279 - IC: Fisiopatologia e Diagnóstico Flashcards Preview

(Cardio - 2017 COPY) > 279 - IC: Fisiopatologia e Diagnóstico > Flashcards

Flashcards in 279 - IC: Fisiopatologia e Diagnóstico Deck (117):
1

Qual a prevalência global da IC na população adulta dos países desenvolvidos?

2%.

E está a aumentar: aumento exponencial com a idade --> 6-10% na pop com + de 65 anos.

2

V ou F: as mulheres representam menos de 50% dos casos de IC

Falso.

Apesar de haver uma incidência relativamente menor em mulheres, estas representam pelo menos 50% dos casos, devido a uma maior esperança média de vida.

3

Que percentagem representa a IC com Fej reduzida vs IC com Fej preservada?

50% vs 50%

4

Que percentagem de casos de IC tem por etiologia a DACoronária?

60-75% - é causa predominante nos países industrializados

5

A HTA contribui para que percentagem de casos de IC?

75%
DAC, HTA e DM interagem para AUMENTAR o risco de IC

6

V ou F: 10% das IC com ↓FEj são de causa DESCONHECIDA?

Falso. 20-30%

Estes doentes têm aquilo que se denomina uma cardiomiopatia não-isquémica, cardiomiopatia dilatada ou cardiomiopatia idiopática quando a causa da IC com redução da FE não tem etiologia aparente

7

V ou F: 30-40% dos doentes morre 1 ano após o diagnóstico de IC?

Verdadeiro.

- 30-40% morrem 1 ano após o diagnóstico
- 60-70% morrem num prazo de 5 anos (por agravamento da IC ou evento súbito (++ arritmia ventricular)

8

Mecanismos da IC com FEj preservada:

Disfunção Diastólica
Rigidez vascular
Aumento da Disfunção Renal

9

A remodelação ventricular é um fenómeno irreversível?

Falso.

A remodelação do VE pode ser revertida no seguimento de terapêutica médica e com dispositivos, estando a reversão associada a melhoria dos resultados clínicos em doentes com IC com FEj reduzida

Um dos objectivos da terapêutica para a IC é PREVENIR OU REVERTER o remodelling ventricular

10

V ou F:
RESPIRAÇÃO DE CHEYNE-STOKES: Presente em 40% das IC avançadas, geralmente associada a alto débito cardíaco.

Falso.

Presente em 40% das IC avançadas, geralmente associada a BAIXO débito cardíaco.

11

O que causa a respiração de Cheyne-Stokes?

É causada por aumento da sensibilidade do centro respiratório à PaCO2 arterial

12

Quando ocorre derrame pleural unilateral, é mais frequente de que lado?

É mais frequente à direita.

13

O derrame pleural ocorre mais frequentemente na falência univentricular ou biventricular?

MAIS COMUM na IC com falência BIVENTRICULAR uma vez que a drenagem das veias pleurais se faz tanto para a circulação sistémica como para a circulação pulmonar

14

V ou F:
A presença de S4 não é específica de IC mas geralmente está presente na Disfx Sistólica.

Falso. Presente na disfunção diastólica.

15

A hipertrofia/aumento do VD leva a um impulso cardíaco paraesternal direito sustentado e prolongado. V ou F?

Falso.

Paraesternal ESQUERDO sustentado e prolongado.

16

V ou F:
Um ECG normal virtualmente exclui disfunção sistólica do VE

Verdadeiro

17

V ou F:
A RM cardíaca é atualmente o exame gold standard na avaliação da massa e volumes do VE

Verdadeiro

18

Qual é o índice mais útil para avaliar a função do VE?

Fração de ejeção
(apesar de ser influenciada pela pré-carga e pela pós-carga)
FEj= volume sistólico/volume telediastólico

19

Até que percentagem de FEj é que se considera que existe função sistólica normal?

