Miomas Uterinos Flashcards Preview

Ginecologia > Miomas Uterinos > Flashcards

Flashcards in Miomas Uterinos Deck (34):
1

Qual a neoplasia benigna mais comum nas mulheres?

Leiomiomas

(95% dos tumores benignos e responsável por 1/3 das histerectomias)

2

Qual a causa estrutural mais comum de sangramento uterino anormal?

Leiomiomas

3

Qual a definição de Leiomioma?

1. Tumores BENIGNOS.

2. Formados por fibras musculares lisas do útero com estroma de tecido conjuntivo.

3. Incidem no corpo e cérvice uterinos.

4. O termo mioma é usual e corriqueiramente empregado.

4

Quais os fatores de Risco para Leiomiomas?

1. História Familiar

2. Idade: >20 anos e menor pós menopausa.

3. Raça: 3x mais comum nas negras.

4. Menarca Precoce

5. Nuliparidade/infertilidade

6. Contraeptivos Injetáveis de Progesterona

7. Obesidade

8. Consumo de Alcool (principalmente cerveja)

9. Hipertesão

 

5

Quais os fatores de proteção para Leiomiomas?

1. ACO

2. Primiparidade Precoce

3. Tabagismo (interfere no metabolismo do estrogênio)

6

Qual a etiologia Hormonal do Mioma uterino?

Hormônios

1. Níveis Circulantes de Estrogênio - Crescimento tumoral (estradiol age na proliferação celular dos miomas) mas não formação.

2. Ação sinérgica do Hormônio de Crescimento (GH) com o estrogênio - Crescimento Tumoral

3. Ação sinérgica do hormônio lactogênio placentário (hPL) com o estrogênio (Na gravidez, ocorre diminuição fisiológica do GH, porém produção do Hormônio Lactogênio Placentário (hPL), que apresenta ação semelhante ao GH.

4. Níveis circulantes De Progesterona (inibe a apoptose e estimula as mitoses e crescimento celular durante fase lútea)

7

Qual a etiologia Enzimática do Mioma Uterino?

1. Alteração da 17-OH-Desidrogenase

1. Transformam hormônios esteroides (até estrógeno) em metabólitos mais fracos.

2. Existe um tipo para cada hormônio esteroide. No caso dos estrógenos existem quatro tipos: I, II, III e IV.

3. O tipo II transforma o estradiol em estrona (estrogênio menos ativo), e o tipo I faz a reação inversa.

4. No mioma há aumento da enzima 17-beta-OH-desidrogenase do tipo I e diminuição tipo II.

5. Tal fato sugere que o mioma produza um ambiente hiperestrogênico que mantém seu crescimento.

2. Aromatase

1. Transforma androstenediona em estrona e a testosterona em estradiol.

2. O mioma tem maiores mais desta enzima, produzindo um ambiente hiperestrogênico.

8

Quais são as alterações degenerativas secundárias encontradas nos miomas em desenvolvimento?

1. Hialina: Mais comum; Tumor amolecido; Ocorre devido menos fluxo de sangue para o mioma.

2. Cística: Ocorre por liquefação das áreas com degeneração hialina, com formação de coleções líquidas.

3. Mucoide: cistos preenchidos por material gelatinoso.

4. Necrobiose asséptica: Ocorre na gravidez; comum nos intramurais. Provoca dor, hipertermia e até ruptura com abdome agudo. Ocasionada por obstruções venosas devido ao rápido crescimento tumoral.

5. Gordurosa: Rara; Deposito de gordura dentro do m.liso

6. Calcificação: acúmulo de cálcio onde o suprimento sanguíneo do tumor é deficitário, como ocorre nos leiomiomas que sofreram necrose, degeneração gordurosa ou após a menopausa.

7. Necrose – Interrupção do fluxo sanguíneo; mais comum nos miomas pediculados.

8. Sarcomatosa – Degeneração maligna rara (0,5% dos casos). São tumores agressivos, de crescimento rápido e quase exclusivamente encontrados na pós-menopausa. 

9

Como é classificado o Mioma Uterino?

1. PORÇÃO UTERINA ONDE SE ENCONTRA

  1. Cervicais
  2. Istmicos
  3. Corporais (98%)
  4. Intraligamentares: Entre os folhetos do ligamento largo, têm íntima relação anatômica com os ureteres, podendo comprimir o trato urinário.

2. POSIÇÃO RELATIVA ÀS CAMADAS UTERINAS

  1. Subseroso (menos sintomas)
  2. Intramural ou intersticial (Hemorragia Uterina)
  3. Submucoso (A que provoca mais hemorragias)
  4. Cervical (1-2% - assintomático, pode exteriorizar pelo introito vaginal)
  5. Pediculados

  6. Miomas Paridos: grande pedículo; exteriorização pelo colo uterino.

  7. Miomas parasitas: contato dos miomas pediculados subserosos com o epíplon, no caso da existência de suprimento sanguíneo. Evoluem com atrofia do pedículo original.

10

Quais são os sintomas dos miomas uterinos?

1. Sangramento Anormal (mais comum)

2. Dor pélvica e dismenorreia (Hipogástrica com irradiação para lombar e MMII, sintomas urinarios, intestinais e dispareunia.

