301 - Doenças da aorta Flashcards Preview

(Cardio - 2017 COPY) > 301 - Doenças da aorta > Flashcards

Flashcards in 301 - Doenças da aorta Deck (142):
1

A aorta é mais susceptivel à ruptura do que qualquer outro vaso. V ou F?

Verdadeiro.

2

As anomalias congénitas da aorta costumam envolver que segmentos?

Arco aórtico e os seus ramos.

3

A maioria das anomalias congénitas da aorta são sintomáticas. V ou F?

Falso.

A maioria das anomalias congénitas da aorta são ASSINTOMÁTICAS. Podem no entanto ser sintomáticas – disfagia, estridor e tosse.

4

O diagnóstico das anomalias congénitas da aorta é feito sobretudo por ecografia. V ou F?

Falso.

AngioTC ou angioRM.

Muitas anomalias também são detectadas durante procedimentos com cateter

5

Qual o tratamento das anomalias congénitas da aorta?

Cirurgia (se sintomas).

6

Qual a diferença entre um verdadeiro aneurisma e um pseudoaneurisma?

- Verdadeiro aneurisma: envolve as 3 camadas da parede;
- Pseudoaneurisma: ruptura da intima e média, estando o segmento dilatado limitado pela adventicia.

7

Como se classificam os aneurismas da aorta quanto à forma e localização.

– Forma:
• Fusiforme: toda a circunferência do vaso
• Sacular: apenas uma porção da circunferência vascular

– Localização:
• Torácico
• Abdominal
• Toraco-abdominal

8

Quais são os factores associados a aneurisma aórtico degenerativo?

1. Idade avanaçada
2. Tabagismo
3. Hipercolesterolemia
4. HTA
5. Sexo masculino
6. Aterosclerose

9

Qual a condição patológica mais commumente associada aos aneurismas aórticos degenerativos?

Aterosclerose.

10

Em que segmentos da aorta se localizam a maioria dos aneurismas aórticos degenerativos?

Aorta torácica descendente e abdominal.

11

Nos aneurismas da aorta por degeneração da média, que segmento é mais afetado?

Aorta proximal (aneurismas fusiformes da Ao ascendente e seios de valssalva).

12

Em que doentes é prevalente a formação de aneurismas por degeneração da média?

1. HTA
2. Síndrome de Marfan
3. Síndrome de Loeys-Dietz
4. Síndrome de Ehlers-Danlos tipo IV
5. Válvula Ao bicúspide
6. Síndromes familiares de aneurismas Ao torácica
7. Por vezes surge isoladamente em indivíduos sem outras patologias associadas

13

A agregação familiar dos aneurismas da aorta ocorrem em __% dos doentes.

20%.

14

Aneurisma da aorta devido a sífilis é ______ (comum/incomum), sendo que em ___% dos casos localizam-se na aorta ascendente ou arco.

Aneurisma da aorta devido a sífilis é incomum, sendo que em 90% dos casos localizam-se na aorta ascendente ou arco.

15

O aneurisma da aorta por tuberculose é mais prevalente na aorta abdominal. V ou F?

Falso.

É mais prevalente na aorta torácica.

16

Os aneurismas micóticos são mais comuns em homens idosos. V ou F?

Verdadeiro.

17

Os aneurismas micóticos são ______ (fusiformes/saculares).

Os aneurismas micóticos são saculares.

18

Os aneurismas micóticos atingem sobretudo a a aorta abdominal, a nível infra-renal. V ou F?

Falso.

Os aneurismas micóticos atingem sobretudo a a aorta abdominal, a nível supra-renal.

19

As hemoculturas nos aneurismas micóticos são quase sempre positivas e o tratamento consiste em antibioterapia com excisão cirúrgica. V ou F?

Verdadeiro.

20

Que vasculites formam aneurismas a nível do arco aórtico e aorta torácica descendente e quais formam aneurismas a nível da aorta ascendente?

Arco aórtico e aorta torácica descendente:
- Arterite de Takayasu
- Arterite de células gigantes

Aorta ascendente:
- Espondiloartropatias (Espondilite anquilosante)
- Artrite Reumatóide
- Artrite Psoriática
- Policondrite recidivante
- Artrite Reativa

21

Os aneurismas por trauma ocorrem após trauma torácico penetrante ou não-penetrante, sobretudo ao nível da torácica descendente. V ou F?

