299 - Doença renovascular Flashcards Preview

(Cardio - 2017 COPY) > 299 - Doença renovascular > Flashcards

Flashcards in 299 - Doença renovascular Deck (81):
1

A taxa de excreção urinária de albumina é preditiva de eventos ateroscleróticos sistémicos. V ou F?

Verdadeiro.

2

O aumento da excreção urinária de albumina pode ocorrer antes dos eventos CV. V ou F?

Verdadeiro.

Podem-se desenvolver até anos antes

3

Tanto a albuminúria como o risco de eventos CV podem ser reduzidos com a administração de que fármaco?

Estatinas.

4

Qual a causa mais comum de doença macrovascular oclusiva arterial? Que outras causas existem?

Doença ateroesclerótica.

Outras causas:
- displasia fibromuscular;
- compressão extrínseca.

5

A estenose da artéria renal é uma patologia comum, caraterizando-se por efeitos hemodinâmicos minor. V ou F?

Verdadeiro.

6

A displasia fibromuscular afeta __-__% dos indiviudos normais, potenciais dadores renais sem HTA.

A displasia fibromuscular afeta 3-5% dos indiviudos normais, potenciais dadores renais sem HTA.

7

A displasia fibromuscular geralmente não ameaça a função renal. V ou F?

Verdadeiro.

No entanto, por vezes, produz oclusão total e pode estar associada a aneurismas da artéria renal.

8

A doença renovascular aterosclerótica é comum na população geral, estando presente em __% dos individuos com mais de 65 anos, em __-__% dos doentes com doença coronária, e em mais de __% dos doentes com DAP e/ou aórtica.

A doença renovascular aterosclerótica é comum na população geral, estando presente em 6,8% dos individuos com mais de 65 anos, em 18-23% dos doentes com doença coronária, e em mais de 30% dos doentes com DAP e/ou aórtica.

9

Na doença renovascular aterosclerótica, na ausência de tratamento, esta progride em quase ___% dos casos ao longo de 5 anos, por vezes para oclusão completa.

50%.

10

Perante uma estenose crítica da artéria renal, na maioria dos casos a revascularização isolada reduz a TA para o valor normal. V ou F?

Falso.

Na maioria dos casos é necessário tratamento farmacológico contínuo porque a revascularização isolada raramente reduz a TA para o valor normal.

11

Quase ___% dos doentes com doença renovascular considerados para revascularização renal têm DRC estadios 3-5, com TFG inferior a 60mL/min/1,73m2.

Quase 85% dos doentes com doença renovascular considerados para revascularização renal têm DRC estadios 3-5, com TFG inferior a 60mL/min/1,73m2.

12

A presença de doença renovascular aterosclerótica é um forte preditor de morbilidade-mortalidade CV, independente da realização de revascularização renal. V ou F?

Verdadeiro.

13

A ativação do SRAA é essencial ao desenvolvimento de HTA renovascular, de forma persistente. V ou F?

Falso.

A ativação do SRAA é essencial ao desenvolvimento de HTA renovascular, mas de forma transitória.

14

No eco-Doppler, velocidades na artéria renal superiores a ____ cm/s geral/ predizem lesões hemodinamicamente significativas (oclusão superior a 60%).

No eco-Doppler, velocidades na artéria renal superiores a 200cm/s geral/ predizem lesões hemodinamicamente significativas (oclusão superior a 60%).

15

No diagnóstico de doença macrovascular renal, renografia com captopril tem um forte VPN quando inteiramente normal. V ou F?

Verdadeiro.

16

A angioRM é pouco utilizada no diagnóstico de doença macrovascular renal. V ou F?

Verdadeiro.

A utilização de contraste com gadolínio tem sido associada com fibrose sistémica nefrogénica

17

TC com reconstrução vascular fornece imagens excelentes e tem um grande papel na avaliação funcional, embora exista um grande risco de toxicidade pelo contraste. V ou F?

Falso.

TC com reconstrução vascular fornece imagens excelentes e tem um grande papel na avaliação funcional, embora exista um BAIXO risco de toxicidade pelo contraste.

18

No tratamento da doença renovascular aterosclerótica de um índividuo com bom controlo tensional e função renal estável, geralmente é recomendada angioplastia uma vez que o tratamento médico com follow-up é menos eficaz. V ou F?

Falso.

No tratamento da doença renovascular aterosclerótica de um índividuo com bom controlo tensional e função renal estável, o tratamento médico com follow-up é IGUALMENTE eficaz.

19

Qual o tratamento médico adequado na doença renal macrovascular?

1. Bloqueio SRAA
2. Controlo TA
3. Cessação tabágica
4. Estatinas
5. Aspirina

20

Quais as complicações major das técnicas de revascularização renal na doença macrovascular?

