Ortopedia Flashcards Preview

esther 16 > Ortopedia > Flashcards

Flashcards in Ortopedia Deck (73):
1

Lesão em casca de cebola ao raio X

Reação periosteal comum no Sarcoma de Ewing

2

Lesão permeativa ou em "roído de traça" ao Raio X

Sarcoma de Ewing

3

Paciente típico do Sarcoma de Ewing

Criança e adolescente da raça branca

4

Local comum de acometimento do Sarcoma de Ewing

Pelve e metadiáfise de ossos longos

5

Tratamento do sarcoma de Ewing

(1) QT neoadjuvante
(2) cirurgia
(3) QT adjuvante
(4) RT (se não houver margem cirúrgica livre de lesão)

6

Paciente típico do osteossarcoma

Adolescente a adulto jovem

7

Local comum de aparecimento do osteossarcoma

Metáfise de ossos longos principalmente ao redor do joelho (fêmur distal e tíbia proximal) ou no úmero proximal

8

Aspecto de raio de sol ao raio X

Osteossarcoma

9

Triângulo de Codman ao raio X

Osteossarcoma

10

Tratamento do osteossarcoma

Cirurgia + quimioterapia (neo/adjuvante)

11

Clínica dos tumores ósseos

Dor e proeminência óssea

12

Paciente típico do condrossarcoma

Adulto entre 40 e 60 anos

13

Local mais comum de acometimento do condrossarcoma

Pelve e fêmur proximal

14

Tratamento do condrossarcoma

Cirurgia

15

Principal CA do osso

Metástases ósseas

16

Metástases ósseas que geram aspecto BLÁSTICO

Próstata, carcinoides, lindona de Hodgkin, oat cell (mama e TGI são mistos)

17

Metástases ósseas que geram aspecto LÍTICO

Pulmão (exceto oat cell), melanoma, mieloma, de tireóide, linfoma não Hodgkin e tumores renais (mama e TGI são mistos)

18

Urgências ortopédicas

Fratura exposta e luxações

19

Local do osso mais comum de ocorrer osteomielite hematogênica

Metáfise

20

Região do osso mais vascularizado é que regenera mais rápido

Metáfise

21

Risco associado às luxações

Lesão vasculo nervosa

22

Risco associado à fratura exposta

Complicação infecciosa

23

Definição de fratura em tórus

Ocorre em crianças quando o osso não quebra, apenas enverga/amassa

24

Complicações das fraturas

(1) lesão arterial
(2) síndrome compartimental e contratura de Volkmann
(3) embolia gordurosa/TEP
(4) osteomielite (pp se fratura exposta)

25

Complicações do tratamento das fraturas

Consolidação viciosa e pseudo-artrose (não consolidação)

26

Manejo da fratura exposta

(1) ATLS
(2) curativo estéril + imagem
(3) Antibiótico + profilaxia anti tetânica
(4) cirurgia (em até 6h): desbridamento + limpeza mecânica + estabilização da fratura

27

Conduta diante de fratura exposta associada a lesão vascular

Corrigir o desvio ortopédico primeiro e depois a lesão vascular

28

Classificação de Gustillo Anderson I

Menor que 1 cm
Contaminação pequena
Usar cefazolina

29

Classificação de Gustillo Anderson II

De 1 a 10 cm
Contaminação moderada
Associar aminoglicosídeo ou cefalosporina de terceira geração

30

Classificação de Gustillo Anderson III A

Maior que dez cm
Grande contaminação com cobertura cutânea possível
Cefazolina + aminoglicosídeo ou cefalosporina de 3a geração

31

Classificação de Gustillo Anderson IIIb

Mais de 10 cm
Grande contaminação e lesão que exige retalho
Cefazolina + aminoglicosídeo ou cefalosporina de 3a geração

32

Classificação de Gustillo Anderson IIIc

Maior que 10 cm
Grande contaminação com lesão arterial grave que necessita reparo
Cefazolina + aminoglicosídeo ou cefalosporina de 3a geração

33

Antibiótico adicionado em caso de fratura exposta em área rural classificada como III

Penicilina (metronidazol)

34

Classificação de qualquer fratura exposta por PAF de alta energia ou área rural

Grupo III

35

Classificação de Salter Harris I

Epífise separa da metáfise
Tto: redução fechada e gesso

36

Classificação de Salter Harris II

Fratura da fise e da metáfise (sinal de Thurston Holland)
Tto: redução fechada + gesso