Verdadeiro.

22

A maioria dos aneurismas da aorta torácica são assintomáticos. V ou F?

Verdadeiro.

23

Dilatação aneurismática da aorta ascendente pode causar ICC como consequência de IA e a compressão da VCS pode produzir congestão da face, pescoço e membro superior. V ou F?

Verdadeiro.

24

A taxa de crescimento de um aneurisma da aorta torácica é ___-___ cm/ano (mais se Síndrome de Marfan ou dissecção da aorta).

A taxa de crescimento de um aneurisma da aorta é 0,1-0,2 cm/ano (mais se Síndrome de Marfan ou dissecção da aorta).

25

O risco de ruptura relaciona-se com o tamanho do aneurisma e presença de sintomas. O risco de ruptura num aneurisma da aorta torácica com menos de 4 cm é ____ %/ano, enquanto num aneurisma da aorta torácica com mais de 6 cm é ____ %/ano.

O risco de ruptura relaciona-se com o tamanho do aneurisma e presença de sintomas. O risco de ruptura num aneurisma da aorta torácica com menos de 4 cm é 2-3 %/ano, enquanto num aneurisma da aorta torácica com mais de 6 cm é 7 %/ano.

26

Se o doente com aneurisma da aorta torácica estiver assintomático e sem indicação para cirurgia deve ser feita vigilância com TAC ou RMN a cada __ ou __ meses.

Se o doente com aneurisma estiver assintomático e sem indicação para cirurgia deve ser feita vigilância com TAC ou RMN a cada 6 ou 12 meses.

27

BBloqs estão recomendados a todos os doentes com aneurismas da aorta torácica. V ou F?

Verdadeiro.

Sobretudo em doentes com S. Marfan com evidencia de dilatação da raiz da aorta, para reduzir expansão adicional.

28

Qual a utilidade dos IECA e ARA2 no tratamento dos aneurismas da aorta torácica?

Reduzir a taxa de dilatação aórtica em doentes com Marfan através do bloqueio da sinalização TGF-beta

29

O tratamento cirúrgico nos aneurismas da aorta torácica deve ser feito nos indivíduos sintomáticos. Em que situações deve ser feito em indivíduos assintomáticos?

• Ao ascendente maior que 5,5cm
• Ao descendente maior que 6cm (considerar reparação endovascular se possível nos aneurismas maior que 5,5cm)
• Aneurismas com crescimento superior a 1cm/ano

30

Em caso de aneurisma da aorta torácica associado a S. Marfan ou válvula aórtica bicúspide, os doentes devem ser submetidos a tratamento se aneurisma da aorta ascendente com 4-5cm. V ou F?

Verdadeiro.

31

Os aneurismas da aorta abdominal são mais comuns no sexo feminino. V ou F?

Falso.

São mais comuns no sexo masculino.

32

Aneurismas da aorta abdominal com dimensão igual ou superior a 4,0cm podem afectar __-__% dos homens com mais de 50 anos.

1-2%.

33

Pelo menos 90% de todos os aneurismas da aorta abdominal com mais de 4cm estão relacionados com dça aterosclerótica, e a maioria localizam-se abaixo das artérias renais. V ou F?

Verdadeiro.

34

De que dependente o prognóstico do aneurisma abdominal?

1. Tamanho aneurisma
2. Gravidade da doença coronária e cerebrovascular coexistente

35

O risco de ruptura de aneurisma abdominal a 5 anos com menos de 5 cm é __-__%, enquanto o risco nos com mais de 5 cm é __-__%.

O risco de ruptura de aneurisma abdominal a 5 anos com menos de 5 cm é 1-2%, enquanto o risco nos com mais de 5 cm é 20-40%.

36

Os individuos com aneurismas da aorta abdominal são geralmente assintomáticos. V ou F?

Verdadeiro.

37

Dor aneurismática por aneurisma abdominal geralmente sucede à ruptura. V ou F?

Falso.

Dor aneurismática por aneurisma abdominal geralmente PRECEDE a ruptura - EMERGÊNCIA MÉDICA.

