274 - Bradiarritmias: Doenças do nódulo SA Flashcards Preview

(Cardio - 2017 COPY) > 274 - Bradiarritmias: Doenças do nódulo SA > Flashcards

Flashcards in 274 - Bradiarritmias: Doenças do nódulo SA Deck (92):
1

Quais são as causas mais comuns de bradicardia patológica?

Disfunção do nódulo SA e bloqueio AV

2

V ou F: O nódulo SA localiza-se na junção da aurícula direita com a VCS e tem uma localização endocárdica.

Falso. Epicárdica.

Nódulo SA junto ao sulco terminamos.

3

V ou F: os bloqueados dos canais de cálcio são uma etiologia possível de disfunção do nódulo SA?

Verdadeiro

4

Quantos doentes com disfunção sinoauricular desenvolvem taquicardias supraventriculares?

1/3 a 1/2. FA ou Flutter auricular

5

V ou F: uma Frequência cardíaca intrínseca aumentada indica disfunção do nódulo SA.

Falso. FCI baixa.

6

V ou F: os B-bloq e os bloqueadores dos canais de cálcio aumentam o tempo de recuperação do nódulo sinusal.

Verdadeiro.

7

V ou F. Alguns doentes sintomáticos apresentam melhoria dos sintomas com o desenvolvimento de Fibrilhação Auricular.

Verdadeiro. Presumivelmente devido ao aumento da FC.

8

Qual a ÚNICA terapêutica eficaz para a bradicardia sintomática? (Na ausência de etiologias extrínsecas e reversíveis como aumento do tónus vagal, hipóxia, hipotermia e fármacos).

pacemaker permanente

9

Qual o pacemaker dominante do coração?

Nódulo sinusal.

10

Quais são as causas mais comuns de bradicardia patológica?

- Disfunção do nodulo sinusal
- Bloqueio AV

11

A disfunção do nódulo sinusal aumenta de frequência na __-__ª décadas, devendo ser considerada em indivíduos com fadiga/intolerância ao exercício/sincope + bradicardia sinusal.

5ª-6ª décadas.

12

O disfunção do nódulo sinusal pode ser dificil de distinguir de bradicardia sinusal fisiológica, sobretudo nos idosos. V ou F?

Falso.

sobretudo em JOVENS.

13

A única terapêutica eficaz na bradicardia sintomática (se excluida etiologia extrínseca ou reversível) é o ___________, sendo implantado em __-__% dos casos na Europa por doença do nódulo sinusal.

A única terapêutica eficaz na bradicardia sintomática (se excluida etiologia extrínseca ou reversível) é o PACEMAKER, sendo implantado em 20-30% dos casos na Europa por doença do nódulo sinusal.

14

O nódulo sinusal localiza-se na junção da aurícula direita com a veia cava superior, ao nível do sulco terminalis, estando inserido no endocárdio. V ou F?

Falso.

O nódulo sinusal localiza-se na junção da aurícula direita com a veia cava superior, ao nível do sulco terminalis, estando inserido no EPICÁRDIO.

15

Por que artéria é irrigado o nódulo sinusal?

Artéria nodal sinusal (55-60% origem na coronária direita; 40-45% origem na circunflexa esquerda).

16

O tecido nodal carateriza-se por um potencial de repouso menos negativo comparativamente aos miócitos da aurícula e ventrículo. V ou F?

Verdadeiro.

17

A despolarização diastólica do tecido nodal é lenta (fase 4) e têm um potencial de ação mais lento (fase 0) vs. miócitos da aurícula e ventrículo. V ou F?

Verdadeiro.

18

O nódulo sinusal tem a fase 4 mais lenta, sendo por isso o pacemaker dominante de um coração normal. V ou F?

Falso.

O nódulo sinusal tem a fase 4 mais RÁPIDA, sendo por isso o pacemaker dominante de um coração normal.

19

As causas extrínsecas de disfunção do nódulo sinusal são possivelmente reversíveis, e como tal devem ser consideradas e corrigidas antes de colocação de pacemaker. V ou F?

Verdadeiro.

20

Quais as causas intrínsecas de disfunção do nódulo sinusal?

- Degenerativas
- Fibrose do nódulo ou das ligações à aurícula
- Hereditárias (raro)

21

Quais as causas extrínsecas mais comuns de disfunção do nódulo sinusal?

- Autonómicas
- Fármacos

22

Quais são as causas autonómicas de disfunção do nódulo sinusal?

- Hipersensibilidade do seio carotídeo
- Estimulação vasovagal

23

Quais são os fármacos capazes de provocar disfunção do nódulo sinusal?

- Beta-bloqueantes
- BCC
- Digoxina
- Antiarrimicos (I e III)
- Clonidina
- Ivabradina
- Adenosina
- Lítio

24

O hipertiroidismo e apneia do sono são causas de disfunção do nódulo sinusal. V ou F?