3. Compressão Geniturinaria (Polaciuria, Incontinencia urinaria, Hidronefrose, Infecções Urinárias - Mais comum à direita pq o ureter esquerdo esta protegido pelo sigmoide.

11

No Mioma Uteriono, quais são os achados do exame físico?

1. Aumento do volume abdominal

2. Corrimento

3. Ao TV: volume uterino aumentado, superfície irregular (nódulos), bocelada, endurecida, com mobilidade diminuida.

12

Qual o exame de imagem mais importante para casos de mioma uterino?

Ultrassonografia

Nódulos Hipoecóicos

13

Qual o melhor exame para visualização e mensuração dos leiomiomas?

RM

14

Quais são as condições que cursam com sangramento uterino anormal ou alterações do volume uterino ou abdominal?

  1. Pólipos endometriais
  2. Hiperplasias endometriais
  3. Neoplasia do corpo ou colo uterino
  4. Adenomiose
  5. Malformação uterina
  6. Gravidez (tópica e ectópica)
  7. Abortamentos
  8. Neoplasia trofoblástica gestacional tumores císticos e sólidos do ovário

15

Quais condições pélvicas de origem extraginecológico que mascaram o diagnóstico de Mioma uterino?

  1. Aderências pélvicas
  2. Tumores vesicais ou intestinais
  3. Tumores retroperioneais
  4. Cistos mesentéricos
  5. Rim ectópico
  6. Fecaloma
  7. Abscessos

16

Quais são as indicações para os tratamentos expectante, clínico e cirúrgico dos Miomas Uterinos?

Expectante (exames períodiocos e US seriada)

  1. Casos assintomáticos.

  2. Pacientes sintomáticas, sem comprometimento geral.

  3. Pacientes na perimenopausa ou na menopausa.

Clínico

  1. Redução tumoral
  2. Controle da perda sanguínea
  3. Pacientes na perimenopausa
  4. Pacientes com risco cirúrgico elevado

Cirúrgico

 

  1. Tratamento de sangramento uterino anormal ou dor pélvica
  2. Avaliação quando há suspeita de malignidade
  3. Tratamento de infertilidade
  4. Tratamento de abortamentos recorrentes

17

Como é feito o tratamento clínico do Mioma Uterino?

  1. Análogos do GnRH (mais efetivos mas com muitos colaterais: somente usado no pré-op) - efeito Flare-up: muito hormonio liberado seguido de downregulation. Gera osteoprose devido hipoestrogenismo.
  2. Análogos De GnRH e add-back therapy (administração simultânea de estrogênio e progesterona após a fase inicial de downregulation para minimizar colaterais dos análogos)

  3. Danazol (supressão da secreção de GnRH)

  4. Gestriona

  5. Inibidores da Aromatase

18

Qual medicamento é fator de Risco para Sarcoma Uterino?

TAMOXIFENO

19

Como é o tratamento cirúrgico do Mioma Uterino?

  1. Histerectomia : prole constituída ou sem desejo de engravidar, apresentando: sintomas importantes ou falha no tratamento clínico.
  2. Miomectomia: Desejo de procriação, múltiplos miomas, útero muito volumoso, com miomas intramurais >5 a 8 cm ou altura do fundo uterino superior a 16 semanas de gestação.

20

Quais os fatores de Risco para Adenomiose?

Pariedade e Idade são os principais.

2. Historia de cirurgia uterina anterior.

3. 

21

Qual a epidemiologia da Adenomiose?

20 a 30% das mulheres

Entre 40 e 50 anos

22

Qual o principal fator para crescimento da Adenomiose?

Estrogênio

Receptores de progesterona e de androgênios nem sempre estão presentes.

A aromatase e sulfatase também são encontradas no tecido endometrial ectópico.

Proteina BCL-2 (supressora da apoptose)

23

Qual a sintomatologia da Adenomiose?

1. Geralmente Assintomática

2. Sangramento Uterino

3. Dismenorreia Secundária (esta associada a miomatose e endometriose)

24

Quais achados do exame físico na Adenomiose?

Aumento do volume uterino  (12-14 cm), doloroso e amolecido no periodo pré-menstrual.

25

Qual região do útero é mais afetada pela adenomiose?

Parede Posterior.

26

Quais exames de imagem para dx de adenomiose?

1. Ultrassom

2. RM

3. Histerossonografia

4. Histerossalpingografia (Sinal de Dionisi)

5. TC

27

Qual o achado de RM patognomonico de adenomiose?

Zona juncional com irregularidade e espessura acima de 12 mm

28

Como é obtido o diagnóstico definitivo de adenomiose?

Apenas pelo histopatológico.

29

Quais drogas são utilizadas no tratamento clínico da Adenomiose?

1. Análogos do GnRH

2. Antagonistas do GnRH

3. Danazol

4.SIU de Levonorgestrel

5. Inibidores da Aromatase

6. ACO

30

Qual a definição de Pólipos Endometriais?

Projeções glandulares e estromais (lesões em relevo) na superfície da cavidade uterina, com características benignas e baixo potencial de malignização

31

Qual a epidemiologia dos pólipos endometriais?

População Geral : 10%

Com SUA: 10 a 30%

>30 anos assintomática: 10%

32

Qual a porentagem de pacientes com SUA devido à polipos uterinos?

25%

33

Quantos porcento dos casos e Polipo uterino cursam com SUA?

75%

34