38

Mais frequentemente a ruptura de aneurisma abdominal ocorre sem clínica prévia. V ou F?

Verdadeiro.

39

___% dos aneurismas abdominais NÃO são calcificados e NÃO são visualizados no Rx.

25%.

40

A ecografia abdominal pode ser utilizada para o rastreio de pacientes em risco de aneurismas aórticos. Quais as indicações para rastreio?

1. homens com 65-75 anos com história atual ou passada de tabagismo;
2. Irmãos ou filhos de pacientes com aneurismas da aorta abdominal;
3. Pacientes com aneurismas aorta torácica ou aneurismas arteriais periféricos.

41

A realização de aortografia com com contraste pode sobrestimar o diâmetro do aneurisma abdominal. V ou F?

Falso.

A realização de aortografia com com contraste pode SUBESTIMAR o diâmetro do aneurisma abdominal (trombos murais reduzem tamanho luminal).

42

O tratamento cirúrgico ou endovascular está indicado nos aneurismas abdominais sintomáticos, expansão rápida, e assintomáticos se diâmetro superior a 4 cm. V ou F?

Falso.

O tratamento cirúrgico ou endovascular está indicado nos aneurismas abdominais sintomáticos, expansão rápida, e assintomáticos se diâmetro superior a 5,5 cm.

43

Em aneurismas da aorta abdominal assintomáticos com menos de 5,5cm não há diferença na mortalidade a longo prazo entre reparação cirúrgica e vigilância com eco. V ou F?

Verdadeiro.

44

A opção por tratamento cirúrgico ou endovascular depende da anatomia vascular e de comorbilidades.

O tratamento endovascular tem taxa de morbilidade menor e taxa de mortalidade a longo-prazo maior que cirurgia aberta. V ou F?

Falso.

O tratamento endovascular tem taxa de morbilidade menor e taxa de mortalidade a longo-prazo COMPARÁVEL à cirurgia aberta.

45

A vigilância a longo-prazo com angioTC ou angioRM está indicada após reparação endovascular. V ou F?

Verdadeiro.

Para detectar fugas e expansão aneurismática.

46

Que fármaco diminui a morbimortalidade CV peri-operatória do aneurisma abdominal?

B-Bloqueantes.

47

A taxa de mortalidade na cirurgia eletiva de aneurisma abdominal é de __-__%, enquanto que na cirurgia de emergência pós-rutura aguda é de __-__%.

A taxa de mortalidade na cirurgia eletiva de aneurisma abdominal é de 1-2%, enquanto que na cirurgia de emergência pós-rutura aguda é de 45-50%.

48

A dissecção aórtica por ruptura da íntima ocorre sobretudo de forma transversal, mais ao nível da perde lateral esquerda da aorta ascedente, e na aorta torácica descendente imediatamente abaixo do ligamento arteriosum. V ou F?

Falso.

A dissecção aórtica por ruptura da íntima ocorre sobretudo de forma CIRCUNFERENCIAL, mais ao nível da perde lateral DIREITA da aorta ascedente, e na aorta torácica descendente imediatamente abaixo do ligamento arteriosum.

49

A propagação da dissecção aórtica por rutura da intima ocorre mais no sentido distal, sendo limitada por placa aterosclerótica. V ou F?

Verdadeiro.

50

Na disseção aórtica, quais são as 2 variantes patológicas e radiológicas?

- Hematoma intra-mural;
- Úlcera aterosclerótica penetrante.

51

O hematoma intra-mural deve-se a ruptura de vasa vasorum e localiza-se mais a nível da aorta torácica descendente, podendo progredir para disseção e ruptura. V ou F?

Verdadeiro.

52

A úlcera aterosclerótica penetrante localiza-se mais a nível da porção média e distal da aorta torácica descendente, sendo geralmente localizada (sem propagação extensa), podendo progredir para falso aneurisma ou ruptura. V ou F?

Verdadeiro.

53

Em que tipos se divide a classificação de DeBakey?

– Tipo I – Ao ascendente + Ao descendente
– Tipo II – Limitada à Ao ascendente ou transversa
– Tipo III – Limitada à Ao torácica descendente

54

Em que tipos se divide a classificação de Stanford?