1. Dissecção artéria renal
2. Perfuração capsular
3. Hemorragia
4. Doença ateroembólica (embora incomum pode ser catastrófica e acelerar a HTA e a IR)

(Ocorrem em 9% dos casos)

21

Na realização de stenting endovascular na doença renal macrovascular, a função renal melhora em ___%, não se altera em ___% e piora em ___%.

Na realização de stenting endovascular na doença renal macrovascular, a função renal melhora em 25%, não se altera em 50% e piora em 25%.

22

Quais são os factores clínicos que favorecem a terapia médica e revascularização da estenose da artéria renal?

• Declínio progressivo da TFG durante o tx da HTA sistémica
• Incapacidade de obter um controlo adequado da TA com tx médico optimizado (falha do tx médico)
• Declínio rápido ou recorrente da TFG em associação com a redução da TA
• Declínio da TFG durante o tx com IECA ou ARA
• ICC recorrente num paciente em que a adequabilidade da FVE não explica a causa

23

Os êmbolos renais originam-se mais frequentemente de cristais de colesterol que se soltam de placas ateroscleróticas e alojam-se nos microvasos renais. V ou F?

Verdadeiro.

24

Só uma pequena parte dos eventos clínicos ateroembólicos ocorrem após procedimentos angiográficos, geralmente dos vasos coronários. V ou F?

Falso.

A MAIORIA dos eventos clínicos ateroembólicos ocorrem após procedimentos angiográficos, geralmente dos vasos coronários.

25

Quase todos os procedimentos vasculares causam fractura das placas e libertação de microêmbolos, e como tal ocorrem manifestações clinicas numa grande parte dos casos. V ou F?

Falso.

Quase todos os procedimentos vasculares causam fractura das placas e libertação de microêmbolos, mas as manifestações clínicas desenvolvem-se apenas numa fração dos casos.

26

A doença renal ateroembólica é suspeitada em mais de __% dos casos de DRET em idosos e provavelmente está subdiagnosticada.

3%.

27

A doença renal ateroembólica é mais frequente em mulheres com diabetes, HTA e cardiopatia isquémica. V ou F?

Falso.

A doença renal ateroembólica é mais frequente em HOMENS com diabetes, HTA e cardiopatia isquémica.

28

Ateroembolia renal está fortemente associada a doença aneurismática da aorta e estenose da artéria renal. V ou F?

Verdadeiro.

29

A maioria dos eventos clínicos na doença renal ateroembólica estão associados a fatores precipitantes. Quais são esses factores?

- Angiografia
- Cirurgia Vascular
- Anticoagulação com heparina
- Trombólise
- Trauma

30

Na doença renal ateroembólica, as manifestações clínicas geralmente desenvolvem-se entre ___ e ___ dias após o evento causal e podem continuar por semanas.

Na doença renal ateroembólica, as manifestações clínicas geralmente desenvolvem-se entre 1 e 14 dias após o evento causal e podem continuar por semanas.

31

Na doença renal ateroembólica, manifestações de embolia sistémica como febre, dor abdominal e perda de peso ocorrem em mais de metade dos doentes. V ou F?

Falso.

Na doença renal ateroembólica, manifestações de embolia sistémica como febre, dor abdominal e perda de peso ocorrem em MENOS de metade dos doentes.

32

Na doença renal ateroembólica, manifestações cutâneas como livedo reticularis e gangrena são comuns. V ou F?

Verdadeiro.

33

Na doença renal ateroembólica, o agravamento da HTA e função renal são comuns.

Verdadeiro.

34

Na doença renal ateroembólica, o surgimento de IR progressiva com necessidade de diálise indica mau prognóstico com taxa de mortalidade a 1 ano de ___%.

Na doença renal ateroembólica, o surgimento de IR progressiva com necessidade de diálise indica mau prognóstico com taxa de mortalidade a 1 ano de 38%.

35

Na doença renal ateroembólica, podem surgir como achados laboratoriais:
- Elevação da creatinina
- Elevação da VS
- Eosinofilia transitória em ___ a ___%
- Hipocomplementémia em ___%

Na doença renal ateroembólica, podem surgir como achados laboratoriais:
- Elevação da creatinina
- Elevação da VS
- Eosinofilia transitória em 60 a 80%
- Hipocomplementémia em 15%

36

O diagnóstico definitivo de doença renal ateroembólica requer biópsia renal. V ou F?

Verdadeiro.

37

Não existe nenhum tratamento efetivo após doença renal ateroembólica se estabelecer. V ou F?

Verdadeiro.

38

Na doença renal ateroembólica recomenda-se iniciar anticoagulação. V ou F?