Falso.

O HIPOtiroidismo e apneia do sono são causas de disfunção do nódulo sinusal.

25

A hipoxia, hipotermia, aspiração endotraqueal e aumento da pressão intracraniana estão associadas a disfunção do nódulo sinusal. V ou F?

Verdadeiro. é a chamada Resposta de Cushing

Ocorrem sobretudo em doentes críticos.

26

O SSS é uma causa intrínseca de disfunção do nódulo sinusal, provoca fibrose do nódulo e pode ser antecipado por doenças coexistentes como DAC, HTA, DM, doenças valvular e cardiomiopatias. V ou F?

Verdadeiro.

Pode ocorrer em jovens e idosos

27

A disfunção do nódulo sinusal provocada por EAM é geralmente transitória. V ou F?

Verdadeiro.

28

Quais as doenças neuromusculares associadas a disfunção do nódulo sinusal?

- Sindrome de Kearns-Sayre
- Distrofia miotónica
- Ataxia de Freidreich

29

O SSS1 é uma doença autossómica _______, enquanto o SSS2 e o SSS3 são doenças autossómicas ________.

O SSS1 é uma doença autossómica RECESSIVA, enquanto o SSS2 e o SSS3 são doenças autossómicas DOMINANTES.

30

O SSS2 (variante taquicardia-bradicardia) deve-se a mutação no gene HCN4, presente no cromossoma __.

cromossoma 15.

31

O SSS1 (inexcitabilidade da aurícula, ausência de ondas p) deve-se a mutação no gene SCN5A, presente no cromossoma __.

cromossoma 3.

32

A disfunção do nódulo sinusal pode ser assintomática mas com alterações no ECG. Que alterações poderão ser essas?

- Bradicardia sinusal
- Pausa sinusal
- Bloqueio de saída
- Alternância TSV (++FA e bradicardia)

33

Quando a disfunção do nódulo sinusal é sintomática, e sobretudo na SSS variante taqui-bradi, pode ocorrer síncope após termino da taquicardia. V ou F?

Verdadeiro.

34

___ a ___ (fração) dos individuos com disfunção do nódulo sinusal desenvolvem taquicardia SV (FA ou flutter).

1/3 a 1/2.

35

Na disfunção do nódulo sinusal, quais os factores de risco para aumento da incidência de FA permanente?

1. Idade avançada
2. HTA
3. DM
4. Dilatação VE (não da aurícula!)
5. Doença valvular cardíaca
6. Pacemaker ventricular

36

Os doentes com SSS variante taqui-bradi tem aumento do risco de tromboembolismo. V ou F?

Verdadeiro.

37

Em que circunstancias devem ser anticoagulados os doentes com SSS variante taqui-bradi?

1. Idade ≥ 65 anos
2. História de AVC
3. Doença valvular cardíaca
4. Disfunção VE
5. Dilatação auricular

38

Alguns doentes sintomáticos melhoram quando desenvovlem FA. V ou F?

Verdadeiro.

Sobretudo pelo aumento da FC.

39

Até ___ (fração) dos doentes com disfunção do nódulo sinusal poderá ter concomitantemente doença de condução AV.

1/4.

40

A maioria dos doentes com doença concomitante de condução AV e nódulo sinusal necessita de tratamento especifico para bloqueios AV de alto grau. V ou F?

Falso.

Só uma minoria necessita.

41

A disfunção do nódulo sinusal apresenta uma história natural variável mas a mortalidade global não é alterada na ausência de comorbilidades significativas. V ou F?

Verdadeiro.

42

Causas inflamatórias de disfunção intrínseca do nó sinusal

- Pericardite
- Miocardite (incluindo viral)
- Cardiopatia reumática
- Doença vascular do colagénio
- Cardite associada com LES
- Doença de Lyme

43

A amiloidose senil é uma doença infiltrativa em doentes tipicamente na ___ década de vida.

44

O SSS nos jovens e idosos está associado a um ____________ (aumento/diminuição) do tecido __________ (tipo de tecido) no nódulo SA

O SSS nos jovens e idosos está associado a um AUMENTO do tecido FIBROSO no nódulo SA

45

No contexto de SSS, a supressão overdrive do nódulo SA pode resultar em ________ prolongadas e _________ após o fim da taquicárdia

No contexto de SSS, a supressão overdrive do nódulo SA pode resultar em PAUSAS prolongadas e SÍNCOPE após o fim da taquicárdia

46

V ou F

Em muitos casos, os sintomas associados à disfunção do nó sinusal são uma consequência de DCV concomitante

V

47

Quais são as alterações electrográficas associadas com disfunção do nódulo sinusal?