– Tipo A - Dissecção envolve Ao ascendente (dissecção proximal)
– Tipo B – Dissecção limitada ao arco e/ou Ao descendente (dissecção distal)

55

Qual a classificação mais prática e útil, DeBakey ou Stanford?

Stanford.

56

Quais os factores predisponentes a dissecção aórtica?

1. HTA – 70% têm esta condição
2. Degeneração da média
3. Aortite Inflamatória (arterite Takayasu e arterite células gigantes)
4. Anomalias congénitas válvula Ao (válvula Ao bicúspide)
5. Coartação Ao
6. Traumatismo Ao
7. Levantamento de pesos
8. Cocaína
9. Lesão de desaceleração
10. 3° trimestre da gravidez

57

A dissecção da aorta é a principal causa de morbilidade e mortalidade em pacientes com S. Marfan ou Loeys-Dietz e, de forma semelhante, pode afectar pacientes com S. Ehlers-Danlos. V ou F?

Verdadeiro.

58

O risco de dissecção aórtica está aumentado em mulheres normais durante o 2º trimestre de gravidez. V ou F?

Falso.

Durante o 3° trimestre da gravidez

59

O pico de incidência da dissecção aórtica é entre a 4-5ª décadas de vida, sendo mais comum no sexo masculino. V ou F?

Falso.

O pico de incidência da dissecção aórtica é entre a 6-7ª décadas de vida, sendo mais comum no sexo masculino (2:1).

60

Dissecção aórtica do tipo B está associada a hemopericárdio e tamponamento cardíaco se dissecção retrógada. V ou F?

Falso.

Tipo A.

61

Na dissecção aórtica do tipo A a insuficiência aórtica aguda é uma complicação comum, podendo estar presente em mais de ___% dos casos.

50%.

62

O derrame pleural na dissecção da aorta ascendente é tipicamente serohemático e mais comum à direita. V ou F?

Falso.

O derrame pleural na dissecção da aorta ascendente é tipicamente sero-hemático e mais comum à ESQUERDA.

63

Qual o exame mais útil na distinção entre disseção aórtica e EAM?

ECG.

Raramente, a dissecção envolve o óstio coronário direito (ou, menos frequentemente, o esquerdo) e causa EAM!!!

64

O ecocardiograma TT tem uma sensibilidade de __-__% no diagnóstico de dissecção aórtica, sendo que no diagnóstico de dissecção da aorta ascendente tem uma sensibilidade de ___%.

O ecocardiograma TT tem uma sensibilidade de 60-85% no diagnóstico de dissecção aórtica, sendo que no diagnóstico de dissecção da aorta ascendente tem uma sensibilidade de 80%.

Menos útil para detectar dissecções do arco aórtico e aorta descendente.

65

O ecocardiograma TE tem uma sensibilidade __% e uma especificidade de __% no diagnóstico de dissecção aórtica.

O ecocardiograma TE tem uma sensibilidade 98% e uma especificidade de 90% no diagnóstico de dissecção aórtica.

Sobretudo útil para disseções da ascendente e descente, MAS NÃO DO ARCO AÓRTICO.

66

A TAC e a RM têm uma sensibilidade e especificado superior a ___% no diagnóstico de dissecção aórtica.

90%.

67

A aortografia é pouco utilizada no diagnóstico de dissecção aórtica. V ou F?

Verdadeiro.

68

O tratamento médico na dissecção aórtica deve ser iniciado assim que o diagnóstico seja considerado. Qual o objetivo do tratamento e que fármacos são utilizados?

O objetivo do tratamento é reduzir a FC e TA:
- BB parentéricos (FC alvo ~60bpm)
- Nitroprusseto (PAs alvo inferior a 120 mmHg)

Se CI aos BB ou nitroprusseto: Verapamil ou diltiazem ev. IECA podem ser adicionados aos BB.

69

O uso isolado de um vasodilatador directo como a hidralazina está contra-indicado na dissecção aórtica. V ou F?

Verdadeiro

Este agente podem aumentar o stress de cisalhamento e propagar a dissecção.

