina, urgência miccional, freqüência miccional, cor e odor da urina, aumento do volume

 

5

Como deve ser a posição da paciente e a inspeção no Exame Ginecológico?

1.Posição ginecológica (litotomia)

2. O exame deve ser realizado com a bexiga vazia, pedindo-se à paciente que urine antes de ser examinada, exceto exame de perda voluntaria.

3. Inspeção

1, Verificar a pilificação;

2.Conformações Anatômicas, Coloração, Sangramento?;

3.Glânglios e glândulas

4. Manobra de Vlsalva: Tumorações se exteriorizando através da fenda vulvar, incontinência urinária de esforço - pede-se à paciente para tossir.

4. ODOR

6

Qual a importancia da inspeção de glânglios e glândulas no Exame Ginecológico?

1. Gânglios linfáticos da região inguinal recebem a drenagem dos genitais.

2. Monte de Vênus e as formações labiais são ricas em glândulas sudoríparas e sebáceas.

3.As glândulas de Bartholin com processo infeccioso ou cístico, ficam aumentadas de volume e palpáveis.

4. As glândulas de Skene que só são visualizadas quando aumentadas de volume.

5. Logo, mostra adenomegalias inguinais, cistos sebáceos ou intradérmicos no monte de Vênus e formações labiais, como também, abscessos ou cistos nas glândulas de Bartholin e de Skene.

7

Quais os passos do exame especular?

1. Escolher o tamanho (menor possível) e colocar lubrificante.

2.Afastar os pequenos lábios com os dedos da mão esquerda, expondo a fenda vulvar.

3. Com o espéculo na mão direita, deprime-se a fúrcula e se faz a introdução lentamente, direcionando o bico do instrumento para o fórnix posterior, até alcançar a cérvice uterina.

4.Avaliar:

1. Conteúdo vaginal (quantidade, coloração, consistência e odor)

2. Tumorações, cistos, bridas, fístulas, cicatrizes, alterações anatômicas e a coloração das paredes vaginais;

3. Colo uterino (presença de ectopias, cistos, pólipos, focos de endometriose, miomas em parturição)

4. Qualidade e quantidade do muco, sangue ou de outros líquidos que são drenados através do orifício cervical externo

5. Realizar procedimentos diagnósticos.

8

O que verifica-se na toque combinado?

1. Verifica-se

1. Alterações no intróito

2. Profundidade da vagina e a sua elasticidade.

3. Fórnices ou fundos- de-saco (côncavos, quando convexos indica presença de massas intrapélvicas ou infiltração inflamatória ou neoplásica).

4. Colo uterino (situação em relaçãoàs espinhas ciáticas, volume, consistência, comprimento, mobilidade, presença de tumorações na sua superfície ou em expulsão pelo orifício cervical e dores à mobilização)

5. A palpação do útero permite avaliar a sua posição em relação à pelve, se há desvio lateral, anterior ou posterior, sua forma, volume, consistência, irregularidades na sua superfície, mobilidade e sensibilidade dolorosa.

6. Ao lado do útero são palpados os ovários. As trompas, devido às suas pequenas dimensões, não são perceptíveis ao toque. Verificando-se aumento de volume e dor ao toque e mobilização, deve-se investigar patologia tumoral ou infecciosa ovariana e tubária; a doença inflamatória pélvica aguda (DIPA), a endometriose pélvica e a prenhez tubária devem sempre ser consideradas como diagnóstico diferencial.

9

Como é o teste de Schiller?

Aplicação de solução de Lugol sobre o colo uterino.

Negativo = Epitélio cervical adquire a coloração marrom-escura devido à impregnação pelo iodo, classificando- se como colo normal ou iodo-positivo.

Positivo = Áreas iodo-negativas, desprovidas de glicogênio, devendo-se prosseguir a investigação em busca de possíveis atipias cervicais.

10

Pra que serve o Teste de Collins e como ele é feito?

1. Identificação de áreas discrômicas ou lesões atribuídas ao Humam Papiloma Virus (HPV).

2. É feito pincelando-se toda a vulva com solução aquosa de azul de toluidina a 1%, durante um minuto.

3. Após três a cinco minutos descora-se a região com uma solução de ácido acético a 2%.

4. Considera-se positivo o teste em que permanece alguma área corada pelo azul, elegendo-se essa região para biópsia.