FEj normal ≥50%
FEj significativamente reduzida com valores inferiores a 30-40%

20

Os péptidos natriuréticos estão mais elevados em que tipo de IC

IC com FEj reduzida, embora esteja também elevado, embora a um menor valor, na IC com FEj preservada

21

Em que situações é que os péptidos natriuréticos se encontram aumentados?

Idade (aumentam com a idade)
Insuf. Renal
Sexo Feminino
IC Direita de qualquer etiologia

22

V ou F: A obesidade pode originar níveis falsamente elevados de péptidos natriuréticos.

Falso. Origina níveis falsamente diminuidos.
O tecido adiposo acelera a depuração dos peptídos natriuréticos

23

Cor pulmonale: que percentagem de casos tem por etiologia DPOC e bronquite crónica?

DPOC e Bronquite Crónica RESPONSÁVEIS por ≈50% dos casos nos EUA

24

V ou F?
Qualquer doença da vasculatura ou parêquima pulmonar pode evoluir para cor pulmonale

Verdadeiro.

25

As doenças vasculares pulmonares primárias são causas relativamente comuns de cor pulmonale.

Falso. As doenças vasculares pulmonares primárias são causas relativamente RARAS de cor pulmonale...
Mas...
O Cor pulmonale é extremamente COMUM nestas doenças devido à magnitude da HTP.

26

Mecanismo comum às várias etiologias de cor pulmonale

HTP

27

V ou F: Descompensação aguda de Cor pulmonale crónico compensado é incomum.

Falso. É comum e pode ser provocada por:

- Agravamento da hipoxia por QUALQUER causa
- Acidémia
- TEP agudo
- Taquiarritmia auricular
- Hipervolémia
- Ventilação mecânica (forças compressivas vasos alveolares)

28

A cianose é um achado tardio ou precoce no cor pulmonale?

Tardio

29

A causa mais comum de IC direita é __________.

IC esquerda

30

V ou F: a dispneia pode tornar-se menos frequente com o início da falência do VD e de insuficiência tricúspide.

Verdadeiro.

31

Qual o exame goldstandard para avaliar a massa e volumes do VE?

Ressonância magnética.

32

V ou F

Um adulto de 40 anos dos EUA ou Europa tem, à data, um risco de desenvolver IC ao longo da vida de 20%

V

33

A infecção viral prévia ou exposição a ________ também pode levar a cardiomiopatia dilatada

A infecção viral prévia ou exposição a TOXINAS (álcool, QT) também pode levar a cardiomiopatia dilatada

34

Têm-se tornado cada vez mais óbvio que um grande número de cardiomiopatias dilatadas são secundárias a defeitos genéticos específicos, mais notavelmente ao nível __________ (membrana/citoesqueleto).

Citoesqueleto

35

A maior parte das carmiopatias dilatadas familiares é herdada de forma autossómica ________.

Autossómica dominante

36

Patologias que levam a um DC aumentado são ______________ (frequentemente/raramente) responsáveis pelo desenvolvimento de IC num coração normal.

Patologias que levam a um DC aumentado são RARAMENTE responsáveis pelo desenvolvimento de IC num coração normal.

São possíveis desencadeantes de IC franca se existir cardiopatia estrutural subjacente

37

Algumas distrofias musculares têm sido associadas a IC, nomeadamente 3. Quais?

- Das cinturas (limb-girdle)
- Becker
- Duchenne

38

A doença cardíaca reumática é uma causa major de IC na África e Ásia, particularmente nos jovens ou idosos?

Jovens

39

A doença de Chagas é uma causa major de IC em que região?

América do Sul

40

V ou F

O status funcional é um importante preditor do outcome do doente com IC

V

41

Os doentes com IC com sintomas em repouso (Classe IV) têm uma mortalidade anual de __-__%, enquanto os doentes com sintomas com actividade moderada (Classe II) têm uma mortalidade anual de __-__%

Os doentes com IC com sintomas em repouso (Classe IV) têm uma mortalidade anual de 30-70%, enquanto os doentes com sintomas com actividade moderada (Classe II) têm uma mortalidade anual de 5-10%

42

Que factores parecem estar envolvidos no remodelling ventricular?