70

Quais as 2 indicações para cirurgia urgente ou emergente na dissecção aórtica e qual a sua taxa de mortalidade intra-hospital pós-cirurgia?

- Dissecção da aorta ascedente ou hematoma intramural do tipo A;
- Disseções tipo B complicadas.

Taxa de mortalidade pós-cx: 15-25%.

71

Nas dissecções/hematomas intramurais tipo B não- complicados, deve ser efetuado tratamento médico. Qual a taxa de mortalidade intra-hospitalar?

10-20%.

72

O tratamento da dissecção aórtica a longo prazo (com ou sem cirurgia) deve incluir que fármacos?

BB + IECAS ou BCC.

73

Nas dissecções/hematomas intramurais tipo B não- complicados deve ser feita TC ou RM a cada __-__ meses.

6-12 meses.

74

A taxa de sobrevida a 10 anos de um doente com dissecção aórtica tratado e acompanhado regularmente é de ___%.

60%.

75

A doença aórtica oclusiva causada por aterosclerose geralmente está confinada à aorta abdominal distal, abaixo das artérias renais. V ou F?

Verdadeiro.

Mas pode afetar tanto a aorta abdominal como a torácica.

76

O que é o síndrome de Leriche?

Claudicação das nádegas, coxas, gémeos e impotência, no sexo masculino, sendo causada por doença aórtica oclusiva aterosclerótica.

77

A oclusão completa na doença aórtica oclusiva aterosclerótica pode ser assintomática. V ou F?

Verdadeiro.

A gravidade dos sintomas depende dos colaterais.

78

A oclusão aórtica aguda é uma emergência médica. V ou F?

Verdadeiro.

79

A oclusão aórtica aguda tem quase sempre origem em embolo de origem cardíaca. V ou F?

Verdadeiro.

Raramente pode resultar de trombose in situ.

80

A arterite de Takayasu tem maior prevalência em mulheres jovens afro-americanas. V ou F?

Falso.

Mulheres jovens asiáticas. No entanto, pode surgir em mulheres de outras etnias, bem como em homens

81

A arterite de Takayasu afeta sobretudo que segmentos da aorta?

Aorta ascedente e arco.

82

A arterite de Takayasu é uma pan-arterite. V ou F?

Verdadeiro.

83

Na fase crónica a aortirte de Takaysu carateriza-se por oclusão arterial (claudicação dos membros inferiores, isquemia cerebral e sincope). V ou F?

Falso.

Na fase crónica a aortirte de Takaysu carateriza-se por oclusão arterial (claudicação dos membros SUPERIORES, isquemia cerebral e sincope).

84

A arterite de Takayasu é progressiva e não tem tratamento definitivo. V ou F?

Verdadeiro.

No entanto:
– GC e imunossupressores podem ser úteis na fase aguda;
– Bypass ou procedimentos endovasculares podem ser necessários.

85

A arterite de células gigantes afeta sobretudo homens idosos. V ou F?

Falso.

A arterite de células gigantes afeta sobretudo MULHERES idosas.

86

A arterite de células gigantes afeta maioritariamente que artérias?

Artérias de grande e médio calibre.

Podendo levar a:
– Obstrução artérias médio-calibre (temporal e oftálmica) e ramos aórticos major;
– Aortite e IAo.

87

Qual o tratamento da arterite de células gigantes?

GC em altas doses. Podem ser eficazes caso sejam administrados precocemente

88

A aortite reumática (artrite reumatoide, espondilite anquilosante, artrite psoriática, DII, etc) afeta que porção da artéria aorta?

Aorta ascendente.

89

A aortite abdominal idiopática associa-se a aneurismas da aorta abdominal e fibrose retroperitoneal idiopática. V ou F?

Verdadeiro.

90

A aortite sifilítica é uma manifestação tardia da sífilis, podendo ser detectada no Raio-x tórax ___-___ anos após a infeção inicial.

15-30 anos.

91

Qual o achado radiográfico característico da aortite sifilítica?

Calcificação linear da aorta ascendente.

92

Qual o tratamento da aortite sifilítica?

Penicilina + Excisão e Reparação Cirúrgica.