Falso. Recomenda-se suspender a anticoagulação!

39

Na doença renal ateroembólica pode haver recuperação tardia da função renal com medidas de suporte. V ou F?

Verdadeiro.

40

Na doença renal ateroembólica as estatinas tendem a piorar o prognóstico. V o F?

Falso. Estatinas podem melhorar o prognóstico.

41

A apresentação de trombose da artéria renal devido a estados hipercoaguláveis é comum. V ou F?

Falso.

A apresentação de trombose da artéria renal devido a estados hipercoaguláveis é RARA.

42

Se a HTA maligna (elevação rapidamente progressiva da TA com lesão de órgãos-alvo) não for tratada, tem uma taxa de mortalidade superior a ___% ao fim de 6-12 meses.

Se a HTA maligna (elevação rapidamente progressiva da TA com lesão de órgãos-alvo) não for tratada, tem uma taxa de mortalidade superior a 50% ao fim de 6-12 meses.

43

A terapia anti-HTA é a base do tratamento da HTA maligna. V ou F?

Verdadeiro.

Hemólise microangioática e disfunção renal melhoram ao longo do tempo.

44

Atualmente a sobrevida aos 5 anos na HTA maligna é superior a ___%.

50%.

45

A HTA maligna desenvolve-se mais frequentemente em doentes com HTA que deixam de tomar a medicação ou em utilizadores de drogas vasospásticas como
a cocaína. V ou F?

Verdadeiro.

46

Embora a redução da TA reduza a progressão das doenças renais proteinúricas e o risco CV associado à DRC, o tratamento anti-HTA não altera a evolução da disfunção renal na nefrosclerose hipertensiva. V ou F?

Verdadeiro.

47

Qualquer patologia que provoque uma redução da pressão de perfusão do rim pode activar mecanismos que tendem a restaurar as pressões renais à custa do desevolvimento de ____ (doença)

HTA

48

Uma vez que a restituição da pressão de perfusão pode reverter os mecanismos renais que desenvolvem HTA para manutenção da pressão de perfusão renal, a estenose da artéria renal é considerada uma causa ____________ (tratável/não-tratável) de hipertensão ________________ (primária/secundária)

Uma vez que a restituição da pressão de perfusão pode reverter os mecanismos renais que desenvolvem HTA para manutenção da pressão de perfusão renal, a estenose da artéria renal é considerada uma causa TRATÁVEL de hipertensão SECUNDÁRIA

49

A displasia fibromuscular pode-se apresentar com HTA em indivíduos jovens (__-__ anos), na maioria dos casos no sexo ____________

A displasia fibromuscular pode-se apresentar com HTA em indivíduos jovens (15-50 anos), na maioria dos casos no sexo FEMININO

50

V ou F

O tratamento intensivo da HTA e a terapêutica com estatinas não parece afectar a taxa de progressão e melhorar os outcomes clínicos da estenose aterosclerótica da artéria renal

O tratamento intensivo da HTA e a terapêutica com estatinas parece DIMINUIR a taxa de progressão e melhorar os outcomes clínicos da estenose aterosclerótica da artéria renal

51

V ou F

A perda do ritmo circadiano da PA pode estar presente na HTA renovascular

V

52

V ou F

Os níveis críticos de estenose da artéria renal levam a uma redução na pressão de perfusão que leva à activação do SRAA, redução da exceção de sódio e activação do sistema simpático

V

53

V ou F

A HTA renovascular pode ser corrigida com a restituição do fluxo de sangue renal, mas não com agentes que bloqueiem o SRAA

F

A HTA renovascular pode ser corrigida com a restituição do fluxo de sangue renal e com agentes que bloqueiem o SRAA

54

V ou F

A estenose aterosclerótica da artéria renal e a HTA apenas afectam o rim com a artéria estenosada

F

A estenose aterosclerótica da artéria renal e a HTA afectam tanto o rim com a artéria estenosada como o rim contralateral, provocando uma redução da TFG

55

V ou F

A estenose aterosclerótica da arterial renal aumenta com a idade

V

56

V ou F

À semelhança da displasia fibromuscular, a estenose aterosclerótica da arterial renal desenvolve-se em doentes cujos rins já têm doença microvascular

F

Ao CONTRÁRIO da displasia fibromuscular, a estenose aterosclerótica da arterial renal desenvolve-se em doentes cujos rins já têm doença microvascular condicionada pela HTA, idade e DM

57

Para se prosseguir para o tratamento da estenose da artéria renal são necessárias velocidades no ecodoppler superiores a ____ cm/s para evitar os falsos ______________ (positivos/negativos)

Para se prosseguir para o tratamento da estenose da artéria renal são necessárias velocidades no ecodoppler superiores a 300 cm/s para evitar os falsos positivos

