HPIM 230 - Cateterismo Cardiaco Diagnostico E Angiografia Coronariana Flashcards Preview

Cardiologia MJRS > HPIM 230 - Cateterismo Cardiaco Diagnostico E Angiografia Coronariana > Flashcards

Flashcards in HPIM 230 - Cateterismo Cardiaco Diagnostico E Angiografia Coronariana Deck (41):
0

Os riscos associados com a cateterização electiva são relativamente baixos: % EAM, AVC e morte

0,05% - Enfarte miocárdio
0,07% - AVC
0,08-0,14% - Morte

1

Complicação mais comum do cateterismo cardíaco electivo associada a pior prognóstico a curto e longo prazo:

1,5-2,0% - Hemorragia no local de acesso

2

V/F
Não existem contra-indicações absolutas quando o procedimento (cateterizacao cardíaca electiva) é realizado em antecipação de uma intervenção “life-saving”

Verdadeiro

3

Os pacientes com antecedentes pessoais de alergia significativa a contraste antes do cateterismo cardíaco electivo, pode se tomar medidas profiláticas:

Pré-medicação: 1-GCT; 2-bloqueadores H1 e H2
Agentes de contraste não-iónicos e de baixa osmolaridade

4

Nefropatia por contraste no cateterismo cardíaco: (números imptts)

↑ creatinina > 0,5 mg/dL ou 25% acima da linha de base em 48-72h
• ≈ 2-7% / 20-30% - pacientes de alto risco
• 0,3-0,7% - requer diálise
• ↑ 5x na mortalidade intra-hospitalar
Pode correr em indivíduos saudáveis

5

Profilaxia de nefropatia por contraste no cateterismo:

Solução salina IV 0,9% - 3-12h antes e 6-24h após
Interromper Metformina - 48h antes / limitar acidose láctica
? NaHCO3
Agentes de contraste hipo ou isosmolares

6

No cateterismo se probabilidade elevada de intervenção coronária percutanea deve-se:

Clopidogrel (dose de carga 600mg + 75mg/dia)

7

Pré tratamento dos hipocoagulados antes da intervenção coronária percutanea:

Suspender Varfarina 2-3 dias antes (INR

8

V/F
Deve-se administrar antibioterapia profilática no cateterismo.

Falso. Não há necessidade

9

Pacientes com suspeita de serem portadores de doença arterial coronária antes do cateterismo deve-se administrar:

Pré-tratamento - 325 mg de Aspirina

10

A Artéria Braquial e Radial podem ser usadas para acesso arterial no cateterismo nas seguintes situações: (4)

Benefício do uso da radial?

Doença arterial periférica da aorta e vasos ilíacos ou femorais
Tortuosidade ilíaca grave
Obesidade mórbida
Deambulação precoce

Benefício da radial: MENOR TAXA DE SANGRAMENTO (teste allen necessário) -> usas o rádio para falar com aliens

11

Veia Jugular interna como acesso para cateterismo direito alternativo se:

1. Filtro na VCI

2. Monitorização HD prolongada necessária

12

Sinal de Brockenbrough-Braunwald serve para distinguir:

Miocardiopatia hipertrofica obstrutiva de estenose aortica

(O sinal de Brokeback mountain permite distinguir os Eteros (EsTEnose aortica) dos HOMOs (MiOcardiopatia Ht Obst)

13

Sinal de Brockenbrough-Braunwald o que é:

Após uma extrassistole ventricular observa-se:
aumento no gradiente pressorico entre o ventrículo esquerdo e aorta
Redução simultânea na pressão de pulso da aorta

14

Sinal de Brockenbrough-Braunwald na EA:

Ausente

Como e óbvio o sinal de Brokeback mountain esta ausente em Eteros (estenose aortica)e presente em HOMOs (CMHT)

15

2 técnicas no cateterismo para medir o débito cardíaco: ( + 1 extra)

Método de Fick
Técnica de termodiluição
Cálculo através da angiografia ventricular esquerda

16

Extrapolação da Lei de Ohm da resistência eléctrica para:

Resistência vascular

17

Fórmula de Gorlin para:

Calcular área das válvulas
(Depende do fluxo q passa na válvula... Se baixo DC usar DOBUTAMINA + recalcular a área)

18

No caterismo com a fórmula de Gorlin classifica-se
Estenose aórtica grave:
Estenose mitral moderado-grave:

Estenose aórtica grave: AVA 40mmHg
Estenose mitral moderado-grave: AVM 5-10mmHg

19

Fórmula modificada de Hakki para:

estimar área válvula aórtica

20

Cálculos com base na fórmula de Gorlin dependem de:

Fluxo
Cuidado em pacientes com baixo DC = fluxo-dependente
Dar Dobutamina e Re-calcular área valvular

21

O shunt é localizado ao detectar uma diferença na SO2 de x% entre câmaras cardíacas adjacentes

5 a 7%

22

Angiografia ventricular esquerda permite avaliar: (5)

Função ventricular esquerda
Aneurisma VE
Pseudoaneurisma
Diverticulum
Prolapso e Insuficiência da válvula mitral

23

% de dominância direita? % de co-dominância?

85%
10%

24

Na dominância direita a artéria coronária direita origina:

1- ramo nodal A-V
2- A. descendente posterior
3- Vasos laterais posteriores

25

Estenose das artérias coronárias significativa?

>50%
TIMI grau 1 ou 2

26

Ponte miocardica o que é? Qual a artéria + comumente afectada?

DD estenose significativa
+ comum A. descendente anterior esquerda
Parte do vaso atravessa o miocárdio
Compressão durante a sístole • Descompressão durante a diástole

27

Ecografia intravascular em quem? (3)

Estenoses intermédias (40-70%)
Achados intermédios
Achados incongruentes com os sintomas

(IhIhIh)

28

Reserva de fluxo fraccional para:
Valor que beneficia de intervenção:

Avaliação funcional da estenose!
Após dilatação - Adenosina
Beneficia de uma Intervenção!

29

Reserva de fluxo coronária para:
Anormal quando:

Avaliação funcional da estenose – menos comum que o fraccional
Avalia a função arterial coronária e função microvascular!

Anormal quando <2:1

30

Encerramento vascular do cateterismo vs. Pressão manual:

↓Duração do repouso em leito (6h →2-4h)
↑ Satisfação
Não ↓complicações de acesso local

31

Hipotensão pós cateterismo devida a: (2)

Inadequada reposição de líquidos
Sangramento retroperitoneal a partir do local de acesso

32

V/F
Pré-tratamento com N-acetilcisteína não reduz o risco de LRA induzida pelo contraste

Verdadeiro

33

Se suspeita de DAC, pre Tx com:
Se elevada probabilidade, pre Tx com:

1. Aspirina

2. Clopidogrel, ticagrelor e prazugrel (exceto nos doentes fora do prazo: AvC e AIT)

34

Artérias mais usadas no cateterismo?

Arteria femoral -> câmaras Esquerdas
Veia femoral -> câmaras Direitas

EA
DV

35

Na insuficiência mitral e tricuspide a onda v esta aumentada ou diminuída?

Aumento 2x da onda v

36

V/F
Na insuficiência aortica grave ha equalização das pressões no FINAL da DIÁSTOLE

Verdadeiro

IAo -> = final diástole
Tamponamento cardíaco -> = durante a diástole

37

V/F
No tamponamento cardíaco, ocorre equalização de pressões em todas as câmaras cardíacas DURANTE a DIÁSTOLE

Verdadeiro

IAo -> = final diástole
Tamponamento cardíaco -> = durante a diástole

38

Como varia a deflexão Y:
- no Tamponamento cardíaco
- na Pericardite constritiva
?

- no Tamponamento cardíaco: DIMINUI deflexão Y
- na Pericardite constritiva: AUMENTA deflexão Y

39

As pressões no VD e VÊ são concordantes ou divergentes na:
- Pericardite constritiva
- Miocardiopatia restritiva

na:
- Pericardite constritiva: Divergente
- Miocardiopatia restritiva: CONCORDANTE

40

Métodos para avaliar o débito cardíaco:

Método de Fick (Fiavel na regurgitação ou estados de baixo débito)
Método da termodiluição