93

Com o desenvolvimento de um aneurisma, a tensão da parede da aorta _______ (diminui/aumenta)

Aumenta

94

V ou F

Sintomas como disfagia, estridor e tosse podem ocorrer caso uma anomalia da aorta forme um anel em torno do esófago ou traqueia ou uma massa que comprima estas estruturas.

V

95

Dimensões da aorta ao longo dos vários segmentos: ascendente, descendente torácica e aorta abdominal.

- Aorta ascendente: 3 cm
- Aorta descendente torácica: 2,5 cm
- Aorta abdominal: 1,8-2 cm

96

Quais são as anomalias da aorta associadas com sintomas?

- Arco aórtico duplo
- Arco aórtico direito com artéria subclávia esquerda aberrante
- Origem da artéria subclávia direita distal à artéria subclávia esquerda

97

Em que é que consiste o divertículos de Kommerell?

Remanescente anatómico do arco aórtico direito

98

Quais são os componentes estruturais da parede aórtica?

Elastina e colagénio

99

Quais são os principais grupos etiológicos dos aneurismas?

- Degenerativa
- Genética
- Vasculites
- Infecções
- Trauma

100

Os aneurismas tuberculosos podem ser provocados de que formas?

- Extensão directa da infecção a partir dos gânglios linfáticos hilares/abcesso contíguo
- Seeding bacteriano

101

Quais são os agentes associados ao aneurisma micótico?

- Staphylococcus
- Streptococcus
- Salmonella
- Outras bactérias e fungos

102

Qual é a condição patológica mais comummente associada com aneurismas da aorta ascendente?

Degeneração da média

103

Qual é a condição patológica mais comummente associada aos aneurismas da aorta torácica descendente?

Aterosclerose

104

Que sintomas podem estar presentes como consequência da compressão ou erosão de estruturas condicionadas por aneurismas da aorta torácica?

- Dor torácica
- Dispneia
- Tosse
- Rouquidão
- Disfagia

105

V ou F

Um dos sintomas de uma dilatação aneurismática da aorta ascendente pode ser a IC ou congestão da cabeça, pescoço e extremidades superiores

V

106

V ou F

A radiografia de tórax pode ser o primeiro exame a sugerir um aneurisma da aorta torácica

V

107

A TC com contraste, RM e aortografia invasiva convencional são exames sensíveis e específicos para avaliação dos aneurismas da aorta _____ e os seus ramos.

Aorta torácica

108

Em doentes assintomáticos cujos aneurismas são demasiado pequenos para justificar cirurgia, a avaliação não invasiva com TC com contraste ou RM devem ser feitas pelo menos a cada __-__ meses para avaliar a dilatação

Em doentes assintomáticos cujos aneurismas são demasiado pequenos para justificar cirurgia, a avaliação não invasiva com TC com contraste ou RM devem ser feitas pelo menos a cada 6-12 meses para avaliar a dilatação

109

V ou F

A formação de um trombo mural num aneurisma da aorta abdominal pode predispor para embolização periférica.

Embolização periférica

110

Um doente com um aneurisma da aorta abdominal pode começar a ter dores à medida que o aneurisma ________.

Expande

111

V ou F

A TC com contraste e a RM são exames não invasivos precisos para determinar a localização e o tamanho dos aneurismas da aorta abdominal e para planear a intervenção terapêutica

V

112

A dissecção da aorta propaga-se mais comummente no sentido _______ (proximal/distal).

Distal, para a aorta descendente e os seus ramos.

No entanto, também pode propagar-se proximalmente

113

A úlcera aterosclerótica penetrante está normalmente associada com doença ateroesclérotica _______ (extensa/limitada).

Doença aterosclerótica extensa

114

V ou F

A TC e a RM podem ser úteis no reconhecimento de hemorragia intramural e úlceras penetrantes

V

115

V ou F

A hematúria, hemiplegia e o síndrome de Horner podem ser manifestações encontradas na dissecção aórtica

V

116

Quais são os beta bloqueadores indicados no tratamento da dissecção aórtica?

- Propranolol
- Metoprolol
- Esmolol
- Labetalol

117

Quais são as principais causas de morbimortalidade na intervenção cirúrgica da dissecção da aorta?