1. Hipertrofia dos miócitos

2. Alterações nas propriedades contrácteis dos miócitos

3. Perda progressiva de miócitos por necrose, apoptose e autofagia

4. Dessensibilização β-adrenérgica

5. Alterações do metabolismo energético do miocárdio

6. Reorganização da matriz extracelular tornando-se incapaz de fornecer suporte estrutural aos miócitos

43

Quais são os estímulos biológicos que levam à série de mudanças e fenómenos que surgem no remodelling ventricular?

1. Estiramento mecânico dos miócitos
2. Neurohormonas, angiotensina II
3. Citocinas inflamatórias
4. Factores de crescimento
5. Espécies reactivas de oxigénio

Sobre-expressão mantida destas moléculas leva a efeitos deletérios cardíacos e vasculares e contribuem para a progressão da IC

44

Que alterações ao nível do coupling excitação contração podemos encontrar na IC?

• ↓ função da SERCA2A → ↓ captação de cálcio pelo retículo sarcoplasmático (RS)
• Hiperfosforilação do receptor rianodina → ↑ saída de cálcio do RS

45

Que alterações ao nível das pontes cruzadas podemos encontrar na IC?

• ↓ expressão da cadeia pesada α-miosina
• ↑ expressão da cadeia pesada β-miosina
• Miocitólise
• Disrupção das ligações do citoesqueleto (entre os sarcómeros e a matriz extracelular)

46

V ou F

O relaxamento miocárdico é um processo dependente de ATP

V

Regulado pelo uptake de cálcio para o retículo sarcoplasmático (SERCA2A) e extrusão de cálcio através das bombas do sarcolema

47

A pressão de enchimento telediastólico do VE elevada resulta no aumento da pressão capilar pulmonar, o que pode contribuir para a dispneia dos doentes com disfunção sistólica. V ou F?

Falso.

Dispneia dos doentes com disfunção diastólica

48

O remodelling ventricular esquerdo contribui de forma ______________ (dependente/independente) para a progressão da IC

O remodelling ventricular esquerdo contribui de forma INDEPENDENTMENTE para a progressão da IC

49

Existe um adelgaçamento da parede ventricular a partir do momento em que o VE começa a ________ (contrair/dilatar).

dilatar

50

A dilatação do VE leva a um afastamento dos músculos _____________, com incompetência resultante do aparelho da válvula mitral e regurgitação ____ funcional, o que aumenta a sobrecarga hemodinâmica do ventrículo _______.

papilares; mitral; esquerdo

51

Quais são os sintomas cardinais da IC?

Fadiga e dispneia

52

V ou F

Acredita-se que a fadiga não se deva apenas pelo baixo output, mas também por anormalidades do músculo esquelético e outras comorbilidades não cardíacas

V

53

Qual é o mecanismo mais importante para o desenvolvimento da dispneia?

Congestão pulmonar é o mecanismo + importante. A acumulação de fluido intersticial e intra-alveolar estimula os receptores J justacapilares → respiração rápida e superficial característica da dispneia cardíaca

54

V ou F

A dispneia pode tornar-se mais frequente com o surgimento de Insuficiência do VD e Insuficiência Tricúspide

F

A dispneia pode tornar-se MENOS frequente com o surgimento de Insuficiência do VD e Insuficiência Tricúspide

55

A ortopneia é uma manifestação ______ (precoce/tardia) da IC quando comparada com a dispneia de esforço

A ortopneia é uma manifestação TARDIA da IC quando comparada com a dispneia de esforço

56

Apesar de a ortopneia ser um sintoma relativamente ESPECÍFICO para a IC que outros doentes pode ocorrer?