58

V ou F

O índice de resistência renal tem valor preditivo relativamente à viabilidade do rim

V

59

V ou F

Os doentes com displasia fibromuscular costumam responder mal à angioplastia percutânea da artéria renal

F

Os doentes com displasia fibromuscular costumam responder BEM à angioplastia percutânea da artéria renal

60

V ou F

A oclusão trombótica dos vasos renais ou dos seus ramos pode levar a uma diminuição da função renal e a hipertensão

V

61

V ou F

A presença de microdissecções locais nos vasos renais levam a áreas de enfarte transitório designadas de Mediolise Arteriolar Segmentar

V

62

A embolia sistémica para os rins também se pode originar com base na circulação venosa se estiver presente um shunt ______(D-E/E-D), por exemplo, através de um foramen ovale patent

Shunt direito-esquerdo

63

Que manifestações clínicas e laboratoriais podem surgir com a trombose arterial aguda?

Dor no flanco, febre, leucocitose, náuseas, vómitos e níveis elevados de LDH (no caso de enfarte renal)

64

V ou F

Caso exista enfarte renal, os níveis de enzimas como a lactado desidrogenase (LDH) podem subir para níveis extremos

V

65

V ou F

Mesmo sendo afectado apenas um rim pela trombose renal aguda, a função renal desce de forma marcada

F

Quando é afectado apenas um rim pela trombose renal aguda, a função renal desce apenas de forma LIGEIRA

Quando ambos os rins são afectados pela trombose renal aguda é que se desenvolve uma queda acentuadíssima da função renal e do output urinário

66

Como é feito o diagnóstico do enfarte renal?

Através de imagem vascular com RM, angioTC ou arteriografia

67

V ou F

A hipertensão por libertação de renina nos tecidos isquémicos após trombose renal aguda desenvolve-se de forma lenta

F

A hipertensão por libertação de renina nos tecidos isquémicos após trombose renal aguda desenvolve-se de forma RÁPIDA

68

Na doença renal trombótica unilateral, que terapêutica parece ser suficiente para o tratamento?

Terapêutica de suporte com anticoagulação

69

V ou F

A oclusão bilateral aguda é potencialmente catastrófica, produzindo insuficiência renal anúrica.

V

70

V ou F

A terapêutica cirúrgica e a terapêutica trombolítica podem por vezes restaurar a viabilidade renal nos doentes com oclusão bilateral aguda

V

71

Quais são os dois tipos de lesão patológica que podem ser encontrados na HTA maligna?

Necrose fibrinóide e lesão em casca de cebola

72

V ou F

Por vezes, a lesão endotelial associada à HTA maligna é suficiente para induzir a hemólise intravascular

V

73

As anormalidades renais associadas à HTA maligna podem incluir a subida da creatinina sérica e, por vezes, proteinúria e...

Hematúria

74

V ou F

Dentro dos achados bioquímicos da HTA maligna, podemos encontrar a evidência de hemólise e alterações associadas com falência renal

V

75

V ou F

Nos EUA, os caucasianos têm maior probabilidade de desenvolver hipertensão rapidamente progressiva e falência renal do que os Afroamericanos

F

Nos EUA, os AFROAMERICANOS têm maior probabilidade de desenvolver hipertensão rapidamente progressiva e falência renal do que os caucasianos

76

Os polimorfismos genéticos que são comuns nos Afroamericanos, como o ________, predispõem à GSFS subtil, com HTA grave a se desenvolver em idades mais jovens secundária à doença renal

APOL1

77

Uma grande proporção de doentes que atinge DRET sem um diagnóstico etiológico específico é classificado como tendo nefroesclerose hipertensiva. V ou F?

V

78

Que achados patológicos são comuns nos doentes com nefrosclerose hipertensiva?

Espessamento arteríola aferente, com deposição de material eosinofílico homogéneo (arterioloesclerose hialina) associada a estreitamento luminal

79

Em doentes normotensivos, é possível ver em amostras de biópsias renais as mesmas alterações vasculares associadas à nefrosclerose hipertensiva em doenças como:

- Dislipidémia
- Intolerância à glicose
- Envelhecimento

80

V ou F

O papel das alterações vasculares da nefrosclerose hipertensiva na função renal não é claro

V

81

V ou F

A terapêutica com antihipertensores diminui a progressão de doenças proteinúricas, diminiu o risco cardiovascular associado à DRC e altera o curso da disfunção renal associada à nefrosclerose hipertensiva

F

A terapêutica com antihipertensores diminui a progressão de doenças proteinúricas, diminiu o risco cardiovascular associado à DRC, MAS NÃO altera o curso da disfunção renal especificamente associada à nefrosclerose hipertensiva