37

Sinal de Thurston Holland

Fratura fisária classificação II de Salter Harris (fratura fise e metáfise)

38

Fratura fisária mais comum

Fratura de Salter Harris II

39

Classificação de Salter Harris III

Fratura na fise e epífise
Tto: redução aberta e fixação interna

40

Classificação de Salter Harris IV

Fratura atravessa epífise, fise e metáfise
Tto: redução aberta e fixação interna

41

Classificação de Salter Harris V

Compressão da fise
Tto: cirurgia para reduzir deformidade

42

Lesão associada à luxação do cotovelo

Lesão do nervo ulnar

43

Lesão associada à luxação do joelho

Lesão da artéria poplítea e do nervo fibular

44

Lesão associada à luxação do quadril

Lesão do nervo ciático

45

Principal luxação em crianças

Pronação dolorosa ou Luxação da cabeça do rádio

46

Entorse mais comum

Entorse Lateral (eversão) do tornozelo

47

Tratamento das entorses

RICE
Repouso
Ice
Compressão
Elevação

48

Tipo de osteomielite mais comum em crianças

Osteomielite hematogênica

49

Situações que causam osteomielite por contiguidade

Pé diabético, fratura exposta, cirurgia, celulite

50

Maior marca de cronificação da osteomielite

Sequestro ósseo

51

Principal clínica da osteomielite

One finger pain

52

Manejo da osteomielite

Drenagem cirurgica, analgesia e antibioticoterapia
Se cronificação: cirurgia (sequestrectomia)

53

Principal agente de todas as faixas etárias da Osteomielite hematogênica aguda

S. aureus (oxacilina)

54

Agentes da Osteomielite hematogênica aguda em recém nascido

S. aureus, Streptoccocus do grupo B, Gram negativos (oxacilina + gentamicina)

55

Agente da Osteomielite hematogênica aguda em portadores de anemia falciforme

Salmonella (ceftriaxone)

56

Agente da Osteomielite hematogênica aguda em caso de lesão penetrante do pé

Pseudomonas

57

Fatores de risco para displasia do desenvolvimento do quadril

Historia familiar +, sexo feminino, apresentação pélvica, oligodramnia, gemelaridade

58

Manobra de Barlow

Adução quadril + pressão posterior
(quadril luxável)

59

Manobra de Ortolani

Abdução do quadril
(quadril luxado)

60

Doença de Legg Calvé Perthes

Necrose avascular da epífise (cabeça) proximal do fêmur

61

Clínica da Doença de Legg Calvé Perthes

(1) Claudicação
(2) dor em virilha e na face interna da coxa e do joelho
(3) dificuldade de rotação interna e abdução do quadril

62

Incidencias do RX para diagnostico da Doença de Legg Calvé Perthes

Em AP e em Lauenstein (em posição de rã)

63

Achados no RX na Doença de Legg Calvé Perthes

Colapso da epífise femoral + aumento do espaço articular

64

Tratamento da Doença de Legg Calvé Perthes

Contenção da cabeça femoral junto ao acetábulo por imobilização (ortese) ou cirurgia

65

Clínica da Sinovite Transitória do Quadril

Mesma do Legg-Calvé-Perthes só que ocorre após infecção respiratória viral

66

Manejo da Sinovite Transitória do Quadril

Repouso, analgésico e AINE

67

Sinal de Drehman

Epifisiólise; ocorre rotação externa quando o quadril é fletido

68

Clínica da Epifisiólise

Menino de 8-15 anos que claudica e sente dor na virilha, quadril e joelho, apresentando sinal de Drehman e há encurtamento do membro

69

Definição de Epifisiólise

Deslizamento da epífise proximal do fêmur

70

Diagnostico da Epifisiólise pelo raio x

A linha de Klein não atravessa a cabeça femoral

71

Doença de Osgood Schlatter

Inflamação da tuberosidade da tíbia induzida por isquemia (epifisite tibial proximal)

72

Clínica da Doença de Osgood Schlatter

Menino de 8-15 anos, praticante de esporte apresenta dor e tumoração proximal da tíbia

73

Manejo da Doença de Osgood Schlatter

Repouso + analgésicos + AINE + joelheira