1. Obesidade abdominal
2. Ascite
3. Doença pulmonar cuja mecânica favoreça a postura erecta

57

A DPN ocorre normalmente __-__h após o doente se ter deitado

A DPN ocorre normalmente 1-3h após o doente se ter deitado

58

V ou F

A DPN frequentemente continua a manifestar-se como tosse persistente e sibilos mesmo após o doente ter assumido o ortostatismo

V

59

V ou F

A noctúria é um sintoma incomum da IC

F

A noctúria é um sintoma COMUM da IC, podendo contribuir para a insónia

60

Como costuma ser a PA na IC avançada?

Diminuída pela disfunção VE grave

61

A pressão de pulso na IC encontra-se _____________ (aumentada/diminuida), o que reflecte um/uma _____________ (aumento/diminuição) do volume sistólico.

A pressão de pulso na IC encontra-se DIMINUÍDA, o que reflecte uma DIMINUIÇÃO do volume sistólico.

62

O arrefecimento/cianose das extremidades verificado na IC deve-se a uma vasoconstrição periférica devido à actividade adrenérgica excessiva. V ou F?

Verdadeiro.

A taquicardia sinusal também pode ocorrer como consequência da actividade adrenérgica excessiva

63

Como deve ser avaliada a pressão venosa jugular?

O doente deve ser avaliado com cabeceira a 45º.
Estima-se a altura da coluna de sangue venoso acima do ângulo esternal em cm e adicionar 5 cm

64

Uma PVJ normal tem menos de __ cm.

8 cm

65

As ondas V gigantes indicam a presença de insuficiência ________.

Insuficiência tricúspide

66

Fervores na auscultação pulmonar, na ausência de doença pulmonar concomitante, são _______________ (especificos/inespecificos) de IC

Fervores na auscultação pulmonar, na ausência de doença pulmonar concomitante, são ESPECÍFICOS de IC

67

Na IC crónica, mesmo com ↑ P enchimento VE, os fervores frequentemente estão _____________ (presentes/ausentes), por causa do ↑ drenagem ___________ (venosa/linfática) do fluído alveolar

Na IC crónica, mesmo com ↑ P enchimento VE, os fervores frequentemente estão AUSENTES, por causa do ↑ drenagem LINFÁTICA do fluído alveolar

68

A que se deve a presença de derrames pleurais na IC?

Elevação da pressão capilar pleural, com resultante transudação do fluido para as cavidades pleurais

69

V ou F

O exame objectivo cardíaco, apesar de essencial, frequentemente não nos providencia com informação útil sobre a gravidade da IC

V

70

A hipertrofia grave do VE leva a um impulso apical _________.

Sustentado

71

Se a cardiomegalia encontra-se presente na IC, o que podemos esperar do impulso apical?

Desviado infero-lateralmente (abaixo do 5ºEIC para fora da linha médio-clavicular) e palpável em dois espaços intercostais

72

Em alguns doentes com IC, o S3 é audível e palpável no ápex. V ou F?

V

73

Quais são os doentes com IC nos quais o S3 é mais provável de se encontrar?

Sobrecargade volume com taquicárdia/taquipneia.

Este sinal indica compromisso hemodinâmico grave

74

V ou F

Os sopros de IT e IM são raros nos doentes com IC avançada

F

Os sopros de IT e IM são FREQUENTES nos doentes com IC avançada

75

Num doente com IT, poderemos verificar uma ____________________ no fígado durante a sístole

Num doente com IT, poderemos verificar uma PULSATIBILIDADE no fígado durante a sístole

76

V ou F

A ascite é um sinal precoce da IC

F

A ascite é um sinal TARDIO da IC

77

A icterícia é um sinal ____________ (precoce/tardio) de IC e resulta da disfunção hepática por congestão e hipóxia hepatocelular e está associada a níveis _______________ (baixos/elevados) de bilirrubina directa e indirecta

A icterícia é um sinal TARDIO de IC e resulta da disfunção hepática por congestão e hipóxia hepatocelular e está associada a níveis ELEVADOS de bilirrubina directa e indirecta