1.  Bradicardia sinusal
2.  Pausas sinusais
3.  Paragem sinusal
4.  Bloqueio de saída do nó
5.  Taquicardia (no SSS)
6.  Incompetência cronotrópica (impossibilidade de aumentar a FC durante o exercício)

48

V ou F

A bradicárdia sinusal é bastante comum e tipicamente é benigna

V

49

Uma frequência cardíaca inferior a __ bpm em repouso, em estado vígil e não-atletas é considerada anormal.

Uma frequência cardíaca inferior a 40 bpm em repouso, em estado vígil e não-atletas é considerada ANORMAL.

50

V ou F

Pausas sinusais até 3s são comuns em atletas no estado vígil, e as pausas ≥3s podem ser observadas em jovens assintomáticos

F

Pausas sinusais até 3s são comuns em atletas no estado vígil, e as pausas ≥3s podem ser observadas em IDOSOS assintomáticos

51

A falência intermitente da condução a partir do nódulo SA produz um bloqueio de saída do nó. V ou F?

V

52

Em que é que consiste a incompetência cronotrópica?

Impossibilidade de aumentar a FC durante o exercício

53

Caracterização de bloqueio do nó SA de segundo grau tipo I

Há atraso progressivo na condução do nó até ao momento da pausa

ECG: ausência intermitente de ondas “p”

54

Caracterização de bloqueio do nó SA de segundo grau tipo II

Não há atraso na condução do nó antes da pausa

ECG: ausência intermitente de ondas “p”

55

O bloqueio completo ou de terceiro grau caracteriza-se por ausência de ondas ___ no ECG

ondas P

56

Qual é a taquicardia mais comum no síndrome taqui-bradi?

FA

57

V ou F

A bradicárdia sinusal ou pausas no ECG de repouso são normalmente suficientes para diagnosticar doença do nó sinusal.

F

A bradicárdia sinusal ou pausas no ECG de repouso RARAMENTE são suficientes para diagnosticar doença do nó sinusal.

58

V ou F

Relato de sintomas, sem que haja um registo concomitante de bradiarritmia sinusal, pode ser suficiente para excluir o diagnóstico de disfunção do nó sinusal

V

59

O teste do SNA é útil no diagnóstico de __________.

Hipersensibilidade do seio carotídeo

60

A presença de pausas superiores a 3s são consistentes com o diagnóstico de hipersensibilidade do seio carotideo. V ou F?

V

embora também possam surgir em doentes idosos assintomáticos

61

Uma frequência cardíaca intrínseca baixa é indicativa de doença do nodulo ___.

Doença do nodulo SA

62

No contexto de disfunção do nó do SA, os testes electrofisiológicos são utilizados para explicar etiologias __________ (benignas/malignas) de síncope, como taquiarritmias ventriculares e bloqueio da condução ____.

No contexto de disfunção do nó do SA, os testes electrofisiológicos são utilizados para explicar etiologias MALIGNAS de síncope, como taquiarritmias ventriculares e bloqueio da condução AV.

63

Quais são os testes que avaliam a função do nó sinusal de forma invasiva?

•  Avaliação TRNS (tempo de recuperação do nó sinusal)
•  Avaliação TCSA (tempo de condução sinoauricular)

64

V ou F

A combinação de TRNS anormal + TCSA anormal + FCI baixa é um indicador sensível e específico de doença intrínseca do nó sinusal

V

65

Qual é o objectivo da terapêutica da disfunção do nó sinusal?

O alívio dos sintomas, já que a disfunção do nó sinusal não está associada a mortalidade aumentada

66

Qual é a principal intervenção terapêutica num doente sintomático com disfunção do nó sinusal?

Implantação de pacemaker

67

Os Β-bloqueadores e BCC aumentam o _____ (TRNS/TCSA)

TRNS

68

Os antiarrítmicos classe I e III podem promover bloqueio de saída do nó. V ou F?

Verdadeiro.

69

Qual é o efeito que os digitálicos têm na disfunção do nó sinusal?

↓TRNS

70

Qual é o efeito que a isoprenalina e atropina (IV) têm na disfunção do nó sinusal?

↑ FC (agudamente)

71

Qual é o efeito que a teofilina tem na disfunção do nó sinusal?

↑ FC (aguda e cronicamente)

No entanto, este fármaco deve ser utilizado com cuidado nos doentes com síndrome bradi-taquipneia, já que aumenta a freq das taquiarrit supraventr e nos doentes com doença cardíaca estrutural, já que aumenta o risco de arritmias ventriculares potencialmente graves

72

No EAM inferior ou posterior a bradicardia sinusal é ______ (comum/incomum).

COMUM

73

Que factores podem exacerbar a bradicárdia no EAM posterior ou inferior?