- EAM
- Paraplegia
- IR
- Tamponamento
- Hemorragia
-Sépsis

118

Quais são os doentes com doença aterosclerótica oclusiva crónica que têm indicação para intervenção terapêutica?

Doente com sintomas de claudicação debilitantes e impeditivos do dia a dia e doentes com isquémia crítica dos membros

119

V ou F

A Arterite de Takayasu é uma vasculite de pequenos vasos

F

A Arterite de Takayasu é uma vasculite de GRANDES vasos

120

V ou F

Na Arterite de Takayasu há frequentemente oclusão da grandes artérias que se originam a partir da aorta

V

121

V ou F

A Arterite de Takayasu pode envolver a aorta torácica descendente e abdominal e ocluir grandes ramos como as artérias renais

V

122

V ou F

A Arterite de Takayasu não leva à formação de aneurismas da aorta

F

A Arterite de Takayasu pode levar à formação de aneurismas da aorta

123

V ou F

Durante a fase aguda da Arterite de Takayasu podem ser evidentes febre, mal-estar, perda de peso e outros sintomas sistémicos

V

124

V ou F

As elevações de PCR e VS são raras na Arterite de Takayasu

F

As elevações de PCR e VS são COMUNS na Arterite de Takayasu

125

A Arterite de células gigantes pode estar associada com polimialgia reumática. V ou F?

V

126

As lesões inflamatórias da aortite reumática podem-se estender até que estruturas?

Seios de Valsalva, folhetos da válvula mitral e miocárdio adjacente

127

V ou F

A aortite reumática pode levar à formação de aneurismas e à IA

V

128

V ou F

As bactérias que provocam aortite infecciosa infectam a aorta ao nível das placas de aterosclerose

V

129

V ou F

Os aneurismas micóticos têm uma predilecção pela aorta abdominal infrarrenal

F

Os aneurismas micóticos têm uma predilecção pela aorta abdominal SUPRARRENAL

130

A aortite infecciosa pode ser precedida por um episódio de vómito. V ou F?

Falso.

Diarreia

131

Qual é o tratamento da aortite infecciosa?

- Antibioterapia + remoção cirúrgica da porção afectada

- Revascularização das extremidades inferiores com recurso a enxertos

132

V ou F

A aortite sifílica normalmente afecta a aorta proximal ascendente, particularmente a raiz da aorta

V

Leva à dilatação da aorta e à formação de aneurismas

133

V ou F

Os aneurismas associados à aortite sifílica são apenas fusiformes

F

Os aneurismas associados à aortite sifílica podem ser fusiformes ou SACULARES

134

Como é feito o diagnóstico de uma aortite sifílica?

Teste serológico positivo como o RPR ou anticorpo treponémico fluorescente

135

V ou F

A doença aterosclerótica oclusiva crónica caracteriza-se por ausência de pulso palpável a nível femoral, mas pulso palpável ao nível distal

F

A doença aterosclerótica oclusiva crónica caracteriza-se por ausência de pulso palpável a nível femoral e distal

136

Na doença aterosclerótica oclusiva crónica é possível ouvir um sopro ao nível da...

Aorta abdominal (abaixo do nível do umbigo) e artérias femorais comuns

137

V ou F

A presença de pele atrófica, perda da pilosidade e extremidades frias é rara na doença aterosclerótica oclusiva crónica

F

A presença de pele atrófica, perda da pilosidade e extremidades frias é COMUM na doença aterosclerótica oclusiva crónica

138

Que achados podem estar presentes na radiografia de tórax numa dissecção aórtica ascendente?

1. Mediastino superior alargado

2. Derrame pleural (++ esquerdo) pode estar presente

139

Que achados podem estar presentes na radiografia de tórax numa dissecção aórtica descendente?

1. Aumento do mediastino

2. Aorta descendente pode mostrar-se maior do que a parte ascendente

140

Quais são os sintomas neurológicos que podem ser condicionados pela obstrução da artéria carótida na dissecção aórtica?

Hemiplegia, hemianestesia, isquemia da espinhal medula e paraplegia

141

V ou F

A dor da dissecção aórtica é migratória com a propagação da dissecção

V

142

V ou F

Na dissecção aórtica podem estar presentes a HTA como a hipotensão

V