78

V ou F

O edema de longa duração pode levar a endurecimento e hiperpigmentção cutânea

V

79

V ou F

Na IC crónica grave pode haver uma perda de peso grave e caquexia

V

80

Quando a caquexia se encontra presente na IC, o prognóstico é

Mau

81

V ou F

Os sinais sinais e sintomas de IC são sensíveis e específicos da doença

F

Os sinais e sintomas NÃO são sensíveis nem específicos

82

V ou F

Apesar de os doentes com IC aguda terem evidência de HTP, edema intersticial e edema pulmonar na radiografia de tórax, a maioria dos doentes com IC crónica não tem estes achados

V

↑ drenagem linfática na IC crónica

83

Qual é o exame de imagem cardíaca não invasivo mais útil na IC?

Ecocardiograma

84

V ou F

A presença de dilatação AE + hipertrofia do VE, juntamente com anomalias do enchimento diastólico do VE são importantes para o estudo ecocardiográfico da IC com FEj reduzida

F

A presença de dilatação AE + hipertrofia do VE, juntamente com anomalias do enchimento diastólico do VE são importantes para o estudo ecocardiográfico da IC com FEj PRESERVADA

85

V ou F

Em doentes ambulatórios com dispneia, medição BNP/NT-próBNP é útil para ajudar na tomada de decisão clínica no diagnóstico de IC

V

86

V ou F

BNP e NT-próBNP é útil para estabelecer o prognóstico ou gravidade da doença na IC aguda e pode ser útil para atingir doses óptimas da terapia médica em doentes euvolémicos seleccionados

F

BNP e NT-próBNP é útil para estabelecer o prognóstico ou gravidade da doença na IC CRÓNICA e pode ser útil para atingir doses óptimas da terapia médica em doentes euvolémicos seleccionados

87

Que novos biomarcadores podem ser utilizados para determinar o prognóstico de doentes com IC?

ST-2 solúvel e galectina-3

88

Os testes em passadeira e bicicleta não estão recomendados por rotina na IC, mas podem ser úteis em que situação?

Avaliação da necessidade de transplante cardíaco na IC avançada

89

V ou F

A absorção máxima de oxigénio (VO2) inferior a 14mL/Kg/min está associada a prognóstico desfavorável na IC

V

90

Nos doentes com IC com VO2 inferior a 14mL/Kg/min, qual parece ser o tratamento com melhor sobrevida?

Transplante cardíaco

91

V ou F

BNP e N-terminal pró-BNP muito baixos podem ser úteis na exclusão de uma causa cardíaca de dispneia

V

92

V ou F

A disfunção do RV consequente da IC com FEj preservada ou da IC com FEj reduzida é considerada como cor pulmonale

F

A disfunção do RV consequente da IC com FEj preservada ou da IC com FEj reduzida NÃO é considerada como cor pulmonale

93

Definição de cor pulmonale

Alteração da estrutura e/ou função do VD como consequência de doença pulmonar crónica e despoletada pelo início da HTP

94

O cor pulmonale desenvolve -se em resposta a alterações ________ ou crónicas na vasculatura e/ou _______________ pulmonares que são suficientes para causar HTP

O cor pulmonale desenvolve -se em resposta a alterações AGUDAS ou crónicas na vasculatura e/ou PARÊNQUIMA pulmonares que são suficientes para causar HTP

95

Qual é a PAP normal?

~ 15 mmHg

96

Anatomicamente, o VD (parede fina) esté preparado sobretudo para a sobrecarga de __________ (volume/pressão)

Anatomicamente, o VD (parede fina) esté preparado sobretudo para a sobrecarga de VOLUME

97

V ou F

No cor pulmonale agudo temos hipertrofia do VD

F

No cor pulmonale agudo temos dilatação e falência do VD, mas não HVD

98

V ou F

A ortopneia e DPN são sintomas comuns de IC direita isolada

F

A ortopneia e DPN são sintomas RAROS de IC direita isolada, sendo que normalmente são indicativos de disfunção cardíaca esquerda concomitante