- Dor (exacerba a activação vagal)
- Fármacos (morfina)

74

A isquemia da artéria do nó sinusal ocorre com maior probabilidade em SCA com envolvimento da artéria coronária esquerda. V ou F?

Falso. Artéria coronária DIREITA.

75

Os doentes com hipersensibilidade do seio carotídeo + síncope ou pré-síncope recorrente associada com um componente predominante cardioinibitório respondem à terapêutica com implantação do pacemaker. V ou F?

Verdadeiro.

76

Código de letras utilizado no pacemaker e sua explicação

1ª- Câmara cujo o ritmo está sendo controlado
(0-nenhuma; A-aurícula; V-ventrículo; D-dupla; S-única)
2ª- Câmara na qual ocorre a leitura
(0-nenhuma; A-aurícula; V-ventrículo; D-dupla; S-única)
3ª- Resposta a um evento detectado
(0-nenhuma; I-inibição; T-disparo D-inibição+disparo)
4ª- Programação ou resposta à frequência
(R-responsivo a frequência)
5ª- Existência de funções anti-taquicardia
(0-nenhuma; P-ritmos anVtaquicardia; S-choque; D-controle de ritmo+choque)

77

Quais são os modos de programação mais comuns do pacemaker?

•  Câmara-única: VVIR
•  Câmara-dupla: DDDR

78

Quais são as complicações relacionadas com a implantação do pacemaker?

1.  Infecção
2.  Hematoma
3.  Pneumotórax
4.  Perfuração cardíaca
5.  Estimulação diafragmática
6.  Deslocalização do eléctrodo

79

As complicações agudas da implantação transvenosa do pacemaker são raras. V ou F?

Verdadeiro

80

Quais são as limitações da terapêutica crónica com pacemaker?

1.  Infecção
2.  Erosão
3.  Falha do eléctrodo
4.  Falha na interacção com a actividade eléctrica normal do coração
5.  Síndrome de twiddler - raro
6.  Síndrome de pacemaker
7.  Pacing do ápex VD

81

Em que é que consiste o síndrome de twiddler?

Rotação do gerador de impulso na sua bolsa subcutânea

82

Quais são os doentes com indicação classe I para colocação de pacemaker?

1.  Com bradicardia sintomática ou pausas sinusais
2.  Terapia farmacológica imprescindível a longo prazo sem alternativa aceitável
3.  Incompetência cronotrópica sintomática
4.  FA + bradicardia + pausas >5s

83

Quais são os doentes com bradicardia que não têm indicação para implantação de pacemaker?

1.  Doentes assintomáticos, mesmo naqueles com FC<40bpm 2.  Sintomas sugestivos de bradicardia não estejam associados a FC baixa
3.  Bradicardia sintomática por terapia farmacológica que não seja indispensável

84

V ou F

Nenhum ensaio clínico randomizado unicamente-cego demonstrou melhoria na mortalidade com pacing AV sincronizado VS pacing câmara-única

V

No entanto, alguns destes estudos demonstraram que a incidência de FA e tromboembolismo foi menor com o pacing AV sincronizado

85

Estimulação AV sincronizada parece estar associada ______________ (ao aumento/à diminuição) da incidência de FA e melhora na qualidade de vida.

Estimulação AV sincronizada parece estar associada à DIMINUIÇÃO da incidência de FA e melhora na qualidade de vida.

86

No caso da hipersensibilidade do seio carotídeo com um componente significativo cardioinibitório, o Pacing é necessário apenas de forma _____________ (intermitente/persistente) e Pacing de câmara única normalmente é suficiente

No caso da hipersensibilidade do seio carotídeo com um componente significativo cardioinibitório, o Pacing é necessário apenas de forma INTERMITENTE e Pacing de câmara única normalmente é suficiente

87

V/F?. Uma variante na cadeia pesada da miosina (MYH8) aumenta a suscetibilidade para SSS3.

F.
MYH6

88

V/F.
O sindrome de Kearns-Sayre é caracterizado por oftalmoplegia, degeneração pigmentar da retina e miocardiopatia.

V

89

V/F.
O potencial de membrana em repouso é menos negativo no NSA do que nos miócitos auriculares e ventriculares. Encontra-se entre -50 e -70mV

F

-40 e -60mV

90

V/F.

A fase 0 da despolarização auricular corresponde a correntes de Na.

F.

Correntres de Ca2 - I Ca-L

daí ser lento, comparado com os miócitos auriculares e ventriculares

91

V/F.
O NSA é anatomicamente heterogénio.

V

92

V/F
As correntes de Ca, correntes Funny e as correntes retificadoras de K são moduladas pelo sistema B-adrenérgico.

F.

Ca T e L + correntes funny --> B-adrenérgico
retificadores de K --> Vago (Parassimpático)