99

V ou F

Os sinais encontrados no Cor Pulmonale também encontram-se presentes nos doentes com IC com preservação da Fej

F

Os sinais encontrados no Cor Pulmonale também encontram-se presentes nos doentes com IC com DEPRESSÃO da Fej

100

V ou F

Os doentes com cor pulmonale podem ter ondas V proeminentes no PVJ

V

Devido à insuficiência tricúspide

101

O aumento de intensidade do sopro holossistólico da IT com a ______________ (inspiração/expiração) pode ser perdido à medida de que a falência do VD ________ (melhora/agrava)

O aumento de intensidade do sopro holossistólico da IT com a INSPIRAÇÃO pode ser perdido à medida de que a falência do VD AGRAVA

102

Quais são os achados presentes no ECG na HTP grave?

• Ondas P pulmonares
• Desvio direito do eixo
• Hipertrofia ventrículo direito

103

Os doentes com cor pulmonale podem ter BNP e NT-BNP elevados devido ao estiramento do VD. V ou F?

V

Níveis aumentados destes marcadores também podem estar dramaticamente elevados na EP aguda

104

Todos estes contribuem para a dispneia na IC, EXCETO:
1- congestao pulmonar
2- diminuição da compliance pulmonar
3- diminuição da resistencia das vias aereas
4 - anemia
5- fadiga musculos respiratorios

3

o correto é AUMENTO da resistencia das vias respiratórias

105

V/F

A tosse noturna é um sintoma frequente e muitas vezes procurado

F

A tosse noturna é um sintoma frequente e muitas vezes NEGLIGENCIADO

106

V/F

A asma cardíaca está intimamente relacionada com a DPN e é caracterizada por sibilância devido ao broncospasmo

V

107

Que outras denominações tem a Respiração de Cheyne-Stokes?

- Respiração periódica
- Respiração Cíclica

(pode nao parecer relevante, mas já errei perguntas porque perguntavem outro nome da doença que eu desconhecia)

108

V/F

Os sintomas com IC podem manifestar sintomas GI. Anorexia, nausea, saciedade precoce e dor abdominal são sintomas comuns nestes doentes.

V

sim COMUNS

relacionados com o edema da parede do tubo diegstivo

109

V/F

A PAS pode ser normal ou diminuida nos estadios precoces da IC, e está geralmnte diminuida nos estadios mais avançados da doença.

F

A PAS pode ser normal ou AUMENTADA nos estadios precoces da IC

110

V/F

na IC pode existir cianose do leito ungueal e dos lábios devido ao aumento da atividade adrenérgica.

V!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

é estranho ser dos lábios (que significa mais cianose central) mas diz que tem- pag 1504

111

V/F

o edema periférico é uma manifestação cardinal de IC, mas é inespecífica e usualmente está ausente nos doentes tratados adeqyuadamente

V

112

V/F

tanto o BNP como o NT-pro-BNP são marcadores sensíveis para a presença de IC com diminuição da FEVE mas nao para os com manutenção da FEVE.

F

estao aumentados em ambos os casos, mas num grau menos no segundo

113

V/F

o Cor pulmonale cronico está associado a HTP cronica que culmina com dilatação inicial e tardia do VD

F

inicialmente pode haver um certo grau de Hipertrofia do VD. Tardiamente há dilatação

114

V/F

Descompensação aguda de doentes com cor pulmonale cronico compensado é comum

V

115

V/F

alguns dos desencadeantes das descompensações agudas do Cor pulmonale são: pioria da hipóxia, acidémia, embolos agudos, taquiarritmias auriculares, hipervolémia, ventilaçao mecânica

V

116

V/F

Os sintomas do Cor Pulmonale cronico são essencialmente devidos à IC direita

F

São essencialmente devido à patologia pulmonar subjacente

por essa razão

DISPNEIA é o SINTOMA MAIS FREQUENTE

117

V/F

podemos sentir o impulso apical do VD dilatado no bordo direito do esterno e no epigastro

F

Bordo ESQUERDO do esterno e epigastro